A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A descoberta da célula O mundo microscópico Paula Costallat Cantão.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A descoberta da célula O mundo microscópico Paula Costallat Cantão."— Transcrição da apresentação:

1 A descoberta da célula O mundo microscópico Paula Costallat Cantão

2 Microscópio Quando? Há menos de 400 anos a humanidade descobriu o microscópio; O que? Instrumento capaz de ampliar imagens de pequenos objetos algumas centenas de vezes, possibilitando a descoberta das células; Concluiu-se que? As células são componentes básicos de todos os seres vivos (AMEBA - HOMEM).

3 Microscópio Acredita-se que: 1591 = Hans Janssen e seu filho Zacharias (holandeses fabricantes de óculos) tenham inventado o microscópio; Distribuídos para realeza européia. No início, o instrumento era considerado um brinquedo, que possibilitava a observação de pequenos objetos.

4 A geração seguinte: No final do século XVII, os microscópios sofreram uma mudança em seu desenho básico. Devido, provavelmente, à instabilidade do sistema lateral de sustentação, um tripé de apoio passou a ser utilizado. O primeiro esquema de microscópio com tripé foi divulgado na Alemanha em Contudo, somente em 1683, o microscopista inglês John Yarwell construiu o primeiro modelo de que se tem notícia.

5 1674 = Antonie Van Leeuwenhoek (holandês) fabricou dezenas de microscópios, dotados de uma única lente, pequena e esférica. (Microscópio Simples)

6 Leeuwenhoek = Primeiro a fazer observações microscópicas sistemáticas de materiais biológicos, tais como: Glóbulos vermelhos do sangue; Espermatozóides de sêmen de animais; Embriões de plantas; Descobriu os micróbios ou seres microscópicos (microorganismos).

7 Influenciado por Leeuwenhoek: 1665 = Robert Hooke (inglês) construiu um microscópio constituído por duas lentes ajustadas às extremidades de um tubo de metal. (Microscópio composto)

8 Material Biológico pesquisado por Hooke: Finas fatias de cortiça extraída de casca de certas árvores. Caixinhas microscópicas vazias (com pouca densidade) Cell (cela ou cavidade) : célula

9 Início do Século XIX: Outros pesquisadores = começaram a investigar a constituição microscópica de plantas e animais. Células: Preenchidas por um fluido gelatinoso semitransparente, posteriormente chamado de citoplasma; Apresentavam uma estrutura interna esférica ou ovóide, que chamaram de núcleo; Apresentavam uma finíssima película delimitando o citoplasma, que chamaram de membrana plasmática; As células vegetais apresentavam externamente à membrana plasmática, um envoltório espesso e resistente, que chamaram de parede celular; O citoplasma continha diversas estruturas e granulações, posteriormente identificadas como pequenos órgãos da célula, e denominaram organelas citoplasmáticas; O núcleo apresentava em seu interior uma ou mais estruturas esféricas, denominadas nucléolos.

10

11 Teoria Celular 1838 = Botânico alemão Mathias Schleiden concluiu que: Todas as plantas eram constituídas de células = Zoólogo alemão Theodor Schwann concluiu que: Todos os animais eram constituídos por células. Teoria celular = As células são as unidades constituintes de todos os seres vivos. Apesar das diferenças quanto à forma e à função, todos os seres vivos têm em comum o fato de serem constituídos por células. Ameba (unicelular) células bem parecidas Ser humano (multicelular)

12 Teoria Celular Para compreender o fenômeno vida, é preciso conhecer as células. Fundamentos de tal teoria (premissas): As células são unidades morfológicas dos seres vivos: Todos os seres vivos são formados por células e por estruturas que elas produzem; As células são unidades funcionais ou fisiológicas dos seres vivos: As atividades essenciais que caracterizam a vida ocorrem no interior das células. Novas células formam-se apenas pela reprodução de células preexistentes: Por meio de um processo denominado Divisão Celular.

13 Os Vírus e a Teoria Celular Estudos detalhados da estrutura dos vírus a partir da década de 1950, concluíram que: São seres diminutos: visíveis apenas ao microscópio eletrônico; São acelulares: não apresentam células em sua constituição; São constituídos por apenas duas classes de substâncias químicas: Ácidos Nucléicos (RNA) e proteínas; São parasitas intracelulares obrigatórios: precisam invadir células vivas para se reproduzir; Permanecem inertes: se não encontrarem células vivas dentro das quais possam se reproduzir, não realizam nenhuma atividade vital. Não tem metabolismo próprio.

