A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 / 39 PMBOK 5ª Edição Capítulo 8 Gerenciamento da qualidade do projeto O que custa não é a qualidade mas sim a falta dela.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 / 39 PMBOK 5ª Edição Capítulo 8 Gerenciamento da qualidade do projeto O que custa não é a qualidade mas sim a falta dela."— Transcrição da apresentação:

1 1 / 39 PMBOK 5ª Edição Capítulo 8 Gerenciamento da qualidade do projeto O que custa não é a qualidade mas sim a falta dela

2 2/39 Gerenciamento da qualidade do projeto Implementar o sistema de gerenciamento da qualidade através da política da entidade ou empresa, dos procedimentos e processos de planejamento, garantia e controle da qualidade, com atividades de melhoria contínua dos processos, conduzidos do início ao fim do projeto. A definição de qualidade

3 3/39 Gerenciamento da qualidade do projeto.1 Planejar a gestão da qualidade.2 Realizar a garantia da qualidade.3 Realizar o controle da qualidade

4 4/39 Gerenciamento da qualidade do projeto.1 Planejar a gestão da qualidade Identificar os padrões de qualidade relevantes para o projeto e determinação de como os satisfazer..2 Realizar a garantia da qualidade Aplicar as atividades de qualidade planejadas e sistemáticas para garantir que o projeto emprega todos os processos necessários para atender aos requisitos.

5 5/39 Gerenciamento da qualidade do projeto.3 Realizar o controle da qualidade Monitorar resultados específicos do projeto a fim de determinar se eles estão de acordo com os padrões relevantes de qualidade e identificar maneiras de eliminar as causas de um mau desempenho.

6 6/39 Qualidade Uma baixa qualidade é sempre um problema; uma baixa funcionalidade pode não ser. Por exemplo, um software pode ser de alta qualidade (sem defeitos aparentes, manual legível) e baixa funcionalidade (uma quantidade limitada de características), ou de baixa qualidade (muitos defeitos, documentação do usuário desorganizada) e alta funcionalidade (muitas características). Determinar e entregar os níveis requeridos de ambas, qualidade e funcionalidade, são responsabilidades do gerente e da equipe de gerenciamento do projeto.

7 7/39 1. Planejar a gestão da qualidade Entradas.1 Plano de gerenciamento do projeto Linhas de base do escopo, do cronograma e custo..2 Registros dos patrocinadores, envolvidos e demais interessados no projeto.3 Registro dos riscos.4 Documentação dos requisitos.5 Fatores ambientais da empresa.6 Ativos de processos organizacionais

8 8/39 1. Planejar a gestão da qualidade Ferramentas e técnicas.1 Análise de custo-benefício.2 Custo da qualidade (CDQ).3 Sete Ferramentas básicas da qualidade.4 Benchmarking..5 Projeto de experimentos.6 Amostras estatísticas.7 Outras ferramentas de planejamento da qualidade.8 Reuniões

9 9/39 1. Planejar a gestão da qualidade Ferramentas e técnicas.2 Custo da qualidade (CDQ) Os custos da qualidade são os custos totais incorridos pelo investimento em prevenção de não conformidade com os requisitos. Custo da conformidade Custo da não conformidade Erros de projeto Retrabalho Desperdício Reclamação de cliente Garantia Reputação Perda de negócios Prevenção Treinamento Documentação Equipamento Prazo adequado Verificação Testes Inspeções

10 10/39 1. Planejar a gestão da qualidade.3 Sete Ferramentas básicas da qualidade Diagramas causa-e-efeito (espinha de peixe ou Ishikawa) Fluxogramas Planilhas de registro de dados Diagramas de Pareto Histogramas Gráficos de controle Diagramas de dispersão

11 11/39 1. Planejar a gestão da qualidade Diagrama de causa e efeito (Ms) MÁQUINA MOMENTO (HORA) MÉTODO MATERIAL MÃO-DE-OBRA (PESSOAL) MEDIDAS MEIOS (ENERGIA) MEIO AMBIENTE, Além de dados e sistemas de informação. 1ª de Sete Ferramentas básicas da qualidade

12 12/39 1. Planejar a gestão da qualidade Diagrama causa-e-efeito (espinha de peixe ou Ishikawa)

13 13/39 1. Planejar a gestão da qualidade 2ª de Sete Ferramentas básicas da qualidade Fluxogramas = Mapas de processo, Modelo SIPOC a seguir:

14 14/39 1. Planejar a gestão da qualidade 2ª de Sete Ferramentas básicas da qualidade Modelo SIPOC – Supplier, Input, Process, Output, Customer

15 15/39 1. Planejar a gestão da qualidade 3ª de Sete Ferramentas básicas da qualidade Planilhas de registro de dados ou execução O resultado desse levantamento pode ser apresentado num diagrama de Pareto ou num histograma.

