A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

AVALIAÇÃO DE E-LEARNING CORPORATIVO DO BRASIL EDUARDO BASTOS.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "AVALIAÇÃO DE E-LEARNING CORPORATIVO DO BRASIL EDUARDO BASTOS."— Transcrição da apresentação:

1 AVALIAÇÃO DE E-LEARNING CORPORATIVO DO BRASIL EDUARDO BASTOS

2 CONTEXTUALIZAÇÃO GLOBALIZAÇÃO CONTRAÇÃO DO TEMPO ACIRRAMENTO DA CONCORRÊNCIA OBSOLESCÊNCIA DO CONHECIMENTO DEMANDA CRESCENTE POR EDUCAÇÃO CONTINUADA VANTAGEM COMPETITIVA (TACHIZAWA e ANDRADE, 2003; EBOLI, 2002)

3 POR OUTRO LADO, EXISTEM FATORES RESTRITIVOS... Alta de evasão de cursos; Barreiras de ordem cultural; Falta de sincronismo entre as ações on e off- line; Falta de alinhamento com as estratégias do negócio. (PRICEWATERHOUSE COOPERS, 2001)

4 PROBLEMA Como são avaliados os treinamentos baseados em e-learning, na empresas, no Brasil? 1 – Como é desenvolvido o e-learning nas organizações? 2 – Quais são fatores críticos de sucesso para o e-learning nas organizações? 3 – Como é realizada a avaliação do e-learning nas organizações? QUESTÕES DE PESQUISA

5 OBJETIVO GERAL Investigar como são avaliados os treinamentos desenvolvidos através do e-learning pelas empresas no Brasil, na atualidade. OBJETIVOS ESPECÍFICOS Confrontar as práticas de avaliação de e- learning, identificadas pela pesquisa, com modelos teóricos existentes; Propor recomendações visando melhoria contínua do e-learning corporativo.

6 SÍNTESE DO REFERENCIAL TEÓRICO Conceito de Educação a Distância É uma forma de Educação, implementada por uma organização educacional, em que professores e alunos encontram-se separados fisicamente, necessitando para o estabelecimento de comunicação entre ambos, da mediação de algum tipo de tecnologia.

7 EDUCAÇÃO CORPORATIVA CONJUNTO DE AÇÕES INTEGRADAS QUE POSSIBILITAM O DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS COM FOCO NAS COMPETÊNCIAS EMPRESARIAIS E HUMANAS QUE SÃO ESTRATÉGICAS PARA O SUCESSO DO NEGÓCIO.

8 COMPONENTES DE UM SISTEMA DE E.A.D. Aprendizagem do Aluno Tutor Monitor Suporte Técnico Professor Suporte Administrativo Administradores Conteúdo Pedagógico Sistema de Gerenciamento de Aprendizagem Fonte: Webschool (2002) Mídias

9 CONCEITUAÇÃO DE E-LEARNING É a forma de Educação a Distância que se utiliza da Internet e suas derivações como suportes principais para a criação, distribuição, interação e administração de conteúdos.

10 MODELOS ESTRATÉGICOS DO E-LEARNING (KHAN, 2001) E-Learning

11 AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO Modelo de Kirkpatrick (1998) Nível 1 – Reação Nível 2 – Aprendizado Nível 3 – Comportamento Nível 4 - Resultados

12 METODOLOGIA Caracterização da Pesquisa: Survey População e Amostra: 80 empresas de diversos portes. As empresas foram selecionadas a partir da base de dados da empresa MICROPOWER e do portal Amostragem: Censitária

13 (i) Informações Gerais (ii) O e-learning em sua Organização (iii) Fatores críticos de sucesso (iv) Avaliação INSTRUMENTO DE COLETA DE DADOS

14 PROCEDIMENTO DA PESQUISA Fase do Pré-teste: 25 organizações formando a base de convidados foram escolhidas aleatoriamente na amostra. Foi enviado um questionário acompanhado de outro complementar, cujo objetivo era avaliar a qualidade do instrumento de coleta. 10 empresas responderam e em termos gerais 20% o consideraram ótimo, 70% bom e 10% regular. A partir desses resultados, decidiu-se manter o questionário, enviando-o para o restante das empresas, bem como aproveitando-se os resultados oferecidos pelas 10 empresas respondentes nesta fase.

