A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Quadro-Síntese CIÊNCIA, TEORIA E ORGANIZAÇÃO

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Quadro-Síntese CIÊNCIA, TEORIA E ORGANIZAÇÃO"— Transcrição da apresentação:

1 Quadro-Síntese CIÊNCIA, TEORIA E ORGANIZAÇÃO
Ciência pura Ciência aplicada TEORIA DA ADMINISTRAÇÃO N Conceitos básicos S TEORIA Abord dedutiva Abord indutiva O L GERENCIAL TEORIA ORGANIZAÇÃO TEORIA ORGANIZACIONAL

2 Quadro-Síntese Bloco 2: Sistemas Bloco 1: Pré-sistemas
Bloco 3: Pós-sistemas FASE 1 Abord. Neoclássica Abord. do D.O. Abord. Contingencial Uma visão crítica das teorias administrativas centradas no homem FASE 2 Qualidade total Reengenharia Uma visão crítica e uma proposta resolutora: a ReAdministração. T D E O O S R I S A I S G T E E R M A A L S Abordagem clássica - Adm. Científica - Fisiológica e anatômica - Burocracia Abordagem das relações humanas Abordagem estruturalista Abordagem comportamentalista

3 Teoria Clássica da Administração Abordagem: Administração Científica
Destaque Taylor Ênfase Na tarefa Termos mais utilizados Organização racional Divisão das tarefas Simplificação Especialização Tempos e movimentos Ótica De baixo para cima

4 Teoria Clássica da Administração Abordagem Anatômica e Fisiológica
Destaque Fayol Termos mais citados Técnicas Comerciais Financeira Segurança Contabilidade Administrativas - Planejamento - Organização - Direção - Coordenação - Controle Ótica De cima para baixo

5 Burocracia Ênfase na forma Especialização da tarefa e competência
Regras e normas Responsabilidades definidas Registros

6 Críticas à Abordagem Clássica e à Burocracia
Visão parcial Atenção aos aspectos meramente formais Não valorização dos aspectos humanos

7 Abordagem das Relações Humanas
Pressupostos: Incentivo econômico não é a única forma motivadora O trabalhador não se comporta como um ser isolado A especialização funcional não cria necessariamente a ‘ organização mais eficiente

8 Abordagem Estruturalista
Escola Clássica Formal Abordagem das Relações Humanas Informal Abordagem Estruturalista

9 Abordagem Estruturalista
A Abordagem Estruturalista inclui:  tanto a organização formal quanto a informal, bem como suas inter-relações  o objetivo e o alcance dos grupos informais e as relações de tais grupos dentro e fora da organização  tanto os níveis mais altos como os níveis mais baixos  tanto as recompensas materiais como as não materiais  a interação da organização com o seu ambiente  tanto as organizações de trabalho como as outras, de natureza diferenciada

10 Abordagem Comportamentalista
Necessidades de auto-realização Necessidades de ego Modelo de Maslow Necessidades sociais Necessidades de segurança Necessidades fisiológicas

11 Abordagem Comportamentalista
Modelo de Maslow Modelo de Herzberg Necessidades de auto-realização Trabalho em si Realização Possibilidades de desenvolvimento Motivação Necessidades do ego Progresso Reconhecimento status Necessidades sociais Relações interpessoais Supervisores, colegas, subordinados e supervisão técnica Necessidades de segurança Política e administração da organização Segurança no emprego Condições físicas de trabalho Salário Vida particular Higiene Necessidades fisiológicas

12 Teoria Geral dos Sistemas
Conceito de Sistema “Qualquer entidade, conceitual ou física, composta de partes inter-relacionadas, inter-atuantes ou inter-dependentes.”

13 Teoria Geral dos Sistemas
Classificação dos Sistemas 8. Organização Social 7. Ser Humano 6. Reino Animal 5. Vida Vegetal 4. Sistema Aberto Auto-regulável: célula 3. Sistema Cibernético Simples: termostato 2. Sistemas Dinâmicos Simples: mecanismo de relógio 1. Sistemas Estáticos Simples: estruturas. Sistema Aberto Sistema Fechado

14 Componentes e característica de um Sistema
Teoria Geral dos Sistemas Componentes e característica de um Sistema 1. Insumos (entradas, inputs) 2. Processamento (througput) 3. Exsumos (produto, output) 4. Entropia 5. Homeostase (entropia negativa) 6. Retroalimentação (feedback) 7. Decomposição do sistema em subsistemas

15 Sistema Sócio-Técnico
Teoria Geral dos Sistemas AMBIENTE AMBIENTE ESTRUTURA Insumos Subsistema técnico Exsumos Subsistema social ESTRUTURA Sistema Sócio-Técnico

16 Abordagem Neoclássica
Características: ênfase na prática da Administração reafirmação relativa dos postulados clássicos ênfase nos princípios gerais da Administração

17 Consecução dos Objetivos Obtenção de Resultados
Abordagem Neoclássica Consecução dos Objetivos Obtenção de Resultados Administração por Objetivos - ApO

18 Desenvolvimento Organizacional
Conceito “uma resposta à mudança, uma complexa estratégia educacional que tem por finalidade mudar as crenças, as atitudes, os valores e a estrutura das organizações, de modo que elas possam melhor se adaptar aos novos mercados, tecnologias e desafios e ao próprio ritmo vertiginoso de mudança.” Warren Bennis

19 Desenvolvimento Organizacional
Características uma estratégia educacional para se chegar a uma mudança organizacional planejada, concentrando-se nas pessoas; as mudanças buscadas devem estar conectadas a problemas específicos diretamente enfrentados pela organização; uma estratégia organizacional que dá prioridade ao comportamento já experimentado pela organização; os agentes de mudanças são, na maioria das vezes, mas não exclusivamente, externos ao sistema-cliente; estreita colaboração entre o agente de mudança e os componentes do sistema-cliente; e os agentes de mudanças compartilham de uma filosofia social, um conjunto de valores sobre o mundo em geral e sobre as organizações humanas em particular.

