A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O Fluxo de Implementação Objetivo Depois desta aula você será capaz de entender as atividades típicas de implementação, seguindo uma adaptação do fluxo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O Fluxo de Implementação Objetivo Depois desta aula você será capaz de entender as atividades típicas de implementação, seguindo uma adaptação do fluxo."— Transcrição da apresentação:

1 O Fluxo de Implementação Objetivo Depois desta aula você será capaz de entender as atividades típicas de implementação, seguindo uma adaptação do fluxo de atividades de implementação do RUP.

2 Contexto das Atividades de Implementação

3 Objetivos das Atividades de Implementação n Implementar as classes do modelo de projeto em termos de componentes (código fonte ou executável, etc.) n Definir a organização do código através de subsistemas de implementação n Testar os componentes como unidades n Integrar os componentes desenvolvidos em uma versão executável do sistema

4 Visão Geral das Atividades de Implementação Modelo de projeto Documento da arquitetura Modelo de dados Implementação Documento da arquitetura Modelo de implementação Componentes Plano de Integração

5 Adaptação das Atividades de Implementação do RUP Estruturar Modelo de Implementação Revisor de Código Programador Integrador do Sistema e Subsistemas Planejar Integração Integrar Sistema e Subsistemas Implementar Componentes Corrigir Defeitos Realizar Testes de Unidade Revisar Código Fonte

6 Planejar Integração n Identificar quais componentes participam da iteração (colaboram para os casos de uso da iteração)

7 Planejar Integração n Identificar quais pacotes participam da iteração (colaboram para os casos de uso da iteração)

8 Planejar Integração n Definir os builds que serão gerados Aplicação Comunicação Negócio Dados 3 Stubs a a b b c c d d e e g g f f h h i i j j

9 Planejar Integração n Avaliar resultados u A ordem de integração reduz a necessidade de criação de stubs? u A ordem de integração facilita a detecção de erros?

10 Adaptação das Atividades de Implementação do RUP Estruturar Modelo de Implementação Revisor de Código Programador Integrador do Sistema e Subsistemas Planejar Integração Integrar Sistema e Subsistemas Implementar Componentes Corrigir Defeitos Realizar Testes de Unidade Revisar Código Fonte

11 Estruturar Modelo de Implementação n Modelo de Implementação u Modelo de projeto gerado a partir da engenharia reversa do código fonte do sistema

12 Adaptação das Atividades de Implementação do RUP Estruturar Modelo de Implementação Revisor de Código Programador Integrador do Sistema e Subsistemas Planejar Integração Integrar Sistema e Subsistemas Implementar Componentes Corrigir Defeitos Realizar Testes de Unidade Revisar Código Fonte

13 Implementar Componentes n Check-out dos componentes n Implementar u Operações u Inicialização dos atributos u Estados n Comentar o código implementado u Seguindo um padrão de codificação

14 Implementar Componentes n Avaliar o código implementado u Padrão de codificação u Fatores de qualidade de OO e Java n Compilar o código implementado u Com a última versão estável dos componentes auxiliares u Com a versão mais recente dos componentes implementados n Check-in dos componentes

15 Adaptação das Atividades de Implementação do RUP Estruturar Modelo de Implementação Revisor de Código Programador Integrador do Sistema e Subsistemas Planejar Integração Integrar Sistema e Subsistemas Implementar Componentes Corrigir Defeitos Realizar Testes de Unidade Revisar Código Fonte

16 Corrigir Defeitos n Check-out dos componentes n Estabilizar a ocorrência do defeito u Identificar casos de teste mínimos que causam o defeito n Localizar o defeito no código u Isolado do ambiente de produção u Com ferramenta de depuração u Comentando trechos do código u Criando stubs

17 Corrigir Defeitos n Corrigir o defeito no código n Check-in dos componentes

18 Adaptação das Atividades de Implementação do RUP Estruturar Modelo de Implementação Revisor de Código Programador Integrador do Sistema e Subsistemas Planejar Integração Integrar Sistema e Subsistemas Implementar Componentes Corrigir Defeitos Realizar Testes de Unidade Revisar Código Fonte

19 Realizar Testes de Unidade n Implementar componentes de teste u Separados dos componentes a serem testados u Usando ferramenta para geração dos componentes de teste F Ex: JUnit u Aproveitando componentes implementados anteriormente (Check-out) n Check-in dos componentes de teste n Executar testes e avaliar resultados

20 Adaptação das Atividades de Implementação do RUP Estruturar Modelo de Implementação Revisor de Código Programador Integrador do Sistema e Subsistemas Planejar Integração Integrar Sistema e Subsistemas Implementar Componentes Corrigir Defeitos Realizar Testes de Unidade Revisar Código Fonte

21 Revisar Código n Revisar código u Com base nos seguintes documentos: F Padrão de codificação F Fatores de qualidade de OO e Java u Sem verificar se casos de uso foram corretamente implementados u Função corretiva, mas também educativa n Passar mudanças para o programador responsável

22 Adaptação das Atividades de Implementação do RUP Estruturar Modelo de Implementação Revisor de Código Programador Integrador do Sistema e Subsistemas Planejar Integração Integrar Sistema e Subsistemas Implementar Componentes Corrigir Defeitos Realizar Testes de Unidade Revisar Código Fonte

23 Integrar Sistema e Subsistemas n Check-out de todos os componentes do repositório principal n Integrar componentes em um build n Notificar responsável pelos defeitos n Criar tag (identificador) para o build n Divulgar o build n Check-in dos componentes

24 Atividades de Implementação Leitura adicional Capítulo 10 do livro The Unified Software Development Process (de Ivar Jacobson, Grady Booch e James Rumbaugh)


Carregar ppt "O Fluxo de Implementação Objetivo Depois desta aula você será capaz de entender as atividades típicas de implementação, seguindo uma adaptação do fluxo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google