A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Definição de Fibra Alimentar – Codex Alimentarius 2010

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Definição de Fibra Alimentar – Codex Alimentarius 2010"— Transcrição da apresentação:

1 Definição de Fibra Alimentar – Codex Alimentarius 2010
Universidade de São Paulo Faculdade de Ciências Farmacêuticas Departamento de Alimentos e Nutrição Experimental Definição de Fibra Alimentar – Codex Alimentarius 2010 Bruna Napoli Débora Toniate Mayara Freitas Renata Martines

2 Agenda Introdução Definição Pesquisa – Discussão Conclusão Referência

3 Introdução Importância da definição de Fibra Alimentar
Papel no organismo Rotulagem Imagem

4 Definições anteriores
Introdução Definições anteriores 1970: Fibra Bruta 1976 (Trowell)

5 introdução Origem vegetal Origem animal Parede celular vegetal
Exoesqueleto de crustáceos

6 Introdução Fibra solúvel Fibra insolúvel Por que não usar?

7 Definição - Codex alimentarius
“Fibra Alimentar é constituída de polímeros de carboidratos derivados de dez ou mais unidades monoméricas¹, que não são hidrolisados pelas enzimas endógenas no intestino delgado e que podem pertencer a três categorias”. ¹. A decisão sobre a inclusão de oligossacarídeos na definição de FA deve ser tomada pelas autoridades nacionais.

8 Definição - Codex alimentarius
1º Natural Categorias Natural Sintético 2º Obtido de material cru 3º Sintético

9 Sintético? Goma guar Extraída do endosperma (parte da semente) do vegetal de espécie Cyamoposis tetragonolobus. Para ser usada como aditivo alimentar é hidrolisada parcialmente pela indústria. Poderia ser considerada sintética?

10 Definição - Codex alimentarius
“Fibra Alimentar é constituída de polímeros de carboidratos derivados de dez ou mais unidades monoméricas¹, que não são hidrolisados pelas enzimas endógenas no intestino delgado e que podem pertencer a três categorias”. ¹. A decisão sobre a inclusão de oligossacarídeos na definição de FA deve ser tomada pelas autoridades nacionais.

11 Pesquisa Os Comitês sobre Carboidratos Alimentares do ILSI Europa e ILSI América do Norte organizaram um fórum para discutir: Inclusão de Oligossacarídeos na definição de fibra alimentar (Codex) Efeitos fisiológicos Resultado Resultado

12 Resultado da pesquisa

13 Justificativa – por que acrescentar?
Harmonização Ausência de métodos na distinção Oligossacarídeos – Polissacarídeos Diferença de efeitos/ação Consumidor Indústria Estudos Pesquisa

14 Em relação aos efeitos fisiológicos
Resultado da pesquisa Em relação aos efeitos fisiológicos Sem lista Elaboração de uma lista (mais de 80%)

15 Efeitos (receberam maior apoio)
Redução no nível sanguíneo de colesterol total e/ou LDL-colesterol.

16 Efeitos (receberam maior apoio)
Redução no nível sanguíneo de glicose e/ou insulina pós-prandial. Elevado bulk fecal e/ou reduzido tempo de trânsito intestinal.

17 Elaboração de uma lista de efeitos fisiológicos “aberta”
1 Efeitos benéficos bem estabelecidos 2 Efeitos benéficos prováveis 3 Efeitos benéficos possíveis

18 Conclusão A Fibra Alimentar é um componente que tem sido muito estudado atualmente devido aos seus potenciais efeitos benéficos, tornando-se assim importante sua inclusão na dieta a partir de fontes variadas.

19 Conclusão Quanto discussão... Definição

20 Referência GIUNTINI, EB; MENEZES, EW. Fibra Alimentar. In: ILSI ed. Série de Publicações ILSI Brasil – Funções Plenamente de Nutrientes. ILSI, São Paulo, vol. 18, 2011, 23 p. ISBN: Codex Alimentarius Guidelines on nutrition labelling CAC/ GL as last amended Joint FAO/WHO Food Standarts Programee, Secretariat of the Codex Alimentarius Comission, FAO, Rome. HOWLETT JF, BETTERIDGE VA, CHAMP M, CRAIG SAS, MEHEUS A, JONES JM. The definition of dietary fiber – discussions at the Ninth Vahouny Fiber Symposium: building scientific agreement. Food Nutr Res 2010;54:5750 – DOI: /fnr.v54i0.5750 MENEZES, EW.; GIUNTINI, E. B.; DAN, M. C. T.; SARDÁ, F. A. H.; LAJOLO, F. M. Codex dietary fibre definition – justification for inclusion of carbohydrates from 3 to 9 degrees of polymerization. Food chemistry, v. 140 (3), p , 2013. Codex – ALINORM 09/32/26 – REPORT OF THE 30th SESSION OF THE CODEX COMITEE ON NUTRITION AND FOODS FOR SPECIAL DIETARY USES Cape Town, South Africa, Appendix II. Codex – ALINORM 10/33/26 – REPORT OF THE 31th SESSION OF THE CODEX COMITEE ON NUTRITION AND FOODS FOR SPECIAL DIETARY USES Cape Town, South Africa, Appendix II. POLISSACARÍDEOS - Pessoal.utfpr.edu.br. Acessado em 23/10/2013 Amidos: Fontes, Estruturas e Propriedades Funcionais. Aditivos & Ingredientes.

21 Obrigada!

22 Papel no organismo Introdução

23 Natural Celulose Polissacarídeo linear composto de até 10 mil unidades de glicose e principal componente da parede celular dos vegetais. Categorias

24 Pectina - extraída por tratamento com ácidos diluídos
Obtido de material cru Pectina - extraída por tratamento com ácidos diluídos Polissacarídeo estrutural de cadeias de ácido galacturônico e unidades de ramnose, pentose e hexose. Categorias

25 Amido - composto por amilose e a amilopectina.
Sintético Amido - composto por amilose e a amilopectina. Modificado por oxidação (polvilho azedo) Tratamento com ácido hipocloroso: oxida hidroxila livres a carbonilas e carboxilas. Categorias

26 Ausência de métodos na distinção Oligossacarídeos – Polissacarídeos
Ponto de corte = 10 Oligossacarídeo Oligossacarídeo ou Polissacarídeo? Polissacarídeo

27 Conclusão Quanto a discussão...
Visto que não há evidências científicas que comprovem uma diferenciação entre os efeitos da ingestão de fibras com diferentes quantidades de unidades monoméricas e tendo grande parte dos especialistas apoiado a admissão de oligossacarídeos, incluí-los na definição levaria a uma padronização do conceito de Fibra Alimentar.


Carregar ppt "Definição de Fibra Alimentar – Codex Alimentarius 2010"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google