A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Ricardo Motta Pinto-Coelho, Biol. MSc. PhD Vice Presidente – Fundação hidroEX Frutal (Minas Gerais) Status: 30-Sept-2010.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Ricardo Motta Pinto-Coelho, Biol. MSc. PhD Vice Presidente – Fundação hidroEX Frutal (Minas Gerais) Status: 30-Sept-2010."— Transcrição da apresentação:

1 Ricardo Motta Pinto-Coelho, Biol. MSc. PhD Vice Presidente – Fundação hidroEX Frutal (Minas Gerais) Status: 30-Sept-2010

2 Helena Bokowa (UNESCO) e o Gov. Aecio Neves Assinatura do ato de criação da Fundação UNESCO-HidroEX Palácio da Liberdade, 10 de dezembro de 2009

3

4

5 Pesquisa Básica Extensão HidroEX Institutos de Pesquisa em Recursos Hídricos (Brasil) Pesquisa Aplicada Extensão Ensino GRAD-PG Ensino GRAD-PG Ensino Técnico Pesquisa Básica

6 Espaço de Ecocidadania Consórcio Intermunicipal da Bacia do Baixo e Médio Rio Grande América Latina (Bacia do Prata) África Portuguesa (CPLP) Ações Estratégicas ( ) Nível de Atuação Local Nível de Atuação Regional Nível de Atuação Estadual Nível de Atuação Internacional

7 CE HidroEX: Ações na Comunidade (Local)

8

9 ESPAÇO DE ECOCIDADADANIA –Implantação de Núcleo de Ciências Ambientais –Implantação de Espaço Multimídia (cinema e outros) –Implantação de Oficinas de Artes e Meio Ambiente –Implantação de Oficinas de Inclusão Digital –Implantação de Oficinas de Línguas (Inglês e Espanhol) ATUAÇÃO EM NÍVEL LOCAL JUSTIFICATIVA Ações Locais HIDROEX PLANO DE AÇÃO Ao iniciar atividades, o HidroEX pretende estabelecer, prioritariamente, um espaço de diálogo com a comunidade de Frutal e das cidades de seu entorno. O apoio e acolhimento da população ao projeto traduz um sentimento de pertencimento. O HidroEX não pode corrrer o risco de se tornar órfãoem sua própria casa. O Unesco HidroEX – Espaço de Ecocidadania inaugura uma nova forma de pensar a relação HOMEM e MEIO AMBIENTE.

10 NÚCLEO DE CIÊNCIAS AMBIENTAIS -Espaço lúdico, de carater multidisciplinar e que vai desenvolver e apoiar atividades relacionadas à compreensão científica sob a perspectiva de um mundo ameaçado. -Promoção de atividades relacionadas à Eduacação – não formal – e à divulgação das Ciências e da Cultura Científica para despertar consciência e interesse pelas tecnoogias ligadas ao Meio Ambiente. -Espaço oferecerá atividades interativas e o público poderá entender os novos conceitos, participando dos mesmo, de forma lúdica e ecológia. O QUE É O UNESCO – HIDROEX ESPAÇO ECOCIDADANIA HIDROEX PLANO DE AÇÃO Ações Locais

11 CAPACITAÇÃO EM INGLÊS E ESPANHOL -Um centro internacional, chancelado pela Unesco, tem que estar pronto para atender, informar, facilitar e conviver com inúmeros com gente internacional, de múltiplas origens. -O IDIOMA é a forma mais importante de comunicação, permitindo ao CIDADÃO aproximar-se de outras culturas e se integrar. -Os cursos de Línguas serão oferecidos a grupos de estudantes e de profissionais prestadores de serviços, em todos os níveis. -Aulas em 3 turnos e com gratuidade e avaliação continuada. (400 vagas em 2010 OFICINAS DE CAPACITAÇÃO EM LÍNGUAS HIDROEX PLANO DE AÇÃO Ações Locais

