A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PREFEITURA DE FLORIANÓPOLIS Florianópolis, 25 de Março de 2010 IMPACTO DA FORÇA-TAREFA.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PREFEITURA DE FLORIANÓPOLIS Florianópolis, 25 de Março de 2010 IMPACTO DA FORÇA-TAREFA."— Transcrição da apresentação:

1 PREFEITURA DE FLORIANÓPOLIS Florianópolis, 25 de Março de 2010 IMPACTO DA FORÇA-TAREFA

2 OBJETIVOS I - Mapear o consumo de crack e identificar os o e uso;I - Mapear o consumo de crack e identificar os principais pontos de distribuição e uso; II - Traçar o perfil socioeconômico dos usuários;II - Traçar o perfil socioeconômico dos usuários; III - Identificar programas e entidades aptas a intervir junto aos usuários de crack e respectivas famílias, buscando sua recuperação e ressocialização;III - Identificar programas e entidades aptas a intervir junto aos usuários de crack e respectivas famílias, buscando sua recuperação e ressocialização; IV - Estabelecer e desenvolver ações educativas que visem a prevenção do uso de crack em Florianópolis;IV - Estabelecer e desenvolver ações educativas que visem a prevenção do uso de crack em Florianópolis; V - Apresentar relatório de ações empreendidas e resultados alcançados.V - Apresentar relatório de ações empreendidas e resultados alcançados.

3 Secretarias de Educação, Assistência Social, Saúde e Segurança e Defesa do Cidadão APRESENTAÇÃO: O PLANO DE AÇÃO: Aplica-se em cumprimento do Decreto nº 7073, de 27 de maio de 2009 que criou uma força- tarefa para prevenção e combate ao uso de Crack em Florianópolis.

4 Secretaria Municipal de Segurança e Defesa do Cidadão

5 Mapeamento das áreas de risco Mapeamento do consumo decrack e identificação dos principais pontos de distribuição e uso. Ronda escolar periódica. Ações educativas.

6 MAPEAMENTO DAS ÁREAS DE RISCO

7

8 Proteção Social Básica 05 CRAS - Centros de Referência em Assistência Social. 08 CECs - Centros de Educação Complementar; PAIF - Programas de Atenção Integral à Família; Sec. de Assistência Social Proteção Social Especial de Média Complexidade Serviço Abordagem de Rua; Serviço Abordagem de Rua; PROADQ - Projeto de Atendimento a Dependentes Químicos. PROADQ - Projeto de Atendimento a Dependentes Químicos. 07 Comunidades Terapêuticas, 203 vagas 07 Comunidades Terapêuticas conveniadas, 203 vagas Casa de Apoio Social ao Morador de Rua. Casa de Apoio Social ao Morador de Rua. Proteção Social Especial de Alta Complexidade

9 Perfil sócioeconômico

10 Perfil do Adulto Usuário de Crack No período de Janeiro a Dezembro de 2009 foram atendidos 1598 adultos, sendo que destes, 139 fazem uso somente de Crack. Fonte: PROADQ, 2010

11 Levantamento de Usuários de Crack e Dependência Cruzada No período de Janeiro a Dezembro de 2009 foram atendidos 1598 adultos, sendo que destes, 342 fazem uso somente de Crack. Fonte: PROADQ, 2010

12 91% 9% Perfil do Adulto Usuário de CrackDistribuição segundo Gênero Distribuição segundo situação domiciliar 9% 52% 48%

13 Usuários segundo Escolaridade, Números Absolutos. Perfil do Adulto Usuário de Crack

14 Secretaria Municipal de Saúde

15 Rede Municipal de Saúde de Florianópolis UnidadesTotal Centros de Saúde 48 Policlínicas 04 Equipes de Saúde da Família 93 Núcleos de Apoio a Estratégia de Saúde da Família-NASF 07 Equipes de Saúde Bucal da Estratégia de Saúde da Família 43 Programa de Saúde na Escola 24 Centro de Especialidades Odontológicas-CEO 02 Centro de Zoonoses 01 Unidade de Pronto Atendimento- UPA 02 Laboratório Municipal 01 Bases do SAMU- Serviço Móvel de Urgência 03 Centros de Atenção Psico-Social 04 Farmácia Escola 01 Farmácia Popular 02

16 Distrito Continente habitantes 20 equipes ESF 02 Psiquiatras 03 Psicólogos CAPS ad Distrito Centro habitantes 11 equipes ESF 01 Psiquiatra 02 Psicólogos 01 Terapeuta Ocupacional CAPS II CAPSi Distrito Norte habitantes 21 equipes ESF 02 Psiquiatras 02 Psicólogos Distrito Leste habitantes 17 equipes ESF 01 Psiquiatra 02 Psicólogos CAPS ad Distrito Sul habitantes 24 equipes ESF 02 Psiquiatras 04 Psicólogos Distritos Sanitários

