A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

TRANSTORNOS ALIMENTARES. ANOREXIA NERVOSA BULIMIA NERVOSA TRANSTORNOS ALIMENTARES SEM OUTRA ESPECIFICAÇÃO TRANSTORNOS ALIMENTARES.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "TRANSTORNOS ALIMENTARES. ANOREXIA NERVOSA BULIMIA NERVOSA TRANSTORNOS ALIMENTARES SEM OUTRA ESPECIFICAÇÃO TRANSTORNOS ALIMENTARES."— Transcrição da apresentação:

1 TRANSTORNOS ALIMENTARES

2 ANOREXIA NERVOSA BULIMIA NERVOSA TRANSTORNOS ALIMENTARES SEM OUTRA ESPECIFICAÇÃO TRANSTORNOS ALIMENTARES

3 Mais comuns em sociedades desenvolvidas; Mulheres (90%) jovens (14 a 18a); Prevalência: AN – 0,5%; BN – 1 a 3% em adolescentes e adultos jovens; Alta taxa de mortalidade (12 X maior que em mulheres jovens na população normal da mesma faixa etária e 2X maior que em outros transtornos psiquiátricos) – pp pelas complicações clínicas associadas; Prognóstico ruim. Índices de cronificação, recaídas são altos. Anorexia nervosa

4

5

6 Psicopatologia comum: idéia prevalente de preocupação excessiva com o peso e a forma corporal (medo de engordar) – negação de riscos AN – comportamento visando a perda de peso e sua manutenção abaixo do normal; medo de engordar, distorção da imagem corporal, distúrbio endócrino (amenorréia); BN – hiperfagia em curto período de tempo, preocupação excessiva com o controle do peso corporal, e métodos compensatórios inadequados para evitar ganho de peso. Diagnóstico

7 Perda de peso e manutenção abaixo do normal (IMC menor ou igual a 17,5 kg/m² ou 15% abaixo do esperado); Perda de peso auto-induzida pela evitação de alimentos; vômitos auto-induzidos, purgação, exercício excessivo, uso de anorexígenos e/ou diuréticos; Distorção da imagem corporal / pavor de engordar; Distúrbio endócrino envolvendo o eixo hipotalâmico- hipofisário-gonadal (amenorréia) e atraso no desenvolvimento puberal;

8 Perda de peso e recusa em manter o peso dentro da faixa normal (maior ou igual a 85% do esperado); Medo mórbido de engordar, mesmo estando abaixo do peso; Perturbação no modo de vivenciar o peso ou a forma do corpo; influência indevida do peso sobre a auto-avaliação e negação do baixo peso; Amenorréia por três ciclos consecutivos. Subtipos: 1.Restritivo (dieta e exercícios apenas) 2.Compulsão periódica/purgativo (episódios de compulsão e/ou purgação além da dieta, exercícios);

9 Há uma preocupação persistente com o comer e um desejo irresistível de comida; episódios de hiperfagia (2X/sem por três meses); Uso de métodos compensatórios para neutralizar os efeitos de engordar através de vômitos auto-induzidos; abuso de purgantes, períodos alternados de inanição; uso de drogas tais como anorexígenos, preparos tireoideanos ou diuréticos; (Quando a bulimia ocorre em pacientes diabéticos, eles podem escolher negligenciar seu tratamento insulínico); Pavor mórbido de engordar que leva a busca de um peso abaixo do limiar ótimo ou saudável;

10 1. AN atípica – um ou mais aspectos-chave da NA está ausente ou tem todos em grau mais leve; 2. BN atípica – um ou mais aspectos-chave pode estar ausente (ex. Bulimia de peso normal – episódios de hiperfagia e purgação em indivíduos de peso normal ou excessivo; 3. Hiperfagia associada a outros distúrbios psicológicos; 4. Pica em adultos, perda de apetite psicogênica; 5. Transtornos alimentares não especificados.

