A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Medidas de Prevenção e de Tratamento para Dependentes de Crack. REDE DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL: CUIDADOS ÀS CRIANÇAS, ADOLESCENTES e JOVENS Cristina Hoffmann.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Medidas de Prevenção e de Tratamento para Dependentes de Crack. REDE DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL: CUIDADOS ÀS CRIANÇAS, ADOLESCENTES e JOVENS Cristina Hoffmann."— Transcrição da apresentação:

1 Medidas de Prevenção e de Tratamento para Dependentes de Crack. REDE DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL: CUIDADOS ÀS CRIANÇAS, ADOLESCENTES e JOVENS Cristina Hoffmann Assessora da Área Técnica de Saúde Mental, álcool e outras Drogas 1v Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Ações Programáticas e Estratégicas Área Técnica de Saúde Mental, Álcool e Outras Drogas CIASAJ/CNS

2 Princípios – Política de Saúde Mental Infanto- Juvenil As linhas gerais de ação são regidas por claros princípios que tem suas bases em uma ética e em uma lógica do cuidado, à luz do do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA): A criança, adolescente e jovem a cuidar é um sujeito de direitos Implica na noção de singularidade e responsabilidade

3 Princípios – Política de Saúde Mental Infanto- Juvenil Acolhimento universal- portas abertas a todo aquele que chega Encaminhamento implicado – responsabilização,inclusão no encaminhamento daquele que encaminha (rede, intersetorialidade) Rede em constante construção

4 Princípios – Política de Saúde Mental Infanto- Juvenil Território –lugar psicossocial, ultrapasaem todos os sentidos o recorte meramente regional ou geográfico Intersetorialidade na ação do cuidado

5 Ações desenvolvidas Foco da população infanto-juvenil em programas de governo RAPS- - Garantir o cuidado em diferentes componentes da Rede de Atenção Psicossocial Plano: Crack, é possível vencer Plano Brasil Protege suas crianças e adolescentes PSE –Programa saúde na escola (2013 focar em AD, elaboração de cadernos sobre AD e SM no contexto escolar)

6 Ações desenvolvidas SINASE – Sistema Nacional Sócio Educativo – aproximação dos sistemas, pactuações PRODOC BRA-K47-parceria para desenvolver ações de atenção em saúde mental – ampliação do acesso e qualificação da atenção Fórum Nacional de Saúde Mental Infanto- Juvenil Edital conjunto ATSAJ e ATSM – Edital Vivajovem.com

7 REDE DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL

8 Objetivo Geral Ampliar o acesso e qualificar/diversificar o cuidado a usuários e dependentes de álcool, crack e outras drogas e a seus familiares. Objetivos Específicos Prevenir o consumo e a dependência de álcool, crack e outras drogas; Reduzir danos provocados pelo consumo de álcool, crack e drogas; Promover cuidados em saúde para grupos mais vulneráveis (criança e adolescente) ao consumo de álcool, crack e outras drogas; Promover a reabilitação e a reinserção do usuário na sociedade, por meio de geração de renda e moradia solidária; Capacitar profissionais de saúde; Desenvolver ações intersetoriais. REDE DE CUIDADOS EM SAÚDE MENTAL, ÁLCOOL, CRACK E OUTRAS DROGAS

9 Unidade Básica de Saúde, Núcleo de Apoio a Saúde da Família, Consultório na Rua, Centros de Convivência e Cultura Atenção Básica em Saúde Centros de Atenção Psicossocial AD Atenção Psicossocial Estratégica SAMU 192, Sala de Estabilização, UPA 24 horas e portas hospitalares de atenção à urgência/pronto socorro, Unidades Básicas de Saúde Atenção de Urgência e Emergência Unidade de Acolhimento Atenção Residencial de Caráter Transitório Enfermaria especializada em Hospital Geral Serviço Hospitalar de Referência para Atenção às pessoas com sofrimento ou transtorno mental e com necessidades decorrentes do uso de crack, álcool e outras drogas Atenção Hospitalar Iniciativas de Geração de Trabalho e Renda, Empreendimentos Solidários e Cooperativas Sociais Reabilitação Psicossocial COMPONENTES DA REDE DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL

10 2067 CAPS108 consultórios na rua92 Unidades de Acolhimento (52 adulto e 40 infantil)657 iniciativas de geração de trabalho e renda/empreendimentos solidários/cooperativas sociais51 Centros de Convivência e Cultura beneficiários no Programa de Volta para Casa Leitos em Hospital Geral Iniciativas incentivadas até agosto/2012 CENÁRIO ATUAL DA REDE DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL

11 Eixos Estratégicos para Implementação da Rede: Eixo 1: Ampliação do acesso à rede de atenção integral à saúde mental Eixo 2: Qualificação da rede de atenção integral à saúde mental Eixo 3: Ações intersetoriais para reinserção social e reabilitação Eixo 4: Ações de prevenção e de redução de danos REDE DE CUIDADOS EM SAÚDE MENTAL, ÁLCOOL, CRACK E OUTRAS DROGAS Serviços diferentes para as diferentes necessidades.

