A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Miguel Bahiense Presidente da Plastivida e INP Brasília, 11 de agosto de 2011 PROGRAMA DE QUALIDADE E CONSUMO RESPONSÁVE DE SACOLAS PLÁSTICAS AUDIÊNCIA.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Miguel Bahiense Presidente da Plastivida e INP Brasília, 11 de agosto de 2011 PROGRAMA DE QUALIDADE E CONSUMO RESPONSÁVE DE SACOLAS PLÁSTICAS AUDIÊNCIA."— Transcrição da apresentação:

1 Miguel Bahiense Presidente da Plastivida e INP Brasília, 11 de agosto de 2011 PROGRAMA DE QUALIDADE E CONSUMO RESPONSÁVE DE SACOLAS PLÁSTICAS AUDIÊNCIA PÚBLICA – SACOLAS PLÁSTICAS Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio Câmara dos Deputados

2 Fonte: Agência do Meio Ambiente do Reino Unido Conclusão do Estudo: As sacolas plásticas têm melhor desempenho ambiental em 8 das 9 categorias analisadas 1- Efeito Estufa 2- Esgotamento de recursos 3- Eutrofização 4- Toxicidade Humana 5- Ecotoxicidade aquática de água doce 6- Ecotoxicidade aquática marinha 7- Ecotoxicidade terrestre 8- Oxidação fotoquímica 9- Acidificação SACOLAS PLÁSTICAS ANÁLISE DO CICLO DE VIDA DE SACOLAS DE SUPERMERCADOS

3 Fonte: Fundação Espaço Eco Estudo de casos: SACOLAS PLÁSTICAS ESTUDO DE ECOEFICIÊNCIA DAS SACOLAS DE SUPERMERCADO

4 Fonte: Fundação Espaço Eco MITOS E VERDADES: SACOLAS PLÁSTICAS ESTUDO DE ECOEFICIÊNCIA DAS SACOLAS DE SUPERMERCADO

5 Fonte: Fundação Espaço Eco MITOS E VERDADES: SACOLAS PLÁSTICAS ESTUDO DE ECOEFICIÊNCIA DAS SACOLAS DE SUPERMERCADO

6 Fonte: Fundação Espaço Eco MITOS E VERDADES: SACOLAS PLÁSTICAS ESTUDO DE ECOEFICIÊNCIA DAS SACOLAS DE SUPERMERCADO

7 Fonte: Fundação Espaço Eco MITOS E VERDADES: SACOLAS PLÁSTICAS ESTUDO DE ECOEFICIÊNCIA DAS SACOLAS DE SUPERMERCADO

8 Fonte: Fundação Espaço Eco MITOS E VERDADES: SACOLAS PLÁSTICAS ESTUDO DE ECOEFICIÊNCIA DAS SACOLAS DE SUPERMERCADO

9 Fonte: Fundação Espaço Eco MITOS E VERDADES: SACOLAS PLÁSTICAS ESTUDO DE ECOEFICIÊNCIA DAS SACOLAS DE SUPERMERCADO

10 Fonte: Fundação Espaço Eco MITOS E VERDADES: SACOLAS PLÁSTICAS ESTUDO DE ECOEFICIÊNCIA DAS SACOLAS DE SUPERMERCADO

11 Fonte: Fundação Espaço Eco Conclusões do Estudo: SACOLAS PLÁSTICAS ESTUDO DE ECOEFICIÊNCIA DAS SACOLAS DE SUPERMERCADO

12 Fonte: Fundação Espaço Eco Estudos de casos: SACOLAS PLÁSTICAS ESTUDO DE ECOEFICIÊNCIA DAS SACOLAS DE SUPERMERCADO

13 O vilão do meio ambiente não é a sacola ou o plástico em si, mas sim o desperdício e o descarte inadequado Por isso, criamos o Programa de Qualidade e Consumo Responsável de Sacolas Plásticas

14 Objetivo:Combater o desperdício, promovendo a economia de 30% no consumo de sacolas plásticas até 2012 Solução:Utilização de sacolas mais resistentes (ABNT NBR 14937:10), acabando com o uso em duplicidade e a subutilização. Promoção do uso responsável e dos 3Rs Criação:Setembro de 2007 Principais Redes parceiras do Programa Pão de Açúcar – Brasil Gbarbosa – NE Zaffari – RS e SP Prezunic – RJ Angeloni – SC Giassi – SC Unida Sul – RS Pro Brazilian – DF/GO Kennedy – PE Stylo – PE

15 FORÇAS DO PROGRAMA Signatários: ABRAS e mais 9 entidades congêneres estaduais como ACATS, AGAS, APES e outras Aproximação entre indústria do plástico e varejo Compromisso com a sustentabilidade

