A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CRÍTICA Á TEORIA DA DERIVA CONTINENTAL TRABALHO REALIZADO NO ÂMBITO DA DISCIPLINA DE GEOLOGIA POR JOANA MINA, Nº12, 12ºB AESJT ANO LECTIVO 2011/2012.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CRÍTICA Á TEORIA DA DERIVA CONTINENTAL TRABALHO REALIZADO NO ÂMBITO DA DISCIPLINA DE GEOLOGIA POR JOANA MINA, Nº12, 12ºB AESJT ANO LECTIVO 2011/2012."— Transcrição da apresentação:

1 CRÍTICA Á TEORIA DA DERIVA CONTINENTAL TRABALHO REALIZADO NO ÂMBITO DA DISCIPLINA DE GEOLOGIA POR JOANA MINA, Nº12, 12ºB AESJT ANO LECTIVO 2011/2012

2 TEORIA DA DERIVA CONTINENTAL – ALFRED WEGENER Nasceu a 1880 e acabou por falecer em 1930; Geofísico e meteorologista alemão; Autor da teoria da Deriva Continental apresentada em livro á comunidade cientifica a 1912; Essa sua teoria era baseada em argumentos geofísicos, paleontológicos, geológicos, paleoclimáticos e geodésicos. Fig.1 Alfred Wegener

3 Fig 2 Deriva Continental; Evolução da posição dos continentes.

4 CRÍTICA Á TEORIA DA DERIVA CONTINENTAL – HAROLD JEFFREYS Nasceu a 1891 e faleceu a 1989; É um dos mais importantes matemáticos e geofísicos astrónomos de todos os tempos; Principal crítico da Teoria da Deriva Continental apresentada por Wegener. Fig 3 Harold Jeffreys

5 CRITICAS À TEORIA DA DERIVA CONTINENTAL Critica aos argumentos: Paleontológicos; Geológicos; Geofísicos; Geodésicos; Paleoclimáticos. Principal critica: Wegener nunca apresentou mecanismos convincentes para a movimentação das grandes massas continentais.

6 PRINCIPAL CRITICA Após a principal critica ser tomada, com a força centrifuga criada pelo movimento da rotação da Terra no sentido do Equador com a acção gravítica da Terra, Wegener propôs então, dois tipos de forças responsáveis pelo movimento dos continentes: Força Polflucht: Responsável pela deslocação dos continentes na direcção do Equador. Atracção exercida pelo Sol e pela Lua: explicação para o movimento horizontal dos continentes.

7 Wegener propôs, ainda, que existiria um substrato de sima Argumento mais tarde, refutado pela comunidade cientifica Fig 4 Substrato de sima

8 CRITICAS AOS ARGUMENTOS Fig 4, 5 e 6 Argumentos paleontológicos, geológicos e paleoclimáticos respectivamente

9 Fig 7 e 8 Argumentos geodésicos e geofísicos respectivamente

10 Língua alemã de Wegener; Falta de acesso a meios de informação; Inexistência de debates. OUTROS FACTORES QUE LEVARAM A NÃO ACEITAR A HIPÓTESE

11


Carregar ppt "CRÍTICA Á TEORIA DA DERIVA CONTINENTAL TRABALHO REALIZADO NO ÂMBITO DA DISCIPLINA DE GEOLOGIA POR JOANA MINA, Nº12, 12ºB AESJT ANO LECTIVO 2011/2012."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google