17 O que a Saúde está fazendo para combater o Crack Estruturação de 48 Centros de Saúde, 04 Policlínicas, 02 UPA`s, 93 Equipes de Saúde da Família com cobertura populacional em 80%; Pioneirismo no Matriciamento em saúde mental; Implantação de 07 Núcleos de Apoio a Saúde da Família (NASF): Equipes Multiprofissionais com Psicólogos, Psiquiatras, Assistentes Sociais, Nutricionistas, Farmacêuticos, Educadores Físicos, totalizando 46 profissionais de nível superior; Grupos de Apoio Psicológicos Semanais de Referência para todos os Centros de Saúde; Realização do Programa Saúde do Escolar;

18 04 Centros de Atenção Psicossocial (CAPSi; CAPS II; CAPSad), 02 Centros de Atenção Psicossocial para Indivíduos com Problemas com o uso de Álcool e Outras Drogas (CAPSad); Implantação de um CAPS para cada 100 mil habitantes: ou seja 0,9 (cobertura muito boa > 0,7), Fonte: Área Técnica de Saúde Mental/ DAPES/ SAS/MS) Implantação do Programa de Redução de Danos; Oferta de tratamentos e combate ao Tabagismo nas Unidades de Saúde; Fiscalização dos estabelecimentos comerciais, visando a constituição uma política de ambientes livre do cigarro. O que a Saúde está fazendo para combater o Crack

19 Atendimentos realizados nos CAPS pessoas atendidas nos 3 CAPS em Fonte: MS, 2010

20 1.873 usuários de crack atendidos no CAPS Ad Atendimento mensal de usuários de crack no CAPSad Continente em 2009 Fonte: SMS, 2010

21 Atendimentos de usuários de crack no CAPSad Continente e Ilha em 2010 Fonte: SMS, 2010 Implantação CAPS AD Ilha

22 Centro de Atenção Psicossocial - CAPS Atividades desenvolvidas Atendimento IndividualAtendimento Individual Atendimento em Grupo TerapêuticoAtendimento em Grupo Terapêutico Atendimento FamiliarAtendimento Familiar Oficinas TerapêuticasOficinas Terapêuticas Desintoxicação Ambulatorial;Desintoxicação Ambulatorial; Articulação com a rede de saúde e outros setoresArticulação com a rede de saúde e outros setores Atendimento Intensivo, Semi-intensivo e Não-intensivo de acordo com a gravidade.Atendimento Intensivo, Semi-intensivo e Não-intensivo de acordo com a gravidade.

23 Centro de Atenção Psicossocial CAPS Ad Ilha

24 Centro de Atenção Psicossocial CAPS Ad Ilha

25 Histórico das Internações Hospitalares por transtornos mentais e comportamentais em Florianópolis Redução de 26% em 2009 Fonte: DATASUS/MS, 2010

26 MORTALIDADE GERAL POR CAUSA DE 2006 A 2009 NO MUNICÍPIO DE FLORIANÓPOLIS Fonte: DATASUS/MS, 2010 Aparelho Circulatório Neoplasias Causas Externas Ap. Respiratório Trans.Mentais e Comportamentais

27 Secretaria Municipal de Educação

28 Todas as ações visam a garantia da qualidade do tempo escolar, ampliando a permanência e promovendo atividades educativas monitoradas. PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA ( PSE): acontece de forma intersetorial entre EDUCAÇÃO (SME) + SAÚDE (SMS) AÇÕES EDUCAÇÃO: LEI Nº 7717/2008, de 06 de outubro de 2008: institui a inclusão dos estudos de prevenção e combate ao uso de drogas psicoativas lícitas e ilícitas nos currículos das escolas municipais de florianópolis e dá outras providências. Elaboração do Plano de Prevenção ao uso e abuso de drogas, em cumprimento a LEI Nº 7717/2008, de 06 de outubro de 2008: institui a inclusão dos estudos de prevenção e combate ao uso de drogas psicoativas lícitas e ilícitas nos currículos das escolas municipais de florianópolis e dá outras providências. Secretaria Municipal de Educação

29 Capacitação de 310 professores de educação física, ciências e especialistas em educação em dois seminários. ch 32 horas.Capacitação de 310 professores de educação física, ciências e especialistas em educação em dois seminários. ch 32 horas. Capacitação, em parceria com o COMEN de 127 profissionais (conselheiros, educadores e profissionais da saúde);Capacitação, em parceria com o COMEN de 127 profissionais (conselheiros, educadores e profissionais da saúde); Distribuição de 2250 cartilhas pedagógicas para escolas de RME, com foco em drogas e abordagem pedagógica do tema; Forum em políticas públicas e o sistema municipal de drogas – 120 participantes – ch 5h – parceiro COMEN/SME. Secretaria Municipal de Educação