11 Crises bulímicas recorrentes (excesso alimentar e um sentimento de falta de controle); Comportamento compensatório, com o fim de prevenir o aumento de peso, como indução de vômito, uso indevido de laxantes, diuréticos, enemas ou outros medicamentos, jejuns ou exercícios excessivos; A crise bulímica e os comportamentos compensatórios inadequados ocorrem, em média, pelo menos duas vezes por semana, por 3 meses; A auto-imagem é indevidamente influenciada pela forma e pelo peso do corpo; Tipo Purgativo: indução de vômitos ou no uso indevido de laxantes, diuréticos ou enemas; Tipo Não-Purgativo: jejuns ou exercícios excessivos

12

13

14 1. Preenche critérios para AN exceto amenorréia; 2. Preenche critérios para AN com perda de peso, mas ainda dentro da faixa normal; 3. Preenche critérios para BN exceto pela freqüência e cronicidade; 4. Comportamento purgativo após ingestão de pequena quantidade de comida; 5. Mastiga e cospe fora os alimentos; 6. Transtorno de compulsão alimentar periódica.

15 1. Episódios recorrentes de compulsão periódica – excesso alimentar + perda de controle; 2. Comportamentos associados à compulsão periódica (pelo menos 3); 3. Comer rapidamente; 4. Comer grandes quantidades de comida mesmo sem estar com fome; 5. Comer sozinho por embaraço pela quantidade de comida; 6. Sentir repulsa por si mesmo, depressão ou demasiada culpa após a compulsão; 7. Acentuada angústia pela compulsão periódica; 8. Freqüência e duração da compulsão periódica – pelo menos 2 dia por semana por 6 meses; 9. Não se utiliza de métodos compensatórios inadequados

16

17 Depressão; TAG, Fobias, T. pânico, TOC; Abuso e dependência de álcool e drogas; T. Personalidade: Borderline, Anti-social, histriônica, narcisista, dependente, esquiva, passivo-agressiva, anancástica; Cleptomania ; T. sexuais.

18

19 Início tardio devido a puberdade mais tardia; Bailarinos, modelos, jóqueis, ginastas nadadores, fisioculturistas, corredores, lutadores de luta livre; Homossexuais – 20% sofrem algum TA; Maior preocupação com a forma física, massa corporal – aparência masculina; Metabolismo mais acelerado – perdem peso mais facilmente;

20

21 Psicoterapia cognitivo- comportamental; Psicoterapia individual; Psicoterapia familiar; Reabilitação nutricional; Tratamentos psicossociais; AN – Nenhum psicofármaco foi claramente mais eficaz do que o placebo em melhorar os sintomas exclusivos da AN. Fluoxetina (60mg/dia) – prevenção de recaídas (melhora da psicopatologia, humor disfórico e pensamentos obsessivos; Amitriptilina – favorece ganho de peso / risco cardíaco Olanzapina – melhora da ansiedade, recusa alimentar e ganho de peso; Internação hospitalar, se necessário / psiquiatria de ligação. Programa de internação integral ou parcial. Tratamento

22 Reabilitação nutricional; Psicoterapia individual; Psicoterapia de grupo; Terapia familiar e de casais; Grupo de apoio de 12 passos; (comedores compulsivos anônimos); BN – ADT e ISRS – diminuição da freqüência dos episódios bulímicos e vômitos, diminuição dos sintomas depressivos e ansiosos quando presentes / IMAO – eficaz, porém risco de ingestão de alimento proscrito; Fluoxetina – 60mg/dia – tratamento e prevenção de recaídas; Topiramato – 150mg/dia diminuição da compulsão alimentar e práticas purgativas até remissão; Minalciprano – diminuição dos episódios bulímicos até remissão; Trazodona, Lítio, Alprazolam, Fenitoína, L-Triptofano, Valproato de Sódio, Carbamazepina; Bupropiona – associada a crises convulsivas em bulímicas. Tratamento

23 TCAP – ISRS – Fluoxetina, Fluvoxamina, Sertralina, Citalopram – redução dos episódios bulímicos; Venlafaxina – redução dos episódios compulsivos; Inibidores de apetite de ação central – regulação da saciedade e apetite; Sibutramina – 15mg/dia – redução dos episódios bulímicos; Topiramato – 200mg/dia – redução dos episódios bulímicos até remissão; Tratamento


Carregar ppt "TRANSTORNOS ALIMENTARES. ANOREXIA NERVOSA BULIMIA NERVOSA TRANSTORNOS ALIMENTARES SEM OUTRA ESPECIFICAÇÃO TRANSTORNOS ALIMENTARES."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google