A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Secretaria Municipal de Saúde de Florianópolis DEZEMBRO / 2010 SAÚDE MENTAL.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Secretaria Municipal de Saúde de Florianópolis DEZEMBRO / 2010 SAÚDE MENTAL."— Transcrição da apresentação:

1 Secretaria Municipal de Saúde de Florianópolis DEZEMBRO / 2010 SAÚDE MENTAL

2 ATENÇÃO EM SAÚDE MENTAL REDE DE ATENÇÃO EM SAÚDE MENTAL Rede de saúde mental organizada a partir da ESF Atenção primária é a porta de entrada prioritária do sistema e coordenador do cuidado Cada Distrito sanitário possui uma equipe de SM, composta por psiquiatras e psicólogos, integrada ao Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF) Ações planejadas de acordo com as necessidades das comunidades e equipes de saúde da família Todas as unidades contam com profissionais de referência nessa área

3 NASF REDE DE ATENÇÃO EM SAÚDE MENTAL Grupo de profissionais especializados que oferecem apoio a um conjunto de ESF Nos próprios centros de saúde e territórios das ESF que apóia Consultas conjuntas, grupos, visitas domiciliares conjuntas, discussão de casos difíceis Educação permanente das ESF Articulação com outros setores (escolas, conselhos, grupos da comunidade, CRAS) Atendimento individual ou em grupo

4 NASF REDE DE ATENÇÃO EM SAÚDE MENTAL Incorporação das equipes de saúde mental da atenção primária aos NASF possibilitou fornecer gratificação de saúde da família aos profissionais da psicologia e serviço social Normatização da possibilidade de psicólogo complementar por equipe NASF devido a alta prevalência de sofrimento psíquico na APS e a quantidade superior de psicólogos já existentes na atenção primária ao número de equipes NASF implantadas

5 CAPS REDE DE ATENÇÃO EM SAÚDE MENTAL Os indivíduos que necessitarem de cuidado mais intensivo e/ou de reinserção psicossocial que ultrapassem as possibilidades da ESF/NASF, serão acompanhados em um dos quatro Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) do município: 01 CAPS para adultos 01 para crianças e adolescentes 02 destinados aos dependentes de substâncias psicoativas

6 CAPS REDE DE ATENÇÃO EM SAÚDE MENTAL ATIVIDADES DESENVOLVIDAS: Atendimento Individual Atendimento em Grupo Terapêutico Atendimento Familiar Oficinas Terapêuticas Articulação com a rede de saúde e outros setores Atendimento Intensivo, Semi-intensivo e Não- intensivo de acordo com a gravidade.

7 CAPS ad ilha REDE DE ATENÇÃO EM SAÚDE MENTAL

8 REDE MUNICIPAL DE SAÚDE DE FLORIANÓPOLIS REDE DE ATENÇÃO EM SAÚDE MENTAL UnidadesTotal Centros de Saúde 49 Policlínicas 04 Equipes de Saúde da Família 100 Núcleos de Apoio a Estratégia de Saúde da Família-NASF 07 Equipes de Saúde Bucal da Estratégia de Saúde da Família 43 Programa de Saúde na Escola 35 Centro de Especialidades Odontológicas-CEO 02 Centro de Zoonoses 01 Unidade de Pronto Atendimento- UPA 02 Laboratório Municipal 01 Bases do SAMU- Serviço Móvel de Urgência 03 Centros de Atenção Psico-Social 04 Farmácia Escola 01 Farmácia Popular 02

9 Distrito Continente habitantes 27 equipes ESF 02 NASF CAPS ad Distrito Centro habitantes 12 equipes ESF 01 NASF CAPS II CAPSi Distrito Norte habitantes 01 NASF 21 equipes ESF Distrito Leste habitantes 19 equipes ESF 01 NASF CAPS ad Distrito Sul habitantes 25 equipes ESF 02 NASF Distritos Sanitários