12 OFICINAS DE INCLUSÃO DIGITAL -Objeto preferencial do desejo de jovens excluídos é a grande ferramenta de inclusão social e empregabilidade. -Novo foco pedogógico para tratar a INFORMÁTICA pela ótica da tecnoogia, com extensão e agilização de capacidades. -Assegurar que os egressos das OFICNINAS DE INCLUSÃO DIGITAL estejam aptos a usar os canais de informação com o mundo, explorando ferramentas tecnológicas em tempo real. DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL SE FAZ COM GERAÇÃO DE TRABALHO E RENDA HIDROEX PLANO DE AÇÃO Ações Locais

13 -Atividades de capacitação em várias modalidades de Arte, diversificando os talentos, a produção artística e privilegiando as vocações. -Todo o trabalho artístico e artesanal deverá ser premeado pelo tema transversal do Meio Ambiente. -Vale resgatar a história, a natureza, o folclore, as danças e músicas multiculturais, o HOMEM, na sua essencia e no processo de ECOCIDADANIA. -Prioridade para projetos que combatam a exclusão social e propiciem trabalho e empregabilidade. A QUESTÃO AMBIENTAL É SOBRETUDO, UMA QUESTÃO CULTURAL HIDROEX PLANO DE AÇÃO Ações Locais OFICINAS DE ARTES – YARA LINS

14 Consórcio Intermunicipal Conceição das Alagoas Rio Grande, MG

15 Consórcio Intermunicipal de Preservação Ambiental e Turismo do Vale do Rio Grande Rede de Municípios

16 CONSÓRCIO INTERMUNICIPAL DE PRESERVAÇÃO AMBIENTAL E TURISMO DO VALE DO RIO GRANDE Criação e organização do Consórcio Intermunicipal - Baixo e Médio Rio Grande para a promoção de ações integradas na Bacia Hidrografica, pautadas em bases de Desenvolvimento Sustentável. ATUAÇÃO EM NÍVEL REGIONAL JUSTIFICATIVA Ações Regionais EMATER Prefeituras HIDROEX PLANO DE AÇÃO Consórcios públicos intermunicipais se credenciam como forma de solução eficaz para dar respostas rápidas e compartilhadas e em decisões colegiadas aos problemas ambientais. Os consórcios combatem a prática do individualismo, através de um novo arranjo institucional para a gestão municipal, com instrumentos de planejamento regional para solução de problemas comuns.

17 Projeto VerdeMinas Parceria HIDROEX EMATER- IGAM Minas Gerais

18 Projeto VerdeMinas em Minas Gerais 36 municípios serão diretamente atendidos pelo Projeto VerdeMinas

19

20 Capacitação para Gestão de Bacias Hidrográficas e a Preservação dos Recursos Hídricos do Estado de M.Gerais PROGRAMA VERDEMINAS ATUAÇÃO EM NÍVEL ESTADUAL JUSTIFICATIVA Ações no Estado PARCERIA IHE HIDROEX PLANO DE AÇÃO Considerando que o espaço natural e legítimo do processo de governança da ÁGUA é o Comitê de Bacia – organismo de carater deliberativo e normativo e foro de decisões políticas de representação da sociedade civil, do poder público e dos usuários da água, o HIDROEX: CONSCIENTIZA, ORGANIZA E CAPACITA GESTORES DE BACIAS E RECURSOS HÍDRICOS DOS 36 COMITÊS DE MG.

21 Curso de Capacitação em Legislação de Recursos Hídricos para 20 (vinte) técnicos do Estado de Minas Gerais em Dundee – Escócia ATUAÇÃO EM NÍVEL INTERNACIONAL JUSTIFICATIVA Ações no Estado UNIVERS. DUNDEE HIDROEX PLANO DE AÇÃO A Agenda 21 e a Lei das Águas (que fixa diretrizes básicas para as questões ambientais e os relacionamentos entre Governo e Instituições em favor da ÁGUA) fundamentam a necessidade de preparar técnicos para a compreensão e aplicação de normas e procedimentos, na mais completa instituição de legislação do mundo – Universidade de Dundee/ Escócia. Os técnicos mineiros, ao conhecerem a problemática de legislação em nível mundial, com as peculiaridades próprias de cada país, desenvolverão capacidades de analisar e contribuir com o Estado nas suas políticas de Água.

