A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Desenvolvimento do B ALANCED S CORECARD instituições I para instituições de I nvestigação & D & D esenvolvimento R EALIZADO POR : Maria Ribeiro.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Desenvolvimento do B ALANCED S CORECARD instituições I para instituições de I nvestigação & D & D esenvolvimento R EALIZADO POR : Maria Ribeiro."— Transcrição da apresentação:

1 Desenvolvimento do B ALANCED S CORECARD instituições I para instituições de I nvestigação & D & D esenvolvimento R EALIZADO POR : Maria Ribeiro

2 FEUP 2009/10 Desenvolvimento do B ALANCED S CORE C ARD para instituições de I&D Balanced ScoreCard (BSC): principais fundamentos – Evolução dos Sistemas de Gestão – Modelo do BSC – Mapa estratégico – Metodologia de implementação O BSC em organizações de I&D – Caracterização das organizações de I&D – Alteração do modelo de BSC inicial – Modelo genérico O BSC na organização objecto de estudo: INESC Porto – Modelo de BSC – Mapa Estratégico – Modelo de Alinhamento – Processos de divulgação e feedback Principais conclusões Sumário

3 FEUP 2009/10 Desenvolvimento do B ALANCED S CORE C ARD para instituições de I&D Banlanced Scorecard: principais fundamentos Evolução dos Sistemas de Gestão Sistemas de contabilidade tradicional Sistemas de Medição de Desempenho (SMD) Modelos integrados de Gestão Estratégica Início do século XX Actualidade Início do século XXI ERA INDUSTRIAL -Principal foco nos activos financeiros TRANSIÇÃO ENTRE ERAS -Mudanças comportamentalistas - Passagem do sector industrial para o dos serviços - Reconhecimento da necessidade de conhecer o desempenho dos activos intangíveis (pessoas, conhecimento, relacionamento com os clientes) ERA DO CONHECIMENTO - Principal foco nos activos intangíveis

4 FEUP 2009/10 Desenvolvimento do B ALANCED S CORE C ARD para instituições de I&D Evolução dos Sistemas de Gestão Porque foi o BSC considerado uma das ideias mais influentes do século XX? Avalia o Presente e Pesa o Futuro: Integra indicadores financeiros e não financeiros, bem como avalia a perspectiva interna e externa da organização. Alinhamento e Aliança Estratégica: Sintetiza as diversas realidades num documento de leitura simples, possibilitando uma leitura clara dos objectivos estratégicos das organizações e das estratégias delineadas, assim como o seu acompanhamento e monitorização pelos diversos níveis organizativos. Funciona como ferramenta de comunicação: Permite a todos os colaboradores ter uma imagem clara do propósito pelo qual a organização existe, através dos processos de divulgação e feedback dos resultados obtidos. Banlanced Scorecard: principais fundamentos

5 FEUP 2009/10 Desenvolvimento do B ALANCED S CORE C ARD para instituições de I&D Modelo do BSC: constituído por perspectivas fundamentais V ISÃO E E STRATÉGIA P ERSPECTIVA F INANCEIRA Para ter sucesso financeiramente, como devemos aparecer aos nossos investidores? P ERSPECTIVA D OS P ROCESSOS I NTERNOS Para satisfazer os nossos clientes, quais os processos em que devemos sobressair? P ERSPECTIVA D A A PRENDIZAGEM E C RESCIMENTO Para alcançar a nossa visão como devemos sustentar a habilidade de mudar e progredir? P ERSPECTIVA D OS C LIENTES Para alcançar a nossa visão como devemos ser vistos pelos nossos clientes? Banlanced Scorecard: principais fundamentos