20 Desenvolvimento Organizacional
Sistemas Mecânicos Sistemas Orgânicos Ênfase individual Relacionamento do tipo autoridade-obediência Adesão à delegação e à responsabilidade dividida Supervisão hierárquica rígida Solução de conflitos por meio de repressão ou arbitramento Ênfase nos grupos Confiança e crença recíprocas, interdependência e responsabilidade multigrupal Participação e responsabilidade Compartilhamento de responsabilidades Solução de conflitos através de solução de problemas

21 Conceito Qualidade Total “Agir de forma planejada e sistêmica para
implantar e implementar um ambiente no qual o aprimoramento seja contínuo e em que todas as relações fornecedores/clientes da organização, sejam elas internas ou externas, exista satisfação mútua.” ISO 9000

22 Qualidade Total Conceito “Qualidade é o que faz possível para o seu consumidor ter um caso de amor com seu produto ou serviço. Dizer peque- nas mentiras, baixar preços e acrescentar novas característi- cas pode criar um apaixonado temporário. Amor é sempre inconstante. Assim, é necessário man- ter-se sempre perto daqueles de quem se quer lealdade. Deve- se estar sempre alerta, sempre procurando o que satisfaça seus consumidores. O namoro nunca está acabado. Melhoria contínua é necessária para manter os consumidores leais.” Myron Tribus

23 “Qualidade já não basta para vencer...
Qualidade Total “Qualidade já não basta para vencer... É necessário fixar um elo emocional com os consumidores”. (Tom Peters, 1996)

24 Reengenharia Conceito “A Reengenharia é o repensar fundamental e a reestrutu- ração radical dos processos empresariais que visam alcançar drásticas melhorias em indicadores críticos e contemporâneos de desempenho, tais como custos, qualidade, atendimento e velocidade. Esta definição encerra quatro palavras-chaves: fundamental, radical, drástica e processos.” (Hammer e Champy, 1994)

25 “A Reengenharia encontra-se em dificuldade.
Não é fácil, para mim, admitir isto. Eu fui um dos profissionais que introduziram o conceito.” (James Champy, co-autor da Reengenharia, 1995) “Hoje eu percebo que estava errado.” (Michael Hammer, co-autor da Reengenharia, 1996)

26 ReAdministração Conceito “Forma de gerir as organizações contemporâneas, de tal sorte que consigamos, de um lado, organizações eficientes (produtivas), eficazes (que atinjam de forma sistemática e continuada os resultados planejados) e efetivas (que levem em consideração sua responsabilidade pública, cultivem a ética em seu desempenho) e, de outro, indivíduos satisfeitos e recompensados com e pelo que fazem.” Caravantes e Bjur, 1995)

27 Reengenharia, Qualidade Total e ReAdministração
Contraste entre Reengenharia, Qualidade Total e ReAdministração CRITÉRIO REENGENHARIA QUALIDADE TOTAL READMINISTRAÇÃO Objetivo Buscar vantagem Buscar vantagem Buscar vantagem competitiva, competitiva, agradando competitiva onde satisfazendo tanto os clientes o cliente a satisfação do como os integrantes da cliente é vital organização Os indivíduos devem Elemento fundamen- Sujeito do processo. Elemento, Motivação/ adaptar-se às propostas, tal para o processo essencial, fundamental aos Recursos Humanos ao processo de mudança de mudança processos de mudança. Homem global, transcendente Informação/ Informação e tecno Elemento-chave; é Um elemento de relevância Comunicação logia da informação a excelência das crescente, dependendo do elementos críticos e comunicações estágio de desenvolvimento essenciais da organização Questionamento dos Melhoria contínua Soluções incrementais e Estratégia processos com enfoque dos processos revolucionária, definidas de base zero (Kaizen) situacionalmente

28 Contraste entre Reengenharia, Qualidade Total e ReAdministração
CRITÉRIO REENGENHARIA QUALIDADE READMINISTRAÇÃO Política Revolucionária, melhoria Melhoria contínua Evolucionária, admitindo drástica, isolada revoluções dentro de uma visão maior, sistê- mica e programada Noção temporal Curto prazo Longo prazo Longo prazo, combinan- do com ações de curto e médio prazos Noção sistêmica Técnico Sócio-técnico Sócio, técnico e ecológico Estrutura Novas estruturas Estruturas adpta- Estruturas adaptadas, das, melhoradas combinadas com novas KAISEN estruturas. Poucos níveis Responsabilidade Social Ausente Preocupação social Preocupação pelo impacto social e ético das ações Ecologia Ausente Ausente Fator essencial

29 Sistema Englobante ReAdministração Qualidade Total Reinvenção
Reengenharia

30 Mudanças provocadas ReAdministração ORGANIZAÇÃO Campo social Campo
organizacional Campo político Campo tecnológico Campo do Conhecimento ORGANIZAÇÃO Campo de Ecologia Campo Gerencial Campo da valorização do homem

31 Conhecimento Técnico X Conhecimento Administrativo
ReAdministração Conhecimento Técnico X Conhecimento Administrativo Habilidade Conceitual Habilidades Habilidade Humana Habilidade Técnica Direção operacional Direção intermediária Alta direção Níveis

32 Organização  Eficiente  Eficaz  Efetiva  Indivíduo  Feliz
ReAdministração Organização  Eficiente  Eficaz  Efetiva Indivíduo  Feliz  Atualizado


Carregar ppt "Quadro-Síntese CIÊNCIA, TEORIA E ORGANIZAÇÃO"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google