A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ESTADO DA BAHIA SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO - SAEB SUPERINTENDÊNCIA DE GESTÃO PÚBLICA - SGP PLANO DIRETOR DE GESTÃO - PDG.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ESTADO DA BAHIA SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO - SAEB SUPERINTENDÊNCIA DE GESTÃO PÚBLICA - SGP PLANO DIRETOR DE GESTÃO - PDG."— Transcrição da apresentação:

1 ESTADO DA BAHIA SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO - SAEB SUPERINTENDÊNCIA DE GESTÃO PÚBLICA - SGP PLANO DIRETOR DE GESTÃO - PDG

2 ESTADO DA BAHIA SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO - SAEB SUPERINTENDÊNCIA DE GESTÃO PÚBLICA - SGP EVOLUÇÃO HISTÓRICA DO PAPEL DO ESTADO mão invisível do mercado – alocação ótima dos recursos Liberalismo Movimento Bem-Estar Laissez-faire 1929 Estado Intervencionista Estado Providência A solução para a crise do capitalismo está na intervenção estatal Keynesianismo Correntes Neoliberais 70/80 Estado Mínimo A crise é decorrente de um excesso de Estado Neoliberalismo Movimento Societal Estado Necessário Estado promotor e regulador Gerencialismo 90 Modelo Gerencial

3 ESTADO DA BAHIA SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO - SAEB SUPERINTENDÊNCIA DE GESTÃO PÚBLICA - SGP VISÃO DE ESTADO PROMOVER O BEM-ESTAR ECONÔMICO E SOCIAL Implementação de políticas públicas eficazes e efetivas Otimização do investimento público Máquina pública eficiente e focada nos resultados FORTALECIMENTO DA GOVERNANÇA ESTATAL FIM MEIO

4 ESTADO DA BAHIA SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO - SAEB SUPERINTENDÊNCIA DE GESTÃO PÚBLICA - SGP MODELO GERENCIAL Controle social Foco no resultado Cultura da excelência Accountability Pactuação de metas Cultura da avaliação e medição

5 QUAIS QUESTÕES A RESPONDER? QUAL A SITUAÇÃO ATUAL? POR QUE TEMOS QUE MUDAR? PARA ONDE QUEREMOS IR? COMO CHEGAREMOS LÁ?

6 QUAL A SITUAÇÃO ATUAL? COMO ATUAMOS

7 POR QUE TEMOS QUE MUDAR? Profissionalização do Serviço Público Necessidade de aumento da capacidade de investimento Demanda dos cidadãos por serviços de qualidade Limite da carga tributária SAEB como indutora sistêmica na formulação e implementação de políticas de gestão pública Necessidade de otimização do gasto com custeio

8 PARA ONDE QUEREMOS IR? COMO DEVEMOS ATUAR IDENTIFICAÇÃO DAS NECESSIDADES DO CIDADÃO SERVIÇOS DE QUALIDADE PROCESSOS ESTRUTURAS PESSOAS ORÇAMENTO CIDADÃOS SATISFEITOS PROGRAMAS PROJETOS

9 COMO CHEGAREMOS LÁ? PLANO DIRETOR DE GESTÃO - PDG

10 REFERENCIAL METODOLÓGICO MODELO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO PÚBLICA Representa um sistema gerencial constituído de sete elementos integrados Orienta a adoção de práticas de excelência em gestão Objetiva elevar os padrões de desempenho e de qualidade em gestão no atendimento às necessidades do cidadão GESPÚBLICA

11 MODELO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO PÚBLICA Acompanhamento das mudanças havidas na administração pública brasileira POR QUE ADOTÁ-LO Adaptação da linguagem Respeita a natureza pública de nossas organizações Preserva as características que definem todos os modelos analisados como de excelência em gestão

12 OS FUNDAMENTOS DA EXCELÊNCIA PÚBLICA LEGALIDADEIMPESSOALIDADE MORALIDADE PUBLICIDADE EFICIÊNCIA Visão de futuro Gestão baseada em processos e informações Agilidade Valorização das pessoas Aprendizado organizacional Controle social Foco em resultados Inovação Gestão participativa EXCELÊNCIA DIRIGIDA AO CIDADÃO

13 MODELO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO PÚBLICA REPRESENTAÇÃO GRÁFICA

14 OBJETIVOS GERAL Modernizar a gestão pública do Estado da Bahia SUPERIOR Contribuir para a melhoria dos serviços públicos oferecidos pelo Poder Executivo Estadualmelhoria dos serviços públicos

15 MELHORIA DO SERVIÇO PÚBLICO Diferencial de qualidade na prestação dos serviços públicos advindo da execução de ações que garantam a satisfação dos cidadãos, o aumento do nível de gestão dos órgãos e entidades estaduais e o atingimento das metas organizacionais. CONCEITO