6 Mapa estratégico: interliga as várias perspectivas do BSC através de relações de causa e efeito dos objectivos a alcançar P ERSPECTIVA F INANCEIRA - aumentar o valor dos accionistas através do crescimento das receitas e da produtividade P ERSPECTIVA D OS C LIENTES - definir a proposição de valor do cliente: excelência operacional, liderança de produto ou intimidade com o cliente P ERSPECTIVA D OS P ROCESSOS I NTERNOS D E N EGÓCIOS - construir o franchise através da inovação, aumentar o valor dos clientes, alcançar excelência operacional e estabelecer relações eficazes com os accionistas internos e externos P ERSPECTIVA D A A PRENDIZAGEM E C RESCIMENTO - competências e habilidades dos colaboradores, tecnologia e cultura corporativa da organização. Banlanced Scorecard: principais fundamentos FEUP 2009/10 Desenvolvimento do B ALANCED S CORE C ARD para instituições de I&D

7 Missão: Propósito pela qual existe Valores: Princípios e crenças pelas quais se guiaVisão: Imagem do futuro ideal do ambiente onde se insereEstratégia: Planos e acções para o sucesso Arquitectura: Definição das perspectivas a integrar no modelo de BSC Mapa Estratégico: Representação gráfica dos objectivos críticos Balanced Scorecard: Especificação de objectivos, medidas, metas e planos de acção Modelo de alinhamento: Alinhamento e escalonamento em cascata dos scorecards pelos níveis organizativos para alcançar as metas globais da organização Processos de Comunicação: Divulgação e feedback dos resultados Metodologia de implementação: principais elementos do BSC Banlanced Scorecard: principais fundamentos FEUP 2009/10 Desenvolvimento do B ALANCED S CORE C ARD para instituições de I&D

8 Caracterização das organizações de I&D: principais diferenças O BSC em organizações de I&D O RGANIZAÇÃO I NDUSTRIAL /D E SERVIÇOS O RGANIZAÇÃO DE I&D Produtos/serviçosOrientação Desenvolvimento científico Objectivas e fáceis de medir Medidas de desempenho Parcialmente objectivas ou subjectivas Curto Ciclo do capital Sem ciclo definido CalculadoRisco Ilimitado Períodos curtosLongevidade Períodos longos Standard/personalizadoProcessos Sem processos standards Conhecidos com antecedênciaRecursos Conhecidos sem antecedência As saídas são as esperadasClientes Os outcomes são desconhecidos Lucro, aumento de vendas e qualidade do produto/serviço, satisfação do clienteResultados Outcomes em termos do desenvolvimento social e criação de valor FEUP 2009/10 Desenvolvimento do B ALANCED S CORE C ARD para instituições de I&D

9 O BSC em organizações de I&D P ERSPECTIVA DOS C LIENTES P ERSPECTIVA F INANCEIRA P ERSPECTIVA DA A PRENDIZAGEM E C RESCIMENTO V ERSÃO 1 P ERSPECTIVA DOS P ROCESSOS I NTERNOS P ERSPECTIVA F INANCEIRA P ERSPECTIVA DA A PRENDIZAGEM E C RESCIMENTO V ERSÃO 2 Abordagem 1 – Modelo Proposto por Niven Alteração do modelo de BSC inicial: Modelos aplicados a organizações sem fins lucrativos MISSÃO FEUP 2009/10 Desenvolvimento do B ALANCED S CORE C ARD para instituições de I&D Concentração na Missão: providencia a força motivadora para a acção e serve como guia no desenvolvimento das medidas de desempenho

10 O BSC em organizações de I&D Alteração do modelo de BSC inicial: Modelos aplicados a organizações sem fins lucrativos Abordagem 2 – Modelo Proposto por Kaplan e Norton MISSÃO P ERSPECTIVA DOS C LIENTES P ERSPECTIVA DA A PRENDIZAGEM E C RESCIMENTO P ERSPECTIVA DOS P ROCESSOS I NTERNOS P ERSPECTIVA F INANCEIRA FEUP 2009/10 Desenvolvimento do B ALANCED S CORE C ARD para instituições de I&D Concentração na Missão: providencia a força motivadora para a acção e serve como guia no desenvolvimento das medidas de desempenho

