A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

INTRODUÇÃO São várias as ferramentas de geoprocessamento com possibilidade de uso para apoiar as estimativas de áreas e estratos florestais e seus respectivos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "INTRODUÇÃO São várias as ferramentas de geoprocessamento com possibilidade de uso para apoiar as estimativas de áreas e estratos florestais e seus respectivos."— Transcrição da apresentação:

1 QUANTIFICAÇÃO DO CARBONO ESTOCADO/EMITIDO PELAS FLORESTAS – FERRAMENTAS DE APOIO –

2 INTRODUÇÃO São várias as ferramentas de geoprocessamento com possibilidade de uso para apoiar as estimativas de áreas e estratos florestais e seus respectivos estoques de carbono; Além do carbono fixado pela vegetação é importante também considerar as taxas de desmatamentos/cortes florestais anuais que vem ocorrendo (base histórica); Seria interessante uma parceria com as empresas florestais (associação das empresas) visando levantar informações históricas de áreas plantadas e perspectivas futuras da mesmas; Existem algumas limitações das ferramentas pela falta de informações “mensuradas efetivamente” no campo;

3 Ciclos, sistemas adotados nos sistemas produtivos, entre outros…
CONSIDERAÇÕES Dinâmico! Ciclos, sistemas adotados nos sistemas produtivos, entre outros… Permanente atinge avançado estágio de sucessão (+ - constante) Desmatamento! NATIVAS FLORESTAS PASSÍVEL DE DIFERENCIAÇÃO! Programa IAP/SEMA Monitoramento PLANTIOS Preparo do solo (tradicional, cultivo mínimo, fertilizantes, entre outros) Espécies e manejo adotado Ciclos de corte (+ - constante) Ano Base (2005 – 2006?) Fonte de informação INFLUÊNCIA NO SOLO

4 ≠ CONSIDERAÇÕES Áreas Florestais SEPARAÇÃO VIA SENSORIAMENTO REMOTO
Florestas Nativas Plantios Florestais Particulares (Física/Jurídica) Particulares (Física/Jurídica) RL APP’s Áreas de Conservação

5 PADRÕES DE RECONHECIMENTO
CONSIDERAÇÕES Áreas Florestais SEPARAÇÃO VIA SENSORIAMENTO REMOTO Florestas Nativas Plantios Florestais Diversidade Idades Estoques volumétricos Estoques de biomassa e carbono PADRÕES DE RECONHECIMENTO DIFERENCIADOS

6 FLORESTA NATIVA PLANTIOS FLORESTAIS

7 FLORESTA NATIVA PLANTIOS FLORESTAIS PLANTIOS FLORESTAIS IDADES DIFERENTES

8 SITUAÇÃO DA COBERTURA FLORESTAL DO PARANÁ
Formações Florestais Área (ha) % % Estado Primárias (Clímax Sucessional) 0,00 Estágios Avançados 13,79 2,88 Estágios Intermediários 38,80 8,12 Estágios Iniciais 31,41 6,57 SUB-TOTAL FLORESTAS NATURAIS 84,00 17,58 PLANTAÇÕES FLORESTAIS 16,00 3,35 TOTAL 100,00 20,92 Fonte: Laboratório de Inventário Florestal – LIF/UFPR, Junho/2005

9 SITUAÇÃO DA COBERTURA FLORESTAL DO PARANÁ
Formações Florestais Área (ha) % % Estado Primárias (Clímax Sucessional) 0,00 Estágios Avançados 13,79 2,88 Estágios Intermediários 38,80 8,12 Estágios Iniciais 31,41 6,57 SUB-TOTAL FLORESTAS NATURAIS 84,00 17,58 PLANTAÇÕES FLORESTAIS 16,00 3,35 TOTAL 100,00 20,92 ESTÁ SENDO ATUALIZADO PELO PARANÁ CIDADE ATRAVÉS DA IMAGENS SPOT – 5 ADQUIRIDAS EM 2005 Classes florestais: Floresta Inicial Floresta Médio e Avançado Florestas Ciliares Plantios Florestais Fonte: Laboratório de Inventário Florestal – LIF/UFPR, Junho/2005

10 DADOS DE BIOMASSA E CARBONO DAS FLORESTAS DO PARANÁ
Floresta Nativa Biomassa (Mg ha - 1 ) 68,6 167,09 322,5 Estágio da Floresta nativa Carbono (M) ha ) Inicial 36,99 Médio 65,56 De posse das áreas (hectares) para cada estrato florestal poderá ser estimado os estoques de biomassa e carbono da tipologia Avançado 135,86 Plantio Florestal Biomassa (Mg ha - 1 ) 41,30 106,8 277,2 Plantios Carbono (M) ha ) < 5 anos 18,70 5-10 anos 48,49 > 10 anos 114,84

11 IMPORTANTE

12 IMPORTANTE CADA FORMAÇÃO FLORESTAL (natural ou não) possui uma determinada capacidade em fixação o carbono da atmosfera através da fotossíntese! Dependendo: das espécies que compõem a formação, da idade (estágio de desenvolvimento), grau de antropização, entre outros!

