A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Doenças e Desiquilíbrios. ICG (Imunodeficiência Combinada Grave)

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Doenças e Desiquilíbrios. ICG (Imunodeficiência Combinada Grave)"— Transcrição da apresentação:

1 Doenças e Desiquilíbrios

2 ICG (Imunodeficiência Combinada Grave)

3 Tratamento Sintomas A pele pode ficar, cronicamente, infestada de fungos. Grande susceptibilidade a infecções. Transplante de medula óssea Terapia genética Transplante de sangue do cordão umbilical

4 Ataxia-telangiectasia

5 Anomalias no cerebelo (movimentos descoordenados). Dificuldades na fala. Debilidade muscular. Atraso mental. Dilatação dos capilares. Infecções brônquicas. Pneumonia. Infecção dos seios. Testículos pequenos. Infertilidade. Diabetes. Sintomas

6 Ataxia-telangiectasia Tratamento Antibióticos Injecções ou perfusões imoglubinas Fisioterapia respiratória

7 Ataxia-telangiectasia Diagnóstico Níveis do fígado elevados Níveis de certas imoglubina baixos Exame físico

8 Leucemia

9 Formação e maturação das células sanguíneas: Espinal medula

10 Leucemia O que é a Leucemia? Crescimento não controlado de Glóbulos Brancos anómalos. Correcta multiplicação das células por Mitose:

11 Leucemia Quais são os tipos de leucemia? Leucemia (quanto às células afectadas) Linfocítica Mielóide

12 Leucemia Quanto à rapidez de propagação Aguda (desenvolvimento rápido) Crónica (desenvolvimento lento)

13 Leucemia Quais são os sintomas? 1. Febre e suores nocturnos. 3. Dores de cabeça. 2. Cansaço e fraqueza. 4. Infecções.

14 Leucemia 5. Hematomas e hemorragia frequentes. 7. Dores nos ossos ou articulações. 8. Desconforto ou inchaço no abdómen. 6. Perda de peso. 9. Gânglios inchados no pescoço e axilas.

15 Leucemia Como é o tratamento? Tratamento Quimioterapia * Via oral Via endovenosa Através de um catéter Injecção no líquido cefalo-raquidiano* 2 Imunoterapia radioterapia

16 Leucemia *Quimioterapia: Administração de fármacos responsáveis pela morte de células cancerígenas. * 2 Líquido cefalo- raquidiano Injecção na coluna Reservatório de Ommaya

17 Leucemia Transplante de Células Estaminais

18 Candidíase Mucocutânea

19 SINAIS E SINTOMAS O aparecimento de placas esbranquiçadas e aveludadas na membrana mucosa da boca e da língua. Nos indivíduos imunodeprimidos a infecção pode cobrir a maior parte da superfície da boca e da língua, podendo alastrar para o esôfago, produzindo esofagite por Candida sp., resultando em dificuldade e dor para engolir. DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO O diagnóstico da candidíase oral é realizado através de dados clínicos e exames laboratoriais. O tratamento geral da candidíase oral consiste na eliminação dos fatores predisponentes e na administração de medicamentos antifúngicos, que podem ser aplicados sobre a lesão, na forma de pomada, ou através da administração de comprimidos. Em pacientes apresentando infecção sistêmica o tratamento deve ser prolongado. Candidíase Oral ou Muguet

20 Candidíase Mucocutânea FACTORES Obesidade, diabetes, uso de roupas de tecido sintético e sudorese excessiva. Nos pés, uso de calçado apertado e fechado na maior parte do dia e meias de tecido sintético. SINAIS E SINTOMAS Surgimento de mancha vermelha, húmida, acompanhada de coceira ou ardência. A pele torna-se esbranquiçada, amolecida e podem surgir fissuras bastante dolorosas. áreas geralmente afetadas virilhas e a região inframamária. DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO Talcos antisséticos e medicaçºao anti-fúngica e anti-bacteriana prescrita por um dermatologista Intertrigo candidiásico

