A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

TOPOGRAFIA I Prof.ª Letícia P. Finamore. Medições de Distâncias Horizontais: Medidas diretas : uma medida é considerada direta se o instrumento usado.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "TOPOGRAFIA I Prof.ª Letícia P. Finamore. Medições de Distâncias Horizontais: Medidas diretas : uma medida é considerada direta se o instrumento usado."— Transcrição da apresentação:

1 TOPOGRAFIA I Prof.ª Letícia P. Finamore

2 Medições de Distâncias Horizontais: Medidas diretas : uma medida é considerada direta se o instrumento usado na medida apoiar-se no terreno ao longo do alinhamento, ou seja, se for aplicado no terreno ao longo do alinhamento; Medidas indiretas : uma medida é considerada indireta no caso da obtenção do comprimento de um alinhamento através de medida de outras grandezas com ele relacionada matematicamente; Medidas eletrônicas : é o caso do comprimento de um alinhamento ser obtido através de instrumento que utilizam o comprimento de onda do espectro eletromagnético ou através de dados emitidos por satélites.

3 Medida Indireta de Distâncias/ Estadimetria e Taqueometria Ao processo de medida indireta denomina-se ESTADIMETRIA ou TAQUEOMETRIA, pois é através do retículo ou estádia do teodolito que são obtidas as leituras dos ângulos verticais e horizontais e da régua graduada, para o posterior cálculo das distâncias horizontais e verticais.

4 Medida Indireta de Distâncias/ Estadimetria e Taqueometria Fios dos retículos ou fios estadimétricos

5 Medida Indireta de Distâncias/ Estadimetria e Taqueometria A figura mostra os Fios estadimétricos: FS - fio superior, FM - fio médio, FI - fio inferior e FV - fio vertical.

6 Medida Indireta de Distâncias/ Estadimetria e Taqueometria Princípio de funcionamento: 1. Medição com a luneta na horizontal (ângulo zenital = 90º ou ângulo vertical = 0º

7 Medida Indireta de Distâncias/ Estadimetria e Taqueometria A distância horizontal entre os pontos, OB, será deduzida da relação existente entre os triângulos Oac e OAC, que são semelhantes. Logo, temos: Sendo que a razão entre a distância da localização dos fios ao centro do aparelho, distância Ob, e a distância do fio superior ao inferior, distância ac, é conhecida como constante estadimétrica (g). A constante estadimétrica, na maioria dos instrumentos, é igual a 100 (esta informação encontra-se no manual do instrumento), ou seja, ac é cem vezes menor que Ob.

8 Medida Indireta de Distâncias/ Estadimetria e Taqueometria

9 1. Medição com a luneta na horizontal (cont.) Fontes de erro: a) Leitura na mira: é função da refração atmosférica, da capacidade de aumento da luneta, de defeitos na graduação da mira, da paralaxe etc.; Para minimizar os erros devido à refração atmosférica recomenda-se não realizar medidas, na mira, abaixo de 0,5 m, principalmente em dias e/ou lugares quentes. Erros devido à paralaxe são evitados se as leituras FS, FM e FI são feitas de uma única vez, sem que o observador altere seu ponto de vista de leitura. O problema com a capacidade de aumento da luneta é resolvido evitando medir distâncias grandes, acima de 70 m. b) Imprecisão na constante estadimétrica; c) Não verticalidade da mira. A verticalidade da mira pode ser garantida empregando um nível de cantoneira ou um fio de prumo. Para minimizar o erro recomenda-se não realizar leituras na parte mais alta da mira.

10 Medida Indireta de Distâncias/ Estadimetria e Taqueometria 2. Medição com a luneta inclinada: Neste caso, devido a diferença de nível entre os extremos do seguimento a ser medido, para visar a mira há necessidade de inclinar a luneta para cima ou para baixo, de um ângulo vertical (V), ou ângulo zenital (Z), em relação ao plano horizontal, como indicado na figura abaixo. Onde: f = distância focal da objetiva F = foco exterior à objetiva c = distância do centro ótico do aparelho à objetiva C = c + f = constante do instrumento; chamada de constante de Reichembach, que assume valor 0cm para equipamentos com lunetas analáticas e valores que variam de 25cm a 50cm para equipamentos com lunetas aláticas.

