A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

UDESC – Universidade do Estado de Santa Catarina FEJ – Faculdade de Engenharia de Joinville DEPS – Departamento de Engenharia de Produção e Sistemas Definição.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "UDESC – Universidade do Estado de Santa Catarina FEJ – Faculdade de Engenharia de Joinville DEPS – Departamento de Engenharia de Produção e Sistemas Definição."— Transcrição da apresentação:

1 UDESC – Universidade do Estado de Santa Catarina FEJ – Faculdade de Engenharia de Joinville DEPS – Departamento de Engenharia de Produção e Sistemas Definição do Escopo Detalhamento do escopo

2 Desdobramento e Priorizaçào das atividades de Projeto Destalhamento do Escopo do projeto

3 Modelos De Estrutura Analítica Do Projeto (work breakdown structure templates) Uma estrutura analítica de projeto – EAP, pode ser usada como modelo em um novo projeto, visto que a maioria dos projetos de um mesma empresa serão semelhantes em vários aspectos.

4 Ferramentas Utilizada para detalhamento do escopo do Projeto Estrutura Analítica do Trabalho (EAT / WBS- Work breakdown Structure ) Deve ser iniciada pela definição do escopo do projeto de modo que a decomposição do projeto é uma compilação de etapas e fase que precisarão ser completadas para atingir o final do projeto Deve ter relação Pai e Filho

5 Saídas do detalhamento do escopo Estrutura analítica do projeto –É uma agrupamento de componentes de projeto (orientado para a elaboração de subprodutos – deliverable – oriented) que organiza e define o escopo total do projeto, o trabalho que não está na EAP está fora do escopo do projeto. –Atualizações na declaração do escopo.

6 5.3 - Definição (Detalhamento) do Escopo 1. Declaração do Escopo 2. Restrições 3. Premissas 4. Saídas de outros planejamentos 5. Informações Históricas Entradas 1 Modelo de Estrutura Analítica de Projeto (EAP) 2.Decomposição Ferramentas e Técnicas 1. Estrutura analítica de projeto / Working Breakdown Structure (EAP / WBS) 2. Atualizações na Declaração do Escopo Saídas

7 Estrutura Analítica do Trabalho (EAT / WBS) É um agrupamento dos componentes do projeto, de maneira orientada aos deliverables (subprodutos ou Entregas), que define o escopo completo do projeto (PMI, 2000, p.59) Defini EAT como sendo uma forma de apresentação adequada do projeto, pois é uma maneira didática e rigorosa de demonstrar todo esforço para a realização do projeto.

8 Definições da EAT Deliverable (Entregas): qualquer resultado mensurável, tangível e verificável ou item que deve ser produzido para completar um projeto ou parte de um projeto(PMI 2000) Pacote de Trabalho: uma atividade ou conjunto de atividades que será executada por um profissional ou um grupo (MARTINS, 2002)

9 Estrutura Analítica do Trabalho (EAT / WBS) Projeto Produto Atividade Produto Atividade

10 Esta abordagem da estrutura de decomposição sugere a aplicação do processo de cima para baixo (Top Down) A vantagem deste processo está na definição da solução e, na seqüência. Desdobra-se em solução nas etapas necessárias à implementação Exemplo: quando decidir comprar um carro, terá de decidir que tipo de carro: utilitário, esportivo ou outros. E qual você tem condições financeiras de comprar? De qual cor? Esse processo de raciocínio começa com uma abordagem ampla e depois vai se estreitando em detalhes

11 Esta abordagem da estrutura de decomposição sugere a aplicação do processo de cima para baixo (Top Down) Escopo do Projeto Fase / Etapas Atividade de Projeto

12 O princípio do método deve iniciar certificando-se de que os recursos disponíveis estejam ao seu alcance, como: quadro branco, canetas, notinha, adesivo e o controle de reunião. O objetivo do grupo é identificar quais as primeiras atividades que precisam ser completadas para atingir a meta do projeto, dando inicio a decomposição pelo nível mais alto. Normalmente os níveis mais altos são as fases do projeto. Estrutura Analítica do Trabalho (EAT / WBS)

13 Operacionalização do processo Identificação das fases do projeto e anotação no quadro, por ordem, das fases. Dentro da primeira fase, identificar qual trabalho precisa ser completado para atingir a primeira fase. Depois de concluir a fase 1, ir para a fase 2 e repetir o processo sucessivamente até que todas as fase tenham sido dividas em unidades de trabalho

14 Como criar um EAT /WBS Passo 1: Identifique os produtos finais do projeto Passo 2: Defina os principais deliverables do produto. Passo 3: Decomponha os deliverables principais em um nível de detalhe apropriado para o gerenciamento e o controle integrado. Passo 4: Revise e refine o WBS até que os stakeholders concordem que o planejamento do projeto pode ser completado com sucesso e que a execução e o controle irão obter os resultados desejados. Fonte: FINOCHIO, J. (2002)

15 deve representar o trabalho como atividades cujos resultados sejam tangíveis ou mensuráveis e relacionados a deliverables ; aplicação: construção de um software ou um sistema de defesa militar... Estrutura Analítica do Trabalho (EAT / WBS)

16 Objetivos da Estrutura Analítica do Trabalho Fornece detalhes do escopo do projeto Dá origem ao cronograma que permitirá monitorar o progresso Mostra o detalhamento do custo de equipamento, mão-de- obra e materiais Auxilia na montagem da equipe e distribuição do trabalho O EAT/WBS possui dois objetivos: Assegurar que o projeto inclui todo o trabalho necessário. Assegurar que o projeto não inclui trabalho além do necessário.