10 Atenção primária REDE DE ATENÇÃO EM SAÚDE MENTAL Estruturação de 49 Centros de Saúde, 04 Policlínicas, 02 UPA`s, 100 Equipes de Saúde da Família com cobertura populacional em 85%; Pioneirismo no Matriciamento em saúde mental; Implantação de 07 Núcleos de Apoio a Saúde da Família (NASF): Equipes Multiprofissionais com Psicólogos, Psiquiatras, Assistentes Sociais, Nutricionistas, Farmacêuticos, Educadores Físicos, totalizando 46 profissionais de nível superior; Grupos de Apoio Psicológicos Semanais de Referência para todos os Centros de Saúde; Realização do Programa Saúde do Escolar, com participação de 35 escolas;

11 CAPS REDE DE ATENÇÃO EM SAÚDE MENTAL 04 Centros de Atenção Psicossocial (CAPSi; CAPS II; CAPSadilha e continente), totalizando 53 profissionais 02 Centros de Atenção Psicossocial para Indivíduos com Problemas com o uso de Álcool e Outras Drogas (CAPSad); Implantação de um CAPS para cada 100 mil habitantes: ou seja 0,9 (cobertura muito boa > 0,7), Fonte: Área Técnica de Saúde Mental/SAS/MS) Implantação do Programa de Redução de Danos; Oferta de tratamento ao tabagismo nas Unidades de Saúde; Fiscalização dos estabelecimentos comerciais, visando a constituição uma política de ambientes livre do cigarro.

12 CAPSi REDE DE ATENÇÃO EM SAÚDE MENTAL 2 enfermeiras 2 psicólogas 1 psiquiatra 1 pediatra 1 médica clínica 1 assistente social 2 técnicas de enfermagem 1 administrativo

13 CAPSad Continente REDE DE ATENÇÃO EM SAÚDE MENTAL 2 psiquiatras 1 médica clínica 2 psicólogos 1 assistente social 2 técnicos de enfermagem 2 administrativos 2 estagiários 3 redutores de danos

14 CAPSad Ilha REDE DE ATENÇÃO EM SAÚDE MENTAL 2 psiquiatras 1 médico clínico 2 psicólogos 1 assistente social 1 enfermeira 2 técnicos de enfermagem 1 administrativo 2 estagiários 4 redutores de danos

15 CAPS Ponta do Coral REDE DE ATENÇÃO EM SAÚDE MENTAL 1 psiquiatra 3 psicólogos 1 enfermeira 1 médica de família 1 assistente social 2 técnicos de enfermagem 2 administrativos 2 estagiários

16 Indivíduos atendidos REDE DE ATENÇÃO EM SAÚDE MENTAL

17 Indivíduos atendidos (abertura do CAPS ad ilha em março/10) REDE DE ATENÇÃO EM SAÚDE MENTAL

18 Indivíduos atendidos REDE DE ATENÇÃO EM SAÚDE MENTAL

19 RECURSOS HUMANOS REDE DE ATENÇÃO EM SAÚDE MENTAL Categorias Psicólogos1333 Assistentes Sociais 1317 Psiquiatras317

20 PROTOCOLO DE SAÚDE MENTAL REDE DE ATENÇÃO EM SAÚDE MENTAL Define a política de saúde mental adotada pela SMS Estabelece políticas de assistência para o acesso aos recursos existentes, ampliando o alcance das ações de saúde mental Elaborado com a participação dos profissionais da rede, instituições parceiras e do Conselho Municipal de Saúde (CMS)

21 FORÇA- TAREFA DO CRACK REDE DE ATENÇÃO EM SAÚDE MENTAL O PLANO DE AÇÃO: Aplica-se em cumprimento do Decreto nº 7073, de 27 de maio de 2009 que criou uma força-tarefa para prevenção e combate ao uso de Crack em Florianópolis. Ação intersetorial: Secretarias de Educação, Assistência Social, Saúde e Segurança e Defesa do Cidadão

22 SEGURANÇA E DEFESA DO CIDADÃO REDE DE ATENÇÃO EM SAÚDE MENTAL Mapeamento do consumo de crack e identificação dos principais pontos de distribuição e uso. Ronda escolar periódica. Ações educativas.

