A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Alberto Guerreiro Ramos A N OVA C IÊNCIA DAS O RGANIZAÇÕES.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Alberto Guerreiro Ramos A N OVA C IÊNCIA DAS O RGANIZAÇÕES."— Transcrição da apresentação:

1 Alberto Guerreiro Ramos A N OVA C IÊNCIA DAS O RGANIZAÇÕES

2 G UERREIRO R AMOS

3 Q UE CIÊNCIA É ESSA ? Controle e a Coordenação da Empresa (1938, Barnard)

4 R ELAÇÕES S OCIAIS

5 C RÍTICA DA RAZÃO MODERNA E SUA INFLUÊNCIA SOBRE A TEORIA DA ORGANIZAÇÃO Cap. 1 – A Nova Ciência das Organizações

6 I NTRÓITO Nada é mais censurável do que deduzir as leis que determinam aquilo que deveria ser feito daquilo que é feito, ou impor a tais leis os limites a que se circunscreve aquilo que é feito. Kant, Crítica da razão pura

7 F ORÇA ATIVA NA PSIQUE HUMANA QUE HABILITA O INDIVÍDUO A DISTINGUIR ENTRE O BEM E O MAL, ENTRE CONHECIMENTO FALSO E VERDADEIRO, E ASSIM ORDENAR SUA VIDA PESSOAL E SOCIAL. A sociedade Moderna A Racionalidade Moderna x Ética

8 M AX W EBER Resignação Ponto de vista Racionalidade formal e instrumental (Zweckrationalität) Racionalidade substantiva ou de valor (Wertrationalität) Análise Fundamentalista Econômica

9 K ARL M ANNHEIM Racionalidade substancial Racionalidade Funcional A racionalidade funcional em sociedades anteriores Desenvolvimento x Ética Ciência Social

10 A E SCOLA DE F RANKFURT : H ORKHEIMER E H ABERMAS A razão na sociedade moderna Horkheimer e o papel da verdadeira razão A emancipação e a Ciência do homem

11 E RIC V OEGELIN A razão primordial e o descarrilamento Sistemática confusão da razão A racionalidade e a mediação social

12 Cap. 2-A Nova Ciência das Organizações NO RUMO DE UMA TEORIA SUBSTANTIVA DA VIDA HUMANA ASSOCIADA

13 P ROPÓSITOS DO AUTOR : Duas concepções da vida humana associada; Razão substantiva e assuntos políticos e sociais.

14 T EORIA SUBSTANTIVA E T EORIA FORMAL Arcabouço conceitual: conhecimento derivativos e instrumentos de linguagem; Debate racional; Superordenação ética.

15 T EORIA DA VIDA HUMANA ASSOCIADA : Critérios para ordenação da sociedade humana; Condição fundamental da ordem social; Dicotomia entre valores e fatos; O sentido da história; Paradigmas de investigação científica.

16 Cap. 3 –A Nova Ciência das Organizações SÍNDROME COMPORTAMENTALISTA

17 DISTINÇÃO ENTRE COMPORTAMENTO E AÇÃO Ação: própria de uma agente que delibera sobre coisas porque está consciente de suas finalidades intrínsecas Comportamento: forma de conduta que se baseia na racionalidade funcional ou na estimativa utilitária das conseqüências Explica que o termo comportamento data do século XV e significa conformidade a ordens e costumes ditados pelas conveniências exteriores.

18 O QUE É A SÍNDROME COMPORTAMENTALISTA? É perda pelo indivíduo da capacidade de pensar e agir eticamente dentro das organizações. O que se busca com esse estudo? Quer que os indivíduos pensem eticamente dentro das organizações para que seja possível superar a síndrome, de modo que o ser passivo que se comporta, transforme-se em um ser ativo, que delibera

19 É uma disposição socialmente condicionada, que a afeta a vida das pessoas quando estas confundem as regras e normas de operação peculiares a sistemas sociais episódicos com regras e normas de sua conduta como um todo. [...] Uma ofuscação do senso pessoal de critérios adequados de modo geral à conduta humana. (GUERREIRO RAMOS)

20 Utilização dos critérios centrados no mercado em lugar de critérios eticamente pensados. Reducionismo psicológico que está na essência da sociedade centrada no mercado - e que são as bases psicológicas das atuais teorias organizacionais. Rejeita as premissas psicológicas da teoria da organização atual. Esta toma como paradigma padrões existentes nas organizações de uma sociedade que não passa de um mero acidente na história, isto é, confunde o que é com o que deveria ser.

