A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

RELAÇÕES ECOLÓGICAS Biologia Biologia Professor REGIS ROMERO.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "RELAÇÕES ECOLÓGICAS Biologia Biologia Professor REGIS ROMERO."— Transcrição da apresentação:

1 RELAÇÕES ECOLÓGICAS Biologia Biologia Professor REGIS ROMERO

2 RELAÇÕES ECOLÓGICAS Interações (relações ou associações): - entre indivíduos da mesma espécie INTRA-ESPECÍFICAS - entre indivíduos da mesma espécie – entre indivíduos de espécies diferentes INTERESPECÍFICAS – entre indivíduos de espécies diferentes INTERAÇÕES DESARMÔNICAS (negativas) – representam prejuízo para pelo menos um dos associados INTERAÇÕES HARMÔNICAS (positivas) – benefícios para um ou ambos os associados)

3 INTERAÇÕES DESARMÔNICAS COMPETIÇÃO - relação na qual indivíduos da mesma espécie ou de espécies diferentes disputam pelos mesmos recursos, que podem ser alimento, espaço, luminosidade, etc. COMPETIÇÃO - relação na qual indivíduos da mesma espécie ou de espécies diferentes disputam pelos mesmos recursos, que podem ser alimento, espaço, luminosidade, etc.

4 PARASISTISMO (+/-) Relação em que uma espécie vive às custas de alimento retirado do corpo de outra Espécie ( PARASITA-HOSPEDEIRO) ECTOPARASITA ENDOPARASITA

5 Pulgões – parasitas de plantas Retiram seiva elaborada

6 parasitas HOLOPARASITASHEMIPARASITAS HOLOPARASITASHEMIPARASITAS Fotos de autoria de Ramon Junior e Renato Andrade, extraído de em 05/03/04

7 HARMONICAS COLÔNIA SOCIEDADES DESARMÔNICA COMPETIÇÃO CANIBALISMO Harm. inquilinismo comensalismo mutualismo protocooperação Desarmônica antibiose competição parasitismo predatismo RELAÇÕESECOLÓGICAS I.Específica INTERESPECÍFICA

8 PREDATISMO Interação em que um indivíduo de uma espécie (predador) um indivíduo de outra espécie (presa) para alimentar-se. Interação em que um indivíduo de uma espécie (predador) um indivíduo de outra espécie (presa) para alimentar-se.

9 AMENSALISMO um dos indivíduos é capaz de produzir substâncias que podem inibir o desenvolvimento do outro ou mesmo causar sua morte. A substância produzida pela espécie inibidora pode não ter efeito letal sobre a espécie amensal, ou seja, a espécie cujo desenvolvimento é inibido. um dos indivíduos é capaz de produzir substâncias que podem inibir o desenvolvimento do outro ou mesmo causar sua morte. A substância produzida pela espécie inibidora pode não ter efeito letal sobre a espécie amensal, ou seja, a espécie cujo desenvolvimento é inibido. Fungos e bactérias produzem substâncias – os antibióticos – que interrompem o crescimento de populações de outros microrganismos. Fungos e bactérias produzem substâncias – os antibióticos – que interrompem o crescimento de populações de outros microrganismos. Penicilium notatum é o responsável pela produção do mais antigo antibiótico: a penicilina. Penicilium notatum é o responsável pela produção do mais antigo antibiótico: a penicilina.

10 AMENSALISMO algas protistas (pirrófitas) de cor avermelhada e produtoras de substâncias altamente tóxicas apresentam intensa proliferação, formando enormes manchas vermelhas no oceano. Com isso, a concentração dessas substâncias tóxicas aumenta, provocando maré vermelha. algas protistas (pirrófitas) de cor avermelhada e produtoras de substâncias altamente tóxicas apresentam intensa proliferação, formando enormes manchas vermelhas no oceano. Com isso, a concentração dessas substâncias tóxicas aumenta, provocando maré vermelha. "Maré vermelha" composta por Noctiluca sp. (foto: Peter Franks; photos.html). Em 03/03/04 photos.html

