A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

UD VI -O MUNDO ROMANO ASSUNTO: A MONARQUIA ROMANA: As origens de Roma. A REPÚBLICA: - expansão; - Guerras Púnicas; - expansão na Europa, Ásia e África;

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "UD VI -O MUNDO ROMANO ASSUNTO: A MONARQUIA ROMANA: As origens de Roma. A REPÚBLICA: - expansão; - Guerras Púnicas; - expansão na Europa, Ásia e África;"— Transcrição da apresentação:

1 UD VI -O MUNDO ROMANO ASSUNTO: A MONARQUIA ROMANA: As origens de Roma. A REPÚBLICA: - expansão; - Guerras Púnicas; - expansão na Europa, Ásia e África; - crise social e política. O IMPÉRIO ROMANO: - a política de Augusto; - o Cristianismo; - as Reformas; - a queda do Império. CULTURA

2 Localização: A localização central da Península, em relação ao Mar Mediterrâneo, facilitou a expansão da Civilização Romana em direção à Ásia Menor, ao sul, ao Noroeste da Europa e à África. O litoral peninsular é banhado pelos mares Adriático, Jônico, Tirreno e Mediterrâneo.

3 Obs.: este é um mapa atual de Roma

4 POVOAMENTO E ORIGEM DE ROMA. (Os romanos tais como os gregos são oriundos de troncos linguísticos de predominância INDOEUROPEIA) ORIGEM HISTÓRICA E LENDÁRIA DE ROMA Por volta do século X a.C., povos arianos ocuparam o Norte da Península. E, no período compreendido entre os séculos IX e VII a.C., ocuparam-no os gregos, fenícios, cartagineses, etruscos, latinos e sabinos.

5 Os latinos, no séc. VIII a.C., emigraram para a região compreendida entre o Rio Tibre e a Baía de Nápoles. Criaram a CONFEDERAÇÃO DOS SETE MONTES. Num desses, o MONTE PALATINO, construíram uma fortaleza quadrada onde formou a Cidade de ROMA (753 a.C.) Origem Lendária: Irmãos gêmeos Rômulo e Remo. A data 25 de abril de 753 a. C.

6

7 A FALSA DECADÊNCIA: A história de Roma se estende de 753 a.C., quando, segundo a tradição, a cidade foi fundada por Rômulo, até 476 d.C., quando o imperador Rômulo Augusto foi deposto pelos bárbaros. Roma durou ao todo anos. Roma monárquica (244 anos iniciais) 753 a 509 a.C Roma Republicana: ( 486 anos ) 509 a 27 a.C. Roma Imperial: (499 anos finais) 27 a.C. a 476 d.C. O império Romano teve a extensão máxima no séc. II (6,5 milhões de KM²)

8 MONARQUIA: (Governo de Um. O cargo é vitalício mas não era hereditário) Primeiro rei Rômulo Tarquínio, O soberbo foi o último monárquico. Com ele, o monarca adquiriu maiores poderes e representou perda de poderes dos patrícios. Insatisfeito o senado aboliu a realeza e fundou a República. DURANTE A MONARQUIA O rei, o Senado e a Assembleia Curiata exerceram funções políticas. O Senado era COMPOSTO PELOS PATRÍCIOS e responsável por fazer as leis.

9 Principais funções do SENADO: Exercer as funções do rei, enquanto o povo não confirmasse o novo monarca Debater as propostas do rei e aprová-las, desde que não contrariassem as leis vigentes. Controlar o poder real. A Assembleia Curiata: composta por patrícios. Funções: Impedir aprovação de projetos que contrariassem seus interesses. Aprovar leis de guerra, entre outras coisas.

10 ORGANIZAÇÃO SOCIAL DURANTE A MONARQUIA: ( bizu de prova) PATRÍCIOS: pertenciam às famílias descendentes dos fundadores de Roma. CLIENTES: Aparentados ou não dos patrícios, viviam sob a proteção destes. PLEBEUS: comerciantes, artesãos, estrangeiros e pequenos proprietários de terras. Numericamente maiores tinham inexpressiva participação política. ESCRAVO: pequeno número, o aumento deles se deu a partir da expansão romana.

11 PERÍODO DA REPÚBLICA: Organização Política durante a República: DOIS CÔNSULES: eleitos pelos patrícios, substituíram os reis. Em caso de guerra, ou de exceção, eles poderiam ser substituídos por ditadores, que ficam seis meses no poder. SENADO: Agora com maior poder, manteve o cargo vitalício de seus 300 componentes. (tinham que ter uma renda de de sestércios (moeda romana) República: sua origem deve-se a expressão latina res publica, que significa coisa do povo ou coisa pública.

12 Duas Assembleias. Compostas por patrícios e Plebeus( em menor quantidade) Os pretores: magistrados que cuidavam da justiça. Os censores: recenseamento e costumes (lembre-se do nome censura e censo) Tribunos da Plebe: Eram magistrados eleitos pelos plebeus os quais poderiam vetar leis contrárias aos interesses da plebe.