12 EXPANSÃO DA RAPS BRASIL Pontos de Atenção Rede Existente/2011 Habilitados/ 2012Incentivados/2012 POTENCIAL DA REDE/2012 Percentual CAPS I ,8 CAPS II ,7 CAPS III ,9 CAPS AD ,4 CAPSi ,3 CAPS AD III TOTAL CAPS ,7 UA e UAI SRT ,01

13 É um serviço 24 horas da rede de atenção psicossocial que oferece tratamento diário e continuado a pessoas com problemas relacionados ao consumo de substância psicoativas, trabalha sob a perspectiva da reabilitação psicossocial, da ação interdisciplinar e do resgate da cidadania e defesa dos direitos Recebem pessoas espontaneamente ou encaminhadas pela rede de saúde e estão localizados, preferencialmente perto da casa do usuário. Os familiares também são atendidos nos CAPSad, independente da vinculação do usuário 13 CENTRO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL ÁLCOOL E DROGAS (CAPSAD) 24 HORAS

14 Centro de Atenção Psicossocial

15

16 Consultório itinerante com profissionais de saúde que realizam busca ativa de pessoas em situação de rua incluindo crianças e adolescentes; Nos consultórios na rua, os profissionais atendem as pessoas e também encaminham para outras unidades de saúde dependendo da necessidade (Unidade Básica de Saúde, Enfermaria Especializada de Álcool e Drogas, CAPS, Unidade de Acolhimento Terapêutico). Identificação de riscos e avaliação das condições clínicas das pessoas CONSULTÓRIO NA RUA (CR)

17 Consultório na Rua

18 Definição: Oferece retaguarda em Hospital Geral para os usuários com Transtornos Mentais e com necessidades decorrentes do uso de álcool, crack e outras drogas, com internações de curta duração até a estabilidade clínica do usuário; Possui equipe multiprofissional qualificada; Possui como diretriz fundamental não se constituir como um serviço isolado, mas que funcione em rede com os outros pontos de atenção. Possibilita atender crianças e adolescentes. 18 LEITOS DE SAÚDE MENTAL EM HOSPITAL GERAL

19 UNIDADE DE ACOLHIMENTO Serviço que oferece acompanhamento terapêutico e protetivo, de regime integral (24 horas) em ambiente residencial. Garantindo o direito de moradia, educação e convivência familiar/social com a possibilidade de acolhimento prolongado (de até 6 meses). As unidades são destinadas a adultos (UAA) ou crianças e adolescentes (UAI) em situação de vulnerabilidade social e familiar e encaminhadas pela equipe do Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) de referência, serviço que coordena o Projeto Terapêutico Singular do usuário. Acolhe pessoas que necessitam se afastar do meio onde vivem e de apoio para reorganizar sua vida, alcançar estabilidade clínica e controle do uso de droga. O trabalho realizado busca resgatar habilidades para a vida em sociedade. As unidades trabalham articuladas aos outros serviços da rede de saúde e também aos serviços de outras redes setoriais como assistência social e educação etc.

20 Unidade de Acolhimento

21

22 AÇÕES INTERSETORIAS E PARCERIAS Programa Saúde na Escola (PSE) - Visa à integração e articulação permanente da educação e da saúde, proporcionando melhoria da qualidade de vida, por meio de ações de promoção, prevenção e atenção à saúde, com vistas ao enfrentamento das vulnerabilidades que comprometem o pleno desenvolvimento de crianças e jovens da rede pública de ensino. Em 2013, será abordado a temática do uso de álcool, crack e outras drogas; Plano Brasil Protege – Investimento em ações intersetoriais na defesa dos direitos das crianças e adolescentes em estarem com suas famílias, combate da exploração sexual e o cuidado dos adolescentes em conflito com a Lei;

23 AÇÕES INTERSETORIAS E PARCERIAS Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (SINASE) – Lei nº de 18 de janeiro de conjunto ordenado de princípios, regras e critérios que envolvem a execução de medidas socioeducativas. Artigos 64 descrevem sobre o atendimento a Adolescente com Transtorno Mental e com Dependência de Álcool e de Substância Psicoativa.

24 JIFE – Junta Internacional de Fiscalização de Entorpecentes O grau de coesão social de uma comunidade pode servir como um barômetro da saúde da comunidade. Sociedades fraturadas, com baixo senso de coesão estão propensas a múltiplos problemas dos quais o abuso de drogas e criminalidade podem ser apenas os sinais mais visíveis.

25 CONTATOS MINISTÉRIO DA SAÚDE Área Técnica de Saúde Mental, Álcool e outras Drogas Telefone:


Carregar ppt "Medidas de Prevenção e de Tratamento para Dependentes de Crack. REDE DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL: CUIDADOS ÀS CRIANÇAS, ADOLESCENTES e JOVENS Cristina Hoffmann."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google