A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Televisão Digital Interativa se faz com Ginga

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Televisão Digital Interativa se faz com Ginga"— Transcrição da apresentação:

1 Televisão Digital Interativa se faz com Ginga
Dr. Guido Lemos de Souza Filho Laboratório de Aplicações de Vídeo Digital Departamento de Informática Universidade Federal da Paraíba 1 1

2 Recursos da TV Digital Monoprogramação em HDTV – High Definition TV
Utilização da banda com uma única programação em High Definition

3 Recursos da TV Digital Multiprogramação em SDTV – Standard Definition TV SDTV Programa 1 SDTV Programa 2 SDTV Programa 3 Utilização da banda com várias programações ao invés do uso da alta resolução Alternativa à programação em HDTV Vários conteúdos simultâneos Recurso importante para: Educação Debates Entrevistas

4 Recursos da TV Digital Mobilidade – “acesso permanente”
Recepção do conteúdo da TV Digital em qualquer momento e em qualquer lugar Dispositivos Móveis Celular TV PDA ...

5 Recursos da TV Digital Interatividade – “a participação do telespectador” Brasil 1 x 0 Tailândia Gols Tira Teima Introduz complementaridade a programação e permite participação do telespectador com conteúdo apresentado em HDTV ou SDTV Informações adicionais ao conteúdo Participação “local” sem canal de retorno “completa” com canal de retorno Canal de retorno: com ou sem fio Aceleração da Inclusão Digital

6 Broadcast File System Application

7 Sistema de TV Digital com Canal de Interação
Rede de Interação 7

8 Programa Interativo

9 Introdução O que é um programa de TV interativo ?
Não é um programa de TV Não é um programa de computador É alguma “coisa” no meio do caminho …

10 O ícone indica a existência de uma versão interativa do programa
10

11 Ativando a versão interativa
11

12 Carregando a versão interativa
12

13 Executando a versão interativa

14 O que é um programa de TV Interativo. Um código declarativo (
O que é um programa de TV Interativo ? Um código declarativo (*ML like) ou procedural (Java like) <!-- Table with large video control in upper right of screen --> <table align="right" width="265" cellspacing="0" border="0" cellpadding="0"> <tr> <td align="center" background="images/bordertv.gif" height=203> <OBJECT ID="vid" data="tv://" classid="clsid:a74e7f00-c3d2-11cf fe4809b" HEIGHT=190 WIDTH=248> </OBJECT> </td></tr> <td height="10" align="center" valign="center"> <a href="JavaScript:"> <img id="imgFull" src="images/full.gif" width=124 height=20 border="0" usemap="#fullscreen"> </a></td></tr> </table> <map name="fullscreen"> <area shape="rect" coords="13,2,107,15" href="JavaScript:onclick=browser()"> </map>cour 14

15 O que é um programa de TV interativo ?
Não é um programa de TV Conteúdo audiovisual de alta qualidade Não é um programa de computador Foco na interatividade para um usuário É alguma “coisa” no meio do caminho … Foco no conteúdo de alta qualidade complementado com interatividade prevendo audiência coletiva

16 Sistemas de TV Digital

17 Sistema Brasileiro de Televisão Digital

18 Requisitos básicos do SBTVD
·  Robustez ·  Flexibilidade ·  Interatividade e inclusão digital ·  Baixa complexidade para o usuário

19 Inclusão Social Domicílios: 47,56 millões Televisão 95.7% Rádio: 91.6%
Telefone celular: ,2% Telefone fixo: % Computador: % Acesso à Internet (inclusive através de celular): 21.0% Acesso à Internet (Computador): % TV a cabo % The contrast is worse in the poor class, as shown in the slide. From this statistics we can see that digital TV should have an important complementary role when we talk about social inclusion. Applications such as e-govern, e-learn and e-health are going to be very important and must receive a good support from the middleware. Synchronization and adaptability will play an important role in these applications and must be supported by our presentation engine and by our declarative language. 19

20 Inclusão Social Domicílios: 47,56 milhões
Televisão % % (D, E classes) Rádio: % Telefone celular: ,2% Telefone fixo: % Computador: % % (D, E classes) Acesso à Internet (inclusive através de celular): 21.0% Acesso à Internet (Computador): % % (D, E classes) TV a cabo 5.6% The contrast is worse in the poor class, as shown in the slide. From this statistics we can see that digital TV should have an important complementary role when we talk about social inclusion. Applications such as e-govern, e-learn and e-health are going to be very important and must receive a good support from the middleware. Synchronization and adaptability will play an important role in these applications and must be supported by our presentation engine and by our declarative language. 20

21 Programas de Televisão
Escopo do Middleware Produtores de conteúdo Radiodifusores Serviços interativos Programas de Televisão Interativos Terminais Middleware Implementações Independentes Hardware Diferente Sistema Operacional Diferente Vários tipos de terminais (low-end STB / high-end STB)

22 Contexto de projeto do Ginga

23 Middleware Ginga - Estratégia
APPLICATIONS RED API (Innovation) YELLOW API (Export X Innovation) GREEN API (Export) Software Adapter SBTVD DVB, ISDB, ATSC, SBTVD J.200 / JavaDTV

24 Open DDT Standards –Procedural and Declarative Engines
ARIB - AE (STD B23) BML B24) Japan (ARIB) EE PE MHP 1.0 DVB HTML Europe (DVB) MHP 1.1 ACAP J X USA (ATSC) Ginga-J (JavaDTV) Ginga-NCL Brasil ( SBTVD ) ITU T J.2 02 T J.201 GEM T J.200 Arquitetura do Sistema J.200: Worldwide common core - Application environment for digital interactive television services J.201: Harmonization of declarative content format for interactive TV applications J.202: Harmonization of procedural content formats for interactive TV applications

25 Arquitetura do Ginga NCL

26 Homebanking Dados processados no aparelho de televisão
Suporte a múltiplos usuários Resultados apresentados no display dos dispositivos de uso pessoal

27 API de Integração de Dispositivos e Suporte Multiusuário

28 TVTunes Intercâmbio de conteúdo multimídia

29 Torcida Virtual A ideia da torcida virtual eh criar um estadio virtual, onde os participantes vao interagir, dispersos fisicamente, por meio do audio Ao sentarem em setores e cadeiras proximas, o audio capturados em seus receptores serao enviados aos usuarios proximos Quantos receptores tem microfone? Acreditem, nenhum Mas celulares, que vc bota na mesinha pra assistir tv tem, e ao usar a api eh possivel usar esse recurso para capturar audio para a torcida virutal

30 Plataforma de TV Digital
Receptor de Vídeo Servidor de Vídeo Servidor de Vídeo

31

32 Cadeia de Valor * Fonte TQTVD

33 Conclusões Quem vai distribuir aplicações interativas para sala de estar? Radiodifusores só acontece se o middleware for um padrão de fato com aplicações entrando prioritariamente via radiodifusão Fabricantes de receptores – modelo Apple produtos na linha “Internet TV” com fabricante controlando a distribuição das aplicações Desenvolvedores de software fornecedores de radiodifusores, fabricantes e usuários finais para tal é preciso um middleware padronizado e distribuição mais democrática divida entre radiodifusão e Internet Comunidades de desenvolvimento de middleware e de aplicações –

34 www.lavid.ufpb.br Contato
Guido Lemos de Souza Filho – 34


Carregar ppt "Televisão Digital Interativa se faz com Ginga"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google