A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Aluna: Beatriz Brito Salles. Colégio: Ari de Sá Cavalcante. Sede: Washington Soares. Serie: 8ª 2 Manhã Numero: 6 Professor: Samuel Bitu.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Aluna: Beatriz Brito Salles. Colégio: Ari de Sá Cavalcante. Sede: Washington Soares. Serie: 8ª 2 Manhã Numero: 6 Professor: Samuel Bitu."— Transcrição da apresentação:

1 Aluna: Beatriz Brito Salles. Colégio: Ari de Sá Cavalcante. Sede: Washington Soares. Serie: 8ª 2 Manhã Numero: 6 Professor: Samuel Bitu.

2 Os Tecidos No nosso corpo, existem muitos tipos de células, com diferentes formas e funções. As células estão organizadas em grupos, que trabalhando de maneira integrada, desempenham, juntos, uma determinada função. Esses grupos de células são os tecidos. Os tecidos do corpo humano podem ser classificados em quatro grupos principais: tecido epitelial, tecido conjuntivo, tecido muscular e tecido nervoso.

3 Tecido Epitelial. As células do tecido epitelial ficam muito próximas umas das outras e quase não há substâncias preenchendo espaço entre elas.Esse tipo de tecido funciona como uma barreira contra agentes estranhos que podem invadir nosso corpo e nos deixar doentes, e reveste o nosso corpo.O tecido epitelial que se encontra na pele é chamado epiderme.Além de proteger o corpo contra os organismos invasores, a epiderme o defende contra a ação de certos produtos químicos. O tecido epitelial também forma as glândulas – estruturas compostas de uma ou mais células que fabricam, no nosso corpo, certos tipos de substâncias como hormônios, sucos digestivos, lágrima e suor.

4 Fotos do tecido epitelial

5 Tecido conjuntivo. Ao contrário dos epitélios, os tecidos conjuntivos apresentam elevada quantidade de substância intercelular. As células que constituem esse tecidos possuem formas e funções bastante variadas. Trata-se, portanto, de um tecido com diversas especializações. Constituição da substância intercelular dos tecidos conjuntivos: Tecido conjuntivo propriamente dito, tecido adiposo, tecido conjuntivo ósseo, tecido conjuntivo cartilaginoso, tecido conjuntivo sanguineo.

6 Tecido conjuntivo propriamente dito O tecido conjuntivo propriamente dito é, dos tecidos conjuntivos, o menos diferenciado e mais genérico, preenchendo todos os espaços entre os restantes tecidos, logo presente em todos os órgãos, e abaixo da derme, estabelecendo a ligação entre eles. Permite igualmente o transporte de metabólitos e participa na defesa do organismo. É constituído por vários tipos de células que encontram-se imersas em uma substância intercelular, designada como matriz extracelular.

7 Fotos do tecido conjuntivo propriamente dito

8 Tecido Adiposo. O tecido adiposo ou tecido gordo é uma variedade do tecido conjuntivo, cujas células armazenam energia na forma de gordura. Este tecido está presente abaixo da Derme formando a chamada hipoderme. A função primordial do armazenamento de gordura é servir como reserva energética do organismo, mas também pode atuar como isolante térmico, (ajudando na manutenção da temperatura do corpo) e como proteção contra choques mecânicos, posicionando-se entre a pele e os órgãos internos. Apesar de possuir uma função biológica importante, o tecido adiposo é indesejável em excesso. Em animais sedentários, quando o gasto de energia com atividades diárias é menor do que sua ingestão, o organismo transfere a energia em excesso para a formação de lipídios, depositados no tecido adiposo. Esse depósito aumenta o peso e o volume corporal, implicando em alterações morfológicas e sobrecarga do coração e dos pulmões, responsáveis pela oxigenação de um volume corporal maior do que o esperado.

9 Fotos do tecido adiposo.

10 Tecido ósseo. O tecido ósseo possui um alto grau de rigidez e resistência à pressão. Por isso, suas principais funções estão relacionadas à proteção e à sustentação. Também funciona como alavanca e apoio para os músculos, aumentando a coordenação e a força do movimento proporcionado pela contração do tecido muscular. Os ossos ainda são grandes armazenadores de substâncias, sobretudo de íons de cálcio e fosfato. Com o envelhecimento, o tecido adiposo também vai se acumulando dentro dos ossos longos, substituindo a medula vermelha que ali existia previamente.

11 Fotos do tecido ósseo.

12 Tecido conjuntivo cartilaginoso. O tecido cartilaginoso, ou simplesmente cartilagem, é um tecido elástico e flexível, branco ou acinzentado, aderente às superfícies articulares dos ossos. Também é encontrado em outros locais como na orelha, na ponta do nariz. É formado por condrócitos e condroblastos (células), revestido pelo pericôndrio (fibrocartilagem não possui pericôndrio). O tecido serve para revestir, proteger, dar forma e sustentação a algumas partes do corpo, mas com menor rigidez que os ossos e também serve para não dar atrito entre os ossos. No tecido cartilaginoso não existem vasos sanguíneos, nervos e vasos linfáticos.

