A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A EXPERIÊNCIA GAÚCHA EM ATENÇÃO INTEGRAL AO DESENVOLVIMENTO INFANTIL.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A EXPERIÊNCIA GAÚCHA EM ATENÇÃO INTEGRAL AO DESENVOLVIMENTO INFANTIL."— Transcrição da apresentação:

1 A EXPERIÊNCIA GAÚCHA EM ATENÇÃO INTEGRAL AO DESENVOLVIMENTO INFANTIL

2 IMPLANTAÇÃO DO PROGRAMA

3 Cobertura em Educação Infantil no RS: Nº crianças 0 a 6 anos: Nº crianças não matriculadas: (74,18%) N° crianças 0 a 3 anos: N° crianças matriculadas: (9,8%) Nº crianças 4 a 6 anos: Nº crianças matriculadas: (53%) JUSTIFICATIVA

4 Alto número de crianças de 0 a 6 anos Insuficiência de vagas na rede de educação infantil Dificuldades para atendimento institucional: - a crianças residentes em zonas rurais; - em áreas de grande dispersão da população; - em áreas indígenas. Maior investimento social x menor custo JUSTIFICATIVA

5 Importância dos Primeiros anos de vida: Neurociência – últimas descobertas Vygotsky – Teoria Histórico-cultural Piaget – Psicologia do Desenvolvimento - Aspectos Teóricos - JUSTIFICATIVA

6 Nº crianças 0 a 6 anos no Brasil: 24 milhões Nº crianças 0 a 6 anos no RS: Custo Criança / Creche no Brasil: R$ 5.000,00/ano U$ 170 mês Estimativa de Custo Criança/PIM no RS: R$ 500,00 /ano U$ 17 mês Incentivo SES/RS - repasse fundo a fundo: R$ 400,00 / mês X Nº Visitadores U$ 178 mês X Nº Visitadores JUSTIFICATIVA - Custos -

7 Grupo Técnico Estadual Grupo Técnico Municipal MonitoresVisitadores Município Famílias Comunidade Comitê Municipal ESTRUTURA ORGANIZACIONAL

8 SENSIBILIZAÇÃO ADESÃO CONTRATAÇÃO DE VISITADORES GESTORES CONSTITUIÇÃO DO GTM

9 ÁREA SELECIONADA CENSO MAPEAMENTO Capacitação Seleção Habilitação VISITADORES

10 IMPLEMENTAÇÃO DO PROGRAMA

11 VISITADOR Cadastramento das famílias Diagnóstico Inicial do Desenvolvimento da Criança Marco Zero Desenvolvimentodas Modalidades de Atenção

12 Preparar as famílias para que possam contribuir para o Desenvolvimento Integral de seus filhos. Objetivo GRUPAL Crianças de 3 a 6 anos INDIVIDUAL Crianças de 0 a 3 anos e Gestantes MODALIDADES DE ATENÇÃO

13 SUPORTES DE ORIENTAÇÃO

14 Chegando com carinho...

15 MODALIDADES 1º Momento Retomada e avaliação do que foi orientado na Modalidade anterior. Orientação sobre as atividades que serão realizadas. Execução das atividades com gestantes e/ou famílias. Avaliação das atividades realizadas; Orientaçãoàs famílias para a continuidade das atividades a serem executadas durante a semana. 2º Momento 3º Momento

16 O PIM orienta...

17 ... a mãe na estimulação de seu filho

18 ..a família na participação das ações educativas...

19 ...construindo brinquedos

20 ...a socialização das famílias.

21 ...despedindo-se com afeto.

22 AVALIAÇÃO Avaliação Inicial = Marco Zero Diagnóstico de cada criança/famílias em seu momento primeiro; Avaliação Sistemática Acompanhamento contínuo do desenvolvimento das crianças nas Modalidades; Avaliação Periódica Avaliação dos ganhos das crianças de acordo com os indicadores dos Guias: Até 1 ano - trimestral. De 1 a 6 anos - anualmente.

23 CAPACITAÇÕES DO PROGRAMA

24 IMPLEMENTAÇÃO DAS CAPACITAÇÕES EDUCATIVACONTÍNUA PARTICIPATIVA OBJETIVO Permitir que cada um possa construir sua autonomia e se apoderar do PIM para realizar as transformações internas e externas necessárias à melhoria da qualidade de vida da criança e sua família. Facilitar o trabalho em equipe para que cada um possa estar bem preparado para exercer seu papel, suas funções e atribuições no PIM.

25 CONTEÚDOS TEMÁTICOS O cérebro do bebê e o desenvolvimento infantil Apresentação do PIM - Estrutura, Pilares, Intersetorialidade, Rede de Serviços, Perfil do GTM, Monitores e Visitadores Ética profissional Aspectos Bio-Psíquicos e Emocionais da Gestação Importância da atenção integral à criança e da preparação da família para potencializar o desenvolvimento infantil Características do crescimento e Desenvolvimento Infantil Modalidades de Atenção e a utilização dos Guias Forma de abordagem à Família Documentos e instrumentos utilizados no PIM Capacitação de Visitadores

26 PARA QUEM GTE GTM E MONITORES INICIAL COM QUE FINALIDADECOMO QUANDO VISITADORES ATUALIZAÇÃO SUPORTE REFORÇO CONTINUADA INICIAL CONTINUADA REFORÇO ATUALIZAÇÃO GRUPOS DE ESTUDO SEMINÁRIOS CURSOS OUTROS SISTEMATICAMENTE SEMPRE QUE NECESSÁRIO INTENSIVA REGIONAL INTENSIVA EM ASSESSORAMENTO 40 HORAS TRIMESTRALMENTE (UM DIA) 40 TEÓRICAS 20 PRÁTICAS SEMPRE QUE NECESSÁRIO REFORÇO ATUALIZAÇÃO EM ASSESSORAMENTO SEMPRE QUE NE CESSÁRIO ESTRUTURA DAS CAPACITAÇÕES

27 RESULTADOS DA PRIMEIRA AVALIAÇÃO PARCIAL Amostragem Nº Municípios Avaliados: 05 Nº de Crianças Avaliadas: 139

28 Desempenho nas Modalidades de Atenção Modalidade Individual Satisfatório Regular Planejamento Orientação Desenvolvimento Retomada

29 Satisfatório Regular Desempenho nas Modalidades de Atenção Modalidade Grupal Planejamento Orientação Desenvolvimento Retomada

30 Família Executa Atividades Cumpre TODAS as orientações Cumpre ALGUMAS orientações NÃO cumpre as orientações

31 Análise do Desenvolvimento das Crianças por Área de Desenvolvimento Momento Zero Corte

32 Análise de Desenvolvimento dos Ganhos Alcançados Ascendentes Mantidos Descendentes

33 Nº de Municípios Capacitados: 263 Nº de Municípios Habilitados: 150 Nº de Visitadores: 800 Nº de Famílias Atendidas: Nº de Crianças Beneficiadas: DADOS DE COBERTURA DO PIM

34 Site:


Carregar ppt "A EXPERIÊNCIA GAÚCHA EM ATENÇÃO INTEGRAL AO DESENVOLVIMENTO INFANTIL."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google