13 IMPORTANTE IMPORTÂNCIA DA EXISTENCIA DE DADOS
REPRESENTATIVOS DAS DIFERENTES FORMAÇÕES! O SENSORIAMENTO REMOTO NÃO PODE SER UTILIZADO DE MANEIRA ISOLADA PARA ESTAS ESTIMATIVAS! CADA FORMAÇÃO FLORESTAL (natural ou não) possui uma determinada capacidade em fixação o carbono da atmosfera através da fotossíntese! Dependendo: das espécies que compõem a formação, da idade (estágio de desenvolvimento), grau de antropização, entre outros!

14 IMPORTANTE (PENSAR NO MONITORAMENTO)
Ano 2 Ano 1

15 EXEMPLO DE PROCEDIMENTOS:
Ana Paula Dalla Corte - Dissertação de Mestrado - Metodologia para detecção da elegibilidade (linha de base) e monitoramento de projetos de seqüestro de carbono em florestas. UFPR, 2005. MAPEOU TODOS OS PLANTIOS FLORESTAIS DENTRO DOS LIMITES DA FLORESTA OMBRÓFILA MISTA NO PR

16 Cenário 1 - Plantio Pinus
EXEMPLO DE PROCEDIMENTOS: SIMULAÇÃO DE ALGUNS CENÁRIOS EXISTENTES NO PARANÁ Cenário 1 - Plantio Pinus Cenário 2 - Plantio de Bracatinga Plantio de árv./ha Plantio de árv./ha 3 desbastes: 8, 12 e 16 anos Corte Raso aos 10 anos Corte Raso aos 20 anos

17 EXEMPLO DE PROCEDIMENTOS:
SIMULAÇÃO DE ALGUNS CENÁRIOS EXISTENTES NO PARANÁ Cenário 3 - Plantio de Araucária Cenário 4 - Plantio de Araucária + Erva-mate Plantio de árv./ha Plantio de árv./ha de Araucária 2 desbastes: 10 e 15 anos Plantio de 160 árv./ha de Erva-mate Corte Raso aos 20 anos Corte Raso aos 20 anos

18 CENÁRIO BASE PARA PINUS E FUNÇÃO DAS ÁREAS LEVANTADAS DENTRO DA F.O.M.
EXEMPLO DE PROCEDIMENTOS: CENÁRIO BASE PARA PINUS E FUNÇÃO DAS ÁREAS LEVANTADAS DENTRO DA F.O.M.

19 SÍNTESE O uso do sensoriamento remoto poderá trazer a resposta em relação a necessidade de avaliação espacial de todas as informações Trará credibilidade em relação aos dados gerados pelo fato de que as áreas levantadas e monitoradas serão realmente “calculadas Maiores dificuldades: Falta de informação rescente e oficial de todos os usos do solo do Estado

20 OUTRAS POSSIBILIDADES DE CONTRIBUIÇÃO NAS ESTIMATIVAS ESTADUAIS
Campanha: “Cidades pela proteção do clima – CCP” do ICLEI – Conselho Internacional para Iniciativas Ambientais Locais. Mais de 650 municípios fazendo parte da campanha sendo que esses representam aproximadamente 15% das emissões globais. Nessa campanha várias cidades brasileiras e governos iniciaram seus inventários.

21 OUTRAS POSSIBILIDADES DE CONTRIBUIÇÃO NAS ESTIMATIVAS ESTADUAIS
PREFEITURA DE SÃO PAULO PREFEITURA DE PORTO ALEGRE PREFEITURA DE CRICIÚMA PREFEITURA DO RIO DE JANEIRO PREFEITURA DE BETIM GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO GOVERNO DO ESTADO DO ACRE

22 OUTRAS POSSIBILIDADES DE CONTRIBUIÇÃO NAS ESTIMATIVAS ESTADUAIS


Carregar ppt "INTRODUÇÃO São várias as ferramentas de geoprocessamento com possibilidade de uso para apoiar as estimativas de áreas e estratos florestais e seus respectivos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google