11 ESCLAVAGISMO Associação –beneficia-se com o trabalho executado pelos membros da outra espécie Associação –beneficia-se com o trabalho executado pelos membros da outra espécie O chupim - bota ovos muito parecidos com os do tico- tico, e dentro do ninho do tico-tico; a fêmea do tico-tico - vai chocando os ovos de chupim junto com os dela própria; não bastasse essa situação "desleal", os filhotes de chupim nascem em prazo menor do que os de tico-tico, e vão logo tomando conta do pedaço: chegam a jogar fora os ovos de tico-tico, matando-os - ou, então, bem mais fortes, jogam para baixo os próprios tico-tiquinhos que tenham nascido; e a mãe adotiva ainda os alimenta com todo desvelo. Quando ficarem adultos, esses mesmos chupinzinhos chegarão a uns 23cm e serão imponentes - os machos, negros e brilhantes, com reflexos avermelhados; as fêmeas, de um castanho bem escuro, quase preto. fonte: Revista Meu Sítio - Guia Rural - Editora Abril

12 INTERAÇÕES HARMÔNICAS Comensalismo associação entre indivíduos de espécies diferentes na qual um deles aproveita os restos alimentares ou metabólicos do outro sem causar a este qualquer tipo de prejuízo. Exemplo: a rêmora e o tubarão, Entamoeba coli e o homem. Comensalismo associação entre indivíduos de espécies diferentes na qual um deles aproveita os restos alimentares ou metabólicos do outro sem causar a este qualquer tipo de prejuízo. Exemplo: a rêmora e o tubarão, Entamoeba coli e o homem. a rêmora e o tubarão a rêmora e o tubarão

13 Inquilinismo – PLANTAS INQUILINAS EPITIFISMO – ORQUÍDEAS BROMÉLIAS COMENSALISMO

14 COMENSALISMO FORÉSIA – consiste no transporte de uma espécie. FORÉSIA – consiste no transporte de uma espécie. Ex. carrapicho – dispersão de sementes Ex. carrapicho – dispersão de sementes

15 protocooperação associação entre indivíduos de espécies diferentes onde há benefício para ambas as partes. Não existe um comprometimento anatômico entre os indivíduos podendo a qualquer momento separá-los e garantir-se à sobrevivência de ambos. Sua coexistência não é obrigatória. associação entre indivíduos de espécies diferentes onde há benefício para ambas as partes. Não existe um comprometimento anatômico entre os indivíduos podendo a qualquer momento separá-los e garantir-se à sobrevivência de ambos. Sua coexistência não é obrigatória. Caranguejo-eremita

16 MUTUALISMO Relação em que as espécies se beneficiam reciprocamente. Líquen (algas + fungos), Benefício para ambos. Obrigatória.

17 Página 18 – texto – perguntas 1, 2 e 3 SOCIEDADES AGRUPAMENTOS PERMANENTES E COOPERATIVOS – divisão de trabalho -cupins Formigas abelhas

18 COLÔNIA Relações harmônicas intra-específicas - indivíduos ligados fisicamente entre si corais, esponjas, bactérias, etc. Caravelas - Physalia Zoantídeo - Palythoa, Abrolhos - Ba Foto: Léo Dutra em 03/03/05

19 ESTRATÉGIAS DE DISFARCE Mimetismo – imitar outros seres vivos, obtendo vantagens com essa semelhança Mimetismo – imitar outros seres vivos, obtendo vantagens com essa semelhança Nem todos os animais miméticos procuram se esconder. Assumindo a cor ou aparência de animais perigosos.

20 CAMUFLAGEM - envolve a semelhança de cor ou de forma entre o ser vivo e o ambiente Do mesmo modo que o camaleão, ele pode mudar de cor e seu olhos saltados podem mover-se independentemente um do outro. Do mesmo modo que o camaleão, ele pode mudar de cor e seu olhos saltados podem mover-se independentemente um do outro.


Carregar ppt "RELAÇÕES ECOLÓGICAS Biologia Biologia Professor REGIS ROMERO."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google