A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

FMEA – Failure Mode and Effect Analysis Professora: Gabriela Fonseca Parreira.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "FMEA – Failure Mode and Effect Analysis Professora: Gabriela Fonseca Parreira."— Transcrição da apresentação:

1 FMEA – Failure Mode and Effect Analysis Professora: Gabriela Fonseca Parreira

2 O que é o FMEA? Análise de Modo e Efeito de Falhas; Método estruturado para: Identificar risco, Estimar risco, Priorizar risco. Busca prevenir falhas previsíveis e potenciais. Pode ser usado para focalizar nas variantes de input e de processo que são críticas para o produto/processo atual.

3 O que é o FMEA? Limitar o risco envolvido ao mudar o processo ou desenvolver um novo produto. Combater falhas ESPECÍFICAS com o objetivo de melhorar o desempenho, qualidade, segurança e confiabilidade. Avalia os riscos associados aos efeitos.

4 Quando utilizar o FMEA? Desconhece quais são as variáveis importantes e como elas têm impactos sobre o output. Necessidade de priorizar esforços.

5 Surgimento do FMEA Surgiu por volta de 1949; Análise de falhas em equipamentos do exército americano. Década de 60: aprimorado e desenvolvido pela NASA (tomando espaço nos setores aeronáuticos). Identificar falhas e atuar sobre as causas das falhas é um fator crítico

6 Surgimento do FMEA 1976: utilizado no setor automobilístico. Os fornecedores da indústria automobilística utilizam esta ferramenta em consonância com a norma TS

7 Surgimento do FMEA O FMEA surgiu a partir da combinação de 5 técnicas: KAIZEN: processos de melhoria contínua, gradual. Surgimento?

8 Surgimento do FMEA Brainstorming Tempestade cerebral; Explorar a potencialidade criativa de um indivíduo ou grupo; Encontrar fatos – gerar idéias – encontrar solução;

9 Surgimento do FMEA Regra de Pareto Para muitos fenômenos, 80% das conseqüências advém de 20% das causas. Juran deu o nome de Pareto em homenagem ao economista Italiano Vilfredo Pareto.

10 Surgimento do FMEA Análise de causa raiz: 5 porquês de Sakichi Toyoda. Diagrama de causa e efeito.

11 Surgimento do FMEA Mapeamento de processos: Especificar o processo o máximo possível; Objetivo: ter conhecimento de todas as operações do processo produtivo. Formas para representar em fluxogramas.

12

13 Etapas para aplicação 1) Planejamento a) descrição dos objetivos e abrangência da análise: quais produto(s)/processo(s) será(ao) analisado(s); b) formação de grupos de trabalho: deve ser pequeno e multidisciplinar (qualidade, desenvolvimento e produção); c) planejamento das reuniões; d) preparação da documentação.

14 Etapas para aplicação 2) Análise de falhas Descrição da saída - função Tipo de falha Efeito do tipo de falha Causa da falha Contro les atuais Análise de risco Ações Recomendadas Responsá vel Prazo Severi dade (S) Ocorrên cia (O) Dete cção (D) Risco (RPN) Projeto: ________ Data: ________ (original) _______ (revisado) Equipe: ________ FMEA

15 Passos: 1) Definição do objeto e/ou da função do objeto. O que está sendo analisado? Exemplo: amortecedor Qual é a função do item que está sendo utilizado? Suportar o conjunto do eixo

16 Etapas para aplicação 2) Análise de falhas Descrição da saída - função Tipo de falha Efeito do tipo de falha Causa da falha Contro les atuais Análise de risco Ações Recomendadas Responsá vel Prazo Severi dade (S) Ocorrên cia (O) Dete cção (D) Risco (RPN) Projeto: ________ Data: ________ (original) _______ (revisado) Equipe: ________ FMEA

17 Passos: 2) Definir qual é o tipo de falha: É uma falha real? É uma falha potencial? Qual é a falha? Exemplo: Trincas

18 Etapas para aplicação 2) Análise de falhas Descrição da saída - função Tipo de falha Efeito do tipo de falha Causa da falha Contro les atuais Análise de risco Ações Recomendadas Responsá vel Prazo Severi dade (S) Ocorrên cia (O) Dete cção (D) Risco (RPN) Projeto: ________ Data: ________ (original) _______ (revisado) Equipe: ________ FMEA

19 Passos: 3) Definir o efeito da falha: Qual é o efeito da referida falha? Qual (ais) é (são) as conseqüências da referida falha? Exemplo: desgaste prematuro, alto ruído, etc.

20 Etapas para aplicação 2) Análise de falhas Descrição da saída - função Tipo de falha Efeito do tipo de falha Causa da falha Contro les atuais Análise de risco Ações Recomendadas Responsá vel Prazo Severi dade (S) Ocorrên cia (O) Dete cção (D) Risco (RPN) Projeto: ________ Data: ________ (original) _______ (revisado) Equipe: ________ FMEA

21 Passos: 4) Definir as causas da falha; Quais são as causas dessas falhas? Exemplo: Montagem errada, falta de lubrificação. Qual ferramenta pode ser utilizada?

