A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Vigilância em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Vigilância em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador"— Transcrição da apresentação:

1 Vigilância em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador
Ministério da Saúde Secretaria de Vigilância em Saúde Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador Vigilância em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador SEMINÁRIO NACIONAL COM AS CENTRAIS SINDICAIS E ORGANIZAÇÕES SOCIAIS 21/22 de março de 2014

2 Ministério da Saúde Secretaria de Vigilância em Saúde Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador Causas MORTALIDADE 2007 2008 2009 2010 2011 I – Infecciosas, materna, perinatais, nutricionais 12,2 12,0 12,3 Infecciosas Perinatais Nutricionais Maternas 92.342 26.898 6.701 1.615 8,8 2.6 0,6 0.2 94.711 26.080 6.373 1.691 8,7 2,5 0,2 25.359 6.478 1.832 9,3 2,3 0,1 23.723 6.652 1.728 23.579 6.641 1.680 II – Não transmissíveis 67.7 68,1 67,8 Cardiovasculares Outros não transmissíveis Neoplasias malignas Outras neoplasias 2.891 29.4 22.8 15.2 0,3 3.003 29,5 23,0 15,3 3.327 29,0 23,2 III –Externas 12,5 12,6 Externa Intencional / acidentes Externa indeterminada Acidentes de Transporte 11.367 11,4 1.1 12.056 11,5 1,1 15.603 11,1 1,4 43.908 44.553 IV – Mal definidas Mal definidas sintomas Mal definidas (senil/sem .assistência). 80.244 48.689 31.555 7,6 4.6 3,0 79.161 48.155 31.006 7,3 4,5 2,8 80.461 49.551 30.910 79.622 78.363 TOTAL 2

3 ACIDENTES DE TRABALHO – BRASIL 2009/2010/2011
QUANTIDADE TOTAL COM CAT REGISTRADA SEM CAT REGISTRADA MOTIVO Típico Trajeto 2009 2010 2011 90.180 95.321 Fonte: Anuário Estatístico de Acidentes do Trabalho 2011/ Ministério da Previdência Social DADOS DE 2011 – ACIDENTES DE TRABALHO POR REGIÕES - BRASIL Região Sudeste Região Sul Região Nordeste Região Centro-Oeste Região Norte 91.275 47.884 31.084

4 Principais Grupos de Causas (CID-10, 2010)
Dados - INSS Auxílios Doença - Previdenciário Concedidos (B-31): casos. Principais Grupos de Causas (CID-10, 2010) 4

5 Principais causas (CID-10, 2010)
Dados - INSS Aposentadoria por invalidez – Previdenciários concedidos: total casos Principais causas (CID-10, 2010) 5

6 Distribuição das notificações de agravos à saúde relacionados ao trabalho, por agravo, segundo o ano de notificação.  Brasil, * Agravo 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013* Total Acidentes fatais, com mutilação e em menores de 18 anos 19.725 31.317 35.321 44.357 60.865 73.298 28.324 Acidentes com Material Biológico 15.735 24.704 30.197 34.236 40.340 43.062 16.014 Ler / Dort 3.228 3.474 4.690 5.951 7.184 8.165 2.546 35.238 Intoxicação exógena rel. ao trabalho 1.895 2.445 2.564 2.719 3.612 3.858 2.032 19.125 Dermatoses 128 299 392 507 685 1013 524 3.548 Pneumoconioses 104 750 179 205 559 218 146 2.161 Transtorno mental relacionada ao trabalho 122 189 359 402 704 647 246 2.669 PAIR 113 204 258 330 408 232 2.104 Câncer 5 12 30 26 125 71 61 TOTAL 41.055 63.394 73.990 88.733 50.125 Fonte: Sistema de Informação de Agravos de Notificação – SINAN Banco de atualizado em: 30/07/2013 *Dados referentes ao mês de julho de 2013

7 Técnico de Enfermagem: 60. 862; Auxiliar de Enfermagem: 41.151;
No Brasil entre os anos de 2007 a 2013* foram notificados no SINAN casos de acidentes por exposição à material biológico com a ocupação do trabalhador reconhecida, desse total 76,86% ( ) são de trabalhadores e trabalhadoras do Setor Saúde. Foi levantado um total de 161 ocupações notificadas ligadas ao Setor Saúde, as que apresentam o maior número de ocorrência, para o período são: Técnico de Enfermagem: ; Auxiliar de Enfermagem: ; Médico: ; Enfermeiro: ; Dentista: *(30/07/2013)

8 Auxiliar de Enfermagem: 3.290; Técnico em Enfermagem: 1.796;
Em relação as acidentes de trabalho grave o número total de notificações relacionados ao profissionais de saúde representam para os anos de 2007 a 2013* um percentual de 2,66% (7.810) dos casos notificados no SINAN as ocupações que apresentam o maior número de ocorrência, para o período são: Auxiliar de Enfermagem: 3.290; Técnico em Enfermagem: 1.796; Agente Comunitário de Saúde: 1.346; Enfermeiro: 897; Médico: 371. Salienta-se que a ocupação Técnico de Enfermagem foi a que apresentou a maior aumento ao longo dos anos analisados partindo de 56 casos em 2007 para 611 no ano de 2012, para o 1º semestre de 2013 já são 282 notificações. *(30/07/2013)