16 OBJETIVOS ESPECÍFICOS Disseminar na Administração Publica Estadual uma cultura de gestão voltada para resultados Implementar nos órgãos e nas entidades do Estado tecnologias de gestão adequadas às suas necessidadestecnologias de gestão

17 TECNOLOGIAS DE GESTÃO Modelos, métodos, técnicas e instrumentos, que visam ao aprimoramento de competências gerenciais, à melhoria de processos e à otimização dos resultados organizacionais. CONCEITO

18 PÚBLICO-ALVO Secretarias Autarquias Fundações

19 AÇÕES ESTRUTURANTES Estabelecimento de parcerias Formação da Rede de Consultores Internos do PDG Reestruturação da área de modernização administrativa / desenvolvimento organizacional

20 PRODUTOS Auto- Avaliação da Gestão Plano de Melhoria da Gestão – PMG Pactuação de resultados

21 RESULTADOS ESPERADOS Maior transparência da ação pública Fortalecimento da capacidade gerencial das organizações públicas Aumento da eficiência e da eficácia na operacionalização dos processos Cultura de gestão voltada para resultados disseminada no Estado Alinhamento dos resultados da organização com as metas estratégicas de governo

22 ESTRATÉGIA DE IMPLEMENTAÇÃO Área de modernização administrativa reestruturada Formação da Rede de Consultores Internos do PDG Modelo de Excelência em Gestão Pública PDG Plano de Melhoria Pactuação Resultados Auto-avaliação Sistemática de M&A Tecnologias de Gestão Estratégia de Comunicação

23 ESTRATÉGIA DE IMPLEMENTAÇÃO CRITÉRIOS DE PRIORIZAÇÃO

24 OPERACIONALIZAÇÃO Sensibilização da Alta Administração Definição da equipe de auto-avaliadores Capacitação em Auto-Avaliação e na elaboração do PMG Elaboração da Auto-Avaliação Validação externa do relatório de gestão Construção do PMG Disseminação da Sistemática de Monitoramento e Avaliação do PDG Implementação do PMG Monitoramento e avaliação do PDG Auto-Avaliação – fim/reinício do ciclo Etapas de implementação – Ciclo

25 PERFIL DA EQUIPE DE AUTO-AVALIADORES Disponibilidade para participação em curso de 24 h Acesso à alta administração Trânsito pela organização Capacidade de trabalho em grupo Conhecimento da organização Fluência verbal e escrita Bom relacionamento interpessoal

26 FATORES-CHAVE DE SUCESSO Apoio do Governador Comprometimento da alta administração dos órgãos/entidades Força de trabalho mobilizada Redesenho do segmento modernização administrativa Recursos disponíveis em quantidade, qualidade e no prazo necessários Publicação do suporte legal à implementação de tecnologias em gestão: decreto e instrução normativa

27 PLANEJAMENTO DO PDG – Órgãos/Entidades 2007 – 04 órgãos 2008 – 13 órgãos 2009 – 21 órgãos 2010 – 20 órgãos

28 COMO ESTAMOS FASE: Auto-avaliação SAEB SEC SUDESB DETRAN

29 AUTO-AVALIAÇÃO SAEB METODOLOGIA Coleta das práticas por unidade da Secretaria Consolidação das práticas pelos auto-avaliadores Validação pela alta administração

30 AUTO-AVALIAÇÃO SAEB PONTOS FORTES PONTOS FRACOS Engajamento da equipe de auto-avaliadores Receptividade das áreas Atuação do coordenador setorial do PDG Dificuldade de agenda dos superintendentes Divulgação interna do processo de auto-avaliação insuficiente Metodologia de implementação adotada

31 AUTO-AVALIAÇÃO SEC METODOLOGIA Formação de grupos por unidade representada para dar apoio aos auto-avaliadores na coleta das práticas de gestão adotadas pela Secretaria Revisão das práticas coletadas pelo coordenador setorial do PDG Validação pela alta administração

32 AUTO-AVALIAÇÃO SEC PONTOS FORTES PONTOS FRACOS Engajamento da alta administração Engajamento da equipe de auto-avaliadores Receptividade das áreas Credibilidade no modelo Metodologia de implementação adotada Dificuldade de agenda da alta administração e do coordenador

33 OBRIGADO! Rafael Carvalho Tel.: (71) / ESTADO DA BAHIA SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO - SAEB SUPERINTENDÊNCIA DE GESTÃO PÚBLICA - SGP


Carregar ppt "ESTADO DA BAHIA SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO - SAEB SUPERINTENDÊNCIA DE GESTÃO PÚBLICA - SGP PLANO DIRETOR DE GESTÃO - PDG."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google