11 O BSC em organizações de I&D Alteração do modelo de BSC inicial: Modelos aplicados a actividades de I&D em organizações privadas P ERSPECTIVA DOS C LIENTES P ERSPECTIVA DOS P ROCESSOS I NTERNOS P ERSPECTIVA DA I NOVAÇÃO P ERSPECTIVA F INANCEIRA P ERSPECTIVA DA A PRENDIZAGEM E C RESCIMENTO FEUP 2009/10 Desenvolvimento do B ALANCED S CORE C ARD para instituições de I&D Introdução da perspectiva da Inovação: A criação de valor é feita através da inovação. Dependem de iniciativas de criação de conhecimento e desenvolvimento de novas tecnologias e produtos.

12 O BSC em organizações de I&D Modelo genérico: Modelo aplicado a organizações de I&D MISSÃO P ERSPECTIVA DOS C LIENTES E P ARCEIROS E STRATÉGICOS P ERSPECTIVA F INANCEIRA P ERSPECTIVA DA MOTIVAÇÃO E CRIATIVIDADE DOS COLABORADORES P ERSPECTIVA DA G ESTÃO E A PRENDIZAGEM O RGANIZACIONAL P ERSPECTIVA DOS P ROCESSOS I NTERNOS E DA GESTÃO DA I NOVAÇÃO FEUP 2009/10 Desenvolvimento do B ALANCED S CORE C ARD para instituições de I&D Gestão das actividades de I&D e os processos a elas associados. Considera o contributo das actividades de I&D na aprendizagem e conhecimento adquirido pela organização Relaciona sistemas de bonificação, recrutamento académico e conservação de pessoal

13 O BSC na organização objecto de estudo: INESC Porto Modelo de BSC: Modelo genérico aplicado a organizações de I&D MISSÃO: MISSÃO: constituir uma interface entre o mundo académico e o mundo empresarial da indústria e dos serviços, bem como a administração pública, dedicando-se a actividades de I&D, transferência de tecnologia, serviços de I&D e consultoria e formação avançada. P ERSPECTIVA DOS C LIENTES E P ARCEIROS E STRATÉGICOS P ERSPECTIVA F INANCEIRA P ERSPECTIVA DA MOTIVAÇÃO E CRIATIVIDADE DOS COLABORADORES P ERSPECTIVA DA G ESTÃO E A PRENDIZAGEM O RGANIZACIONAL P ERSPECTIVA DOS P ROCESSOS I NTERNOS E DA GESTÃO DA I NOVAÇÃO FEUP 2009/10 Desenvolvimento do B ALANCED S CORE C ARD para instituições de I&D

