A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Ética Medieval: A semelhança da ética hebraica, a moral cristã está fundamentada na revelação de Deus. A conduta deve se pautar no amor a Deus sobre todas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Ética Medieval: A semelhança da ética hebraica, a moral cristã está fundamentada na revelação de Deus. A conduta deve se pautar no amor a Deus sobre todas."— Transcrição da apresentação:

1 Ética Medieval: A semelhança da ética hebraica, a moral cristã está fundamentada na revelação de Deus. A conduta deve se pautar no amor a Deus sobre todas as coisas e no amor ao próximo. Se alguém afirmar: Eu amo a Deus, mas odiar seu irmão, é mentiroso por quem não ama seu irmão a quem vê não pode amar a Deus a quem não vê. A ética que foi desenvolvida na Idade Média europeia tinha um caráter sincrético, pois os filósofos desse período herdaram elementos do pensamento grego e os fundiram ao pensamento bíblico.

2 Ética Kantiana: Kant fez da ideia de dever o centro de sua filosofia moral. Analisando os princípios da consciência moral, concluiu que ela é capaz de elaborar normas universais, uma vez que a racionalidade é uma marca do ser humano. No Kantismo, a razão humana é legisladora no que concerne à moral, quando essa é regida por imperativos categóricos, que designa um dever que é livremente praticado pela pessoa, pois um ato moral só é válido se praticado de forma autônoma, consciente e por dever.

3 Ética marxista: Em sua teoria do materialismo dialético, Marx considera que o ser social determina a consciência, isto é, o modo como a sociedade se organiza para a produção econômica condiciona o desenvolvimento das estruturas sociais como a religião, a política, a educação, a moral etc. Isso significa que as manifestações da consciência do ser humano, como a moral, são determinadas pelo modo produtivo da economia.

4 Ética discursiva: A ética discursiva é uma teoria que se caracteriza pelo uso da razão para fundamentar sua tese. Ela se baseia na razão comunicativa e não na razão reflexiva de Kant. Para o filósofo alemão Habermas, a razão comunicativa se propõe descentralizada, isto é, supõe o diálogo, uma relação entre as pessoas com mediação discursiva. O grande problema desse sistema ético está na possibilidade de se estabelecer uma igualdade de condições para a realização do diálogo livre, visto que a atual sociedade se caracteriza mais pelas desigualdades sociais e pela segregação de minorias.

5 Pertencem ao campo da moral preocupações como: 1.Que tipo de caráter quero desenvolver em minha existência? 2.Qual é a atitude correta a tomar diante de certa situação? 3.O que devo praticar para chegar à justiça? 4.Existe uma hierarquia de valores a ser praticada? 5.Como ser leal a uma pessoa sem praticar um ato incorreto?

6 Ética : A palavra ética vem do grego ethikos habitual e se refere à reflexão dos juízos de valor, da prática do bem e do mal. Visa determinar os objetivos da vida humana e dos meios para se chegar a eles. Embora tenha um sentido muito parecido com o de moral, a ética se ocupa com a reflexão acerca dos princípios, e noções que determinam a vida moral. A ética pode ser definida como uma ciência moral.

7 A ética como ciência moral: Como ciência moral podemos estabelecer duas vertentes: O primeiro conceito se refere as normas que vêm do interior e da consciência. As normas morais são aquelas que seguimos porque são frutos da educação moral que recebemos da família e das pessoas que nos cercam. Por sua vez as normas jurídicas, correspondem as leis do direito com o objetivo de regular a vida social. Podemos não crer nelas nem aceitá-las interiormente, mas temos que segui- las, como exemplo mencionamos as leis de trânsito.

8 CONCEPÇÕES ÉTICAS

9 Ética hebraica: Um dos códigos de ética mais antigos foi estabelecido pelo povo hebreu, por volta de 1500 a.C, sob a liderança de Moisés, recebeu os Dez Mandamentos. A base da ética hebraica, ou bíblica, é a revelação de Deus aos seres humanos e sua consequente obediência a Ele. A ética hebraica não está vinculada a convenções e experiências humanas. Na Bíblia, ética está ligada à ideia de uma aliança entre Deus e os seres humanos.