16 BASES DO PROGRAMA Educação e Informação ViabilidadeEconômica Normalização e Certificação

17 BASES DO PROGRAMA ViabilidadeEconômica

18 *Sacola considerada: 40cm x 50cm ** Por uso em duplicidade e subutilização ANÁLISE COMPARATIVA: Desperdício financeiro e impacto ambiental SACOLA PLÁSTICA* FORA DE NORMAUSO EM DUPLICIDADENORMALIZADA Peso médio (em gramas) 3,57,04,5 CONCLUSÃO DESPERDÍCIO FINANCEIRO ** :Paga-se em média 2,5 gramas a mais por sacola fora de norma IMPACTO AMBIENTAL:2,5 gramas ou 55% a mais por sacola

19 Normalização e Certificação BASES DO PROGRAMA

20 Normalização e Certificação ABNT ABNT NBR14937

21 BASES DO PROGRAMA Educação e Informação

22 PROJETOS PILOTOS ESCOLA DE CONSUMO RESPONSÁVEL

23 PROJETOS PILOTOS Educação do consumidor através de operadores de caixa, empacotadores e gerentes de lojas

24 ESTADOQUANTIDADE DE LOJAS São Paulo71 Porto Alegre10 Salvador10 Brasília13 Goiânia10 Rio de Janeiro15 Recife10 Florianópolis5 TOTAL funcionários da frente de caixa treinados PILOTOS REALIZADOS

25 ESCOLA DE CONSUMO RESPONSÁVEL Formação de multiplicadores de treinamento contínuo do pessoal da frente de caixa

26 PROGRAMA DE QUALIDADE E CONSUMO RESPONSÁVEL DE SACOLAS PLÁSTICAS ESCOLA DE CONSUMO RESPONSÁVEL Objetivo: formar multiplicadores para treinamento nas redes parceiras que aderiram em definitivo ao Programa, de forma a garantir a perenidade do mesmo. Resultados Redes de Supermercados Atendidas17 EstadosRJ, MG, BA e SC Multiplicadores formados1.121 RESULTADOS OBTIDOS

27 Fonte: ABIEF * Previsão Redução do desperdício como resultado desta e de outras iniciativas: 3,9 bilhões de sacolas plásticas: 21,8%

28 PROGRAMA DE QUALIDADE E CONSUMO RESPONSÁVEL DE SACOLAS PLÁSTICAS BLUMENAU: UM EXEMPLO PARA O BRASIL Lançamento do Programa e da Escola de Consumo Responsável na cidade de Blumenau, através da difusão da utilização de sacolas mais resistentes e da capacitação de multiplicadores no Varejo. Sistema Educacional Ação Inédita: Sistema Educacional Cartilha específica para estudantes: elaboração em conjunto com especialistas do Ensino Capacitação dos multiplicadores: Varejo e Rede de Ensino Treinamento para professores estaduais e municipais

29 PROGRAMA DE QUALIDADE E CONSUMO RESPONSÁVEL DE SACOLAS PLÁSTICAS PARCEIROS Secretaria Estadual de Educação Secretaria Municipal de Educação Vereadora Helenice Luchetta ACATS – Associação Catarinense de Supermercados Singavale – Sindicato dos Supermercados e Comércio Varejista de Blumenau e região. CDL – Câmara dos Dirigentes Lojistas Sindilojas – Sindicato do Comércio Varejista de Blumenau

30 88% reutilizam as sacolas plásticas 84% apontam as sacolas plásticas como meio mais frequente para carregar as compras 82 % não concordam com a cobrança pelo uso das sacolas Objetivo e metodologia da pesquisa Realizada entre os dias 3 e 7 de maio de 2011, a pesquisa do Datafolha teve como objetivo descobrir a relação do consumidor com as sacolas plásticas de uso doméstico, desde o momento de sua aquisição, no varejo, até o descarte final. A pesquisa foi realizada na região metropolitana de São Paulo, na cidade do Rio de Janeiro, em Belo Horizonte, Porto Alegre e Recife. O trabalho foi desenvolvido no âmbito quantitativo, com abordagem pessoal dos entrevistados, em pontos de fluxo populacional. As entrevistas foram aplicadas com questionário estruturado e tempo médio de 20 minutos para cada pessoa. Foram ao todo 1123 entrevistados, entre homens e mulheres com idade a partir de 16 anos, pertencentes a todas as classes econômicas. Para a composição total da amostra, o Datafolha ponderou os resultados de acordo com o peso das cidades, considerando o universo pesquisado. (fonte IBGE/Censo 2000). A margem de erro é de 3 pontos percentuais. RESULTADOS DA PESQUISA DATAFOLHA SOBRE SACOLAS PLÁSTICAS


Carregar ppt "Miguel Bahiense Presidente da Plastivida e INP Brasília, 11 de agosto de 2011 PROGRAMA DE QUALIDADE E CONSUMO RESPONSÁVE DE SACOLAS PLÁSTICAS AUDIÊNCIA."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google