A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Tecido ósseo Características e funções Forma especializada de tecido conjuntivo rígido, com matriz mineralizada (calcificada); Possui vascularização,

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Tecido ósseo Características e funções Forma especializada de tecido conjuntivo rígido, com matriz mineralizada (calcificada); Possui vascularização,"— Transcrição da apresentação:

1

2 Tecido ósseo

3 Características e funções Forma especializada de tecido conjuntivo rígido, com matriz mineralizada (calcificada); Possui vascularização, inervação Apresenta plasticidade; Formação do esqueleto, sustentação, proteção de órgãos vitais (caixa craniana, toráxica e canal medular); Locomoção, sistema de alavancas; Formação de células sanguíneas; Resevatório de minerais (cálcio, fosfato, magnésio).

4 Componentes Matriz Óssea Parte orgânica : 25-35% do peso - colágeno I (90-95%), ligações cruzadas - proteoglicanas e proteínas de adesão Parte inorgânica : 65-75% do peso - principalmente cálcio e fósforo na forma de cristais de hidroxiapatita - outros minerais: Mg, Na, K

5 O colágeno confere resistência e os cristais a dureza do tecido ósseo Osteóide: Matriz óssea recém formada, adjacente aos osteoblastos ativos e que não está ainda calcificada Componentes Matriz Óssea

6

7 Componentes Células Células osteogênicas ou osteoprogenitoras (mesenquimais) - se diferenciam em osteoblastos Osteoblastos - síntese da parte orgânica da matriz (RER, núcleo vesiculoso) - localizadas na superfície do osso - apresentam-se cúbicas ou cilíndricas, monocamada - originam os osteócitos

8 Células osteogênicas Osteoblastos Osteócitos

9 Componentes Células Osteócitos (células maduras) - osteoblastos envoltos pela matriz, aprisionados em lacunas - baixa síntese, essenciais na manutenção - célula alongada - apresenta prolongamentos dentro dos canalículos (nutrição/comunicação)

10 osteócitos Prolongamentos dentro dos canalículos

11

12 osteócitos Células osteogênicas e Osteoblastos

13 osteócitos Células osteogênicas e Osteoblastos

14 Componentes Células Osteoclastos - células grandes, multinucleadas - derivadas de precursores mononucleados - reabsorção da matriz, Lacunas de Howship - secretam ácido (H+), colagenases, hidrolases, liberando cálcio

15 Osteoclasto Lacuna de Howship (Zona Pregueada)

16

17 Ca ++

18 Componentes Bainhas Envoltórias Periósteo - externa - tecido conjuntivo denso - contém fibroblastos, células osteogênicas e osteoblastos - fibras de Sharpey Endósteo - interna - tecido conjuntivo frouxo - contém uma camada de células osteogênicas e osteoblastos Função: nutrição e fornecimento de osteoblastos

19 osteócitos Células osteogênicas e Osteoblastos Periósteo

20 osteócitos Endósteo: (Bainha Envoltória interna) Células osteogênicas e Osteoblastos

21 Estrutura do Osso Variedades anatômicas: - esponjoso - compacto Variedades histológicas: - primário - secundário

22 Variedades Anatômicas Esponjoso : poroso -Trabéculas, arranjo paralelo das lamelas -Reveste a cavidade medular -Encontrado nos centros das epífises, dos ossos curtos e chatos Compacto : sem cavidades visíveis -Arranjo lamelar concêntrico -Encontrado nas diáfises de ossos longos, na periferia dos ossos curtos e nas tábuas dos ossos chatos

23 Endósteo

24 Osso compacto osso esponjoso

25 Esponjoso

26 Endósteo

27 Compacto

28 Sistemas Lamelares do Osso Compacto O osso compacto maduro possui 4 sistemas lamelares: -Sistema lamelar circunferencial externo (fibras de Sharpey) -Sistema lamelar circunferencial interno -Sistema de Havers (ósteon ou osteônio) - Canais de Havers - Canais de Volkmann -Sistema intermediário ou intersticial

29 Sistema lamelar circunferencial externo Sistema lamelar circunferencial externo Canal de Volkmann

30 Sistema de Havers Canal de Volkmann

31

32

33

34

35 Estrutura do Osso Variedades anatômicas: - esponjoso - compacto Variedades histológicas: - primário (ou imaturo) - secundário (ou maduro ou lamelar)

36 Sistema lamelar circunferencial externo Sistema lamelar circunferencial externo Canal de Volkmann

37 Estrutura do Osso Variedades anatômicas: - esponjoso - compacto Variedades histológicas: - primário (ou imaturo) - secundário (ou maduro ou lamelar)

38 Variedades Histológicas Osso primário ou imaturo Primeiro osso a se formar no feto e na reparação óssea!!!! Ausência de lamelas, menos mineralizado que o tecido ósseo secundário No adulto é pouco freqüente, persistindo nas suturas dos ossos do crânio, alvéolos dentários e em alguns pontos de inserção dos tendões Fibras colágenas dispostas em várias direções sem organização definida, menor quantidade de minerais e maior quantidade de osteócitos