17 Decomposição A decomposição envolve subdividir os principais subprodutos do projeto em componentes menores, mais manejáveis, até que os subprodutos estejam definidos em detalhe suficiente para suportar o desenvolvimento das atividades do projeto.

18 Exemplo de Estrutura Analítica do Projeto (EAP) para itens de material de defesa SISTEMA DE AERONAVE GERÊNCIA DE PROJETOS TREINAMENTODADOSVEÍCULO EQUIPAMENTO DE SUPORTE FACILIDADES TESTE E AVALIAÇÃO Gerência de Engenharia de Sistemas Atividades de Suporte a GP Equipamentos Facilitadores Serviços Ordens Técnicas Dados de Engenharia Dados de Gerência Nível Organizacional Nível Intermediário Nível Almoxarifado Construção Manutenção Simulador Teste Operacional Teste de desenvolvimento Teste Airframe Motor Comunicação Navegação

19 Exemplo de estrutura analítica de projeto Usina para Tratamento de água Projeto Desenhos civis Desenhos arquitetônicos Desenhos estruturais Desenhos mecânicos Desenhos HVAC Desenhos instrumentização Desenhos Elétricos Desenhos hidráulicos Projeto Headworks Bacia de aeração Estação de Extração de dejetos Unidades de Tratamento de ar Unidades de sedimentos

20 Exemplo de uma estrutura analítica de projeto organizada por fase PRODUÇÃO DE SOFTWARE VERSÃO 6.0 GERÊNCIA DE PROJETOS REQUISITOS DO PRODUTO DETALHES DO PROJETO CONSTRUÇÃO INTEGRAÇÃO E TESTE Planejamento Reuniões Software Documentação Do usuário Materiais do Programa de Treinamento Software Documentação do usuário Materiais do Programa de Treinamento Software Documentação do usuário Materiais do Programa de Treinamento Software Documentação do usuário Materiais do Programa de Treinamento Administração

21 Exemplo de EAT/WBS Sistema de Pagamentos Requisitos Identificados Especificação Técnica Código Banco de Dados Criado Criar Tabelas Criar Stored Procedures.... Pacotes de Trabalho Fonte: Adaptado de MARTINS (2002) Deliverable (entregas)

22 Exemplo de EAT/WBS Sistema de Pagamentos Requisitos Identificados Especificação Técnica Sistema Implementado Manual do Usuário Treinamento Implantação A EAT define o ESCOPO DO PROJETO, portanto, não se atém unicamente ao produto principal do projeto Gerência do Projeto Fonte: Adaptado de MARTINS (2002)

23 Propriedades dos Elementos da WBS Gerenciáveis: autoridade e responsabilidade especifica pode ser atribuída Independente ou com um mínimo de conexões e dependências de outros elementos Integrável: para que o todo possa ser vislumbrado Mensurável: para que o progresso possa ser acompanhado Fonte: FINOCHIO, J. (2002)

24 Desenvolva uma visão.... Pense no projeto como um TODO (pense em deliverables de alto nível.) Pense nos deliverables. (O que deve ser fornecido/O que é requerido?) Pense com o FIM em mente. (Como um determinado componente contribuíra para o deliverable final?) Pense na produção dos deliverables. (Quais métodos? Quais processos? Quais requerimentos de qualidade? Você formulou uma visão do produto final em sua mente ? Quais são as partes constituintes ? Como as peças se encaixam ? Fonte: FINOCHIO, J. (2002)

25 Dicas para a preparação da EST / WBS Cada elemento da EAT/WBS deve ser claramente definido e significar um resultado único Cada elemento de um nível superior da EAT/WBS deve significar o resultado da agregação dos resultados de todos os níveis inferiores Cada elemento-filho deve se relacionar com um único elemento-pai Todos os deliverables do projeto devem estar incluídos na EAT/WBS

26 Dicas para a preparação da WBS O número de sub-itens em um determinado nível deve ser planejado de maneira tal que: – O número de atividades destinadas a um deliverable não seja tão grande que torne impossível o gerenciamento – O número de atividades destinadas a um deliverable não pode ser tão pequena que gere mais deliverables no projeto do que o gerente seja capaz de controlar

27 WBS – Work Breakdown Struture Dicionário da EAT/WBS: –Deve conter um descrição mais detalhada de cada componente e informações adicionais como custos, prazos, pessoal, etc... Outras estruturas breakdown : –Ex. BOM (Bill of Materials);

28 Exercício 2 Iniciar o desenvolvimento da EAT para o projeto que será realizado na disciplina Entregar o documento de Declaração do Escopo com a EAT