22

23 Curso de Capacitação em Legislação de ÁGUAS TRANSFRONTEIRIÇAS para técnicos da BACIA DO PRATA ATUAÇÃO EM NÍVEL INTERNACIONAL JUSTIFICATIVA Ações Internacioanais UNIVERS. DUNDEE HIDROEX PLANO DE AÇÃO O Brasil compartilha com outros países 9 (nove) bacias transfronteiriças (Amazônica, Chuí, Corantijn/Courantyne, Essequibo, Prata, Lagoa Mirim, Maroni, Oiapoque e Orinoco) e não há uma convenção que represente amplamente a legislação sobre Águas Transfronteiriças, em todo o mundo. A importância de capacitar líderes de Água dos países da Bacia do Prata é uma forma de criar condições para estabelecer um debate multi-lateral e pioneiro, na quinta maior bacia hidrográfica do mundo. A Universidade de Dundee, com sua expertise internacional se credencia como instiuição orientadora para a transferência de tecnologia.

24 Bacia do Rio da Prata 3,2 milhões Km² - Argentina, Bolívia, Brasil, Paraguai, Uruguai 45% em território brasileiro 60% do potencial elétrico do país Estados: MT, MS, MG, SP, PR, SC e RS Acordos: Tratado da Bacia do Prata, 1969 Acordo da Hidrovia Paraguai-Paraná, 1992

25 Curso de Legislação em Recursos Hídricos em Águas Transfronteiriças para Técnicos da Bacia do Rio da Prata Ausência de uma convenção entre os países: Convenção sobre o Direito Relativo ao Uso dos Cursos de Água para fins Diversos da Navegação, 1997 Convenção sobre o Direito das Utilizações dos Cursos dÁgua Internacionais para Fins Distintos da Navegação, 1997 Utilizadas como modelo para formação dos atuais acordos sobre águas transfronteiriças

26 Curso de Legislação em Recursos Hídricos em Águas Transfronteiriças para Técnicos da Bacia do Rio da Prata Aquifero Guarani Demanda crescente pelo uso da água gera a necessidade de acordos entre países que dividem bacias hidrográficas 86% bilaterais 14% multilaterais

27 CURSO DE CAPACITAÇÃO PARA LÍDERES E AGENTES DE ÁGUA DA BACIA DO PRATA ATUAÇÃO EM NÍVEL INTERNACIONAL JUSTIFICATIVA AÇÕES ESTRATÉGICAS (6) UNIVERS. DUNDEE HIDROEX PLANO DE AÇÃO Quinta bacia hidrográfica do mundo, com superfície de km2, a Bacia do Prata se forma através do encontro de três grandes rios: Paraná (4352 km), Paraguai (2459 km) e Uruguai (1600 km) e contempla importantes faixas territoriais da Argentina, Brasil, Uruguai, Paraguai e Bolívia, onde vivem 20 milhões de pessoas. Embora tenha valor ecológico e econômico extraordinários, a falta de gestão integrada e de compartilhamento de responsabilidades tem permitido abusos ambientais. Com técnicos da Universidade de Dundee e suas expertises, o Hidroex formará líderes multiplicadores para a gestão dos recursos hídricos, a única garantia de preservação para as futuras gerações (SUSTENTABILIDADE).

28 Aquífero Guarani 1,2 milhões Km² - Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai 69% em território brasileiro Estados: GO, MT, MS, MG, SP, PR, SC e RS Volume: 46 mil km³ Não há acordo entre os países envolvidos: Projeto de Proteção Ambiental e Desenvolvimento Sustentável do Sistema Aqüífero Guarani (SAG) fornece embasamento para os países envolvidos desenvolver as unidades de gestão recursos hídricos subterrâneos.

