A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ANTIBIOTICOS Bruna B. Medeiros. HISTÓRIA 1929 Fleming: descoberta do P. notatum, fungo produtor de uma substância difusível anti-estafilococica, a que.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ANTIBIOTICOS Bruna B. Medeiros. HISTÓRIA 1929 Fleming: descoberta do P. notatum, fungo produtor de uma substância difusível anti-estafilococica, a que."— Transcrição da apresentação:

1 ANTIBIOTICOS Bruna B. Medeiros

2 HISTÓRIA 1929 Fleming: descoberta do P. notatum, fungo produtor de uma substância difusível anti-estafilococica, a que chamou de penicilina 1938 Sulfapiridina: 1ª sulfa a ser comercializada 1941 Howard Fleorey e Ernst Chain: uso clínico da penicilina

3 MECANISMO DE AÇÃO BACTERIOSTÁTICOS Inibem o crescimento bacteriano BACTERICIDAS Matam as bactérias em 18 a 24 horas Através da inibição da síntese da parede bacteriana SINERGISMO Combinações de drogas podem produzir efeitos antibacterianos maiores do que a soma das atividades antibacterianas individuais de cada droga

4 RESISTÊNCIA ANTIMICROBIANA Apresenta diversos mecanismo Alteração do sítio de ligação Diminuição da permeabilidade da membrana externa Mecanismo comum de resistência de gram-negativos Alteração mutacional causou a resistência à P. aeruginosa Inativação enzimática da droga Inativação enzimática do anel betalactâmico por betalactamase é o motivo da resistencia a penicilina Mutações de DNA ou aquisição de novo DNA

5

6 INIBIDORES DA SÍNTESE DA PAREDE CELULAR Célula humana não possui parede celular Ação bactericida β – lactâmicos Possuem em sua estrutura um anel β -lactâmico Penicilina Cefalosporina Carbapenemas Monobactâmicos Ác. clavulânico, Sulbactam, Tazobactam

7 β -lactâmicos Mecanismo de ação Ligam-se à proteínas de ligação de penicilina (PBPs), interferindo com a síntese da parede celular Agem ao penetrar na parede celular e atingir seu alvo as PBPs Gram + essa penetração é fácil Gram – possuem na parede celular canalículos formados por proteínas chamadas porinas, que bloqueiam a passagem do antibiótico

8 β -lactâmicos Penicilina São bactericidas Espectro de ação: bact gram +, cocos gram - Pen G é ATB de escolha para a > das inf. estreptocócicas, meningococicas, actinomices, periodontais, sífilis Penicilina resistente à penicilinase Oxacilina, cloxacilina, dicloxacilina Droga de escolha para estafilo aureus suscetíveia à meticilina (MSSA)

9 β -lactâmicos Aminopenicilina Ampicilina Ativa contra gram – H. influenza, E. coli, proteus, Salmonella sp, Shigella Não é ativa contra Pseudomonas ou a > das enterobactérias Amoxicilina β -lactâmico mais potente contra S. pneumoniae Ativa contra gram- Carboxipenicilina (ticarcilina) e Acilaminopenicilinas (mezlocilina, azlociclina, piperacilina) Espectro ampliado para gram-, ex: psedomonas

10 β -lactâmicos Ácido clavulânico, sulbactama, tazobactama β -lactâmicos com fraca atividade anti-bacteriana Inibidores irreversíveis potentes das betalactamases de estafilococos, Bacteroides fragilis, Klebsiella Sulbactama e tazobactama Atividade contra Acinetobacter calcoaceticus

11 β -lactâmicos Cefalosporinas 1ª Geração Ativas contra estafilococos, > dos estreptococos, E. coli, K.pneumoniae e p.mirabilis Exemplos: cefalexina, cefalotina 2ª Geração 2 grupos: Cefamicinas como cefoxitina, cefotetano, cefmetazol Amplia espectro gram- Demais drogas possuem atividade aumentada para H. influenzae, inclusive cepas produtoras de β -lactamase

12 β -lactâmicos Cefalosporinas 3ª Geração 10 a 100 vezes mais potentes para bact. entéricas do que as de 2ª geração Mto eficazes contra gram + e – e infecções hospitalares Ceftriaxona e Cefotaxima apresentam concentração adequada no LCR Ceftazidima e Cefoperazona apresentam atividade contra P. aeruginosa 4ª Geração Mesma eficácia para gram -, mas maior potência para gram + Maior resistência à degradação por β -lactases Exemplo: cefepima e cefpiroma 5ª Geração

