A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

RECOMENDAÇÕES NUTRICIONAIS PARA CRIANÇAS. E NERGIA A necessidade energética do RN a termo é cerca de 3 a 4 vezes maior do que um adulto – 90 a 120Kcal/Kg.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "RECOMENDAÇÕES NUTRICIONAIS PARA CRIANÇAS. E NERGIA A necessidade energética do RN a termo é cerca de 3 a 4 vezes maior do que um adulto – 90 a 120Kcal/Kg."— Transcrição da apresentação:

1 RECOMENDAÇÕES NUTRICIONAIS PARA CRIANÇAS

2 E NERGIA A necessidade energética do RN a termo é cerca de 3 a 4 vezes maior do que um adulto – 90 a 120Kcal/Kg – taxa metábolica de repouso e crescimento maiores. Gasto energético basal (GEB) – energia mínima para a sobrevivência da criança – sem ganho de peso e desenvolvimento. Gasto energético Total (GET) – GEB + gasto energético das atividades diárias.

3 F ÓRMULAS FAO/OMS (1985);

4

5 F ÓRMULAS RDA (1989) – recomenda Kcal/Kg por faixa etária.

6 F ÓRMULAS DRI (2002/2005);

7 F ÓRMULAS DRI (2002/2005);

8 M ACRONUTRIENTES CHO = 55 a 60% Lip = 25 a 30% Ptn = 10 a 15%

9 M ACRONUTRIENTES - P ROTEÍNA As recomendações são maiores que nos adultos, ptn e a.a. essenciais. (RDA/1989). <6m = 2,2g/Kg 6 a 12m = 1,6 g/Kg 1 a 3a = 1,2 g/Kg 4 a 6a = 1,1 g/Kg 7 a 10a = 1,0 g/Kg

10 M ACRONUTRIENTES - P ROTEÍNA As recomendações são maiores que nos adultos, ptn e a.a. essenciais. (IOM /2005). Meninos <6m = 9,1 (1,52g/Kg/dia) 7 a 12m = 11,0 (1,2g/Kg/dia) 1 a 3a = 13,0 (1,05g/Kg/dia) 4 a 8a = 19,0 (0,95g/Kg/dia) 9 a 13a = 34,0 (0,95g/Kg/dia) 14 a 18 a = 52,0 (0,85g/kg/dia) Meninas <6m = 9,1 (1,52g/Kg/dia) 7 a 12m = 11,0 (1,2g/Kg/dia) 1 a 3a = 13,0 (1,05g/Kg/dia) 4 a 8a = 19,0 (0,95g/Kg/dia) 9 a 13a = 34,0 (0,95g/Kg/dia) 14 a 18 a = 46,0 (0,85g/kg/dia)

11 M ICRONUTRIENTES - C ÁLCIO 0 a 6 meses – 210mg (DRI 2002/2005) 7 a 12 meses – 270mg (2002/2005). 1 a 3 anos – 500mg (DRI 2002/2005) 4 a 8 anos – 800mg (DRI 2002/2005) Alimentos ricos em cálcio – melhor biodisponibilidade em produtos contendo lactose. Outros alimentos – folhas verdes, leguminosas, nozes, castanhas, mariscos.

12 M ICRONUTRIENTES - F ERRO Leite materno – absorção de 50% Leite bovino – absorção de 10% Absorção dependente: estado nutricional, ferro heme, ferro não-heme, Cuidado – cálcio, fitatos e oxalatos. Auxilia – ácido ascórbico. Suplementação profilática – 1mg/Kg (6m a 2 anos)

13 A FORMAÇÃO DO HÁBITO ALIMENTAR O consumo de alimentos adequados durante a gestação e lactação – elevam a preferência das crianças. Lactentes alimentados ao seio estão mais dispostos a experimentar e gostar de novos sabores que os alimentados com leite artificial. Preferência inata por gosto doce – pode ser modificada. Hábito alimentar – 2 a 3 anos – padrão estabelecido até os 8 anos.

14 A FORMAÇÃO DO HÁBITO ALIMENTAR A alimentação como punição e recompensa – consumo exagerado dos alimentos preferidos em situações de liberdade. Três tipos de mãe: Controladora – não dá chance a criança de regular o horário das refeições, o tamanho das refeições e a seleção de alimentos. Permissiva – a criança regula o que come. Interativa – atenta as necessidades da criança – papel de orientador. os pais são responsáveis pelo o que é oferecido a criança, mas a criança é responsável por quanto e quando comer

15 P RÉ -E SCOLAR 1 A 6 ANOS Influências amamentação; maneira como os alimentos complementares foram introduzidos, experiências positivas e negativas quanto a alimentação. Hábitps familiares, condições socio-economicas etc. Fisiologia – diminuição do crescimento, portanto diminuição do apetite – falta de interesse pela alimentação é natural – não faça CHANTAGENS! Não distraia a criança nas hora das refeições.