21 CAUSAS agentes infecciosos (estreptococos, estafilococos e Candida albicans); doenças dermatológicas (dermatite atópica, envolvendo a face, e dermatite seborreica); deficiência nutricional (riboflavina, folato e ferro), imunodeficiência (HIV, diabetes mellitus, câncer e transplante), hipersalivação e fatores mecânicos provocando a perda da dimensão vertical de oclusão, com queda do lábio superior sobre o inferior na altura do ângulo da boca, como ocorre no processo normal de envelhecimento, no prognatismo, na ausência de dentes ou com o uso de próteses mal adaptadas. SINAIS E SINTOMAS aparecimento de uma área vermelha e de fendas nas comissuras dos lábios, sendo muito comum na infância e nos adultos com próteses dentárias mal ajustadas. DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO Exame clínico detalhado para identificar alteração oclusal e outros sinais de alteração nutricional ou imunológica, os exames bacteriológico e micológico da lesão podem auxiliar na elucidação diagnóstica e na escolha do tratamento, apesar dos microorganismos envolvidos serem saprófitas. adequação de prótese dentária e correção de deficiência nutritiva, terapia da doença de base, assim como a aplicação de antimicóticos e antibióticos tópicos por tempo prolongado. Quelite Angular Candidíase Mucocutânea

22 CAUSAS contacto sexual com outras pessoas infectadas, já que em condições normais estes fungos não se encontram nestes tecidos. SINAIS E SINTOMAS vermelhidão das mucosas dos órgãos e a formação de uma camada superficial branca, acompanhada pela secreção de um espesso fluxo esbranquiçado e um intenso ardor.Os sintomas costumam manifestar-se um dia depois do contágio e consistem basicamente na vermelhidão e ardor da zona afectada, onde se formam pequenas elevações que se descamam ou sobre a qual crescem vesículas e pústulas características. Em ambos os casos, as lesões apresentam uma típica camada superficial branca. vermelhidão e ardor da mucosa anal e o posterior aparecimento de vesículas e pústulas e uma eventual formação de fendas ou fissuras anais. DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO prescrição de vários medicamentos que actuem contra os fungos responsáveis pela doença, como a nistatina ou derivados do imidazol convém que o tratamento seja igualmente efectuado pelos companheiros sexuais das pessoas afectadas, mesmo que não apresentem sinais ou sintomas, pois caso contrário a doença pode prolongar-se. Candidíase Genital e Anal

23 SIDA (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida)

24 O que é a sida?

25 SIDA (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida) Diagnostico Teste de HIV: Testes de HIV são geralmente realizados no sangue venoso. Muitos laboratórios utilizam testes que detectam anticorpos anti-HIV. O período de janela imunológica (tempo entre a infecção inicial e o desenvolvimento de anticorpos anti-HIV) pode variar de 3-6 meses.

26 SIDA (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida) Sintomas Gripe Febre Mal-estar Gânglios linfáticos Eritemas

27 SIDA (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida) Prevenção As três principais vias de transmissão do HIV são: Contacto Sexual Uso do preservativo Agulhas e seringas descartáveis Luvas, máscaras, protecção de olhos. Lavagem cuidada e regulada da pele. Eliminação de objectos cortantes. Exposição a fluidos corporais infectados Da mãe para o filho na época de gestação

28 SIDA (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida) Tratamento Na ausência de tratamento, a infecção do vírus caracteriza-se pela seguinte evolução: ocorre a proliferação rápida do vírus e uma diminuição de linfócitos T auxiliares. Primoinfeção a situação estabiliza durante vários anos, estabelecendo-se um equilibrio em que a resposta imunitária elimina o desenvolvimento do vírus. São produzidos muitos anticorpos e os linfócitos T matam células infectadas. Fase de latência A carga viral aumenta; o sistema imunitário não responde adequadamente; o número de linfócitos T baixa drasticamente facilitando assim a instalação de infecções ou doenças que podem ser fatais, uma vez que o sistema imunológico já não consegue reagir e combater o problema. Fase de imunodeficiência- sida


Carregar ppt "Doenças e Desiquilíbrios. ICG (Imunodeficiência Combinada Grave)"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google