A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Contingência para prevenção e controle de surtos e epidemias de dengue no Estado da Bahia Dra. Alcina Marta Andrade Superintendente da Suvisa/SESAB 1.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Contingência para prevenção e controle de surtos e epidemias de dengue no Estado da Bahia Dra. Alcina Marta Andrade Superintendente da Suvisa/SESAB 1."— Transcrição da apresentação:

1 Contingência para prevenção e controle de surtos e epidemias de dengue no Estado da Bahia
Dra. Alcina Marta Andrade Superintendente da Suvisa/SESAB 1 1

2 Dados epidemiológicos da Dengue - Bahia 2013 e dados preliminares 2014

3 Evolução temporal dos casos notificados de Dengue. Bahia, 2010 a 2014*
Fonte: DIS/Divep/Suvisa/Sesab – Sinan. * Dados ujeitos a alterações.

4 DIAGRAMA DE CONTROLE DINÂMICO

5 CASOS DENGUE NA BAHIA SEGUNDO SEMANA EPIDEMIOLÓGICA 2013 e 2014
Fonte: Fonte: Boletim Dinâmico/SINAN - GT-Dengue/ CODTV/Divep – Dados sujeitos a alterações.

6 DEZ MUNICÍPIOS COM MAIS CASOS NOTIFICADOS-2013
Feira de Santana (4.842) Teixeira de Freitas (3.441) Jequié (2.957) Salvador (2.680) Itabuna (2.582) Guanambi (2.556) Ilhéus (2.478) Barreiras (2.399) Brumado (2.233) Mucuri (1.760) Estes municípios concentraram 32,7% de todos os casos registrados no SINAN-Ba em 2013 Fonte: Boletim Dinâmico/SINAN - GT-Dengue/ CODTV/Divep – Dados sujeitos a alterações.

7 Casos Graves 113 casos graves (Dengue com complicações e Febre Hemorrágica da Dengue) em 51 municípios óbitos confirmados em 22 municípios

8 Dados iniciais 2014 - Bahia*
Até o momento foram notificados casos suspeitos de Dengue na Bahia em 110 municípios, entre os quais destacam-se: Salvador (350), Feira de Santana (113 casos), Itabuna (94), Serrinha (48) e Jequié (44) casos. Confirmados 02 casos de dengue grave e 02 casos de dengue com sinal de alarme . Confirmado 01 óbito por Dengue (Coaraci). * Dados preliminares até 13/02/2014. 8

9 Municípios segundo a fase de contingência.
Bahia, jan/2014

10 PLANO DE CONTINGÊNCIA Associado, em geral, a organização de processos para enfrentar situações de crise. Documento Norteador: a) caracteriza a situação a ser enfrentada; b) define: necessidades, estratégias, atividades, responsabilidades e prazos. FINALIDADE PRINCIPAL: promover a assistência adequada ao paciente; reorganizar as ações de prevenção e controle para a situação específica; fortalecer a articulação das diferentes áreas e serviços, com integralidade das ações.

11 Metodologias/ferramentas utilizadas para monitoramento dos municípios
O Plano de Contingência da Bahia 2013/2014 foi elaborado com base no modelo de plano proposto pela SVS/MS, com adaptações nos indicadores e parâmetros por fase de resposta

12 Metodologias/ferramentas utilizadas para monitoramento dos municípios
1. Boletim Epidemiológico Dinâmico da Dengue (BEDD) – a partir de 2009 1.1 Dados notificação, óbitos, casos graves, exames laboratoriais, informações entomológicas. 2. Mapa Dinâmico de Classificação de Risco (MDCR) – a partir de 2012 (Fases da Contingência).

13 PLANO DE CONTINGÊNCIA ESTADUAL
OBJETIVO GERAL Definir estratégias integradas e responsabilidades para prevenção e controle de possíveis epidemias e para redução dos óbitos por Dengue, conforme as orientações do Ministério da Saúde.

14 Objetivos específicos:
FASE 0* Objetivos específicos: Organizar serviços e processos de trabalho das áreas envolvidas no enfrentamento da dengue visando a preparação para uma potencial situação de contingência. * Fase incorporada após recente recomendação do PNCD/MS.

15 Resposta Vigilância Epidemiológica
 Planos de Contingência em Dengue  - Acionamento Resposta do Controle de Vetores Resposta da Gestão Indicadores/ Parametros Caracterização das Fases Resposta de Mobilização e Comunicação Resposta da Assistência

16 Objetivos específicos:
FASE 1 Objetivos específicos: Detectar precocemente o aumento da transmissão da dengue para desencadear ações oportunas de bloqueio de transmissão.

17 Fluxograma de classificação da situação da dengue nos municípios da Bahia como Fase 1

18 Objetivos específicos:
FASE 2 Objetivos específicos: Detectar precocemente a intensificação do aumento da transmissão da dengue para desencadear ações oportunas de bloqueio de transmissão e prevenção de surto e epidemias

19 Fluxograma de classificação da situação da dengue nos municípios da Bahia como Fase 2

20 Objetivos específicos:
FASE 3 Objetivos específicos: Controlar e prevenir os eventos decorrentes das epidemias nos municípios, sobretudo os óbitos.

21 Fluxograma de classificação da situação da dengue nos municípios da Bahia como Fase 3

22 O plano de contingência estadual traz recomendações aos municípios para enfrentamento da situação de contingência, segundo fase e componente Recomendações aos municípios, por fase do plano.pptx

23 Contatos: Gerencia Dengue – Divep/SUVISA/SESAB
(71) / 0047 GT-DENGUE / CODTV / DIVEP/ SUVISA / SESAB Superintendente de Vigilância e Proteção da Saúde – SUVISA


Carregar ppt "Contingência para prevenção e controle de surtos e epidemias de dengue no Estado da Bahia Dra. Alcina Marta Andrade Superintendente da Suvisa/SESAB 1."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google