A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Dados de exploração de sistemas de distribuição de água Coimbra, 10 de Maio de 2003 Helena Alegre Laboratório Nacional de Engenharia Civil.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Dados de exploração de sistemas de distribuição de água Coimbra, 10 de Maio de 2003 Helena Alegre Laboratório Nacional de Engenharia Civil."— Transcrição da apresentação:

1 Dados de exploração de sistemas de distribuição de água Coimbra, 10 de Maio de 2003 Helena Alegre Laboratório Nacional de Engenharia Civil

2 Variável Tempo Variável CADASTRO DADOS DOS CONSUMIDORES DADOS DE OPERAÇÃO CONSUMO

3 Variável Tempo Variável CADASTRO DADOS DOS CONSUMIDORES DADOS DE OPERAÇÃO CONSUMO

4 Cadastro: Principais tipos de dados Troços de conduta e nós n Diâmetro n Material, idade e estado de conservação (coeficiente de rugosidade) n Traçado (comprimento) n Topologia (nós de extremidade) n Cotas do terreno nos nós

5 Cadastro: Principais tipos de dados (cont.) Características dos reservatórios n Localização n Geometria interna (função altura / volume) n Características dos órgãos de entrada e de saída n Modo de funcionamento das células

6 Cadastro: Principais tipos de dados (cont.) Características das instalações elevatórias ou sobrepressoras n Localização n Função caudal bombeado / altura manométrica n Topologia das ligações n Esquema de válvulas de comando (perdas de carga localizadas a jusante)

7 Cadastro: Principais tipos de dados (cont.) Características das válvulas n Localização n Tipo n Função no sistema n Características de perda de carga n Topologia

8 Cadastro: Fontes de dados n Registos de cadastro existentes n Desenhos de projecto ou de obra n Registos de intervenções na rede n Informações dos encarregados n Observações directas n Medições directas n Informação dos fabricantes n Sondagens / ensaios em laboratório

9 Variável Tempo Variável CADASTRO DADOS DOS CONSUMIDORES DADOS DE OPERAÇÃO CONSUMO

10 Dados de operação Principais tipos de dados n Caudais n Pressões n Níveis de água nos reservatórios n Estado das bombas n Estado de abertura das válvulas n Dados de qualidade da água

11 Dados de operação Aquisição e registo n Regimes de leitura –Permanente –Temporário n Modo de aquisição –Observação directa –Medição in situ –Observação de amostras n Registo local –Manual –Mecânico –Data-logger n Registo à distância –Em computador ou papel

12 Dados de operação Acessibilidade, fiabilidade, representatividade n Existência de sistemas de telemedição nem sempre são sinónimo de acessibilidade, fiabilidade e exactidão e representatividade Marc. Fev. Jan.

13 Dados de operação Modo de utilização n Directa –Para reprodução de dadas condições de funcionamento que ocorreram n Diagnóstico de deficiências n Calibração n Após tratamento estatístico –Para simulação de condições de funcionamento representativas

14 Variável Tempo Variável CADASTRO DADOS DOS CONSUMIDORES DADOS DE OPERAÇÃO CONSUMO

15 Dados dos consumidores Tipos de dados n Tipo de consumidor –Doméstico –Comercial –Público –Grande consumidor n Características urbanísticas dominantes

16 Dados dos consumidores Fontes de recolha n Contratos de cliente n Pedidos de licenciamento n Recenseamentos populacionais n Recenseamentos eleitorais n Planos e estudos de desenvolvimento urbanístico n Estudos socio-demográficos n Dados de ocupação turística n Inquéritos aos consumidores

17 Variável Tempo Variável CADASTRO DADOS DOS CONSUMIDORES DADOS DE OPERAÇÃO CONSUMO

18 Dados de consumo Tipos de dados n Característica dominante: carácter estocástico n Dados de facturação –Um registo por ponto de consumo; período entre leituras de 1-3 meses n Dados de zonas de medição e controlo (z.m.c.) –Um registo por conjunto de consumidores de características semelhantes; períodos entre leituras da ordem do minuto ou do segundo

19 Dados de consumo Utilização de dados n São fundamentais para o estabelecimento de diagnósticos de funcionamento e planificação de acções futuras n Em geral não são utilizados de forma directa –Os registos individuais não são utilizados directamente como dados de entrada dos programas de simulação n O tratamento estatístico não é complexo mas deve atender ao tipo de dado e ser realizado com permanente espírito crítico

20 Dados de consumo Utilização de dados (cont.) n Dados de facturação –Permitem avaliar valores médios de consumo com grande exactidão em termos espaciais –Permitem identificar tendências de evolução de médio ou longo prazo –Dificilmente permitem quantificar padrões mensais ou sazonais –Não permitem estimar padrões diários ou sazonais n Dados de z.m.c. –Os registos históricos são mais curtos e a discretização espacial é menor –A maior distretização temporal permite estimar padrões temporais P(um registo por conjunto de consumidores de características semelhantes; períodos entre leituras da ordem do minuto ou do segundo)

21 Dados de consumo Integração das aplicações n Os ficheiros de clientes podem ser estruturados de modo a permitir um uso eficiente da informação pelos sectores comercial e de gestão técnica n A falta de referências espaciais (exemplo: nome das ruas escrito sempre do mesmo modo em campo que permita pesquisa) pode impedir o uso do potencial de informação existente nos dados de facturação

22 z.m.c. 3 z.m.c. 2 z.m.c. 1 Origens / usos de dados de consumo reservatório z.m.c. 4 X X X X X X X Medidores de z.m.c. - padrões semanais e diários Contadores dos clientes - padrões anuais - quantificação de consumos médios por cliente, por tipo de consumidor Medidores de caudal à saída de reservatórios: - volumes totais fornecidos à rede - padrão global diário, semanal, mensal, sazonal, anual

23 Procedimentos gerais de análise de dados de consumo n Observação directa dos dados Consumo Tempo Dia 1Dia 2 Dia 3 Dia 4Dia 5

24 Procedimentos gerais de análise de dados de consumo n Principais estatísticas e testes de ajustamento minimo miínimo Q ponta máximo Q médio médio 53 desvio padrão Q (l/s) 4ª feira, Consumo das 9h00-10h00 (dia útil) Frequência

25 Procedimentos de análise n Perfis adimensionais de consumo diário Consumo adimensional Tempo (horas) estimativa da % de fugas consumo médio 24

26 Note-se que: n os perfis de consumo são diferentes de caso para caso, dependendo do local, do dia da semana, da época do ano, etc.; n novos registos de caudal podem ser usados para melhorar a confiabilidade dos perfis disponíveis.

27 Combinação entre informação de facturação e das ZMC Área A B C Estado de conser- vação da rede pública predial bom fraco fraco médio fraco Perdas % mín Q % 9,

28 Aplicação de dados de consumo tratados estatisticamente n Aplicações de engenharia que requeiram informação sobre caudais: –planeamento de obras; –projecto de redes (incluindo remodelação de redes existentes); –operação dos sistemas (previsão de consumos); –Controlo de perdas de água.

29


Carregar ppt "Dados de exploração de sistemas de distribuição de água Coimbra, 10 de Maio de 2003 Helena Alegre Laboratório Nacional de Engenharia Civil."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google