22 Etapas para aplicação 2) Análise de falhas Descrição da saída - função Tipo de falha Efeito do tipo de falha Causa da falha Contro les atuais Análise de risco Ações Recomendadas Responsá vel Prazo Severi dade (S) Ocorrên cia (O) Dete cção (D) Risco (RPN) Projeto: ________ Data: ________ (original) _______ (revisado) Equipe: ________ FMEA

23 Passos: 5) Definir controles atuais; A empresa já faz alguma coisa para controlar a falha? Se sim, o que ela faz?

24 Etapas para aplicação 2) Análise de falhas Descrição da saída - função Tipo de falha Efeito do tipo de falha Causa da falha Contro les atuais Análise de risco Ações Recomendadas Responsá vel Prazo Severi dade (S) Ocorrên cia (O) Dete cção (D) Risco (RPN) Projeto: ________ Data: ________ (original) _______ (revisado) Equipe: ________ FMEA

25 Passos: 6) Definir severidade; Como esta falha é percebida pelo cliente?

26 Critérios de Avaliação ÍndiceSeveridadeCritério 1MínimaO cliente mal percebe que a falha ocorre PequenaLigeira deterioração no desempenho de um sistema com descontentamento do cliente ModeradaDeterioração significativa no desempenho de um sistema com descontentamento do cliente AltaSistema deixa de funcionar e gera grande descontentamento do cliente Muito altaIgual ao item anterior, no entanto afeta a segrança.

27 Etapas para aplicação 2) Análise de falhas Descrição da saída - função Tipo de falha Efeito do tipo de falha Causa da falha Contro les atuais Análise de risco Ações Recomendadas Responsá vel Prazo Severi dade (S) Ocorrên cia (O) Dete cção (D) Risco (RPN) Projeto: ________ Data: ________ (original) _______ (revisado) Equipe: ________ FMEA

28 Passos: 7) Definir ocorrência; Com qual freqüência esta falha ocorre?

29 Critérios de Avaliação ÍndiceOcorrênciaProporção 1Remota1: Pequena1: : Moderada1:1000 1:400 1: Alta1:40 1: Muito alta1:8 1:2

30 Etapas para aplicação 2) Análise de falhas Descrição da saída - função Tipo de falha Efeito do tipo de falha Causa da falha Contro les atuais Análise de risco Ações Recomendadas Responsá vel Prazo Severi dade (S) Ocorrên cia (O) Dete cção (D) Risco (RPN) Projeto: ________ Data: ________ (original) _______ (revisado) Equipe: ________ FMEA

31 Passos: 8) Definir a detecção; Detectar esta falha é fácil? A falha será detectada?

32 Critérios de Avaliação ÍndiceDetecçãoProporção 1Muito grandeCertamente será detectado GrandeGrande possibilidade de ser detectado ModeradaProvavelmente será detectado PequenaProvavelmente não será detectado Muito pequenaCertamente não será detectado.

33 Etapas para aplicação 2) Análise de falhas Descrição da saída - função Tipo de falha Efeito do tipo de falha Causa da falha Contro les atuais Análise de risco Ações Recomendadas Responsá vel Prazo Severi dade (S) Ocorrên cia (O) Dete cção (D) Risco (RPN) Projeto: ________ Data: ________ (original) _______ (revisado) Equipe: ________ FMEA

34 Passos: 9) Calcular o risco; Risco = Severidade x Ocorrência x Detecção

35 Etapas para aplicação 2) Análise de falhas Descrição da saída - função Tipo de falha Efeito do tipo de falha Causa da falha Contro les atuais Análise de risco Ações Recomendadas Responsá vel Prazo Severi dade (S) Ocorrên cia (O) Dete cção (D) Risco (RPN) Projeto: ________ Data: ________ (original) _______ (revisado) Equipe: ________ FMEA

36 Passos: 11) Definir ações recomendadas; Qual é o risco Prioritário? O que será feito?

37 Etapas para aplicação 2) Análise de falhas Descrição da saída - função Tipo de falha Efeito do tipo de falha Causa da falha Contro les atuais Análise de risco Ações Recomendadas Responsá vel Prazo Severi dade (S) Ocorrên cia (O) Dete cção (D) Risco (RPN) Projeto: ________ Data: ________ (original) _______ (revisado) Equipe: ________ FMEA

38 Passos: 12) Definir a equipe; Quais pessoas serão responsáveis?

39 Etapas para aplicação 2) Análise de falhas Descrição da saída - função Tipo de falha Efeito do tipo de falha Causa da falha Contro les atuais Análise de risco Ações Recomendadas Responsá vel Prazo Severi dade (S) Ocorrên cia (O) Dete cção (D) Risco (RPN) Projeto: ________ Data: ________ (original) _______ (revisado) Equipe: ________ FMEA

40 Passos: 13) Definir o prazo; Descrição da saída - função Tipo de falha Efeito do tipo de falha Causa da falha Contro les atuais Análise de risco Ações Recomendadas Responsá vel Prazo Severi dade (S) Ocorrên cia (O) Dete cção (D) Risco (RPN)

41 Fonte: Toledo & Amaral

42 Fonte: Fernandes e Rebelato (2006)

43 Observação: A avaliação de cada índice é independente.

44 Etapas para aplicação 3) Melhoria Medidas de prevenção total ao tipo de falha; Medidas de prevenção total de uma causa de falha; Medidas que dificultam a ocorrência de falhas; Medidas que limitem o efeito do tipo de falha; Medidas que aumentam a probabilidade de detecção do tipo ou da causa de falha.

45 Referências Bibliográficas Fernandes, J. M. R.; Rebelato, M. G. Proposta de um método para integração entre QFD e FMEA. Gestão & Produção, v. 13, n. 12, p. 245 – 259, Toledo, J. C.; Amaral, D. C. FMEA – Análise do Tipo e Efeito de Falha. Grupo de estudos e pesquisa em qualidade. Universidade Federal de São Carlos. (sem data)


Carregar ppt "FMEA – Failure Mode and Effect Analysis Professora: Gabriela Fonseca Parreira."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google