A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CLASSIFICAÇÃO GERAL BOTÂNICA CLASSIFICAÇÃO GERAL.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CLASSIFICAÇÃO GERAL BOTÂNICA CLASSIFICAÇÃO GERAL."— Transcrição da apresentação:

1 CLASSIFICAÇÃO GERAL BOTÂNICA CLASSIFICAÇÃO GERAL

2 BRIÓFITAS MUSGOSHEPÁTICASANTÓCEROS Briófitas

3 BRIÓFITAS Pequenas plantas folhosas ou talosas (achatadas) que crescem freqüentemente em locais úmidos nas florestas temperadas e tropicais e ao longo de cursos dágua ou terras úmidas. Podem formar grandes massas de indivíduos sobre rochas secas e expostas. Poucas são aquáticas. Muitos musgos são capazes de suportar longos períodos de frio intenso no continente antártico.

4 Características Gerais Criptógamas Criptógamas não produzem flores. Ausência de sementes. Avasculares Avasculares não possuem vasos condutores de seiva: pequeno porte: corpo folhoso (constituído por rizóide, caulóide e filóide) ou taloso (achatado). distribuição principalmente em ambientes úmidos e sombreados. Dependência da água também para a reprodução: gametas masculinos flagelados deslocam-se apenas em meio líquido até atingir os gametas femininos (imóveis): oogamia. Corpo taloso Corpo folhoso

5 Importância Contribuem significativamente para a diversidade vegetal. Importantes em algumas partes do mundo pelas grandes quantidades de carbono que armazenam: papel importante no ciclo do carbono. Juntamente com o liquens são importantes colonizadores iniciais de rochas e superfícies nuas. Sensíveis à poluição atmosférica: ausentes ou representadas por poucas espécies em áreas altamente poluídas.

6

7 PTERIDÓFITAS FILO PTEROPHYTA FILICÍNEAS Samambaias Avencas FILO LYCOPHYTA LICOPODÍNEAS Licopódios Selaginelas FILO SPHENOPHYTA EQUISETÍNEAS Cavalinhas FILO PSILOPHYTA PSILOFITÍNEAS Psilotum Tmesipteris SamambaiaAvencaLicopódioSelaginella PsilotumTmesipteris

8 Características Gerais Criptógamas Criptógamas não produzem flores. Ausência de sementes. Vasculares ou Traqueófitas Vasculares ou Traqueófitas possuem vasos condutores de seiva (xilema e floema): aumento de tamanho porte maior do que briófitas; cormófitascormo cormófitas corpo diferenciado em raiz, caule e folhas (cormo). Dependência da água para a reprodução: Dependência da água para a reprodução: gametas masculinos flagelados deslocam-se apenas em meio líquido até atingir os gametas femininos (imóveis): oogamia. Embriófitas: Embriófitas: ocorrência de embrião multicelular e matrotrófico. Caule do tipo rizoma

9

10 Filo Pterophyta Avencas Samambaiaçus Samambaias

11 Filo Lycophyta Três ordens atuais constituídas inteiramente de ervas: cada ordem inclui uma única família; total de 10 a 15 gêneros e aproximadamente espécies. Esporófito rizoma ramificado do qual surgem ramos aéreos e raízes: micrófilos folhas características micrófilos: pequenas folhas em forma de escamas pouca diversidade de forma. esporófilos micrófilos férteis esporófilos: folhas modificadas que contêm esporângios; estróbilos cones esporófilos não fotossintetizantes geralmente agrupados em estróbilos ou cones na extremidade dos ramos aéreos. Ex.: licopódios e selaginelas. Micrófilos de Selaginella estróbilo Micrófilos e estróbilos de Lycopodium

12 Filo Lycophyta Licopódios Selaginelas

13 Filo Sphenophyta estróbilo

14

15

16 GIMNOSPERMAS

17 Grupo de plantas vasculares que apresentam sementes nuas não protegidas por frutos: do grego, gimno = nua; sperma = semente: não apresentam ovário desprovidas de frutos. Fanerógamas estruturas relacionadas à reprodução sexuada bem visíveis estróbilos ou cones: phanerós = visível. do grego, phanerós = visível. Estróbilo feminino Estróbilos masculinos Sementes

18 Características Gerais Traqueófitas apresentam vasos condutores de seiva. Cormófitas corpo diferenciado em raiz, caule e folhas: apresentam ainda estróbilos e sementes; divisão inclui as mais altas e antigas árvores. Estróbilo feminino (pinha) com pinhões Sementes (pinhões)

19 Características Gerais Estróbilo feminino (pinha) com pinhões Estróbilos Pinha com pinhões Espermatófitas presença de sementes (popularmente denominadas pinhões): inseridas em escamas do estróbilo feminino: popularmente denominado pinha.