14 Imagem e gestão de marca Adaptação e capacidade de mudança Gestão de competências Atractividade e progressão da carreira Programas de incentivo e remuneração Interacção com a sociedade Comunicação e partilha de conhecimento inter-organizacional Gestão do conhecimento Formação, Conferências e seminários Recrutamento e contratação de pessoal qualificado Satisfação e bem estar dos colaboradores Alinhamento entre os objectivos estratégicos da organização com políticas nacionais e internacionais Cooperação e colaboração em programas Desenvolvimento de novas tecnologias Geração de novo conhecimento e actividades de I&D Prestação de novos serviços de I&D e consultoria Conhecimento das necessidades do cliente/mercado Disponibilidade e eficiência dos recursos humanos Eficiência dos processos Gestão de projectos V ISÃO : alcançar uma posição e imagem no mercado nacional, e ser reconhecida internacionalmente como uma organização de referência. Ser um elemento relevante do Sistema Cientifico e Tecnológico Europeu, com mérito e excelência na Inovação de base tecnológica e transferência de conhecimento e tecnologia. Formação avançada e serviços de I&D personalizados Transferência de tecnologia Patentes e Direitos de autor Publicações em revistas cientificas de referência Internaciona- lização P ERSPECTIVA DOS P ROCESSOS I NTERNOS E G ESTÃO DA I NOVAÇÃO P ERSPECTIVA F INANCEIRA C LIENTES E XTERNOS F INANCIADORES E P ARCEIROS E STRATÉGICOS Interacção e colaboração Qualidade da produção cientifica e resultados Orientação aos clientesEficiência no trabalho Organização e planeamento Satisfação dos clientes Encontrar novos clientes e mercados Receitas provenientes de negócios gerados com novos clientes Receitas provenientes de serviços contratados Custos globais Receitas de outcomes Equilíbrio orçamental Receitas globais Margem de negócio Fortalecer e encontrar novas parcerias nacionais Fortalecer e encontrar novas parcerias internacionais Custos operacionais P ERSPECTIVA DA M OTIVAÇÃO E C RIATIVIDADE DOS C OLABORADORES P ERSPECTIVA DA G ESTÃO DO C ONHECIMENTO E A PRENDIZAGEM O RGANIZACIONAL M ISSÃO : O INESC Porto é uma instituição criada para constituir uma interface entre o mundo académico e o mundo empresarial da indústria e dos serviços, bem como a administração pública, dedicando-se a actividades de I&D, transferência de tecnologia, serviços de I&D e consultoria e formação avançada. P ERSPECTIVA DOS C LIENTES E P ARCEIROS E STRATÉGICOS Valores e princípios O BSC na organização objecto de estudo: INESC Porto Mapa Estratégico: Nível institucional FEUP 2009/10 Desenvolvimento do B ALANCED S CORE C ARD para instituições de I&D

15 O BSC na organização objecto de estudo: INESC Porto Modelo de Alinhamento Serviços de apoio FEUP 2009/10 Desenvolvimento do B ALANCED S CORE C ARD para instituições de I&D

16 O BSC na organização objecto de estudo: INESC Porto Processos de Divulgação e feedback: Scorecards e Dashboards FEUP 2009/10 Desenvolvimento do B ALANCED S CORE C ARD para instituições de I&D

17 O BSC na organização objecto de estudo: INESC Porto Processos de Divulgação e feedback: Scorecards e Dashboards FEUP 2009/10 Desenvolvimento do B ALANCED S CORE C ARD para instituições de I&D

18 Principais conclusões As mudanças sociais e económicas ocorridas ao longo do século XX permitiram o destaque de ferramentas de gestão como o Balanced Scorecard, devido ao seu enorme sucesso na gestão de organizações industriais; O modelo de Balanced Scorecard sofreu alterações desde o seu modelo inicial, através da introdução, remoção, alteração ou divisão das suas perspectivas, quando implementado em outras organizações, provando ser um modelo flexível, capaz de se adaptar e enquadrar a todo o tipo de organizações; A adaptação do modelo de BSC a organizações de I&D é especialmente complexa devido às características únicas e à satisfação de necessidades específicas da sociedade, na qual se encontram inseridas estas organizações; A implementação do modelo genérico de BSC proposto para a instituição objecto de estudo, INESC Porto, permite preencher as principais lacunas encontradas no sistema de avaliação e ainda permite melhorar os processos de comunicação já existentes na instituição; FEUP 2009/10 Desenvolvimento do B ALANCED S CORE C ARD para instituições de I&D

19 Próximos passos Implementação e validação do modelo proposto na instituição objecto de estudo INESC Porto; Escrita de um artigo numa das seguintes revistas de referência internacional: -R&D Management; -International Journal of Operations & Production Management; -Journal of economics & management strategy. Obrigada pela Atenção!


Carregar ppt "Desenvolvimento do B ALANCED S CORECARD instituições I para instituições de I nvestigação & D & D esenvolvimento R EALIZADO POR : Maria Ribeiro."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google