13 Fotos do tecido conjuntivo cartilaginoso.

14 Tecido sanguíneo. O sangue (originado pelo tecido hemocitopoiético) é um tecido altamente especializado, formado por alguns tipos de células, que compõem a parte figurada, dispersas num meio líquido – o plasma -, que corresponde à parte amorfa. Os constituintes celulares são: glóbulos vermelhos (também denominados hemácias ou eritrócitos); glóbulos brancos (também chamados de leucócitos). O plasma é composto principalmente de água com diversas substâncias dissolvidas, que são transportadas através dos vasos do corpo. Todas as células do sangue são originadas na medula óssea vermelha a partir das células indiferenciadas pluripotentes (células-tronco). Como conseqüência do processo de diferenciação celular, as células-filhas indiferenciadas assumem formas e funções especializadas.

15 As Plaquetas Plaquetas são restos celulares originados da fragmentação de células gigantes da medula óssea, conhecidas como megacariócitos. Possuem substâncias ativas no processo de coagulação sangüínea, sendo, por isso, também conhecidas como trombócitos que impedem a ocorrência de hemorragias. Os glóbulos vermelhos Glóbulos vermelhos, hemácias ou eritrócitos, são anucleados, possuem aspecto de disco bicôncavo e diâmetro de cerca de 7,2 m m. São ricos em hemoglobina, a proteína responsável pelo transporte de oxigênio, a importante função desempenhada pelas hemácias. Os glóbulos brancos Glóbulos brancos, também chamados de leucócitos, são células sanguíneas envolvidas com a defesa do organismo. Essa atividade pode ser exercida por fagocitose ou por meio da produção de proteínas de defesa, os anticorpos. Costuma-se classificar os glóbulos brancos de acordo com a presença ou ausência, em seu citoplasma, de grânulos específicos, e agranulócitos, os que não contêm granulações específicas, comuns a qualquer célula.

16 Fotos do tecido sanguíneo.

17 Tecido Muscular. O tecido muscular é uma parte do corpo humano que apresenta a contratibilidade como característica essencial, ou seja, quando submetido a um estímulo suas células encurtam-se. Esses estímulos podem ser de origem mecânica, elétrica ou química. As células do tecido muscular têm origem mesodérmica e apresentam uma membrana, um citoplasma fundamental e um ou vários núcleos. Existem três variedades de tecido muscular: tecido muscular liso, tecido muscular estriado esquelético, tecido muscular estriado cardíaco.

18 Tecido Muscular Estriado Esquelético O tecido muscular estriado esquelético constitui a maior parte da musculatura do corpo dos vertebrados, formando o que se chama popularmente de carne. Essa musculatura recobre totalmente o esqueleto e está presa aos ossos, daí ser chamada de esquelética. Esse tipo de tecido apresenta contração voluntária (que depende da vontade do indivíduo). Um músculo esquelético é um pacote de longas fibras. Cada uma delas é uma célula dotada de muitos núcleos, chamado miócitos multinucleados. Um fibra muscular pode medir vários centímetros de comprimento, por 50 mm de espessura. A célula muscular estriada apresenta, no seu citoplasma, pacotes de finíssimas fibras contráteis, as miofibrilas, dispostas longitudinalmente. Cada miofibrila corresponde a um conjunto de dois tipos principais de proteínas: as miosina, espessas, e as actinas, finas. Esses proteínas estão organizados de tal modo que originam bandas transversais, claras e escuras, características das células musculares estriadas, tanto as esqueléticas como as cardíacas.

19 Fotos do Tecido Muscular Estriado Esquelético.

20 Tecido Muscular Liso. As células musculares lisas não apresentam estriação transversal, característica das células musculares esqueléticas e cardíacas. A razão disso é que os filamentos de actina e miosina não se encontram alinhados ao longo do comprimento da célula. Acredita-se que eles estejam arranjados em espiral dentro da fibra muscular lisa.

21 Fotos do Tecido Muscular Liso.

22 Tecido Muscular Cardíaco. O tecido muscular cardíaco forma o músculo do coração (miocárdio). Apesar de apresentar estrias transversais, suas fibras contraem-se independentemente da nossa vontade, de forma rápida e rítmica, características estas, intermediárias entre os dois outros tipos de tecido muscular As fibras que formam o tecido muscular estriado cardíaco dispõem-se em feixes bem compactos, dando a impressão, ao microscópio óptico comum, de que não há limite entre as fibras. Entretanto, ao microscópio eletrônico podemos notar que suas fibras são alongadas e unidas entre si através de delgadas membranas celulares, formando os chamados discos intercalares, típicos da musculatura cardíaca.

23 Fotos do Tecido Muscular Cardíaco.

24 Tecido Nervoso. O Tecido nervoso é sensível a vários tipos de estímulos que se originam de fora ou do interior do organismo. Ao ser estimulado, esse tecido torna-se capaz de conduzir os impulsos nervosos de maneira rápida e, às vezes, por distâncias relativamente grandes. Trata-se de um dos tecidos mais especializados do organismo animal. O Sistema Nervoso é anatomicamente dividido em Sistema Nervoso Central (SNC), formado pelo encéfalo e pela medula espinhal e Sistema Nervoso Periférico (SNP), formado pelos nervos e gânglios nervosos. Tais tecidos são compostos por neurônios e gliócitos (ou células gliais).

25 Fotos do Tecido nervoso.


Carregar ppt "Aluna: Beatriz Brito Salles. Colégio: Ari de Sá Cavalcante. Sede: Washington Soares. Serie: 8ª 2 Manhã Numero: 6 Professor: Samuel Bitu."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google