29 Especialização Profissional de 5 Técnicos de Recursos Hídricos para o quadro docente do HIDROEX – Mestrado stricto sensu no Unesco-Institute of Education for Water -IHE/ Delft/Holanda ATUAÇÃO EM NÍVEL INTERNACIONAL JUSTIFICATIVA Ações Internacionais IHE HIDROEX PLANO DE AÇÃO Promover a especialização de docentes e pesquisadores em nível de Mestrado Acadêmico para qualificar e aprimorar o quadro técnico/funcional do HIDROEX e instalar competências múltiplas na área de Recursos Hídricos. O IHE se credencia como o único Centro de Categoria I da Unesco, orientador técnico para o cumprimento do Programa Hidrológico Internacional – PHI Serão selecionados 5 (cinco) estudantes bolsistas para curso de 18 meses. O Hidroex fará o acompanhamento em todas as fases, inclusive com o aporte das teses de mestrado para seu acervo.

30 ÁFRICA UM CONTINENTE QUE PEDE SOCORRO Você j á se imaginou tendo que caminhar 6 km para conseguir á gua, sem tratamento e na maioria das vezes j á contaminada ou totalmente turva, feito lama? Eu tentei me colocar no lugar dessa gente e parece algo muito distante da minha realidade. Por é m, se o processo de degrada ç ão ambiental continuar crescendo, esta poder á ser uma realidade muito comum. Quanto me perguntam se acho que a á gua do mundo ir á acabar, eu respondo que não. Ela existir á, o problema ser á a qualidade desta á gua e suas fontes. Nos dia de hoje o saneamento b á sico ainda é m í nimo, não vou me admirar se as pessoas estiverem tomando á gua de fossa, ou de uma po ç a de lama. Em alguns lugares, isso j á acontece. (participante do Live Earth – Run for Water )

31

32

33

34

35 ATUAÇÃO EM NÍVEL INTERNACIONAL JUSTIFICATIVA Ações Internacionais IHE ICCE HIDROEX PLANO DE AÇÃO Programa de Cooperação com a África Portuguesa é compromisso e ao mesmo tempo, solidariedade, dentro do princípio de que é preciso libertar a ÁGUA existente na África, tornando-a mais acessível a todos, de forma a eliminar ou minimizar o processo de exclusão de tanta gente. O Unesco Institute of Education for Water – IHE e o International Centre for Coast Ecohydroogy - ICCE serão parceiros de execução pelas respectivas expertises que os credenciam para transferência de tecnologia. Capacitação em Legislação de Recursos Hídricos para 60 técnicos dos países que compõem a CPLP JUSTIFICATIVA

36 Capacitação para Gestão de bacias hidrográficas para técnicos de ÁGUA dos países que compõem a Comunidade de Países de Língua Portuguesa - CPLP ATUAÇÃO EM NÍVEL INTERNACIONAL JUSTIFICATIVA AÇÕES ESTRATÉGICAS (9) IHE ICCE HIDROEX PLANO DE AÇÃO Todos os desafios que envolvem a gestão de Recursos Hídricos traduzem uma realidade avassaladora de problemas que a humanidade enfrenta, quando, parte significativa da população está excluída do direito ao acesso e a qualidade de ÁGUA. Dados da Unesco demonstram que, das 3 milhões de pessoas que morrem no Planeta Terra, por ano, o contingente da África é assustador. Junto com a expertise do IHE e do ICCE, o HidroEX faz a sua parte, aportando conhecimento e tecnologia, de forma solidária

37 Angola Moçambique

38 São Tomé e Príncipe

39 Cabo Verde

40 Guiné Bissau

41 São Tomé e Príncipe

42

43 Potenciais linhas de pesquisa e produtos de curto a médio prazo que poderão ser desenvolvidas pelo HIDROEX – 1)Água como hábitat e recurso – Qualidade das águas superficiais e subterrâneas; – Metabolismo dos ambientes aquáticos; – Ecologia do Plâncton, bentos, macrófitas e ictiologia; – Biodiversidade, taxonomia e bioindicadores; – Desenvolvimento de técnicas em produção pesqueira.