23 SEC. ASSISTÊNCIA SOCIAL REDE DE ATENÇÃO EM SAÚDE MENTAL Proteção Social Básica 05 CRAS - Centros de Referência em Assistência Social. 08 CECs - Centros de Educação Complementar; PAIF - Programas de Atenção Integral à Família; Proteção Social Básica 05 CRAS - Centros de Referência em Assistência Social. 08 CECs - Centros de Educação Complementar; PAIF - Programas de Atenção Integral à Família; Proteção Social Especial de Alta Complexidade Casa de apoio social ao morador de rua Casa de apoio social ao morador de rua

24 LEVANTAMENTO DE USUÁRIOS DE CRACK E DEPENDÊNCIA CRUZADA No período de Janeiro a Dezembro de 2009 foram atendidos 1598 adultos, sendo que destes, 342 fazem uso somente de Crack. Fonte: PROADQ, 2010

25 ATENDIMENTOS REALIZADOS NOS CAPS REDE DE ATENÇÃO EM SAÚDE MENTAL pessoas atendidas nos 3 CAPS em Fonte: MS, 2010

26 ATENDIMENTO MENSAL DE USUÁRIOS DE CRACK NO CAPSad CONTINENTE EM 2009 REDE DE ATENÇÃO EM SAÚDE MENTAL usuários de crack atendidos no CAPS Ad Fonte: SMS, 2010

27 ATENDIMENTOS DE USUÁRIOS DE CRACK NO CAPSad CONTINENTE E ILHA EM 2010 REDE DE ATENÇÃO EM SAÚDE MENTAL Fonte: SMS, 2010 Implantação CAPS AD Ilha

28 EDUCAÇÃO REDE DE ATENÇÃO EM SAÚDE MENTAL PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA ( PSE): acontece de forma intersetorial entre EDUCAÇÃO (SME) + SAÚDE (SMS) AÇÕES EDUCAÇÃO: LEI Nº 7717/2008, de 06 de outubro de 2008: institui a inclusão dos estudos de prevenção e combate ao uso de drogas psicoativas lícitas e ilícitas nos currículos das escolas municipais de Florianópolis e dá outras providências. Elaboração do Plano de Prevenção ao uso e abuso de drogas, em cumprimento a LEI Nº 7717/2008, de 06 de outubro de 2008: institui a inclusão dos estudos de prevenção e combate ao uso de drogas psicoativas lícitas e ilícitas nos currículos das escolas municipais de Florianópolis e dá outras providências.

29 EDUCAÇÃO REDE DE ATENÇÃO EM SAÚDE MENTAL Capacitação de 310 professores de educação física, ciências e especialistas em educação em dois seminários. ch 32 horas. Capacitação, em parceria com o COMEN de 127 profissionais (conselheiros, educadores e profissionais da saúde); Fórum em políticas públicas e o sistema municipal de drogas – 120 participantes – ch 5h – parceiro COMEN/SME.

30 EDUCAÇÃO REDE DE ATENÇÃO EM SAÚDE MENTAL Capacitação de todos os profissionais da educação infantil – 50 h – em prevenção e atendimento emergencial; Dois seminários para profissionais do ensino fundamental com abordagem curricular como foco, previstos para maio e outubro de Inserção do tema drogas nos projeto político pedagógicos das unidades educativas de forma transversal.

31 COMISSÃO TÉCNICA INTERSETORIAL DE ÁLCOOL E DROGAS REDE DE ATENÇÃO EM SAÚDE MENTAL Instituído pela portaria municipal n 25/2010 Intersetorialidade: Saúde, Assistência Social, Educação, Segurança Pública Implantação do consultório de rua a fim de ampliar as ações territoriais relacionadas a álcool e outras drogas com foco na população em situação de vulnerabilidade

32 ENSINO E SERVIÇO REDE DE ATENÇÃO EM SAÚDE MENTAL Pró-saúde Pet-saúde Pró-residência Pet saúde mental

33 HISTÓRICO DAS INTERNAÇÕES HOSPITALARES POR TRANSTORNOS MENTAIS E COMPORTAMENTAIS EM FLORIANÓPOLIS REDE DE ATENÇÃO EM SAÚDE MENTAL Redução de 26% em 2009 Fonte: DATASUS/MS, 2010

34 CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE SAÚDE MENTAL REDE DE ATENÇÃO EM SAÚDE MENTAL Proposta: Criar emergências e leitos em saúde mental em hospital geral, residências terapêuticas e CAPS III de acordo com critérios epidemiológicos, considerando as necessidades de estruturação da rede antes da implantação de novos serviços respeitando a lógica da reforma psiquiátrica. Ampliar a rede de Atenção Substitutiva, respeitando o disposto na Lei Federal nº , através da criação e expansão de serviços substitutivos de base comunitária que ofereçam atenção à saúde mental conforme princípios da reforma psiquiátrica: Residência terapêutica, Criar Centro de convivência e cultura no Município de Florianópolis, Leitos em hospitais gerais para adultos e crianças, além da inserção de outros serviços de base comunitária criando o CAPS III articulados à serviços de emergência em saúde mental e leitos em hospital geral.

