A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Alexandre Marinho Escola Básica 2,3 de Vila Caiz Amarante - Porto 9º ano (Educação Tecnológica) TecnoVC3 3 + 1.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Alexandre Marinho Escola Básica 2,3 de Vila Caiz Amarante - Porto 9º ano (Educação Tecnológica) TecnoVC3 3 + 1."— Transcrição da apresentação:

1 Alexandre Marinho Escola Básica 2,3 de Vila Caiz Amarante - Porto 9º ano (Educação Tecnológica) TecnoVC

2 Aproveitando o facto de na disciplina de Educação Tecnológica se ter abordado a temática Energia e se ter proposto a realização de um projecto prático sobre este tema, decidimos participar no Concurso Rali Solar, realizando um Barco Solar. Indo de encontro ao estipulado no Regulamento deste concurso, tentamos neste projecto promover as Energias Renováveis e as preocupações ambientais, pelo que sempre que possivel tentamos reutilizar/reaproveitar materiais, poupando assim recursos. Seguindo a Metodologia de Projecto (usada nas aulas de Educação Tecnológica), que segue 7 etapas: Situação/Problema; Investigação; Ideias; Solução; Projecto; Realização e Avaliação, a equipa começou a trabalhar. 1 – Situação/Problema - Após análise do regulamento houve desde logo várias propostas, no entanto e apesar de não ser nenhuma inovação foi decidido realizar uma Casa Solar, no caso várias uma vez que há três grupos a trabalhar, noe entanto só um concorre neste concurso. Desenhos da maquete: 1- Perspectiva; 2- Rés-do-chão;

3 2 – Investigação – A equipa começou por analisar os regulamentos e a diferente documentação disponibilizada para este concurso e disponível no site Ciência Viva. Foram tomadas notas das informações relevantes. Também foi pesquisada informação relativa às anteriores edições deste concurso, visualizadas fotos, recolhidas informações sobre paíneis fotovoltaicos, experimentados os kits disponibilizados (ligação série/paralelo/mista) e ainda pesquisada informação sobre habitações. Na nete pesquisamos imagens, soluções existentes, aquitecturas, etc. Como temos um CEF de Marcenaria mesmo aqui ao lado foi fácil pensar em materiais – madeira sem dúvida... 3 – Ideias – Foram seleccionadas algumas fotos, no entanto de um dos elementos do grupo com aspirações na área da arquitectura saiu um esboço, uma ideia, que viria a ser o nosso projecto. 4 – Solução – Foi aprovada por unanimidade o desenho realizado. Uma solução bem desenhada, simples, bem orientada e a energia solar. 5 – Projecto – Procedeu-se ao desenho rigoroso da solução escolhida – vista em perspectiva, vista de frente, vista de baixo, vista de frente e vista de lado. Foram também aqui definidas as medidas do protótipo e a disposição do paínel fotovoltaico, etc. Nesta fase também definimos a cor da casa e a envolvência da mesma – com espaços verdes. Desenhos da casa : 1- Pespectiva; 2 – 1º Piso

4 6 – Realização – Pensamos em criar a casa em madeira de balsa. Pedimos este material no entanto por motivos financeiros não nos foi possivel adquiri-lo. Perdemos algum tempo nesta indecisão, no entanto a nossa arrecadação salvou-nos – encontramos montes de restos de madeira contraplacado (platex), de actividades do ano lectivo passado. Começamos a desenhar e a cortar os montes de peças. Parede atrás de parede lá fomos desenhando e cortando. Pintamos e começamos a montar a casa. Nesta fase temos o rés-do-chão quase pronto. Entretanto fomos também fazendo alguma mobilia em massa de modelar para as diferentes divisões da casa e pensamos também na iluminação das diferentes divisões. Decidimos utilizar Leds para iluminação (de baixa voltagem e económicos). Temos também várias áreas da casa transparentes e bem orientadas de forma a aproveitar a luz do Sol. No primeiro piso um terraço e piscina e um local especial para o painel fotovoltaico. 7 – Avaliação - A avaliação propriamente dita será feita na prova regional (caso sejamos aceites). Temos noção que estamos muito atrasados e dificilmente teremos a maquete da casa solar pronto a tempo, no entanto caso não consigamos queremos tê- la pronta para a celebração do Dia Mundial da energia na nossa escola – a 28 de Maio. O professor ajudou-nos, no entanto fomos muito autónomos e as decisões passaram por nós. Pormenor da maquete

5 Na nossa opinião, a nossa maquete é muito real e sem dúvida aplicável nos nosso dias. Cada vez mais as casas solares são soluções eficientes em termos energéticos e ambientais e num país como o nosso com muito Sol é sem dúvida aplicável. A comercialização é por isso muito viável. Em termos de aprendizagem, aplicamos os conhecimentos adquiridos nas aulas de Educação Tecnológica e Ciências Fisico-Químicas num projecto prático e real. Utilizamos uma energia limpa para realizar uma habitação à nossa medida e a pensar no futuro. Entramos em contacto com um painel fotovoltaico, com materiais diversos, com conhecimentos vários... Fazemos questão de dizer aos nossos amigos, familiares e professores, o que estamos a desenvolver. É motivo de orgulho. Para além disso estão cartazes na escola a anunciar este concurso. A 28 de Maio vai realizar-se a celebração do Dia Mundial da Energia na nossa escola e vamos expôr este e outros trabalhos envolvendo a temática Energia (são três turmas do 9º ano a desenvolver projectos) para toda a comunidade ver e ainda vamos promover a utilização de Energias Renováveis, de modo a termos um desenvolvimento sustentável a pensar no futuro do nosso Planeta. Temos noção que este projecto se calhar não é bem o pretendido, mas foi o que escolhemos fazer. Estamos atrasados e dificilmente iremos ter o trabalho concluido a tempo mas foi sem dúvida gratificante fazê-lo. Pormenor da maquete


Carregar ppt "Alexandre Marinho Escola Básica 2,3 de Vila Caiz Amarante - Porto 9º ano (Educação Tecnológica) TecnoVC3 3 + 1."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google