A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL 1 Slides gentilmente cedidos pelo Prof. Adolfo Sérgio Furtado da Silva.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL 1 Slides gentilmente cedidos pelo Prof. Adolfo Sérgio Furtado da Silva."— Transcrição da apresentação:

1 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL 1 Slides gentilmente cedidos pelo Prof. Adolfo Sérgio Furtado da Silva

2 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL2 TIPOS DE ARRANJO FÍSICO

3 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL3 Projeto detalhado de Arranjo Físico Arranjo físico celular: Células representam um compromisso entre a flexibilidade do arranjo físico por processo e a simplicidade do arranjo físico por produto. O objetivo do projeto detalhado de arranjo físico celular é conceber um arranjo que possibilite a cada célula conter recursos transformadores suficientes para processar uma família de produtos.

4 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL4

5 5

6 6 Arranjo Físico Celular A natureza das células pode ser descrita examinando- se a quantidade de recursos diretos e indiretos alocados dentro da célula. Recursos diretos são aqueles que transformam material, informação ou clientes diretamente. Recursos indiretos existem para apoiar os recursos diretos em suas atividades de transformação.

7 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL7 Arranjo Físico Celular – Formação de Famílias Conceito Russo: Agrupar as peças em função dos equipamentos por que são processadas; Em cada caso, agrupar as peças por forma geométrica; Agrupar por tipo de projeto; Agrupar por similaridade do ferramental necessário para a fabricação. Para a formação das famílias adotam-se alguns conceitos, neste instante apresentamos dois: (i) russo; (ii) do fluxo do processo.

8 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL8 Arranjo Físico Celular – Formação de Famílias Conceito do Fluxo do Processo: Necessita-se das ordens de fabricação com todos os dados (operações; material; tempo; equipamentos; etc); Registro do fluxograma de processo básico; Determinação dos grupos principais pelas características comuns.

9 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL9 Arranjo Físico Celular – Exemplo

10 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL10 Arranjo Físico Celular – Exemplo

11 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL11 Projeto detalhado de Arranjo Físico Arranjo físico por produto: Os recursos transformadores estão localizados em seqüência, especificamente por conveniência dos produtos ou tipos de produtos. Por exemplo, pode ter sido decidido que quatro estações de trabalho serão necessárias para produzir pastas para executivos numa linha de montagem. A decisão então é sobre quais tarefas necessárias à montagem da pasta serão alocadas a quais estações de trabalho.

12 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL12 Arranjo Físico por Produto Tempo de ciclo: é o tempo que decorre entre a finalização de dois produtos, elementos de informação ou clientes pela operação. É calculado considerando a demanda de tempo provável dos produtos e a quantidade de tempo disponível para a produção durante o mesmo intervalo.

13 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL13 Arranjo Físico por Produto Exemplo: Suponha que o setor de operações regionais de retaguarda de um grande banco esteja projetando uma operação que vai processar suas solicitações de empréstimos hipotecados. O número de solicitações a serem processadas é de 160 por semana e o tempo disponível para processar as solicitações é de 40 horas por semana. TC = td / qp = 40 / 160 = 15 minutos/pç Então, o arranjo físico do banco deve ser capaz de processar solicitações a cada 15 minutos.

14 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL14 Arranjo Físico por Produto Número de Estágios: quanto maior o conteúdo de trabalho e quanto menor o tempo de ciclo, maior o número de estágios necessários. Exemplo: Suponha que o banco do exemplo anterior calculou que o conteúdo de trabalho médio de processar uma solicitação de empréstimo hipotecado é 60 minutos. O número de diferentes estágios necessários a processar solicitações a cada 15 minutos pode ser calculado conforme a seguir: NE = conteúdo trabalho / ciclo necessário = 60/15 = 4 estágios;

15 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL15 Arranjo Físico por Produto Balanceamento do tempo: talvez a mais problemática de todas as decisões de projeto detalhado de arranjo físico seja aquela de garantir uma alocação equânime de trabalho para cada estágio da linha. Esse processo é chamado de balanceamento de linha. A eficácia da atividade de balanceamento de linha é medida pelo que se chama de perda de balanceamento.

16 16 Arranjo Físico por Produto Fonte: SLACK et all, 2002 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL

17 17 Arranjo Físico por Produto

18 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL18 Arranjo Físico por Produto

19 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL19 Arranjo Físico por Produto Formas de arranjo dos estágios: os estágios podem ser configurados como uma linha longa e magra, como uma linha curta e gorda ou como algo entre essas duas opções. Note que a longa significa número de estágios e gorda significa a quantidade de trabalho alocada a cada estágio.

20 20 Arranjo Físico por Produto Fonte: SLACK et all, 2002 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL

21 21 Arranjo Físico por Produto Vantagens do arranjo longo-magro: Fluxo controlado de materiais e clientes; Manuseio simples de materiais; Requisito de capital mais moderado; Operação mais eficiente.

22 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL22 Arranjo Físico por Produto Vantagens do arranjo curto-gordo: Maior flexibilidade de mix; Maior flexibilidade de volume; Maior robustez; Trabalho menos monótono.


Carregar ppt "ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL 1 Slides gentilmente cedidos pelo Prof. Adolfo Sérgio Furtado da Silva."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google