16 P RÉ -E SCOLAR 1 A 6 ANOS Substitua a mamadeira por copo. Alimentação normal da família – CUIDADO!!!! Apetite inconstante Volume gástrico reduzido ( mL) Crianças podem chamar atenção pela inapetência.

17 P RÉ -E SCOLAR 1 A 6 ANOS Recomendações para a prática dietética do pré-escolar Intervalo de 2 a 3 horas entre a ingestão de qualquer alimento e horário das principais refeições. Volume pequeno de alimentos nas refeições Fracionamento da dieta 6 refeições diárias incluindo lanches. Biscoitos e guloseimas estão nos lanches, com baixa frequencia. Se houver recusa da refeição principal – NÃO SUBSTITUA POR LEITE OU PRODUTOS LACTEOS. Oferecer mais trade.

18 P RÉ -E SCOLAR 1 A 6 ANOS Recomendações para a prática dietética do pré-escolar Manter a presença de verduras e legumes nas refeições mesmo que a criança não os aceite, mas sem a obrigatoriedade do consumo e sem comentários, caso sobrem no prato. Servir as refeições em a presença de sucos, refrigerantes ou liquidos açucarados. Somente depois do término da refeição. Retirar o que sobrou do prato sem fazer comentários para que a criança não se sinta pressionada. As guloseimas não devem ser utilizadas como recompensas ou castigos.

19 E SCOLAR 7 ANOS A P UBERDADE (14 ANOS ?) Maior socialização e independência – melhor aceitação de preparações alimentares diferentes e mais sofisticadas. Volume gástrico comparado ao de um adulto. Aumento da atividade física – influencia na estimativa do gasto energético, ou inicio do sedentarismo. Apetite voraz! Comum a diminuição de consumo de leite – suprimento baixo de cálcio. Vitamina A – necessário para o estirão.

20 E SCOLAR 7 ANOS A P UBERDADE (14 ANOS ?) Situações comuns de problemas alimentares de crianças em idade pré-escolar e estratégias de intervenção. Recusa de carnes: Oferecer porções pequenas de carnes/aves macias. Incluir bolos de carne, espaguete com molho de carne, ensopados, panquecas. Oferecer legumes, ovos e queijos. Oferecer carne moída.

21 E SCOLAR 7 ANOS A P UBERDADE (14 ANOS ?) Situações comuns de problemas alimentares de crianças em idade pré-escolar e estratégias de intervenção. Bebe pouco leite Ofereça queijos, iogurtes Permitir que a criança use canudinho para beber lácteos em copos. Incluir leite em pó nas preparações

22 E SCOLAR 7 ANOS A P UBERDADE (14 ANOS ?) Situações comuns de problemas alimentares de crianças em idade pré-escolar e estratégias de intervenção. Bebe muito leite Ofereça água em situações de sede. Limitar a ingestão de leite. Utilize copos e não mamadeiras

23 E SCOLAR 7 ANOS A P UBERDADE (14 ANOS ?) Situações comuns de problemas alimentares de crianças em idade pré-escolar e estratégias de intervenção. Recusa vegetais e frutas Se recusar vegetais ofereça mais frutas e vice-versa. Deixe os vegetais mais duros e não super cozidos. Corte os vegetas em tirinhas, coccione no vapor e permita que sejam comidos utilizando as mãos. Ofereça vegetais com molho – diminua a quantidade de molho com o tempo. Prepare frutas de diversa maneiras (cruas, sucos, salada, cozidas, assadas, com cereais) Ofereça sempre!!!

24 E SCOLAR 7 ANOS A P UBERDADE (14 ANOS ?) Situações comuns de problemas alimentares de crianças em idade pré-escolar e estratégias de intervenção. Come muitas guloseimas Limite a compra e o preparo em casa. Evite chantagens e recompensas. Evite o doce como lanche. Reduza o açúcar pela metade nas preparações.


Carregar ppt "RECOMENDAÇÕES NUTRICIONAIS PARA CRIANÇAS. E NERGIA A necessidade energética do RN a termo é cerca de 3 a 4 vezes maior do que um adulto – 90 a 120Kcal/Kg."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google