13 β -lactâmicos Carbapenemas Imipenem, Meropenem, Ertapenem Espectro de atividade mais amplo do que qualquer outro antibiotico Inibidores das β -lactamases Amplo espectro, alta potência e baixa toxicidade Fortes indutores de resistência

14 INIBIDORES DA SÍNTESE DA PAREDE CELULAR Bacitracina Bact gram + Muito nefrotóxica, apenas para uso tópico Vancomicina Bact gram +, cocos e bacilos, aeróbios e anaeróbios Exceção é atuarem sobre N. gonorrhoeae Escolha para o tratamento oral de inflamação intestinal

15 INIBIDORES DA SÍNTESE DO ÁC. TETRAIDROFÓLICO Sulfonamidas Trimetropina Possuem atividade bacteriostática Amplo espectro Alta resistência bacteriana

16 INIBIÇÃO DA FUNÇÃO DO DNA Quinolonas 1ª geração Ácido nalidixico 2ª geração Ácido pipemídico 3ª geração Flourquinolonas 4ª geração Levofloxacina, esparfloxacina, trovafloxacina

17 INIBIÇÃO DA FUNÇÃO DO DNA Quinolonas Agem como bactericidas Ciprofloxacino é a quinolona mais potente contra P. aeruginosa e outros gram – Novas quinolonas como gati, levo e moxifloxacina são levemente menos efetivas contra gram -, mas > ativ. contra coco gram + Muitas são eficazes contra patógenos intra celulares como Chlamydia e Legionella.

18 INIBIÇÃO DA FUNÇÃO DO DNA Metronidazol Bactericida sobre bactérias anaeróbias e Protozoaricida sobre diversos protozoários Rifampicina Bactericida Alta resistência Restrita ao tratamento de Tb e lepra

19 INIBIDORES DA SÍNTESE DE PROTEÍNA Tetraciclinas Ação bacteriostática Agentes de largo espectro, mas resistência esta crescendo Afinidade com Ca+ faz depósito no dentes e ossos em crescimento Exemplos: tetraciclina, doxiciclina Cloranfenicol Agente de largo espectro Ultrapassa facilmente barreiras de difusão como sangue- cérebro Perigo de dano à medula óssea

20 INIBIDORES DA SÍNTESE DE PROTEÍNA Aminoglicosídeos Ação bactericida Agem contra bacilos aeróbios gram – anaeróbios, incluindo potencialmente todas as enterobactérias Exemplos: estreptomicina, neomicina, tobramicina, amicacina, netilmicina, gentamicina Nefro e ototoxicidade

21 INIBIDORES DA SÍNTESE DE PROTEÍNA Macrolídeos Largo espectro, principalmente para gram + Pouco tóxicos Eritromicina Azitromicina, claritromicina (único via parenteral) Maior ação contra H. influenza, micobactéiras atípicas e T. gondi Clidamicina Muito ativa contra anaeróbios, tanto gram + como – Importante pois possui Ação antianaeróbia, atividade anti estafilocócica, excelente concentração óssea, adm. via oral

22 POLIMIXINA B Ação bactericida contra quase todos gram -, exceção ao proteus, serratia, brucella Não tem ação contra bact gram+ e cocos gram- Uso indicado em infecções por cepas sensíveis de pseudomonas e outras bact gram- que apreentem resistência total aos demais antimicrobianos Efeitos neurotóxicos enefrotoxicos Não ultrapassa BHE

23 Estreptograminas Quinupristina e Dalfopristina Família macrolídeos-lincosaminas-estreptograminas Espectro: gram+ inclusive Enterococos faecium vancomicina resistente, outros enterococos resistentes Estafilo resistente à oxacilina (MRSA) e algumas cepas resistentes à vancomicina(VIRSA) Oxazolidinonas Linezolida e Eperezolida Espectro: Gram +, inclusive MRSA, VIRSA, pneumococo com alta resistência `a penicilina e enterococo VRE NOVOS ANTIBIÓTICOS

24 BIBLIOGRAFIA Tratado de medicina interna Cecil Farmacologia, texto e atlas Heinz Lüllmann, Klaus mohr P.R. Vade Mécum Up To Date

25 ANTIBIOTICOS Bruna Medeiros


Carregar ppt "ANTIBIOTICOS Bruna B. Medeiros. HISTÓRIA 1929 Fleming: descoberta do P. notatum, fungo produtor de uma substância difusível anti-estafilococica, a que."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google