35 CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE SAÚDE MENTAL REDE DE ATENÇÃO EM SAÚDE MENTAL Ação: Comissão com a Secretaria Estadual de Saúde e Hospital Universitário para a implantação da emergência psiquiátrica (com posterior transformação do CAPS Ponta do Coral e CAPS ad Ilha em CAPS III) Inauguração do CAPSad ilha em março de 2010

36 CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE SAÚDE MENTAL REDE DE ATENÇÃO EM SAÚDE MENTAL Proposta: Resgatar e manter, no Conselho Municipal de Saúde, uma comissão permanente de saúde mental – intersetorial respeitando a paridade do SUS, com a função de acompanhar e fiscalizar a implementação da Reforma Psiquiátrica no município. Ação: Criada a comissão intersetorial de saúde mental do CMS

37 CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE SAÚDE MENTAL REDE DE ATENÇÃO EM SAÚDE MENTAL Proposta: Garantir a prevenção, promoção, recuperação e a reabilitação da Saúde Mental na rede de saúde, responsabilizando as três esferas de Governo pela educação permanente destas equipes em consonância com a política nacional de saúde mental com garantia de condições de trabalho: saúde do trabalhador, transporte, capacitações, supervisão clínico-institucional. Capacitação e supervisão das equipes de saúde mental em intervenções clínico- institucionais; capacitação multiprofissional e intersetorial em saúde mental (SAMU, Escolas municipais, Guarda Municipal, MP, Conselho Tutelar...), em consonância com a política nacional de saúde mental.

38 CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE SAÚDE MENTAL REDE DE ATENÇÃO EM SAÚDE MENTAL Ação: Capacitação multiprofissional envolvendo profissionais dos diversos níveis de assistência dentro modelo de apoio matricial em 2008 com a participação de profissionais de SF, NASF e CAPS, com o total de 100 participantes; Capacitação do protocolo terapêutico (assistência farmacêutica), ministrada por profissionais da rede sob consultoria de profissional da UFSC, com pós doutorado em psiquiatria, com o total de 248 participantes em 2009; Capacitação para todos os agentes comunitários ministrada por profissionais da nossa rede em 2010; Capacitação para todas as equipes de saúde da família, envolvendo os técnicos de enfermagem em 2010, 200 partcipantes de toas as equipes de SF;

39 CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE SAÚDE MENTAL REDE DE ATENÇÃO EM SAÚDE MENTAL Proposta: Criar estratégias para que a intersetorialidade aconteça, tais como: garantia de um plano integrado de ações intersetoriais; articulação com da rede de cultura e saúde; criação de um comitê intersetorial; fomento do programa saúde escolar com a inserção de temas transversais como: álcool e drogas, loucura, diferentes tipos de transtornos mentais, estigmas, preconceito, discriminação, orientação, raça e cor, idade e diferentes deficiências; criar estratégias de acesso dos usuários nos espaços de cultura, por exemplo, garantir a meia entrada para as pessoas portadoras de transtorno mental; criação do Programa Cidade Acolhedora.

40 CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE SAÚDE MENTAL REDE DE ATENÇÃO EM SAÚDE MENTAL Ação: Comitê intersetorial de álcool e drogas Comitê para a implantação da política municipal de atenção a população em situação de rua

41 REDE DE ATENÇÃO EM SAÚDE MENTAL Não me dêem fórmulas certas Porque eu não espero acertar sempre Não me mostre o que esperas de mim Porque vou seguir meu coração Não me façam ser o que eu não sou Não me convidem a ser igual Porque sinceramente sou diferente Usuários do CAPS AD Continente


Carregar ppt "Secretaria Municipal de Saúde de Florianópolis DEZEMBRO / 2010 SAÚDE MENTAL."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google