A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Grupos de Evangelismo na Escola. Estratégias envolvendo estudantes Jovem-Alvo e Adote sua sala Clube Bíblico = Grupo de evangelismo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Grupos de Evangelismo na Escola. Estratégias envolvendo estudantes Jovem-Alvo e Adote sua sala Clube Bíblico = Grupo de evangelismo."— Transcrição da apresentação:

1 Grupos de Evangelismo na Escola

2 Estratégias envolvendo estudantes Jovem-Alvo e Adote sua sala Clube Bíblico = Grupo de evangelismo

3 A escola é um campo missionário e o estudante crente é um missionário em potencial.

4 Precisamos acreditar no potencial do estudante como protagonista do evangelismo estudantil Jovens alcançando jovens = identificação Entusiasmo do primeiro amor Quantidade de tempo que passa junto

5 A escola é um dos ambientes mais propícios ao evangelismo relacional.

6 O Evangelismo relacional: começa no meu discipulado e termina no discipulado do meu amigo. É contínuo, baseado na capacidade de influência do crente e no testemunho de uma vida autêntica com Cristo.

7

8 O pequeno grupo é um meio comprovadamente eficaz de fortalecer relacionamentos e intensificar a influência mútua.

9 1.Abrem-se inúmeras oportunidades de crescimento espiritual, despertamento ministerial e desenvolvimento de liderança = Aprender fazendo. 2.Os crentes que se reúnem recebem apoio espiritual e incentivo para evangelizar. 3.O não crente tem acesso fácil e constante ao Evangelho (ou seja, aumentamos as possibilidades de alguém ouvir a mensagem do Evangelho).

10 4.O não crente tem a oportunidade de compreender melhor o plano da salvação, ao receber a mensagem em pequenas doses. 5.Eles passam a ter uma referência da comunidade cristã em meio ao ambiente escolar cotidiano (convívio com um grupo de jovens crentes).

11 Para quem já evangeliza sozinho: Multiplica o impacto ao mobilizar outros crentes. Um lugar ideal para levar um amigo que está sendo evangelizado. Aumenta as oportunidades de testemunhar e alcançar outros amigos. É mais uma estratégia, ou seja, uma forma concreta, objetiva e direta de não perder a sua missão de vista.

12 Para quem não evangeliza: O crente nominal poderá ter uma experiência real com Cristo. O crente morno poderá ser impactado pelo testemunho daqueles que têm uma fé vibrante. O crente tímido poderá encontrar coragem para evangelizar.

13 Características do Grupo de Evangelismo Informal Interdenominacional Rápido Evangelístico Participativo Estrutura leve Protegido por lei (Declaração Universal dos Direitos Humanos – artigos 18 a 20 – e Constituição Federal, Capítulo I, Artigo 5º)

14 Declaração Universal dos Direitos Humanos Artigo 18 Todo o homem tem direito à liberdade de pensamento, consciência e religião; este direito inclui a liberdade de mudar de religião ou crença e a liberdade de manifestar essa religião ou crença, pelo ensino, pela prática, pelo culto e pela observância, isolada ou coletivamente, em público ou em particular.

15 Artigo 19 Todo o homem tem direito à liberdade de opinião e expressão; este direito inclui a liberdade de, sem interferências, ter opiniões e de procurar, receber e transmitir informações e ideias por quaisquer meios, independentemente de fronteiras.

16 Artigo 20 I)Todo o homem tem direito à liberdade de reunião e associação pacíficas. II)Ninguém pode ser obrigado a fazer parte de uma associação.

17 Capítulo I Dos Direitos e Deveres Individuais e Coletivos Artigo 5º... IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;... VI - é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias; Constituição Federal

18 Um mentor para orientar e encorajar o estudante na liderança Ajustar expectativas para resultados em longo prazo Não desprezar os pequenos começos ou a simplicidade aparente do projeto

19 1.Identificando estudantes cristãos e desafiando a começar o Grupo. Vídeo 10 PASSOS. 2.Sendo o mentor / conselheiro do Grupo, mas dando espaço para os estudantes desenvolverem sua liderança. 3.Sendo a ponte entre os estudantes e a direção da escola. 4.Envolvendo o Grupo nos projetos da Capelania, dando oportunidade para trabalharem em outras iniciativas.

20 Eliane Werner Eliane


Carregar ppt "Grupos de Evangelismo na Escola. Estratégias envolvendo estudantes Jovem-Alvo e Adote sua sala Clube Bíblico = Grupo de evangelismo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google