16 16/39 1. Planejar a gestão da qualidade Gráfico de execução Os gráficos de execução mostram tendências em um processo, variações, degradações ou melhorias ao longo do tempo. Desempenho técnico. Quantos erros ou defeitos foram identificados e quantos permanecem sem correção? Desempenho de custos e de prazos. Quantas atividades por período foram terminadas com variações significativas?

17 17/39 1. Planejar a gestão da qualidade 4ª de Sete Ferramentas básicas da qualidade Diagramas de Pareto Vilfredo Pareto era um economista italiano que publicou em 1897 um estudo sobre a distribuição de renda, mostrando que a distribuição de riqueza não se dava de maneira uniforme, havendo grande concentração (80%) nas mãos de uma pequena parcela da população (20%). Esta suposição prega que a maioria dos resultados em qualquer situação é determinada por um pequeno número de causas e este princípio é aplicado em estudos relativos à Economia, Política, Desenvolvimento, Produtividade e onde mais este padrão for observado.resultados

18 18/39 1. Planejar a gestão da qualidade Diagrama de Pareto Um diagrama de Pareto é um tipo específico de diagrama vertical, ordenado por frequência de ocorrência, que mostra quantos defeitos foram gerados por tipo ou categoria de causa identificada. Lei de Pareto - um número relativamente pequeno de causas produzirá a grande maioria dos problemas ou defeitos. Chamado de princípio 80/20, em que 80% dos problemas se devem a 20% das causas.

19 19/39 Mostra as poucas fontes vitais da maior parte dos efeitos Diagrama de Pareto

20 20/39 1. Planejar a gestão da qualidade Histogramas Um histograma é um gráfico de barras que mostra a distribuição de variáveis. Cada coluna representa um atributo ou uma característica de um problema ou situação. A altura de cada coluna representa a frequência relativa da característica. Esta ferramenta ajuda a identificar a causa de problemas em um processo pela forma e amplitude da distribuição. 5ª de Sete Ferramentas básicas da qualidade

21 21/39 1. Planejar a gestão da qualidade 6ª de Sete Ferramentas básicas da qualidade Gráficos de controle Determina se o processo é estável ou tem desempenho previsível.

22 22/39 1. Planejar a gestão da qualidade 7ª de Sete Ferramentas básicas da qualidade Diagramas de dispersão Mapeia as coordenadas x,y visando explicar a influência da variação de x sobre y. Se achar a correlação, traça a linha que representa a função.

23 23/39 1. Planejar a gestão da qualidade Diagrama de dispersão Um diagrama de dispersão mostra o padrão da relação entre duas variáveis. Esta ferramenta permite que a equipe de qualidade estude e identifique a possível relação entre as mudanças observadas em duas variáveis. São traçadas as variáveis dependentes versus as variáveis independentes. Quanto mais próximos os pontos estiverem da linha diagonal, mais próximo será seu relacionamento.

24 24/39 1. Planejar a gestão da qualidade Saídas.1 Plano de gerenciamento da qualidade.2 Plano de melhorias no processo.3 Métricas de qualidade.4 Listas de verificação da qualidade.5 Atualizações para documentos do projeto

25 25/39 2. Realizar a garantia da qualidade A Garantia da Qualidade também fornece uma base para outra importante atividade de qualidade, a melhoria contínua dos processos, um meio iterativo para melhorar a qualidade de todos os processos. A melhoria contínua dos processos reduz os desperdícios e as atividades sem nenhum valor agregado, o que permite que os processos operem em níveis maiores de eficiência e eficácia.