9 - Acidentes com Exposição à Material Biológico;
As informações sobre as notificações de agravos e doenças relacionadas ao trabalho, por Cadastro Brasileiro de Ocupação - CBO entre os anos de 2007 a 2013, no Banco de Dados do SINAN, dos seguintes agravos: - Acidentes com Exposição à Material Biológico; - Acidente de Trabalho Grave e Fatal; - DRT _ Câncer; - DRT _ Dermatose; - DRT _ Pneumoconiose; - DRT _ LER/DORT; - DRT _ PAIR; - DRT _ Transtorno Mental; - Intoxicação Exógena Relacionado ao Trabalho; - Acidente com Animais Peçonhentos; - Leishmaniose – LTA; - Violência. Para a análise foram levantadas os CBO com maior percentual de registros para cada um dos agravos e doenças. 9

10 Percentuais das Principais Profissões por CBO Ac_Bio - Brasil - 2007 a 2013. (SINAN, 2014)
OSTEOMUSCULARES 10

11 Percentuais das Principais Profissões por CBO Ac_Graves - Brasil - 2007 a 2013. (SINAN, 2014)
11

12 Percentuais das Principais Profissões por CBO DRT _ Câncer - Brasil - 2007 a 2013 (SINAN, 2014)
12

13 Percentuais das Principais Profissões por DRT_Dematose - Brasil - 2007 a 2013. (SINAN, 2014)

14 Percentuais das Principais Profissões por CBO DRT _ LER/DORT - Brasil - 2007 a 2013. (SINAN, 2014)

15 Percentuais das Principais Profissões por CBO DRT _ PAIR - Brasil - 2007 a 2013 (SINAN, 2014)
o e descentralização 15

16 Percentuais das Principais Profissões por CBO DRT _ S
Percentuais das Principais Profissões por CBO DRT _ S. Mental - Brasil a 2013. scentralização 16

17 Percentuais das Principais Profissões por CBO DRT _ Pneumoconiose - Brasil - 2007 a 2013.
17

18 Percentuais das Principais Profissões por CBO Int_Exógena - Brasil - 2007 a 2013
tenção; 18

19 Percentuais das Principais Profissões por CBO Ac_An_Peç - Brasil - 2007 a 2013.
do SUS 19

20 Percentuais das Principais Profissões por CBO LTA - Brasil - 2007 a 2013

21 Percentuais das Principais Profissões por CBO Violência - Brasil - 2007 a 2013
21

22 Percentuais Situação Mercado de Trabalho - Brasil - 2007 a 2013 Todas as Notificações. (SINAN, 2014)
22

23 Fatores que influenciam adoecimento
Aumento da carga horária de trabalho/Terceirização Implantação de sistema de gratificação / metas institucionais Implantação de sistema de avaliação, com > remuneração Decréscimo do quadro de pessoal/ aposentadorias massivas/ > carga de trabalho - servidores ativa Ambientes de Trabalho não saudáveis (instalações antigas, móveis antigos, ergonomia) Ambientes Estressantes ( Saúde, Segurança, Educação ) Pressão da população / Saúde / Falta insumos / Assistencial Dificuldades de Execução de Ações/orçamento 23

24 Fatores de Morbidade/Principais causas de afastamento
HIPERTENSÃO DIABETES SOBREPESO/OBESIDADE INGESTÃO ACENTUADA DE GORDURAS/SAL/AÇUCAR FALTA DE ATIVIDADE FÍSICA TRANSTORNOS MENTAIS E COMPORTAMENTAIS DOENÇAS OSTEOMUSCULARES 24

25 POLITICA NACIONAL DE SAÚDE DO TRABALHADOR E DA TRABALHADORA – PNST
Princípios e Diretrizes PORTARIA GM/MS 1.823/2012 Universalidade Integralidade Equidade Responsabilidade Sanitária Precaução Participação da comunidade, dos trabalhadores e do Controle Social Hierarquização e descentralização 25

26 OBJETIVOS da PNST FORTALECER a Vigilância em Saúde do Trabalhador e a integração com os demais componentes da Vigilância em Saúde PROMOVER a saúde e ambientes e processos de trabalho saudáveis GARANTIR a integralidade na atenção à Saúde do Trabalhador AMPLIAR o entendimento de que a Saúde do Trabalhador deve ser concebida como uma ação transversal, devendo a relação saúde-trabalho ser identificada em todos os pontos e instâncias da rede de atenção; 26

27 OBJETIVOS INCORPORAR a categoria trabalho como determinante do processo saúde-doença dos indivíduos e da coletividade, incluindo-a nas análises de situação de saúde e nas ações de promoção em saúde ASSEGURAR que a identificação da situação do trabalho dos usuários seja considerada nas ações e serviços de saúde do SUS e que a atividade de trabalho realizada pelas pessoas, com as suas possíveis conseqüências para a saúde, seja considerada no momento de cada intervenção em saúde ASSEGURAR a qualidade da atenção à saúde do trabalhador usuário do SUS 27

28 SUS – Novos e Velhos Desafios
Reflexão SUS – Novos e Velhos Desafios Nós fizemos a reforma sanitária que criou o SUS, mas o núcleo dele, desumanizado, medicalizado, está errado. Temos de entrar no coração deste modelo e mudar. Qual o fundamento? Primeiro é a promoção da saúde e não da doença. O SUS tem de, em primeiro lugar, perguntar o que está acontecendo no cotidiano das vidas das pessoas e como eu posso interferir para torná-la mais saudável.” Fonte: Sergio Arouca, O Pasquim, 21, n° 28, 20 de agosto de 2002. social e a adequação e ampliação da capacidade institucional 28

29 ROQUE VEIGA


Carregar ppt "Vigilância em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google