13 Organização Social durante a República: Patrícios: Proprietários de terras continuavam com poder político. Clientes: Embora considerados livres, eram dependentes de um patrício ou eqüestre e, durante a República, como forma de pagamento pela terra cedida ou pela proteção, votavam segundo a indicação de seus patronos. Os equestres : cavaleiros ou homens novos. Eram ricos e, embora com menos poder político que os patrícios, poderiam chegar ao senado.

14 Plebeus: compostos por artesãos e pequenos proprietários comerciantes, camponeses e demais homens livres. Escravos: Roma no início fora uma comunidade de agricultores. Com as crescentes guerras tornou-se escravista e o escravo passou a ser base da mão –de- obra: Modo de produção Escravista. Difícil convivência entre plebeus e patrícios. Criação em 494 a.C dos Tribunos da Plebe.

15 Expansão Territorial: Nos primeiros séculos da República, VI e V a.C., a população cresceu com rapidez, e tornou-se urgente a ocupação de novos territórios. GUERRAS PÚNICAS: As guerras contra Cartago foram denominadas Guerras Púnicas. Púnicas (pois os romanos denominavam os cartagineses de Puni) Essas guerras ocorreram em três fases período compreendido entre 264 a 146 a.C., ou seja, durante a REPÚBLICA.

16 A Grécia Helenística foi conquistada pelos romanos a partir do Séc. II a.C. Exército Romano

17 Uma legião: 5000 soldados 1 Legião dividia-se em dez coortes 1 coorte dividia-se em 6 centúrias 1 centúria dividia-se em 80 soldados

18

19

20

21 O primeiro Triunvirato: Pompeu, Crasso e César. Em 60 a.C. os dois Cônsules e Júlio César formaram o primeiro triunvirato (três governantes). Após o assassinato de Crasso e derrota de Pompeu, César assumiu em 48 a.C., a condição de único cônsul e seu governo teve duração curta pois, em 44 a.C., foi assassinado. Reformas de César: Redução do poder do Senado Adoção do calendário Doação de terras para os soldados.

22 O GOVERNO DE OTÁVIO AUGUSTO 63 a.C. a 14 d.C.: Após a morte de César assumiu o poder Otávio Augusto : sobrinho e filho adotivo de César. Otávio Augusto foi o primeiro imperador de ROMA Destacou-se por ter feito um bom governo. Principais feitos: Criou a guarda Pretoriana para segurança pessoal do Imperador. Implantou a PAX ROMANA

23 Houve uma melhoria no sistema de arrecadação dos impostos, que aliviou a crise financeira e econômica do império.. Houve apoio a vários artistas e professores, traduzido pelo enriquecimento da produção artística, com destaque para literatura, além de elevar o latim à língua oficial do império. Visou manter boa relação com os povos rebeldes, o que possibilitou um maior controle administrativo e a reorganização do império.. Houve uma política que procurou centralizar os gastos públicos, com a finalidade de evitar a fraude e roubo.

24 O império caracterizou-se pela reconhecida eficácia administrativa e, principalmente, pelo processo de urbanização que dotou o mundo romanizado de uma formidável rede de cidades ligadas por estradas pavimentadas, abastecidas por aquedutos, estruturadas racionalmente por duas grandes vias perpendiculares (o Cardo Maximus, direção norte-sul, e o Decumanus, direção leste-oeste) As cidades eram servidas por fóruns, termas, teatros, estádios, jardins. As cidades romanas propiciaram à Antiguidade Tardia uma vida urbana altamente desenvolvida. s

25 A vida urbana: A concentração de poder nas mãos dos imperadores favoreceu abusos de autoridade, esbanjamento de recursos, perversões comportamentais, crimes políticos e golpes de Estado. Muitos governantes subiram ao trono subornando as legiões militares. Imperadores como Calígula, Nero e Cômodos (aquele do filme GLADIADOR) ganharam notoriedade por usar o cargo para praticar toda sorte de crueldades. Mas houve também bons imperadores que em sequência dirigiram Roma de 96 a 180 d.C. São eles: Nerva, Trajano, Adriano, Antonino Pio e Marco Aurélio.

26 Para efeito de comparação: Gengis Khan (séc XIII) Aprox. 20 milhões KM² Roma : 6,5 milhões KM Alexandre O Grande aproximadamente 5 milhões de KM². Hitler: aprox. 3 milhões KM² Napoleão Bonaparte : aprox. 2 milhões de KM²

27 Diocleciano 284 d.C. a 305 d.C. Criou a Tetrarquia dividindo o território em quatro regiões administrativas para melhor controlar. 4 imperadores: dois augustos e dois césares. Os imperadores eram divinizados, por isso, o cristianismo foi perseguido pois, não reconhecia o caráter divino dos imperadores romanos.

