A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CSM TAP. CSM/MMoto ELETRICIDADE DE AUTOS Cap BM Dercio.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CSM TAP. CSM/MMoto ELETRICIDADE DE AUTOS Cap BM Dercio."— Transcrição da apresentação:

1 CSM TAP

2 CSM/MMoto ELETRICIDADE DE AUTOS Cap BM Dercio

3 SUMÁRIO Introdução ; Corrente, voltagem e resistência; Circuitos elétricos; Instrumentos de medição; Acumuladores chumbo-ácidos – Bateria; Sistema de Partida; Sistema de Carga; Conclusão

4 INTRODUÇÃO O objetivo deste assunto é dar um suporte maior aos militares deste Centro, a fim de que possam ter noções básicas do sistema elétrico de um veículo automotivo.

5 CORRENTE - é o fluxo de elétrons através de um condutor, medido em ampères (elétrons/segundo ). VOLTAGEM - é a capacidade de produzir trabalho pelo movimento(fluxo) de elétrons devido as suas forças de atração e de repulsão criando uma diferença de potencial. RESISTÊNCIA - é a capacidade na qual os condutores oferecem alguma dificuldade ou resistência elétrica ao fluxo da corrente. CORRENTE, VOLTAGEM E RESISTÊNCIA

6 CIRCUITOS EL É TRICOS CIRCUITO EM SÉRIE; CIRCUITO EM PARALELO; CIRCUITO EM SÉRIE-PARALELO

7 CIRCUITO EM S É RIE Em um circuito série temos os componentes ligados de maneira a existir um único caminho contínuo para a passagem da corrente elétrica.

8 CIRCUITO EM S É RIE Circuito em série: Corrente em um circuito série - é a mesma em todos os pontos do circuito, independente do valor de resistência dos componentes do circuito.

9 CIRCUITO EM PARALELO Circuito paralelo: O que caracteriza um circuito paralelo é a ligação de seus componentes de tal forma que exista mais de um caminho para a passagem de corrente.

10 CIRCUITO EM PARALELO Circuito paralelo A tensão em um circuito paralelo - A diferença de potencial em cada componente do circuito paralelo é a mesma da fonte (bateria). Isto quer dizer que se ligarmos duas lâmpadas de 12 volts em paralelo, a tensão aplicada em cada lâmpada será idêntica à da bateria, 12 volts.

11 CIRCUITO EM SÉRIE- PARALELO (MISTO) Circuito série – paralelo: Circuito misto, o circuito formado pela combinação de componentes em série e paralelo.

12 INSTRUMENTOS DE MEDIÇÃO Voltímetro: O instrumento de medição de tensão elétrica é o voltímetro simbolizado: V O voltímetro é ligado em paralelo com o circuito a ser medido.

13 INSTRUMENTOS DE MEDIÇÃO Amperímetro: O instrumento de medição de corrente elétrica é o amperímetro simbolizado: A O amperímetro é ligado em série com o circuito a ser medido.

14 INSTRUMENTOS DE MEDIÇÃO Ohmímetro: O instrumento de medição de resistência elétrica é o ohmímetro simbolizado: Ω(ohm)

15 INSTRUMENTOS DE MEDIÇÃO Ohmímetro: Para medir resistência elétrica usa-se o ohmímetro, ligado em paralelo ao componente que se deseja medir, desde que este se encontre desenergisado.

16 INSTRUMENTOS DE MEDIÇÃO Multímetro: Um multímetro ou multiteste (multimeter ou DMM - digital multi meter em inglês) é um aparelho destinado a medir e avaliar grandezas elétricas. Existem modelos com mostrador analógico (de ponteiro) e modelos com mostrador digital..

17 ACUMULADORES CHUMBO-ÁCIDOS - BATERIA Acumulador de Chumbo, também conhecido como bateria chumbo-ácida, foi inventado pelo francês Gastón Plante em É uma associação de pilhas (chamadas de elementos, na linguagem da indústria de baterias) ligadas em série

18 ACUMULADORES CHUMBO-ÁCIDOS - BATERIA Baterias de chumbo-ácido são conjuntos de acumuladores elétricos recarregáveis, interligados convenientemente, construídos e utilizados para receber, armazenar e liberar energia elétrica por meio de reações químicas envolvendo chumbo e ácido sulfúrico (ABNT,1987).

19 ACUMULADORES CHUMBO-ÁCIDOS - BATERIA Bateria: A tensão elétrica de cada pilha(elemento) é de aproximadamente 2 volts. Uma bateria de pilhas, que é a mais comum nos carros modernos, fornece uma tensão elétrica de 12V. Associações ainda menores são usadas em tratores, aviões e em instalações fixas, como centrais telefônicas e aparelhos de PABX.

20 ACUMULADORES CHUMBO-ÁCIDOS - BATERIA Bateria:

21 SISTEMA DE PARTIDA Motor de partida: O motor de partida, também conhecido como motor de arranque, é responsável pela partida do veículo. Seu principio de funcionamento é inverso ao do alternador, uma vez que ele transforma energia elétrica da bateria em energia mecânica, para acionamento do motor do automóvel.

22 SISTEMA DE PARTIDA Motor de partida:

23 SISTEMA DE PARTIDA Motor de partida:

24 SISTEMA DE CARGA Aternador: Recebe o nome de alternador a máquina que tem por função transformar energia mecânica em energia elétrica. Seu funcionamento está intimamente relacionado ao princípio da indução eletromagnética, onde a corrente elétrica flui através de um rotor, criando um campo magnético que induz a movimentação dos elétrons nas bobinas do estator, resultando em uma corrente alternada.

25 SISTEMA DE CARGA Alternador:

26 CONCLUSÃO Bem-aventurado o homem que acha sabedoria, e o homem que adquire conhecimento. Pv 3.13.


Carregar ppt "CSM TAP. CSM/MMoto ELETRICIDADE DE AUTOS Cap BM Dercio."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google