21 Surgiu como conseqüência de um esforço histórico sem precedentes para modelar uma ordem social de acordo com critérios de economicidade (centrados no mercado) Em nossa época, o indivíduo teria ganhado uma ilusória melhoria material e perdido em troca o senso pessoal de auto-orientação Características: a fluidez da individualidade, o perspectivismo, o formalismo, e o operacionalismo.

22 FLUIDEZ DA INDIVIDUALIDADE Homem moderno como fluída criatura calculista, comportando-se de acordo com o papel da conveniência e não uma individualidade consistente. O bom ou mau são convenções, e a imparcialidade substitui a verdade. Assim, o cidadão obedece a prescrições externas, sendo incapaz de ação, apenas de comportamento, já que não delibera livremente (Hobbes).

23 PERSPECTIVISMO Compreensão por parte do indivíduo de que sua conduta, e a dos outros, é afetada por uma perspectiva Essa sociedade gera um tipo peculiar de conduta, que merece ser referida como comportamento, e para comportar-se bem, então, o homem só tem que levar em conta as conveniências exteriores, os pontos de vista alheios e os propósitos em jogo

24 P ERSPECTIVISMO O Príncipe de Maquiavel: Dedicatória do livro é em si um recurso de conveniência Trabalho dos cartógrafos - eles se colocam bem abaixo, na planície, para observar a natureza das montanhas e dos lugares elevados, e para observar a dos lugares baixos colocam-se bem no alto das montanhas. Da mesma forma, para poder discernir claramente a natureza do povo, o observador precisa ser um príncipe e para discernir a dos príncipes, tem que fazer parte da populaça (MAQUIAVEL) Bom Governante - todo mundo admitirá que seria muito louvável que um príncipe exibisse as qualidades... consideradas boas... Mas nenhum governante pode possuí-las, ou praticá-las inteiramente, por causa de condições humanas que tal não permitem (MAQUIAVEL) Guerreiro Ramos : não apenas os príncipes, mas igualmente os homens comuns, têm o direito de pôr de lado os padrões morais das boas ações, na perseguição dos interesses pessoais

25 F ORMALISMO Guerreiro Ramos: traço normal da vida cotidiana, nas sociedades centradas no mercado, onde a observância das regras substitui a preocupação pelos padrões éticos substantivos. O homem não age, propriamente, mas comporta-se, isto é, é inclinado a se conformar com as regras eventuais de aprovação (CASTIGLIONE)

26 O PERACIONALISMO Apenas as normas inerentes ao método de uma ciência natural de características matemáticas são adequadas para a validação e a verificação do conhecimento Guerreiro Ramos: o planejamento de uma boa sociedade equivale ao planejamento de um sistema mecânico, em que os indivíduos são engrenados, por instigações exteriores, para suportar as regras de conduta necessárias para manutenção da estabilidade desse sistema

27 SOLUÇÃO PARA A SÍNDROME COMPORTAMENTALISTA Só a deliberação dos membros da sociedade em busca de um padrão ético, substantivo, na vida humana associada é que pode servir de base para a vida social, e nunca os processos auto- reguláveis de mercado ou qualquer outro critério de caráter episódico Buscar que os indivíduos pensem eticamente dentro das organizações para poderem superar a síndrome, de modo que o ser passivo que se comporta, transforme-se em um ser ativo, que delibera.


Carregar ppt "Alberto Guerreiro Ramos A N OVA C IÊNCIA DAS O RGANIZAÇÕES."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google