A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Sistemas Sinóticos Atuantes no NEB Assimilação de Dados Atmosférico.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Sistemas Sinóticos Atuantes no NEB Assimilação de Dados Atmosférico."— Transcrição da apresentação:

1 Sistemas Sinóticos Atuantes no NEB Assimilação de Dados Atmosférico

2 Diversos sistemas atuam em épocas específicas do ano no NEB Os Sistemas Sinóticos de maior importância são a ZCIT e os SFs (ou suas extremidades/restos) VCANs e Ondas de Leste também tem um papel importante nos totais pluviométricos da região Sistemas de menor escala devem ser mencionados como importantes produtores de tempo Introdução

3 A região do NEB tem uma alta variabilidade espacial e temporal de precipitação; Ocorrem tanto secas severas como chuvas intensas que causam diversos problemas na agricultura, economia, urbanização e outros; Distribuição em área do regime pluviométrico no NEB: Norte: FEV-MAI Sul: DEZ-MAR Leste: ABR-JUL

4

5 ZCIT - Características É uma zona de convergência dos ventos Alísios de NE com os de SE na região equatorial Localizada no ramo ascendente da célula de Hadley - transfere calor e umidade dos níveis inferiores da atmosfera das regiões tropicais para os níveis superiores da troposfera e para médias e altas latitudes Assemelha-se a um cinturão de atividade convectiva, onde espalham-se nuvens de grande desenvolvimento vertical (Cb) Estas nuvens agrupam-se, também em formação denominada "aglomerados A propagação destes aglomerados se dá de leste para oeste

6

7 A ZCIT está inserida numa região onde ocorre a interação de características marcantes atmosféricas e oceânicas: Zona de confluência dos Alísios (ZCA); Zona do cavado equatorial; Zona de máxima temperatura da superfície do mar; Zona de máxima convergência de massa; Zona da banda de máxima cobertura de nuvens convectivas Apesar dessa interação, as características não se apresentam, necessariamente, ao mesmo tempo, sobre a mesma latitude

8

9 Posicionamento da ZCIT A ZCIT sofre variação sazonal com referência a sua posição geográfica No oceano Atlântico, a marcha anual da ZCIT tem, aproximadamente, o período de um ano Alcança sua posição mais ao norte durante o verão do HN, nos meses de Julho-Agosto ( ~10° N) Atinge sua posição mais ao sul entre os meses de Março e Abril (~5° S)

10

11 Importância A Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) é um dos mais importantes sistemas meteorológicos atuando nos trópicos Sua influência sobre a precipitação nos continentes africano, americano e asiático é de grande importância É o sistema meteorológico mais importante na determinação de quão abundantes ou deficientes serão as chuvas no setor norte do NEB Está envolvida na manutenção do balanço térmico global. Atuando no sentido de transferir calor e umidade dos níveis inferiores da atmosfera das regiões tropicais para os níveis superiores da troposfera e para as médias e altas latitudes

12 Na Região Norte e NNEB Anos "chuvosos" : Alta do Atlântico Norte mais intensa; alísios de NE mais intensos; ZCIT mais ao sul

13

14 Na Região Norte e NNEB Anos "secos: Alta do Atlântico Sul mais intensa; alísios de SE mais intensos; ZCIT mais ao norte

15

16 Identificação da ZCIT Imagens de Satélite; Linhas de Corrente (baixos níveis); Pressão ao nível médio do mar; Radiação de Onda Longa; Temperatura da Superfície do Mar...

17 26/03/ hPa

18 Sistemas Frontais

19

20 Características Gerais Para que alcance o NEB são necessárias várias incursões de ar frio Importantes no regime de chuvas do Sul e Leste do NEB Efeitos marcantes: - Precipitação - Direção/velocidade do vento - Pressão - Umidade

21 02/05/2005

22 VCAN

23 VCAN - Características Sistema de baixa pressão situado nos altos níveis da troposfera Sua origem não envolve ar polar (como no caso de VCANs tipo Palmen) Em muitos casos, está associado a uma frente fria ou ZCAS e advecção de ar quente em 850hPa Ligado à crista proveniente da AB, que intensifica o cavado a Leste, o qual se fecha, formando o Vórtice