10 Ética Sofista: A ética sofista tinha uma preocupação subjetiva ou relativista das coisas, segundo a qual não existem verdades e normas universais. Protágoras de Abdera sintetizou essa visão na célebre frase: O homem é a medida de todas as coisas, das que são enquanto são e das que não são enquanto não são Segundo ele, as coisas podem ser conhecidas de forma pessoal ou singular. Por conseguinte, as normas e regras só valem em um determinado local, não existindo padrões universais de moral.

11 Ética socrática: Para Sócrates, 469 a.C- 399 a.C, a moral é o ápice da filosofia, pois, para ele, o único caminho para se atingir a felicidade plena consiste na prática da virtude por meio da atitude filosófica. Ele é tido como pai da ética, pois antes dele não há uma reflexão organizada sobre o tema. Sócrates foi um crítico ferrenho dos sofistas, que, segundo ele, apregoavam uma ética de ocasião. Para ele, o mal era fruto da ignorância, por isso acreditava na racionalidade como meio para se atingir o conhecimento. Sócrates defendia a existência de valores absolutos na ordem metafísica, com base na racionalidade humana da alma.

12 O autoconhecimento para Sócrates: O autoconhecimento era um dos pontos fundamentais da filosofia socrática, o qual se desenvolve mediante diálogos críticos com seus interlocutores. Conhece-te a ti mesmo, frase inscrita no pórtico do templo de Apolo, era a recomendação básica feita por Sócrates aos seus discípulos.

13 Ética Platônica : Platão (427 a.C- 347 a.C aprofundou as reflexões de Sócrates, propondo o retorno da sociedade a uma vida mais simples. Seria necessário reduzir a propiedade ao mínimo e promover a extinção das relações familiares para se criar uma irmandade dirigida pelo Estado. A sociedade deveria ser governada pelos filósofos, os únicos com capacidade de alcançar o bem em seu grau máximo, pois só eles compreendem o supremo bem. A prática da justiça caberia aos filósofos, e as virtudes menores seriam desenvolvidas pelos soldados e pelos trabalhadores comuns.

14 5. A influência de professores religiosos Certamente estamos vendo várias razões que recomendam a Educação Adventista. Outra das mais importantes é a influência de professores religiosos. Quando as mensagens expostas aos nossos filhos, em nossa casa, em nossa igreja encontram eco também nas escolas, fica mais fácil de serem assimiladas e vivenciadas por eles. Os professores adventistas não são perfeitos, afinal de contas, estão como nós, no mesmo caminho em direção da perfeição, no caminho rumo aos céus. No entanto, apesar das falhas e erros, professam a mesma esperança a mesma fé e o mesmo sentimento. As atividades curriculares e extra-curriculares, são desenvolvidas de tal forma que nossos alunos nem percebem que o ambiente da igreja ou o de casa mudou, devido estarmos todos nos preparando para o mesmo lugar.

15 Ética aristotélica: Enquanto Platão buscava no mundo ideal a base para a prática do bem, Aristóteles (384 a.C- 322 a.C) propunha um caminho aparentemente contrário. Segundo ele, a lei que governa a sociedade deveria levar em consideração as limitações humanas e criar instituições capazes de promover o bem e reprimir o mal. Agir corretamente seria praticar a virtude, isto é, buscar o meio termo entre os dois vícios: a prática do excesso e da escassez. A ética aristotélica pode ser definida como teleológica (estudo da finalidade), isto é, visa atingir um objetivo, estando preocupada com as consequencias de nossas atitudes.

16 Ética estoica : Desenvolvido durante o período helenístico, o estoicismo despreza os prazeres, ao considerá-los como a fonte de todos os males do ser humano. Para Zenão (336 a.C- 263 a.C) as paixões devem ser eliminadas, pois só trazem sofrimento. Ser virtuoso consiste em aceitar o destino com serenidade, buscando a paz interior e o autocontrole. O homem sábio vive em harmonia com a razão e com a natureza que o cerca, mas fora da política.

17 Ética Epicurista: Para o epicurismo também surgido no helenismo, o bem consiste na busca do prazer. No entanto, Epicuro (324 a.C- 271 a. C) principal representante do hedonismo, considerava o prazer físico também uma causa de sofrimento. Ele apregoava uma ataraxia, isto é, uma atitude de desvio do sofrimento em busca dos prazeres espirituais, dentre eles, a amizade.


Carregar ppt "Ética Medieval: A semelhança da ética hebraica, a moral cristã está fundamentada na revelação de Deus. A conduta deve se pautar no amor a Deus sobre todas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google