44 Minas Gerais 57 espécies de cianobactérias 458 espécies fitoplanctônicas 551 espécies zooplanctônicas Bacia Grande: 284 espécies zooplanctônicas Fonte: ( Projeto Biota-Minas, 2009) Atlas da Biodiversidade das Espécies Planctônicas da Bacia do Rio Grande

45

46 Microscoscopia confocal (Biodiversidade)– Uma das áreas de pesquisa do HidroEX

47

48 Produção Pesqueira em Reservatórios Avaliação da capacidade de suporte Três Marias Furnas Brito, 2010 tese de doutorado, ECMVS/UFMG

49 Delimitação de Parques Aquícolas Zoneamento ambiental de Reservatórios Tanques-rede tilápia do Nilo (Oreochromis niloticus)

50 – 2)Poluentes aquáticos – Química ambiental; – Microbiologia ambiental; – Toxicologia ambiental. – 3) Recuperação de áreas degradadas – Ecologia de ambientes de transição entre água e terra; – Controle de erosão; – Manejo de rios e lagos.

51

52 Enchentes e os automóveis

53 Enchentes Enchente não é, necessariamente, sinônimo de catástrofe. É um fenômeno natural dos regimes dos rios. Não existe rio sem enchente. As inundações passam a ser um problema para o homem quando ele deixa de respeitar esses limites naturais dos rios. As alterações que o homem provoca na bacia hidrográfica Quando o homem remove as várzeas ou se instala junto às margens. Ele também pode interferir no ambiente de modo a modificar a magnitude e o regime das enchentes,Através do desmatamento, ele remove a vegetação. A pavimentação de rodovias, ruas e a construção civil leva a uma severa impermeabilização do solo. alterando suas características físicas. Ao ao final, enorme prejuízo é contabilizado a cada enchente."

54 Enchentes Caos urbano.... HELP !!!

55 Enchentes e os ricos...

56

57 Enchentes Urbanas Causas, monitoramento e soluções

58 I Workshop Internacional sobre Enchentes Urbanas HidroEX-Frutal, Novembro de 2010

59

60 Represa de Três Marias (Julho de 2006): Existe uma clara associação entre o padrão espaço-temporal de fósforo na represa e a localização dos grandes projetos de irrigação situados nas imediações de Morada Nova de Minas. Poluição por agro-indústria

61 Represa de Nova Ponte Irrigação e Plumas de trofia Padrões espaçais sub-superficiais (agosto de 2008)

62

63 Sede atual da Fundação UNESCO-HIDROEX Rua Tiradentes, 325, Frutal (MG)

64 Pesquisadores do HidroEX Drs. Paulo Corgosinho e Sofia Brito À direita a secretaria Aparecida Helena. Setor administrativo do HidroEX

65 Liliane Mendonça (ações comunitárias) Manoel Musa (tecnologia de informática)

66 Campus UEMG-HIDROEX Av. Mário Palmério, 1000 – Frutal (MG) As fotos a seguir referem-se ao complexo de ensino (2) e à nova sede do HidroEX (5) LEGENDA 1- Alojamentos 2- Complexo de Ensino 3- Refeitórios 4 – Laboratórios 5 – Sede HidroEX 6- Praça das Águas

67 Entrada do complexo UEMG-HidroEX com vistas paras os dois blocos (unidades) de ensino.

68 Aspecto externo do Blobo B do complexo UEMG-HidroEX.

69

70 Pátio interno no Bloco B do complexo UEMG-HidroEX. O terceiro andar dessa unidade será de uso exclusivo do HidroEX.

71 Quatro aspectos do interior da nova unidade do campus UEMG-HIDROEX

72 Início das obras de reforma da futura sede administrativa da Fundação UNESCO-HIDROEX.

73 Área de expansão do complexo UEMG-HIDROEX, onde serão construídos, respectivamente os laboratórios, o refeitório e o alojamento dos pesquisadores.


Carregar ppt "Ricardo Motta Pinto-Coelho, Biol. MSc. PhD Vice Presidente – Fundação hidroEX Frutal (Minas Gerais) Status: 30-Sept-2010."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google