28 Constantino (305 a 377 d.C.) Reunificou o império. Mudou a capital do império para Constantinopla ( atual Istambul Turquia) Promulgou o EDITO DE MILÃO em 313 d.C o qual deu liberdade religiosa à população cristã. Com Constantino encerrou a perseguição contra os cristãos, que no início eram devorados por leões nas arenas. A vitória final foi dos cristãos.

29 Teodósio Sucessor de Constantino, Teodósio tornou o cristianismo religião oficial do império em 391 d.C. QUEDA DO IMPÉRIO: MOTIVOS Diminuição da mão de obra escrava Exército enfraquecido, devido às lutas internas, gastos com manutenção das fronteiras e, principalmente, pela entrada de bárbaros em seu efetivo. O cristianismo abalou a estrutura da sociedade.

30 O Cristianismo: O Cristianismo influenciou o pensamento ocidental. As artes, a filosofia, as relações entre os povos, a organização da sociedade, as relações familiares e a individualidade humana foram aperfeiçoadas pela a sabedoria de um dos personagens mais importantes da cultura ocidental: JESUS CRISTO. Jesus Nasceu em Belém, cidade próxima a Jerusalém (ISRAEL) O nascimento de Jesus coincidiu com o governo romano de Otávio Augusto.

31 Iesus ( JESUS) é a forma latina do hebraico YESHUA. IESUS= (Em Latim, Jesus) em hebreu, Yeshua, isto é, Jeová o senhor é a salvação. KRISTOS = em grego significa o UNGIDO; o MESSIAS. Aos 12 anos Jesus já frequentava as sinagogas e lia textos sagrados. Os apóstolos: Tiago, Felipe, Pedro, Simão, André etc. Total de 12 discípulos. Unção: 1. Ato ou efeito de ungir. 2. No sentido figurado, é um sentimento de piedade religiosa. 2. Ungir: Aplicar óleos consagrados a; Sagrar, dedicar a Deus; INVESTIR DE AUTORIADE POR MEIO DE UNÇÃO, SAGRAÇÃO, OU CERIMÔNIA QUE A CONFERE.

32 A pregação de Cristo contrariava os valores e costumes da época. Cristo pregava o amor infinito e a vida eterna, a igualdade entre os homens, sem distinguir governantes e governados; amava ricos e mendigos, virtuosos e pecadores, a mulher pura e a meretriz, porque todos eram filhos de Deus e criados à sua semelhança. Romanos Desigualdade entre homens e mulheres Desigualdade entre ricos e pobres escravidão Jesus propunha a igualdade Abalando as estruturas do império

33 Por causa de sua pregação JESUS CRISTO foi crucificado aos 33 anos, quando Tibério governava o Império Romano. Durante o século II e III o número de adeptos do cristianismo cresceu grandemente ainda que os cristãos fossem perseguidos pelo Imp. Romano Em 313, o imperador Constantino promulgou o Edito de Milão – que deu liberdade de Culto aos Cristãos. Em 391, o Imperador Teodósio tornou o Cristianismo como religião OFICIAL do Império, através do EDITO DE TESSALÔNICA banindo o paganismo (outras religiões).

34

35 Paulo o institucionalizador do cristianismo Saulo, de origem judaica, nasceu entre os anos 5 e 15 d.C em Tarso, capital da Cicília, Atual Turquia. Paulo em suas viagens difundiu o Cristianismo, além de introduzir o universalismo cristão, ou seja, todos seriam eleitos como filhos de Deus, e não apenas uma raça.

36 Cultura Romana: O direito romano O latim Arte Literatura: O poeta Virgilio escreveu Eneida ( fala sobre a fundação de Roma) Historiadores: Tito Lívio: História de Roma Tácito: Vida agrícola Plutarco: Autor de Vidas Paralelas

37 Filósofos: Sêneca: Foi professor de Nero e escreveu cartas a Lucílio. Marco Aurélio: além de imperador, foi filósofo e pensador. Engenharia: Desenvolveram técnicas de calçamento, estradas e drenagem, pontes, arcos, aquedutos, esgotos com canalização especial.

38 Na arquitetura os romanos mesclaram o capitel Coríntio com o jônico. Construíram termas, templos, teatros. Religião: Os romanos absorveram os deuses gregos Júpiter, Juno, Plutão, Baco, entre outros

39 TEATROS Em contrastes com os teatros gregos, que apresentavam tragédias, os teatros romanos foram utilizados para encenação de comédias vulgares, e os estádios eram palco de matanças de homens e animais nos combates de gladiadores.

40 ARCO ROMANO

41

42 AQUEDUTOS


Carregar ppt "UD VI -O MUNDO ROMANO ASSUNTO: A MONARQUIA ROMANA: As origens de Roma. A REPÚBLICA: - expansão; - Guerras Púnicas; - expansão na Europa, Ásia e África;"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google