A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Software Engineering Process Group Arthur Henriques Juliana Xavier Laisa Nascimento Recife, Abril de.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Software Engineering Process Group Arthur Henriques Juliana Xavier Laisa Nascimento Recife, Abril de."— Transcrição da apresentação:

1 Software Engineering Process Group Arthur Henriques aomh@tjpe.jus.br Juliana Xavier jmcx@tjpe.jus.br Laisa Nascimento lhon@tjpe.jus.br Recife, Abril de 2009

2 Agenda Introdução SEPG O que é Objetivo Benefícios Habilidades requeridas Representantes SEPG e o CMMI SEPG e a GEDES Conclusões Referências

3 Introdução Processo construído isoladamente e não institucionalizado: A cultura organizacional não representa o processo e vice-versa; Não acompanha a evolução da organização; Não é rigorosamente seguido e o cumprimento não é controlado; Baixa visão do progresso e da qualidade.

4 Introdução Processo construído conjuntamente e institucionalizado: Coerente com a realidade da organização; As pessoas se sentem motivadas a utilizar o processo, pois se identificam com as atividades e reconhecem os benefícios; São utilizadas medições do produto e do processo; O processo é melhorado constantemente. Processos institucionalizados permanecem, mesmo depois que as pessoas que originalmente os definiram, deixam a organização!

5 O que é? Software Engineering Process Group ou Grupo de Processo de Engenharia de Software É um grupo de especialistas que ajuda na definição, manutenção e melhoria dos processos de software usados pela organização (CMMI v1.2) Exemplos de grupos especialistas: Analistas de Negócio Analistas de Sistemas Programadores Garantia da Qualidade Testes Controle de Configuração, etc.

6 Qual o objetivo? Definir ou redefinir processos, métodos e técnicas; Atuar como facilitador em processos de avaliação de novas tecnologias; Organizar treinamento relacionado à melhoria de processo e interagir com área de treinamento; Identificar os pontos fortes e oportunidades de melhoria nos processos de desenvolvimento de software da organização.

7 Quais os benefícios? O Processo tem adequação à realidade da organização Facilidade de disseminação do processo Melhoria da visibilidade do processo

8 Quais as habilidades requeridas? Habilidade para ouvir e ensinar, boa comunicação, relacionamento e argumentação. Conhecimento em: Definição de processo; Alterações organizacionais; Tecnologias; Modelos de Melhoria de Processo.

9 Quem deve fazer parte? Praticantes do processo, ou seja, os especialistas no processo; Representantes de todos os setores da organização; Na GEDES: Adriano BezerraDaniel Almeida André PorocaJeane Mendes Alessander GuimarãesJuliana Xavier Arthur HenriquesLaisa Nascimento Cristina RodriguesRhyan Ranzan Paulo CésarAmanda Lins

10 SEPG e o CMMI Definição do Processo Organizacional Estabelecer e manter um conjunto de ativos de processo da organização e padrões de ambiente de trabalho disponíveis para uso Um grupo de processo gerencia as atividades de Definição do Processo Organizacional O grupo geralmente é composto pelos principais profissionais cuja responsabilidade primária é coordenar a melhoria de processo organizacional.

11 SEPG e o CMMI O grupo de processo recebe suporte dos proprietários de processo e de pessoas com experiência e habilidade em várias disciplinas tais como: Gestão de projeto Disciplinas apropriadas de engenharia Gestão de Configuração Garantia da qualidade

12 SEPG e a GEDES

13 SEPG e a GEDES - Metodologia Reuniões quinzenais Horário: 12h30 Duração: 1h No fim de cada reunião define-se a pauta da próxima A cada reunião uma pessoa fica responsável pela produção da ata Composto por representantes das disciplinas do processo/áreas de negócio

14 Quais as atividades? Melhoria do Processo de Software Coordenar e realizar o desenvolvimento, manutenção e melhoria do Processo de Software Padrão da Organização; Fornecer orientação para o uso de dados históricos (estabelecimento de estimativas confiáveis); Identificar um conjunto padrão de produtos do trabalho de software das áreas envolvidas que serão submetidos à revisão técnica formal (peer reviews); Medir, informar e divulgar as atividades de desenvolvimento e de melhoria de processo de software no âmbito da organização.

15 Quais as atividades? Desenvolvimento e Manutenção de Recursos Utilizados no Processo de Software Analisar criticamente, aprovar e documentar mudanças propostas no processo padrão; Submeter o processo a revisões técnicas formais (peer reviews) sempre que houver mudanças significativas e com uma revisão mínima estabelecida; Estudar/pesquisar, avaliar e monitorar novos processos, métodos e ferramentas e transferir, conforme aplicável, para a organização.

16 Conclusões O SEPG é um dos fatores chave para a institucionalização do processo; O grupo deve ter representantes das diversas áreas da organização.

17 Referências CMMI DEV v1.2 http://www.mct.gov.br/upd_blob/0024/243 96.pdf http://www.mct.gov.br/upd_blob/0024/243 96.pdf SEPG – SIMPROS 2003 http://www.asrconsultoria.com.br/docs/Tut orial_SEPG_ASR_2slides.pdf http://www.asrconsultoria.com.br/docs/Tut orial_SEPG_ASR_2slides.pdf

18 Software Engineering Process Group Arthur Henriques aomh@tjpe.jus.br Juliana Xavier jmcx@tjpe.jus.br Laisa Nascimento lhon@tjpe.jus.br Recife, Abril de 2009


Carregar ppt "Software Engineering Process Group Arthur Henriques Juliana Xavier Laisa Nascimento Recife, Abril de."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google