A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O imperialismo europeu

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O imperialismo europeu"— Transcrição da apresentação:

1 O imperialismo europeu
do século XIX Prof. Webster Pinheiro

2 1. Contexto econômico 2ª Revolução Industrial – Proporcionou significativos avanços tecnológicos na produção, nos transportes e nas comunicações provocando acirradas disputas entre as potências industriais por mercados consumidores, áreas fornecedoras de matéria prima, para escoamento de capitais e população excedente. 1º Automóvel Indústria têxtil Alexander Grahan Bell

3 2. Outros fatores motivadores da corrida imperialista:
Expansão da industrialização para a Europa, EUA e Japão; Concorrência comercial entre as potências industrializadas motivou o excessivo protecionismo alfandegário;

4 O nacionalismo de Estados recém unificados, como Itália e Alemanha que buscavam fazer parte da disputa por áreas de influência. Garibaldi Oto Von Bismarck Batalha de Montebello Prisioneiros franceses na Batalha de Sedan

5 3. Analogia entre o colonialismo do séc. XVI e o Neocolonialismo do séc. XIX
Fase Colonialismo – Séc. XVI Neocolonialismo / Séc. XIX Área dominada América África e Ásia Patrocinadores Burguesia comercial e Estados metropolitanos (reis) da Europa Burguesia industrial e financeira da Europa, EUA e Japão Objetivos Conquista de mercados consumidores, fontes de matérias primas e metais preciosos Conquista de mercados consumidores, fontes de matérias primas, áreas p/ investimentos de capitais excedentes e transferência de excedentes demográficos Justificativa ideológica Difundir o cristianismo entre os nativos da América Difundir o conhecimento técnico científico (civilização)

6 4. O mito da superioridade racial do europeu
Pregando a idéia de que pertenciam a uma raça superior, os europeus julgavam-se responsáveis por difundir a civilização pelas áreas tecnologicamente atrasadas: África e Ásia.

7 O Fardo do Homem Branco "Toma o fardo do Homem Branco, as guerras selvagens da paz. Enche o estômago da fome e faz com que cesse a doença. E quando estiver mais próximo nessa busca em favor de outrem, vê como a indolência e a loucura pagã arruinam tuas esperanças". (poeta inglês Rudyard Kipling)

8 5. O capitalismo monopolista e financeiro
As grandes empresas associam-se a corporações financeiras e passam a controlar o mercado, eliminado os pequenos concorrentes. Teve início a partir da 2ª metade do séc. XIX.

9 6. A Conferência de Berlim (1884-85) e a partilha da África entre as potências européias
Ignorando os interesses dos africanos, desestruturou o modo de vida tradicional das populações locais; A difusão da tecnologia e do cristianismo foram as justificativas utilizadas; Em 1900, 90,4% do continente estava sob domínio dos europeus.

10 "Quando os missionários chegaram, os africanos tinham a terra e eles a Bíblia. Eles nos ensinaram a orar com os olhos fechados. Quando abrimos os olhos, eles tinham as terras e nós a Bíblia". (Jomo Kenyatta - primeiro presidente do Quênia. Nasceu entre 1890 e 1896 e faleceu em 1978.

11 6.1. A Guerra dos Bôeres (1899-1902) e o “Apartheid” na África do Sul
Envolveu os ingleses contra o s “bôeres” ou “africaners’ (colonos de origem holandesa que disputavam o domínio sobre as minas de ouro e diamantes;

12 Entre 1948 e 1993 a minoria branca (ingleses + bôeres) impôs à imensa maioria negra um violento regime de segregação racial que chocou a opinião pública internacional e só chegou ao fim após pressões da própria ONU; Na luta dos negros destacou-se Nelson Mandela, preso durante 27 anos ( ).

13 7. O imperialismo na Ásia 7.1. Revolta dos Cipaios (Índia – 1857-58)
Confronto entre soldados nacionalistas indianos e comerciantes ingleses; Em 1876, após ter derrotado a Índia, a rainha Vitória foi proclamada imperatriz da Índia.

14 8. O Japão e a Era Meiji ( ) Politicamente isolado desde o séc. XVII (dinastia Tokugawa), o Japão se abriu para o Ocidente em meados do séc. XIX; A abertura levou à queda do regime de Xogunato e à tomada do poder pelos samurais, leais ao imperador (Mikado), dando início à Era Meiji (modernização); Tokugawa Ieyasu Samurais

15 Indústria japonesa Com a centralização do poder pelo imperador (Mikado), ocorreu a ocidentalização da japonesa: reforma educacional, industrialização, construção de ferrovias e de portos, mecanização da agricultura, etc; A partir dos “zaibatsus”= conglomerados industriais e financeiros de origem familiar a modernização tecnológica foi assegurada. Porto equipado Imperador Matsuhito Tenno Incentivo às artes

16 9. Guerra do Ópio (China, 1840-42)
O governo chinês, tentando combater o tráfico de ópio pelos ingleses em seu território, destruiu 20 mil caixas da droga em Cantão; Como a China negou-se a pagar indenização pela carga, a Inglaterra declarou-lhe guerra.

17 Derrotada, a China foi obrigada a assinar o Tratado de Nanquim (1842) abrindo 5 portos ao livre comércio inglês bem como entregar à Inglaterra a cidade de Hong Kong.

18 10. Guerra dos Boxers (China, 1900-1901)
Revolta nacionalista chinesa contra o domínio estrangeiro iniciado pela Sociedade dos Boxers (Punhos Justiceiros) que contavam com o apoio popular. Uma coalizão estrangeira (Reino Unido, EUA, França, Japão, Rússia e Alemanha) ocupou Pequim em Julho de 1900 e após derrotá-los impôs pesadas retaliações à China, como a de abrir-lhes novos portos às potências estrangeiras, reduzindo sua soberania.


Carregar ppt "O imperialismo europeu"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google