11 Medida Indireta de Distâncias/ Estadimetria e Taqueometria 2. Medição com a luneta inclinada (cont.)

12 Medida Indireta de Distâncias/ Estadimetria e Taqueometria Medição com a luneta inclinada (cont.) Como AC= FS – FI = m, vem :

13 Medida Eletrônica de Distâncias 3. Medida eletrônica de distâncias: De acordo com alguns autores, a medida eletrônica de distâncias não pode ser considerada um tipo de medida direta pois não necessita percorrer o alinhamento a medir para obter o seu comprimento. Nem por isso deve ser considerada um tipo de medida indireta, pois não envolve a leitura de réguas e cálculos posteriores para a obtenção das distâncias. Na verdade, durante uma medição eletrônica, o operador intervém muito pouco na obtenção das medidas, pois todas são obtidas automaticamente através de um simples pressionar de botão. Este tipo de medição, no entanto, não isenta o operador das etapas de estacionamento, nivelamento e pontaria dos instrumentos utilizados, qualquer que seja a tecnologia envolvida no processo comum de medição. A medida eletrônica de distâncias baseia-se na emissão/recepção de sinais luminosos (visíveis ou não) ou de microondas que atingem um anteparo ou refletor. A distância entre o emissor/receptor e o anteparo ou refletor é calculada eletronicamente e, segundo KAVANAGH e BIRD (1996), baseia-se no comprimento de onda, na freqüência e velocidade de propagação do sinal.

14 Medida Eletrônica de Distâncias 3. Medida eletrônica de distâncias: Instrumentos: Trenas eletrônicas que medem distâncias de até 300 metros.

15 Medida Eletrônica de Distâncias 3. Medida eletrônica de distâncias: Instrumentos: Teodolito Eletrônico: é mais leve e fácil para transportar do que os teodolitos antigos, além de ser capaz de realizar medições com maior precisão e possuir um dispositivo com ótica de alto rendimento e facilidade de utilização. A ele podem ser acoplados outros equipamentos de medição como o distanciômetro eletrônico ou trena eletrônica. É um instrumento especificamente utilizado para a medição de ângulos horizontais e verticais e pode ser utilizado pela engenharia em medições de grandes obras como, barragens, hidrelétricas, pontes, medição industrial, exploração de minérios, além de ser aplicado em levantamentos topográficos e geodésicos.

16 Medida Eletrônica de Distâncias 3. Medida eletrônica de distâncias: Instrumentos: Teodolito Eletrônico: Teodolito eletrônico teodolito eletrônico distanciômetro eletrônico com trena eletrônica

17 Medida Eletrônica de Distâncias 3. Medida eletrônica de distâncias: Instrumentos: Estações totais: além de medir distâncias, medem ângulos horizontais e verticais eletronicamente. É uma combinação de um teodolito eletrônico (trânsito), um dispositivo de medição eletrônica de distância (EDM) e software que correm em um computador externo.

18 Medida Eletrônica de Distâncias 3. Medida eletrônica de distâncias: Instrumentos: Estações totais: Alguns modelos de estação total são robotizados e é o operador quem segura o prisma refletor e controla a máquina via controle remoto, a partir do ponto observado.

19 Medida Eletrônica de Distâncias 3. Medida eletrônica de distâncias: Instrumentos: Estações totais:

20 Medida Eletrônica de Distâncias 3. Medida eletrônica de distâncias: Instrumentos: Satélite de navegação + receptor + antena: GPS: Os serviços de topografia e geodésia atuais geralmente utilizam o GPS (Sistema de Posicionamento Global), que permite a determinação de medidas precisas em tempo real, qualquer que seja a configuração do terreno entre ambos os receptores. Controlador: Departamento de defesa EUA. Originalmente militar, disponibilizado para uso civil na década de 90. Baseado em Satélites. Latitude/Longitude/Altitude/Hora

21 Medida Eletrônica de Distâncias 3. Medida eletrônica de distâncias: Instrumentos: Satélite de navegação + receptor + antena: Receptor GPS. Catálogo SCORPIO

22 Medida Eletrônica de Distâncias 3. Medida eletrônica de distâncias: Instrumentos: Satélite de navegação + receptor + antena: GPS: Este sistema consiste de três segmentos distintos, são eles: 1.Sistema Espacial 2.Sistema de Controle 3.Sistema do Usuário

23 Medida Eletrônica de Distâncias 3. Medida eletrônica de distâncias: Instrumentos: Satélite de navegação + receptor + antena: GPS: 1.Sistema Espacial

24 Medida Eletrônica de Distâncias 3. Medida eletrônica de distâncias: Instrumentos: Satélite de navegação + receptor + antena: GPS: 2. Sistema de Controle

25 Medida Eletrônica de Distâncias 3. Medida eletrônica de distâncias: Instrumentos: Satélite de navegação + receptor + antena: GPS: 3. Sistema do Usuário: As figuras a seguir ilustram um dos satélites GPS e um receptor GPS da GARMIN com precisão de 100m.


Carregar ppt "TOPOGRAFIA I Prof.ª Letícia P. Finamore. Medições de Distâncias Horizontais: Medidas diretas : uma medida é considerada direta se o instrumento usado."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google