14 Os Vírus e a Teoria Celular Alguns cientistas não consideram os vírus como seres vivos. Consideram os vírus como partículas infecciosas. A palavra vírus vem do latim vírus, que significa fluido venenoso ou toxina. A palavra víron ou vírion é utilizada para se referir a uma única partícula viral que estiver fora da célula hospedeira. Não são incluídos em nenhum dos cinco reinos dos seres vivos (Reinos Monera, Protista, Fungi, Animalia e Plantae). São considerados por alguns cientistas como seres vivos, pelo fato de se reproduzirem.

15 Os Vírus e a Teoria Celular

16 Fora da célula hospedeira: Não crescem; Não degradam nem fabricam substâncias; Não reagem a estímulos. Dentro da célula hospedeira: Atuam como piratas celulares; Invadem e assumem o comando da célula; Fazem com que a célula trabalhe exclusivamente para produzir novos vírus; Provocam profundas alterações no metabolismo celular; Podem levar a morte da célula infectada.

17 Os Vírus e a Teoria Celular REPRODUÇÃO DE UM VÍRUS: - O vírus se aproxima da célula (fixação), e injeta seu material genético dentro dela (injeção); - Dentro da célula, as partículas de DNA ou RNA injetados se multiplicarão; - Novos vírus são formados, com os recursos da própria célula (enzimas, nutrientes, ribossomos, etc.); - A célula morre, libertando os novos vírus que se formaram; - Ou, pode não morrer, multiplicando-se; - Duração média: 30 minutos. Um único víron pode originar, em um curto espaço de tempo, centenas de outros vírus.

18 Doenças humanas virais Resfriado Comum Caxumba Raiva Rubéola Sarampo Hepatites Dengue Poliomielite Febre amarela Varicela ou Catapora Varíola Meningite viral Mononucleose Infecciosa Herpes Condiloma Hantavirose AIDS Algumas das principais viroses que acometem os seres humanos:

19 Prevenção e tratamento de doenças virais Devido ao uso da maquinaria das células do hospedeiro, os vírus tornam- se difíceis de matar; As mais eficientes soluções médicas para as doenças virais são, até agora, as vacinas para prevenir as infecções, e drogas que tratam os sintomas das infecções virais; Os pacientes frequentemente pedem antibióticos, que são inúteis contra os vírus, e seu abuso contra infecções virais é uma das causas de resistência antibiótica em bactérias; Diz-se, às vezes, que a ação prudente é começar com um tratamento de antibióticos enquanto espera-se pelos resultados dos exames para determinar se os sintomas dos pacientes são causados por uma infecção por vírus ou bactérias.

20 Vacinas A primeira vacina foi descoberta em 1789 pelo médico inglês Edward Jenner em suas observações sobre a influência da varíola bovina nas pessoas que ordenhavam os animais infectados. Aliás, a palavra vacina deriva do termo Latim vaccinae, que significa da vaca. Jenner observou que o agente infeccioso da varíola bovina ao entrar em contato com o organismo humano provocava sua imunidade a essa doença. Outras importantes vacinas foram descobertas a seguir: contra a raiva (desenvolvida por Pasteur em 1885).

21 Prevenção de doenças virais (Vacinas) VACINA: É um tipo de substância como: proteínas, toxinas, partes de bactérias ou vírus, ou mesmo vírus e bactérias inteiros (mortos ou enfraquecidos) que são introduzidos no corpo de uma pessoa ou de um animal para criar imunidade a uma determinada doença ou para curar uma infecção já instalada. Ao inserir no organismo esse tipo de substâncias, fazemos com que o corpo combata o agente estimulando a síntese de anticorpos, que protegem o nosso organismo, além de desenvolver a chamada memória imunológica, tornando mais fácil o reconhecimento do agente patogênico em futuras infecções e aumentando a eficiência do sistema imune em combatê-lo.

22 Prevenção de doenças virais (Vacinas) VACINA: Quando o corpo é atacado por algum agente patogênico não chega a desenvolver a doença porque o organismo encontra- se protegido. A vacina prepara o organismo para que, em caso de infecção por aquele agente patogênico, o sistema de defesa possa agir com força e rapidamente. Assim a doença não se desenvolve ou, em alguns casos, se desenvolve de forma branda.

23

24

25 FIM!

26


Carregar ppt "A descoberta da célula O mundo microscópico Paula Costallat Cantão."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google