A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL"— Transcrição da apresentação:

1 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL
Slides gentilmente cedidos pelo Prof. Adolfo Prof. Jorge Marques dos Anjos ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL

2 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL
TIPOS DE ARRANJO FÍSICO Prof. Jorge Marques dos Anjos ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL

3 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL
Arranjo Físico e Fluxo O arranjo físico de uma operação produtiva preocupa-se com o posicionamento físico dos recursos de transformação; Definir o arranjo físico é decidir onde colocar todas as instalações, máquinas, equipamentos e pessoal da produção; O arranjo físico determina a maneira segundo a qual os recursos transformados - materiais, informação e clientes - fluem pela operação. Prof. Jorge Marques dos Anjos ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL

4 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL
Arranjo Físico - Tipos Depois que o tipo de processo for selecionado, o tipo básico de arranjo físico deve ser definido. O tipo de arranjo físico é a forma geral do arranjo de recursos produtivos da oparação. A maioria dos arranjos físicos, na prática, deriva de apenas quatro tipos básicos de arranjo físico: arranjo físico posicional; arranjo físico por processo; arranjo físico celular; arranjo físico por produto. Prof. Jorge Marques dos Anjos ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL

5 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL
Prof. Jorge Marques dos Anjos ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL

6 Arranjo Físico - Tipos Básicos
Arranjo Físico Posicional: Também conhecido como arranjo físico de posição fixa, tem como característica o fato dos recursos transformados não se moverem entre os recursos transformadores; Quem sofre o processamento fica estacionário, enquanto equipamento, maquinário, instalações e pessoas movem-se na medida do necessário; Prof. Jorge Marques dos Anjos ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL

7 Arranjo Físico - Tipos Básicos
Arranjo Físico Posicional - Exemplos: Construção de uma rodovia: produto é fixado num determinado local; Cirurgia de coração: pacientes estão em estado muito delicado para serem movidos; Restaurante de alta classe: clientes objetariam em mover-se para onde a comida é preparada; Estaleiro: produto muito grande para mover-se; Manutenção de computador de grande porte: produto muito grande e provavelmente também muito delicado para ser movido e o cliente poderia negar-se a trazê-lo para manutenção. Prof. Jorge Marques dos Anjos ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL

8 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL
Prof. Jorge Marques dos Anjos ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL

9 Arranjo Físico - Tipos Básicos
Arranjo Físico por Processo: As necessidades e conveniências dos recursos transformadores que constituem o processo na operação dominam a decisão sobre o arranjo físico; No arranjo por processo, processos similares (ou processos com necessidades similares) são localizados juntos um do outro; Quando produtos, informações ou clientes fluírem pela operação, eles percorrerão um roteiro de processo a processo, de acordo com suas necessidades. Prof. Jorge Marques dos Anjos ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL

10 Arranjo Físico - Tipos Básicos
Arranjo Físico por Processo - Exemplos: Hospital: alguns processos (aparelhos de raios-X e laboratórios) são necessários a um grande número de diferentes tipos de pacientes; Usinagem de peças utilizadas em motores de aviões: alguns processos (tratamento térmico) necessitam de instalações especiais; Supermercado: alguns processos, como a área que dispõe de vegetais enlatados, oferecem maior facilidade na reposição dos produtos se mantidos agrupados Prof. Jorge Marques dos Anjos ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL

11 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL
Prof. Jorge Marques dos Anjos ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL

12 Arranjo Físico - Tipos Básicos
Arranjo Físico Celular: É aquele em que os recursos transformados, entrando na operação, são pré-selecionados para movimentar-se para uma parte específica da operação na qual todos os recursos transformadores necessários a atender a suas necessidades imediatas de processamento se encontram; A célula em si pode ser arranjada segundo um arranjo físico por processo ou por produto; Depois de serem processados na célula, os recursos transformados podem prosseguir para outra célula. Prof. Jorge Marques dos Anjos ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL

13 Arranjo Físico - Tipos Básicos
Arranjo Físico Celular - Exemplos: Algumas empresas manufatureiras de componentes de computador ; Área para produtos específicos em supermercados: alguns clientes usam o supermercado apenas para comprar lanches, salgadinhos, refrigerantes, iogurte, etc, para consumo, por exemplo, em seu horário de almoço; Maternidade em um hospital: clientes que necessitam de atendimento em maternidade formam um grupo bem definido que pode ser tratado em conjunto. Prof. Jorge Marques dos Anjos ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL

14 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL
Prof. Jorge Marques dos Anjos ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL

15 Arranjo Físico - Tipos Básicos
Arranjo Físico por Produto: Envolve localizar os recursos produtivos transformadores inteiramente segundo a melhor conveniência do recurso que está sendo transformado; Cada produto, elemento de informação ou cliente segue um roteiro predefinido no qual a seqüência de atividades requerida coincide com a seqüência na qual os processos foram arranjados fisicamente; É chamado também de arranjo físico em “fluxo” ou em “linha”. Prof. Jorge Marques dos Anjos ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL

16 Arranjo Físico - Tipos Básicos
Arranjo Físico por Produto - Exemplos: Montagem de automóveis: quase todas as variantes do mesmo modelo requerem a mesma seqüência de processos; Programa de vacinação em massa: todos os clientes requerem a mesma seqüência de atividades burocráticas, médicas e de aconselhamento; Restaurante self-service: geralmente, a seqüência de serviços requeridos pelo cliente é comum para todos os clientes, mas o arranjo físico auxilia também a manter controle sobre o fluxo de clientes. Prof. Jorge Marques dos Anjos ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL

17 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL
Prof. Jorge Marques dos Anjos ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL

18 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL
Fonte: SLACK et all, 2002 Prof. Jorge Marques dos Anjos ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL

19 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL
Prof. Jorge Marques dos Anjos ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL

20 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL
Fonte: SLACK et all, 2002 Prof. Jorge Marques dos Anjos ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL

21 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL
Prof. Jorge Marques dos Anjos ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL


Carregar ppt "ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google