20 Importância das sementes Um dos principais fatores responsáveis pela dominância das plantas espermatófitas na flora atual: grande valor de sobrevivência: confere proteção e nutrição ao embrião: alimento armazenado nos estágios críticos da germinação grande vantagem seletiva.

21 Semente Óvulo maduro contendo o embrião. Constituída por: casca (2n) formada pelo endurecimento dos tegumentos do óvulo; endosperma primário (n) constituído de tecido nutritivo do gametófito feminino (com arquegônios). embrião (2n) embrião endosperma Sementes

22

23 FILO CYCADOPHYTA

24 FILO GINKGOPHYTA

25 FILO CONIPHEROPHYTA AraucáriaCiprestePinheiro

26 FILO GNETOPHYTA Ephedra Welwitschia mirabilis Nativa do deserto da Namíbia (Angola – África do Sul): Possui raiz e imenso caule subterrâneos, ricos em reservas.

27 ANGIOSPERMAS Grupo de plantas vasculares (traqueófitas) que apresentam sementes protegidas por frutos: angios (aggeîon) = vaso, urna; sperma = semente do grego, angios (aggeîon) = vaso, urna; sperma = semente espermatófitas; após fecundação, os óvulos dão origem às sementes e os ovários formam os frutos. flores Fanerógamas estruturas relacionadas à reprodução sexuada bem visíveis flores.

28 ANGIOSPERMAS Grupo de plantas com maior diversidade: ampla diversidade de habitats desde espécies aquáticas até plantas adaptadas a ambientes áridos. Vitória-régia Mata atlântica Caatinga Deserto

29 IMPORTÂNCIA DAS FLORES Garantiu um modo bastante eficiente na reprodução sexuada polinização pode ocorrer por meio de: vento como nas gimnospermas; flores atrativas animais como insetos, pássaros e morcegos flores atrativas.

30 IMPORTÂNCIA DOS FRUTOS Garantiu eficiência na proteção e dispersão das sementes: grande eficiência na dispersão dessas plantas no ambiente terrestre: pelo vento; pela água; por animais: comestíveis; que grudam no corpo.

31 ANGIOSPERMAS – GRUPOS ANGIOSPERMAS MONOCOTILEDÔNEASDICOTILEDÔNEAS

32 MONOCOTILEDÔNEAS (1) X DICOTILEDÔNEAS (2) (1) Raiz fasciculada ou em cabeleira. (2) Raiz pivotante ou axial ou principal.

33 MONOCOTILEDÔNEAS (1) X DICOTILEDÔNEAS (2) (1) Sementes com um cotilédone. (2) Sementes com dois cotilédones. Cotilédones folhas modificadas que armazenam reservas nutritivas.

34 MONOCOTILEDÔNEAS (1) X DICOTILEDÔNEAS (2) (1) Folhas com nervuras paralelas (paralelinérvias): geralmente sem pecíolo e com bainha desenvolvida. (2) Folhas com nervuras reticuladas ou em forma de pena (reticulinérvias ou peninérvias): geralmente com pecíolo e sem bainha ou com bainha pouco desenvolvida.

35 MONOCOTILEDÔNEAS (1) X DICOTILEDÔNEAS (2) (1) Disposição desordenada dos vasos condutores de seiva no caule. (2) Disposição cilíndrica dos vasos condutores de seiva no caule.

36 MONOCOTILEDÔNEAS (1) X DICOTILEDÔNEAS (2) (1) Flores trímeras: verticilos florais em número de 3 ou seus múltiplos. (2) Flores dímeras, tetrâmeras ou pentâmeras: verticilos florais em número de 2, 4, 5 ou seus múltiplos. Flor tetrâmeraFlor pentâmera

37 AS FLORES As flores completas são formadas por: sépalas cálice conjunto de sépalas, geralmente verdes; pétalas corola conjunto de pétalas, que podem ser de diversas cores; estames androceu (sistema reprodutor masculino) formado pelos estames: constituídos por filetes e anteras. pistilo gineceu (sistema reprodutor feminino) formado pelo pistilo: constituído por estigma, estilete e ovário.

38

39


Carregar ppt "CLASSIFICAÇÃO GERAL BOTÂNICA CLASSIFICAÇÃO GERAL."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google