24

25 No seu centro ocorrem movimentos descendentes de ar frio Nas periferias ocorre a ascensão do ar quente No geral, sua borda oeste é mais ativa, apresentando Cbs. A borda leste apresenta Ci ou nenhuma nebulosidade Quando estacionário, apresenta nebulosidade em praticamente toda sua periferia Tende a se deslocar para oeste, afetando o tempo sobre o NEB

26 V C A N

27 Ocorre acima de 10km e persiste, em média, 4 – 11 dias Verifica-se entre a primavera e o outono do HS O número máximo de VCANs é observado no mês de Janeiro Não é responsável pelo período chuvoso de uma área específica do NEB Ou seja, pode provocar precipitação (periferias) ou sua inibição (centro) em qualquer área da região

28 Identificação de um VCAN Imagens de Satélite; Linhas de Corrente (Altos Níveis); Vorticidade Relativa (Altos Níveis)

29 29/01/ hPa

30 Ondas de Leste

31 OL - Características Mudança brusca na direção do vento Queda de Pressão e Temperatura Formam-se nas regiões tropicais, preferencialmente sobre os oceanos (correntes mais aquecidas) Duração: 3 – 4 dias

32 Comprimento: 2000 a 6000km Deslocamento: para oeste (6 – 7° lon/dia) Velocidade Média Típica: 25km/h Mais frequentes no outono/inverno (NEB) Nebulosidade: Conglomerações de nuvens convectivas Duração: 3 – 4 dias Comprimento: 2000 a 6000km Deslocamento: para oeste

33 Fenômenos Associados: Pancadas de chuva/ trovoadas* Por vezes, apresenta cavado mais bem configurado em médios níveis (700 – 500hPa) Eixo geralmente inclinado para leste* Núcleo de Vorticidade Relativa em 850hPa Velocidade Média Típica: 25km/h Mais frequentes no outono/inverno (NEB) Nebulosidade: Conglomerações de nuvens convectivas Duração: 3 – 4 dias Comprimento: 2000 a 6000km Deslocamento: para oeste

34 Formação das OL 1.Convergência dos ventos Alísios nas periferias das AS 2.Na extremidade das frentes frias 3.Processo Meridional

35

36 23/05/ hPa

37 Identificação de uma OL Imagens de Satélite; Velocidade Vertical (ascendência em baixos e médios níveis); Temperatura (núcleo quente em médios níveis); Umidade Relativa; Componente Meridional do Vento; Vorticidade Relativa em 850hPa; Diagramas de Hovmoller

38 Outros Sistemas CJNEB POA Efeito de Brisa

39 CJNEB 20/06/ hPa

40 POA 10/09/2006 – 11:45 e 14:45 UTC

41 Interação entre os Sistemas Quando muito ativa, a ZCIT aumenta o gradiente de pressão entre o Equador e os subtrópicos Esse aumento facilita uma maior penetração de sistemas frontais em latitudes equatoriais O resultado é a produção de chuvas mais generalizadas sobre o NEB Os VCANs também podem interagir com a ZCIT e POAs

42 Ao organizar os movimentos ascendentes, a CJNEB pode intensificar POA A borda leste do VCAN também pode intensificar essas perturbações em baixos níveis Brisa e alísios confluem, reforçando uma POA

43 Assimilação de Dados Sistema de Assimilação de Dados Definição: É um complexo processo de geração de uma condição inicial balanceada a partir da combinação de uma previsão de curto prazo do modelo de previsão numérica e dados observacionais. Physical-space Statistical Analysis System (PSAS) Local Ensemble Transform Kalman Filter (LETKF) A AD pode ser divida em um ciclo de quatro componentes (Daley, 1993): Controle de qualidade, Análise objetiva, Inicialização e Previsão de Curto Prazo.

44 Figura 1 – Divisão do ciclo da Assimilação de Dados: controle de qualidade, análise objetiva, inicialização e previsão de curto prazo. Assimilação de Dados

45 Dados: METARSYNOP TEMPSHIP

46 Assimilação de Dados Dados: QUIKSCAT AIRCRAFT ATOVS TPW


Carregar ppt "Sistemas Sinóticos Atuantes no NEB Assimilação de Dados Atmosférico."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google