39 Osso primário (ou imaturo)

40 Variedades Histológicas Osso secundário ou maduro Presença de lamelas paralelas ou concêntricas, matriz mais resistente Fibras colágenas organizadas paralelamente dentro de uma lamela

41 Sistema lamelar circunferencial externo Sistema lamelar circunferencial externo Canal de Volkmann

42 Histogênese do Osso Formação do osso pode ocorrer de duas formas : –Ossificação Intramembranosa: tecido mesenquimal osteogênicas osteoblastos osteócitos –Ossificação Endocondral: ocorre a partir de um molde de cartilagem hialina 1.Cartilagem sofre modificações 2.Cavidades são invadidas por capilares e células osteogênicas vindas do conjuntivo

43 Ossificação Intramembranosa

44

45 Histogênese do Osso Ossos Chatos: crescimento intramembranoso –Fontanelas- centros de ossificação não fundidos –Tábuas e díploe

46

47

48 Histogênese do Osso Formação do osso pode ocorrer de duas formas : –Ossificação Intramembranosa: tecido mesenquimal osteogênicas osteoblastos osteócitos –Ossificação Endocondral: ocorre a partir de um molde de cartilagem hialina 1.Cartilagem sofre modificações 2.Cavidades são invadidas por capilares e células osteogênicas vindas do conjuntivo

49

50 Histogênese do Osso Ossos Longos Diáfise: crescimento em espessura (intramembranosa); crescimento em comprimento (endocondral) –Centro primário Epífise: endocondral –Cartilagem epifisária: Centros secundários –crescimento longitudinal do osso

51

52

53

54

55

56 Disco epifisário Zona de repouso: cartilagem hialina sem alterações morfólogas Zona de cartilagem seriada (ou de multiplicação): formação de fileiras de condrócitos Zona de cartilagem hipertrófica: condrócitos volumosos; acúmulo de glicogênio e lípides Zona de cartilagem calcificada: mineralização dos tabiques de matriz cartilaginosa e morte dos condrócitos Zona de ossificação: invasão de capilares sanguíneos trazendo células osteogênicas; células se diferenciam em osteoblastos; osteoblastos depositam matriz óssea sobre a matriz cartilaginosa calcificada

57

58

59

60

61 Superfície Articular (diartroses) Welsch (1999) Membrana sinovial: Macrófagos (Células A) Fibroblastos (Células B) Líquido sinovial: Ácido hialurônico Glicoproteínas (lubricina) Exsudato plasmático

62 Disco Epifisário Welsch (1999)

63 Remodelação e reparo Remodelação Formação de tecido ósseo (osteoblasto), associada à reabsorção parcial de tecido já formado (osteoclasto) Reparo Reestruturação da matriz óssea após fratura Coágulo é removido por macrófagos; proliferação de endósteo e periósteo; formação de cartilagem dando lugar à ossificações tanto endocondral quanto intramembranosa; formação do calo ósseo (imaturo), que é posteriormente substituído por osso lamelar

64

65

66 Histofisiologia Importância do cálcio –Turnover osso-sangue –Mobilização a partir de osteônios jovens Hormônios – Paratormônio: inibe osteoblastos e ativa osteoclastos (aumenta calcemia) – Calcitonina: inibe osteoclastos (diminui calcemia) – Somatotrofina: através da somatomedina estimula crescimento dos discos epifisários

67 Ca ++

68 Histofisiologia Nanismo : retardo do crescimento em crianças com deficiência de HC. Gigantismo : crescimento exagerado dos ossos em crianças que produzem HC em excesso. Acromegalia : ocorre nos adultos que sintetizam HC em excesso, espessamento dos ossos. Osteoporose : diminuição da massa óssea devido a queda dos níveis de estrógeno, diminuindo a atividade de osteoblastos, reabsorção passa a ser maior.

69 Histofisiologia Nutrição – Ingestão de cálcio e fósforo: importante para a calcificação eficiente da matriz óssea (resistência a fraturas) – Vitamina A: controle do equilíbrio das atividades osteoblástica e osteoclástica, manutenção dos discos epifisários – VitaminaC: produção e manutenção da matriz Escorbuto: deficiência de vitamina C, retardo no crescimento e no reparo.

70 Histofisiologia Vitamina D: absorção de cálcio pela mucosa intestinal Raquitismo : ocorre em crianças com deficiência em vitamina D. Distúrbios na calcificação das cartilagens, ossos deformados. Osteomalácia : deficiência de vitamina D em adultos.


Carregar ppt "Tecido ósseo Características e funções Forma especializada de tecido conjuntivo rígido, com matriz mineralizada (calcificada); Possui vascularização,"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google