29 UDESC – Universidade do Estado de Santa Catarina FEJ – Faculdade de Engenharia de Joinville DEPS – Departamento de Engenharia de Produção e Sistemas Verificação do Escopo

30 5.4 - Verificação do Escopo É o processo de obter a aceitação formal do escopo do projeto pelas partes envolvidas (colaboradores, clientes, patrocinador,...). (PMBOK, 2000, p. 61) Passa pela revisão dos deliverables e resultados do trabalho e a aceitação do projeto

31 5.4 - Verificação do Escopo 1. Resultados do Trabalho 3. Documentação do Produto 4. Estrutura Analítica do Produto 4. Declaração do Escopo 5.Plano do Projeto Entradas 1 Inspeção Ferramentas e Técnicas 1. Aceitação Formal Saídas

32 UDESC – Universidade do Estado de Santa Catarina FEJ – Faculdade de Engenharia de Joinville DEPS – Departamento de Engenharia de Produção e Sistemas Controle de Mudanças do Escopo

33 5.5. Controle de Mudança do Escopo É o processo que consiste em: –garantir que as mudanças sejam discutidas e combinadas; –determinar que uma mudança ocorreu; –gerenciar as mudanças efetivas; (PMBOK, 2000, p. 62)

34 5.5 - Controle de Mudanças do Escopo 1. Estrutura analítica de projeto 3. Restrições 2. Relatórios de desempenho 3. Requisições de mudança 4. Plano de gerenciamento do Escopo Entradas 1 Sistema de controle de mudanças 2.Medição de desempenho 3. Planejamento adicional Ferramentas e Técnicas 1. Mudanças do escopo; 2. Ações corretivas; 3. Lições Aprendidas 4. Baseline ajustado Saídas

35 Referências Bibliográficas PMI. Project management body of knowledge. VALERIANO, D.L. Gerenciamento estratégico e adminitração por projetos. São Paulo: Makron Books, 2001.

36 UDESC – Universidade do Estado de Santa Catarina FEJ – Faculdade de Engenharia de Joinville DEPS – Departamento de Engenharia de Produção e Sistemas Exemplo de Escopo e EAT/WBS Projeto Pirâmide de Quéops

37 Um Pouco de História Construção de Pirâmides: –entre a III dinastia e a XII dinastias, durante um milênio (2630 e 1640 a.c) Primeira pirâmide: –faraó Djoser –pirâmide de degraus de Sacará2

38 Por que as pirâmides foram construídas? Os egípcios pregavam a imortalidade da alma e do corpo As pirâmides egípcias: –servem de sepultura –são o centro de um complicado e pomposo cerimonial religioso. –servem de tumba para preservar os despojos dos faraós, demonstrando, na sua grandeza, a própria grandeza dos mesmos. Eles acreditavam que a sobrevivência após a morte dependia da preservação do corpo físico, por isso outro fato que marca a história do Egito é a mumificação dos corpos.

39 UDESC – Universidade do Estado de Santa Catarina FEJ – Faculdade de Engenharia de Joinville DEPS – Departamento de Engenharia de Produção e Sistemas A Pirâmide de Quéops

40 A grande Pirâmide de QUEOPS

41 Projeto Pirâmide Queóps A Pirâmide de Queóps: –Se destaca por sua grandiosidade –É a morada post-morten do faraó Quéops, soberano da IV dinastia –Localiza-se na margem ocidental do rio Nilo, a 8km do Cairo, capital do Egito. –Única das sete maravilhas do mundo antigo ainda em pé –Durante 4000 anos foi a construção mais alta do mundo (147 metros de altura)

42 UDESC – Universidade do Estado de Santa Catarina FEJ – Faculdade de Engenharia de Joinville DEPS – Departamento de Engenharia de Produção e Sistemas Declaração do Escopo

43 Conteúdo Mínimo da Declaração de Escopo 1) Justificativa do Projeto 3) Produtos do Projeto 3) Deliverables (Subprodutos do Projeto) 4) Objetivos 5) Estimativas de Custo e cronograma

44 Projeto Pirâmide Queóps – Declaração do Escopo Justificativa do Projeto : Imortalizar o faraó e seus seguidores. Produtos do Projeto : Construção de um complexo piramidal formado por uma pirâmide principal, três pirâmides secundárias, dois templos para os sacerdotes, várias mastabas para os dignitários e um barco para navegação no além-túmulo. Subprodutos do Projeto : Pirâmide do faraó, pirâmides das rainhas, mastabas dos dignitários, templos da pirâmide e do Nilo e barco do faraó. Objetivos do Projeto : Construir a pirâmide principal com altura superior a 102 metros durante do reinado do faraó.

45 UDESC – Universidade do Estado de Santa Catarina FEJ – Faculdade de Engenharia de Joinville DEPS – Departamento de Engenharia de Produção e Sistemas Estrutura Analítica do Trabalho EAT / WBS

46 Projeto Pirâmide Queóps (EAT)


Carregar ppt "UDESC – Universidade do Estado de Santa Catarina FEJ – Faculdade de Engenharia de Joinville DEPS – Departamento de Engenharia de Produção e Sistemas Definição."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google