A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CLAE - 2009 Energia das Ondas: potencial, e perspectivas Potencial e vantagens A Energia das Ondas em Portugal Impactes ambientais.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CLAE - 2009 Energia das Ondas: potencial, e perspectivas Potencial e vantagens A Energia das Ondas em Portugal Impactes ambientais."— Transcrição da apresentação:

1 CLAE - 2009 Energia das Ondas: potencial, e perspectivas antonio.sarmento@ist.utl.pt Potencial e vantagens A Energia das Ondas em Portugal Impactes ambientais Estado actual Central do Pico Conclusões

2 CLAE - 2009 Recurso das ondas Recurso das ondas 70 40 30 40 20 40 50 40 30 20 60 40 20 30 50 70 20 40 100 15 30 20 10 20 30 10 30 20 70 20 30 Previsibilidade: 6 dias Estabilidade do recurso: 3 dias para independência estatística

3 CLAE - 2009 Vantagens e potencial Mundo: –250 GW / 10% da energia eléctrica – 750 mil milhões Portugal: –5 GW / 20% da energia eléctrica – 7 mil milhões

4 CLAE - 2009 Ondas: 5 Tipos básicos de tecnologias Bóias com mov. verticais Flutuantes, alongados com mov. angulares Placas submersas com movimentos angulares De rampa com acumulação (fixos / flutuantes) Coluna de Água Oscilante

5 CLAE - 2009 Estado actual da tecnologia Ano de 2008: Primeiro parque comercial de 3 unidades Pelamis (Portugal) + 2 instalações em Espanha Ano de 2007: 12 protótipos testados no mar Não há experiência operacional Não há convergência para uma única tecnologia Iniciada a fase de demonstração no mar Resultados abaixo das expectativas (2008-09)

6 CLAE - 2009 Custos da Energía das Ondas Fonte: Carbon Trust – 25 Janeiro de 2006 Previsão actual de custos: 3,5 a 4,5 M/MW 250 a 350 /MWh Custos devem reduzir-se de um factor de 4 Fiabilidade deve aumentar Operações offshore devem reduzir-se / simplificar-se 3% 5% 1% 2% 11% 3% 4% 28% 40% Custos de energia de uma central comercial O&M Equipamento Estrutura Amarrações

7 CLAE - 2009 Desenvolvimentos futuros Redução de custos: –Desenvolvimento progressivo (50% redução) Aumento eficiência (controlo) e de fiabilidade Simplificação operações offshore / menor custo dos meios navais de apoio Redução de custos da estrutura (melhores projectos e métodos de fabrico) Simplificação das amarrações –Break-troughs' (50% redução)

8 CLAE - 2009 Boas condições naturais: recurso, águas profundas próximo da costa, fundos arenosos, inexistência de correntes significativas, meteorologia adequada Boas infra-estruturas: Rede Eléctrica próximo da costa Portos e estaleiros navais ao longo da costa Políticas Públicas adequadas: Tarifa Zona Piloto Experiência empresarial (7 empresas / 8 projectos) e de I&D (30 anos) Boa receptividade da sociedade Vantagens comparativas de Portugal

9 CLAE - 2009 Wave Energy Centre: Privada, sem fins lucrativos 11 empresas o 4 sector energia o 4 sector industrial o 3 consultores de engª. 3 instituições de I&D Clientes : EDP (P)Galp (P)Enersis (P) DGGE (P)A.D. Little (P)ETI (RU) Shell International (NL)AWS B.V. (NL) Shell Techn. Ventures (USA)Iberdrola (E) MOERI (Coreia)ITPower (RU) Actividades o Due Diligences e A. Estratégica o Políticas Públicas o Monitorização de centrais piloto o Modelação numérica o Formação e disseminação o Sítios para parques de ondas

10 CLAE - 2009 Impactes ambientais (Portugal) Impactes ambientais esperados baixos (ruído?, dinâmica costeira?) Conflito com navegação pequenos se as rotas de acesso aos portos forem evitadas e tomadas medidas de mitigação Conflitos moderados com a pesca (criação de novos empregos) Profundidades de água: 50 ~ 80 m Portugal: pesca tradicional < 30 m de profundidade de água; pesca industrial para lá das 6 milhas (~100 m profundidade de água) Impactes ambientais positivos (CO 2, áreas protegidas?)

11 CLAE - 2009 Os 10 anos da Central do Pico

12 CLAE - 2009 Os 10 anos da Central do Pico

13 CLAE - 2009 1995 Início da construção (IST, EDP, EDA) - 4 M 1999 Entrada em operação História 2005 Reinício da operação após recuperação ~ 1 M – WavEC e Associados 2007/09 – Operacional em regime experimental (WavEC)

14 CLAE - 2009 Produção de energia (2006)

15 CLAE - 2009 Comparação com simulações numéricas Variância da pressão na câmara (kPa) Potência eléctrica média (kW) Numerical results Data from Pico

16 CLAE - 2009 Rendimento energia pneumática - eléctrica 16/09/2008

17 CLAE - 2009 17 Sistema KYMANOS Sistema KYMANOS ® O sistema KYMANOS® sintoniza o desempenho ao clima de agitação marítima, protegendo a instalação em situação de tempestade, optimizando o rendimento. Este comportamento é conseguido à custa de um sistema inovador patentável, ajustando a frequência própria do conjunto às características das ondas incidentes. O sistema KYMANOS® não tem partes móveis para além da turbina e tem uma concepção que evita a circulação de vapor de água salgada nas turbinas e condutas de abdução.

18 CLAE - 2009 Conclusões A pesar das grandes expectativas, os custos actuais são elevados e não existe experiência operacional. Desenvolvimento mais lento, mais difícil e com mais custos que o antecipado, com tecnologia a estabilizar em 2015. Portugal: tem vantagens comparativas significativas nesta área capacidade para desenvolver uma indústria com grande potencial de exportação e de desenvolvimento económico potencial para produzir 20% da energia eléctrica que consumimos Alcançada a fase de demonstração no mar. Necessita concretizar medidas em curso e de aproveitar os conhecimentos e infra-estruturas que tem!


Carregar ppt "CLAE - 2009 Energia das Ondas: potencial, e perspectivas Potencial e vantagens A Energia das Ondas em Portugal Impactes ambientais."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google