A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A decadência das oligarquias e a Revolução de 1930

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A decadência das oligarquias e a Revolução de 1930"— Transcrição da apresentação:

1 A decadência das oligarquias e a Revolução de 1930

2 1. Principais causas do declínio das oligarquias:
A socialização das perdas: o governo desvalorizava a moeda promovendo o conseqüente aumento da inflação, ou seja, dividindo o “prejuízo” com o povo;

3 Queima de estoque de café

4 Ascensão de novos setores sociais: burguesia industrial, classes médias e proletariado, reivindicando a atenção do Estado. Esses setores fortaleceram-se durante o surto industrial promovido pela Primeira Guerra Mundial;

5 Dissidência oligárquica: setores elitizados dos demais Estados cansaram de se submeter aos interesses do café-com-leite e decidiram lutar pelo poder. Líderes do Partido Republicano Paulista

6 Tenentismo: movimento liderado por jovens oficiais do Exército que reivindicavam o fim da Política dos Governadores (fortalecimento do poder central em relação às oligarquias estaduais), o voto secreto e o ensino obrigatório. Escola Militar de Realengo – RJ. Daqui saíram as lideranças do movimento tenentista.

7 Juarez e Joaquim Távora
Eduardo Gomes Siqueira Campos Juarez e Joaquim Távora Luís Carlos Prestes Gal. Isidoro Dias Lopes Coronel Miguel Costa

8 O tenentismo era elitista e autoritário
O tenentismo era elitista e autoritário. Seus objetivos coincidiam com os das classes médias.

9 Eleição de Arthur Bernardes para a sucessão de Epitácio Pessoa – o “estopim” das revoltas tenentistas.

10 2. Principais revoltas tenentistas:
Do Forte de Copacabana (RJ, 05/julho/1922); Na foto superior esquerda, veja os tenentes saindo do forte.

11

12 Tenentes marcham sobre o calçadão de Copacabana, minutos antes do combate final
Eduardo Gomes Forte de Copacabana em construção ( ) Siqueira Campos

13 Vista aérea do Forte de Copacabana

14 Revoltas de Santo Ângelo (RS, 29/outubro/1924) e São Paulo (05/julho/1924)
Gal. Isidoro Dias Lopes Prestes

15 A Revolta de São Paulo (1924) eclodiu durante as comemorações do 2º Aniversário da Revolta de Copacabana Joaquim Távora

16 Percorreu cerca de 25.000km pelo interior do Brasil lutando contra as
Coluna Prestes ( ): Percorreu cerca de km pelo interior do Brasil lutando contra as forças do governo oligárquico; Coluna Prestes junto ao marco da fronteira Brasil-Paraguai

17 Rotas percorridas pela Coluna Prestes até o exílio na Bolívia, em fevereiro de 1927

18 1) Miguel Costa; 2) Luís Carlos Prestes; 3) Juarez Távora; 4) João Alberto; 5) Siqueira Campos; 6) Djalma Dutra; 7) Cordeiro de Farias; 8) José Pinheiro Machado ; 9) Atanagildo França ; 10) Emídio da Costa Miranda; 11) João Pedro; 12) Paulo Kruger da C. Cruz; 13) Ari salgado freire; 14) Nelson Machado; 15) Manuel Lima Nascimento; 16) Sadi Vale maschado ; 17) Trifino Correia ; 18) Ítalo Landucci . Porto Nacional (GO), outubro, 1925.

19 3. Governo Washington Luís (1926-30)
Os efeitos da crise econômica de 1929 sobre o Brasil; Apreensão em Wall Street, 29 de outubro de 1929

20 Exportação de café no porto de Santos, década de 1920
Além do repatriamento de capitais, das falências e do desemprego, as exportações de café “despencaram” e o governo não possuía recursos ($) para comprar tudo o que não foi vendido; Bolsa do Café, em Santos - SP Exportação de café no porto de Santos, década de 1920

21 A questão da sucessão presidencial: Washington Luís insistiu em indicar o paulista Júlio Prestes, preterindo o mineiro Antônio Carlos de Andrada; x Antônio Carlos, do PRM Júlio Prestes, do PRP

22 Slogans das campanhas do PRP e da Aliança Liberal, esta última compondo os interesses de MG, RS, PE e demais Estados descontentes com a oligarquia do café. Vital Soares

23 A disputa eleitoral: Aliança Liberal “versus” PRP e a vitória contestada de Júlio Prestes;
“Façamos a revolução antes que o povo a faça.” (Antônio Carlos Ribeiro de Andrada)

24 Diante da derrota nas urnas, a revolução é a solução;
João Pessoa “Prefiro dez Júlio Prestes a uma revolução.” (João Pessoa)

25 João Dantas assassinou João Pessoa por motivo pessoal
João Dantas assassinou João Pessoa por motivo pessoal. No entanto, os partidários da Aliança Liberal utilizaram o episódio como pretexto para iniciar a Revolução de 1930. Anayde Beiriz

26 4. A revolução de 1930. Getúlio Vargas recebe 669 mil votos, contra votos de Prestes; alegando fraudes a Aliança Liberal, depõe o Presidente, e impede a posse dos vencedores. Washington Luís é conduzido preso para o Forte de Copacabana

27 CENAS DOS PRÓXIMOS CAPÍTULOS ...
Esta é uma questão tão complexa quanto a “Lei Seca, pois nos assaltos à mão armada sempre, PROPOSITALMENTE, há uma dupla composta com um menor, que sempre assume PRONTAMENTE a autoria do crime.


Carregar ppt "A decadência das oligarquias e a Revolução de 1930"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google