A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Causas e Soluções para os Apagões do Sistema Elétrico Brasileiro

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Causas e Soluções para os Apagões do Sistema Elétrico Brasileiro"— Transcrição da apresentação:

1 Causas e Soluções para os Apagões do Sistema Elétrico Brasileiro

2 Sistema Integrado Nacional (SIN)

3

4 Sistema Interligado Nacional (SIN)
• Foi criado com o objetivo de maximizar o aproveitamento energético brasileiro; • É um sistema de produção e transmissão de energia elétrica hidrotérmico de grande porte, com predominância de usinas hidrelétricas; • Em meados da década de 70 o Sul e Sudeste passaram a ser as primeiras regiões interligadas pelo SIN; • Atualmente O SIN interliga as regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste, Nordeste e parte da região Norte. Com uma capacidade instalada de 115 mil megawatts (MW);

5 Sistema Interligado Nacional (SIN)
• Esse sistema é uma interconexão dos sistemas elétricos e uma integração dos recursos de geração e transmissão para atender ao mercado energético brasileiro; • O Operador nacional do Sistema Elétrico (ONS) é o órgão responsável pelo controle do SIN;

6 Sistema Interligado Nacional (SIN)
• O SIN permite que regiões com menor capacidade de geração recebam energia de outras localidades; • Com o SIN o ONS pode controlar o balanço entre a geração e a demanda de energia; • Devido às grandes distâncias percorridas pelas linhas de transmissão há muita perda de energia • Os problemas também podem ser transmitidos pelo sistema.

7 Causas Gerais dos Apagões no Brasil

8 Blackout’s no Brasil Causas Gerais
• Acidentes; • Sobrecarga elétrica;

9 • Medida de segurança nacional; • Falta de chuvas;
Blackout’s no Brasil causas gerais • Medida de segurança nacional; • Falta de chuvas;

10 Blackout’s no Brasil causas gerais
• Queima de Transformadores; • Defeitos nas linhas de transmissão;

11 Blackout’s no Brasil Causas Gerais
• Falta de planejamento e investimentos em geração de energia; • Aumento da demanda maior que a capacidade de produção de energia; • Sub ou Sobrefrequência no sistema; • Ataque de hackers (crackers); • Explosão de reatores; • Falha na chave seccionadora;

12 Blackout’s no Brasil Causas Gerais
• Falhas humanas; • Falha no sistema de proteção.

13 Histórico dos Apagões Brasileiros

14 1985 • Problema causado pela pequena rede de distribuição de energia do país; • Muitas vezes as usinas produziam mais energia do que os cabos suportavam; • Primeiro grande apagão da história do Brasil; • 9 estados brasileiros atingidos (regiões Sul, Suldeste e Centro-Oeste); • O apagão durou aproximadamente 3 horas.

15 1999 • Apagão occorido na subestação da CESP, em Bauru(SP), acionando o desligamento das turbinas em Usina de Itaipu; • Brasil e Paraguai afetados; • Aproximadamente 76 milhões de pessoas afetadas; • 10 estados brasileiros atingidos, além do distrito federal (regiões Sul, Suldeste e Centro-Oeste).

16 2009 • Problema na Usina de Itaipu; • Brasil e Paraguai afetados; • Aproximadamente 70 minhões de pessoas afetadas; • 18 estados atingidos, além do Distrito Federal; • É considerado o maior apagão brasileiro e o quinto maior à nível global.

17 2011 • Falha nas linhas de transmição entre Sobradinho(BA) e Petrôlandia(PE), gerando o desarmamento da Subestação de Luiz Gonzaga; • Aproximadamente 33 milhões de pessoas afetadas; • 7 estados brasileiros atingidos (região Nordeste).

18 2011 • Originado de um problema no reator da linha de transmissão de 756 kv, entre Foz do Iguaçu e Ivaiporã, no Paraná; • Pessoas atingidas (não contabilizado); • 11 estados foram atingidos.

19 2012 • Subestação de Imperatriz - Falha humana e depois erro de procedimento da Transmissora Aliança de Energia Elétrica (Taesa) foram as responsáveis; • Pessoas atingidas (não contabilizado); • 11 estados foram atingidos.

20 2012 • Ocasionado por um incêndio no transformador em uma subestação de Furnas, em Foz do Iguaçu. • Resultou na interrupção do despacho de cerca de MW da Usina de Itaipu (600 hz) ao Sistema Interligado Nacio; • Pessoas atingidas (não contabilizado); • 12 estados foram atingidos.

21 2012 • Falha na subestação de Colina, no Tocantins; • A proteção havia sido desligada na semana anterior para uma manutenção de rotina e não foi religada; • Os testes padrões não foram efetuados após a manunteção do sistemas de proteção; • 11 estados brasileiros afetados (regiões Norte e Nordeste); • Aproximadamente 4 horas de duração.

22 Soluções para Evitar Blecautes e Quedas de Energia

23 Melhor Monitoramento do Sistema
• Grandes investimentos em linhas e Sistemas de Proteção; • Maior Controle dos Centros de Carga pela ONS; • Modernização da Gestão no Setor Elétrico; Não haver interferências políticas; Investimentos em Inteligência e Segurança; Cuidar dos sistema pensando nas futuras Inclusões (Usinas de Belo Monte e Madeira); Governo não pode abrir mão da confiabilidade para a modicidade Tarifária; Melhor qualificação da mão de obra;

24 Descentralizar e Diversificar o Sistema
• Criação de mais fontes geradoras de energia elétrica; Maior o número de fontes, menor a vulnerabilidade do sistema; • Ter mais independência da usina de Itaipu; Construir mais pequenas usinas (mais eficiente e seguro);

25 Implantação de Smart Grids (Redes Inteligentes)
• Medidores Inteligentes; • Evitam Fraudes; • Interliga Concessionárias a Consumidores; • Maior autonomia para administrar oferta e Demanda; • Informação em tempo Real;

26

27 Medidas Tomadas •Investir em infra-estrutura e manutenção preventiva da rede elétrica. (Cemig) • Criação do Eletroanel (São Paulo) • Sistema de Ilhamento e detecção concomitante da situação de ilhamento . • O ilhamento ocorre quando uma parte da rede de distribuição torna-se eletricamente isolada da fonte de energia principal (subestação), mas continua a ser energizada por geradores distribuídos conectados no subsistema isolado.

28 Medidas Tomadas • Elaboração de estudos para restabelecer condições mínimas operativas por meio de procedimentos que permitam preservar áreas remanescentes do sistema, quando de situações operativas precárias ou degradadas. • Os estudos de dinâmica dos sistemas de potência podem se dividir em três tipos: Estabilidade angular. Estabilidade de tensão. Estabilidade de freqüência. • Últimos anos no Brasil ocorreram algumas perturbações que causaram blecautes associados a problemas de estabilidade de tensão.

29 Métodos de Análise • Diagnóstico do ponto de operação do sistema. Isto implica em determinar, inicialmente, se o ponto de operação é estável ou instável sob o ponto de vista de tensão. • Determinação da área/barra crítica do sistema, pesquisando-se quais fatores podem contribuir para a instabilidade e quais medidas podem prevenir ou controlar as causas de instabilidade.

30 Métodos de Análise • Determinação da margem de carga ou de estabilidade entre o ponto de operação conhecido e o ponto de colapso de tensão. Isto implica o conhecimento de um método que identifique este ponto de colapso e quais ações com influencia nessa margem. • Implantação de ferramentas de simulação para verificar condições operativas e níveis de risco existentes. Analise estática e dinâmica.


Carregar ppt "Causas e Soluções para os Apagões do Sistema Elétrico Brasileiro"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google