26 26/39 2. Realizar a garantia da qualidade Entradas.1 Plano de gerenciamento da qualidade.2 Plano de melhorias no processo.3 Métricas de qualidade.4 Medições de controle da qualidade.5 Documentos do projeto

27 27/39 2. Realizar a garantia da qualidade Ferramentas e técnicas.1 Ferramentas e técnicas de planejamento e controle da qualidade.2 Auditorias de qualidade.3 Análise do processo

28 28/39 2. Realizar a garantia da qualidade Ferramentas e técnicas do planejamento e controle da qualidade já definidas e mais: Diagramas de afinidade

29 29/39 2. Realizar a garantia da qualidade Ferramentas e técnicas do planejamento e controle da qualidade já definidas e mais: Gráficos para tomada de decisão

30 30/39 2. Realizar a garantia da qualidade Ferramentas e técnicas do planejamento e controle da qualidade já definidas e mais: Árvores de decisão

31 31/39 2. Realizar a garantia da qualidade Saídas.1 Mudanças solicitadas.2 Atualizações para o plano de gerenciamento do projeto.3 Atualizações para documentos do projeto.4 Atualizações para ativos de processos organizacionais

32 32/39 3. Realizar o controle da qualidade Monitoramento de resultados específicos do projeto a fim de determinar se eles estão de acordo com os padrões relevantes de qualidade e a identificação de maneiras de eliminar as causas de resultados insatisfatórios. Ele deve ser realizado durante todo o projeto. Os padrões de qualidade incluem metas de produtos e processos do projeto. Os resultados do projeto incluem entregas e resultados de gerenciamento de projetos, como desempenho de custos e de prazos.

33 33/39 3. Realizar o controle da qualidade Prevenção (manter os erros fora do processo) e inspeção (manter os erros afastados das mãos do cliente). Amostragem de atributos (o resultado está de acordo ou não) e amostragem de variáveis (o resultado é classificado em uma escala contínua que mede o grau de conformidade). Causas especiais (eventos incomuns) e causas comuns (variação normal do processo). As causas comuns também são chamadas de causas aleatórias. Tolerâncias (o resultado será aceitável se ficar dentro do intervalo especificado pela tolerância) e limites de controle (o processo estará sob controle se o resultado ficar dentro dos limites de controle).

34 34/39 3. Realizar o controle da qualidade Entradas.1 Plano de gerenciamento do projeto.2 Métricas de qualidade.3 Listas de verificação da qualidade.4 Informações sobre o desempenho do trabalho.5 Solicitações de mudança aprovadas.6 Entregas.7 Documentos do projeto.8 Ativos de processos organizacionais

35 35/39 3. Realizar o controle da qualidade Ferramentas e técnicas.1 As sete ferramentas básicas.2 Amostras estatísticas.3 Inspeção.4 Revisão das solicitações de mudanças aprovadas

36 36/39 3. Realizar o controle da qualidade.2 Amostragem estatística Escolha de uma parte de uma população de interesse para inspeção (por exemplo, selecionar 10 desenhos de engenharia aleatoriamente de uma lista de 75). Existe um conjunto de conhecimentos substancial na amostragem estatística; em algumas áreas de aplicação, é necessário que a equipe de gerenciamento de projetos esteja familiarizada com diversas técnicas de amostragem.

37 37/39 3. Realizar o controle da qualidade.3 Inspeção Uma inspeção é o exame de um produto do trabalho para determinar se ele está de acordo com as normas (conforme). Em geral, os resultados de uma inspeção incluem medições. As inspeções também são chamadas de revisões, avaliações por pares, auditorias e homologações. Em algumas áreas de aplicação, esses termos possuem significados específicos e restritos. As inspeções também são usadas para validar reparos de defeitos.

38 38/39 Realizar o controle da qualidade Revisão de reparo de defeito Uma revisão de reparo de defeito é uma ação tomada pelo departamento de controle da qualidade ou por uma organização com nome semelhante para garantir que os defeitos do produto foram reparados e estão em conformidade com os requisitos ou especificações.

39 39/39 3. Realizar o controle da qualidade Saídas.1 Medições de controle da qualidade.2 Reparo de defeito validado.3 Entregas validadas.4 Informações de Desempenho do trabalho.5 Mudanças solicitadas.6 Atualizações para plano do projeto.7 Atualizações para documentos do projeto.8 Atualizações para ativos da organização.


Carregar ppt "1 / 39 PMBOK 5ª Edição Capítulo 8 Gerenciamento da qualidade do projeto O que custa não é a qualidade mas sim a falta dela."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google