15 Fase Final: Envio do questionário para as demais 55 empresas, das quais 34 o responderam integralmente. Após uma filtragem nos dados, decidiu-se eliminar as respostas de quatro organizações, uma vez que não se enquadraram adequadamente na caracterização da amostra, dessa forma as empresas que participaram da pesquisa totalizaram 40. PROCEDIMENTO DA PESQUISA

16 TRATAMENTOS DOS DADOS (i) O primeiro, tendo como base a Estatística Descritiva, descreveu o universo pesquisado através da utilização de freqüências absolutas simples e relativas, representando os resultados através de tabelas e gráficos. (ii) O segundo, tendo como base a Estatística não-paramétrica utilizou os graus médios das opções apresentadas no questionário.

17 Gráfico 01– Acompanhamento dos resultados pela Diretoria/Presidência

18 Gráfico 02– Avaliação comparativa de custos do e-learning em relação a outras modalidades de treinamento.

19 Gráfico 03 – Avaliação do ROI (Retorno sobre Investimento) para o e-learning

20 Gráfico 04 – Avaliação dos resultados dos treinamentos, através de métricas estabelecidas

21 Gráfico 05 – Comparação dos resultados do e-learning com as metas da empresa

22 CONCLUSÕES Questão de Pesquisa 1: Como é desenvolvido o e-learning nas organizações? E-learning encontra-se em fase de crescimento Empresas de grande porte (bancos, financeiras e tecnologia) Blended learning Drivers para adoção do e-learning: Aumento do alcance geográfico Aumento da flexibilidade Programas para até 1000 participantes, com ênfase em conteúdos relacionados a produtos, serviços e assuntos corporativos. Funcionários acessam durante o expediente de trabalho, na organização. Forte expectativa para o crescimento do e-learning nos próximos anos.

23 CONCLUSÕES Questão de Pesquisa 2: Quais são os fatores críticos de sucesso para o e-learning nas organizações? Necessidade de apoio de pelo menos um área de negócios Flexibilidade em aceitar mudanças Integração entre RH e TI Planos de implantação e comunicação adequados e definidos com clareza.

24 CONCLUSÕES Questão de Pesquisa 3: Como é realizada a avaliação do e-learning nas organizações? Reação: Avaliação pouco freqüente da eficácia do suporte técnico, do tutor, da evasão dos alunos, da participação dos alunos nos cursos, do grau de conhecimento dos alunos sobre os pré-requisitos e objetivos dos cursos, bem como do seu grau de dificuldade. Aprendizagem: poucos realizam avaliação presencial e auto- avaliação. Algumas empresas (10%) não realizam qualquer tipo de avaliação. Pré-testes e pós-testes pouco utilizados. (continua)

25 Comportamento: maioria não possibilita o compartilhamento efetivo de conhecimentos entre os treinandos. Na ampla maioria, não são realizadas avaliações de comportamento antes e depois do curso. Quase inexistem programas de melhorias do e-learning nas organizações. Resultados: nunca realizam avaliação do retorno do investimento (35%); não utilizam métricas estabelecidas para avaliar resultados (30%); não verificam alinhamento do e-learning com as metas da empresa (32,5%). CONCLUSÕES (cont. da questão de pesquisa 3)

26 RECOMENDAÇÕES (i) Treinar os gestores de treinamento em gestão de e-learning e avaliação de treinamentos; (ii) Implementar projetos envolvendo a alta administração, desde o seu início; (iii) Adoção da norma NBR ISO – gestão da qualidade, diretrizes para treinamento; (iv) Realização de benchmarking através de cases de sucesso em e-learning.

27 LIMITAÇÕES E DESDOBRAMENTOS (i) Pequeno número de empresas pesquisadas; (ii) Pesquisa visou o ponto de vista da empresa e não contemplou as opiniões dos treinandos; (iii) Uso de outras técnicas investigativas complementares; (iv) Como as empresas de excelência avaliam os seus projetos de e-learning? (v) Como disseminar eficazmente as melhores práticas de e-learning nas organizações? (vi) Auto-avaliação do autor da pesquisa.

28 Praça da Inglaterra, nº 2, 3º andar, Comércio, Salvador –Ba CEP: Fone: (71)


Carregar ppt "AVALIAÇÃO DE E-LEARNING CORPORATIVO DO BRASIL EDUARDO BASTOS."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google