30 Distribuição de 8 mil cadernos de atividades para alunos de 7 a 10 anos da RME, em parceria com o programa o brasileirinho da policia federal;Distribuição de 8 mil cadernos de atividades para alunos de 7 a 10 anos da RME, em parceria com o programa o brasileirinho da policia federal; Palestra aos profissionais da educação de jovens e adultos com a policia federal;Palestra aos profissionais da educação de jovens e adultos com a policia federal; 2100 alunos do 3ºano formados no programa bombeiro mirim e para 2010 estima-se mais 1000 alunos formados2100 alunos do 3ºano formados no programa bombeiro mirim e para 2010 estima-se mais 1000 alunos formados 70% das unidades educativas com ação do PROERD – num total de 1457 alunos de 4º ano;70% das unidades educativas com ação do PROERD – num total de 1457 alunos de 4º ano; Secretaria Municipal de Educação

31 Inclusão dos estudos em prevenção ao uso de drogas lícitas e ilícitas nos currículos; Violência doméstica; Perfil da violências contra criança e adolescente; Perfil do consumo de drogas por adolescentes; Família e escola convivência e desafio; Crack e o contexto das drogas em Florianópolis, aspectos farmacológicos e conceituais. Secretaria Municipal de Educação Temas abordados nos seminários

32 Capacitação de todos os profissionais da educação infantil – 50 h – em prevenção e atendimento emergencial;Capacitação de todos os profissionais da educação infantil – 50 h – em prevenção e atendimento emergencial; Dois seminários para profissionais do ensino fundamental com abordagem curricular como foco, previstos para maio e outubro de 2010.Dois seminários para profissionais do ensino fundamental com abordagem curricular como foco, previstos para maio e outubro de Inserção do tema drogas nos projeto político pedagógicos das unidades educativas de forma transversal.Inserção do tema drogas nos projeto político pedagógicos das unidades educativas de forma transversal. Secretaria Municipal de Educação Ações em Andamento 2010

33 Programa TOPAS (Todos Podem Aprender Sempre) Programa TOPAS (Todos Podem Aprender Sempre) Educação de tempo integral Educação de tempo integral Serviço Educacional Especializado (Educação Especial) Serviço Educacional Especializado (Educação Especial) Programa de Saúde e Bem-Estar dos Servidores – DESABES Programa de Saúde e Bem-Estar dos Servidores – DESABES Escola do Mar Escola do Mar Inclusão Digital Inclusão Digital Alimentação Escolar Alimentação Escolar Transporte Escolar Gratuito Transporte Escolar Gratuito Educação Ambiental Educação Ambiental Diversidade étnico-racial Diversidade étnico-racial UNIDADES EDUCATIVAS UNIDADES EDUCATIVAS ONG´S E CEC´S ONG´S E CEC´S CONSELHO TUTELAR CONSELHO TUTELAR COMEN COMEN CONEN CONEN PROGRAMA SENTINELA PROGRAMA SENTINELA NUCLEO DESENVOLVER NUCLEO DESENVOLVER POLICIA FEDERAL POLICIA FEDERAL MINISTÉRIO PÚBLICO MINISTÉRIO PÚBLICO GUARDA MUNICIPAL GUARDA MUNICIPAL 6º DP 6º DP UFSC UFSC Parcerias Outros programas que dão suporte a ação

34 A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, nas forças que não usamos, na prudência egoísta que nada arrisca e que, esquivando-nos do sofrimento, perdemos também a felicidade. Carlos Drummond de Andrade REFLEXÃO

35 Não me dêem fórmulas certas Porque eu não espero acertar sempre Não me mostre o que esperas de mim Porque vou seguir meu coração Não me façam ser o que eu não sou Não me convidem a ser igual Porque sinceramente sou diferente Não me dêem fórmulas certas Porque eu não espero acertar sempre Não me mostre o que esperas de mim Porque vou seguir meu coração Não me façam ser o que eu não sou Não me convidem a ser igual Porque sinceramente sou diferente Usuários do CAPS AD Continente REFLEXÃO

36 Informações: ELABORAÇÃO: Secretarias de Educação, Assistência Social, Saúde e Defesa e Segurança do Cidadão Secretário Municipal de Educação: Rodolfo Joaquim Pinto da Luz Secretário Municipal de Assistência Social: Rosemeri Bartucheski Secretário Municipal de Saúde: João José Cândido da Silva Secretário Municipal de Segurança e Defesa do Cidadão: Rubens Carlos Pereira Filho


Carregar ppt "PREFEITURA DE FLORIANÓPOLIS Florianópolis, 25 de Março de 2010 IMPACTO DA FORÇA-TAREFA."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google