A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Conceitos Gerencia de Projetos a arte da realização 1 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Conceitos Gerencia de Projetos a arte da realização 1 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas."— Transcrição da apresentação:

1 Conceitos Gerencia de Projetos a arte da realização 1 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

2 2

3 Gerência de Projetos Características dos projetos; Competência e profissionalização da gestão de projetos; Áreas do conhecimento do PMI; Ciclo de vida em projetos; Ambiente e organização dos projetos; Processos dos projetos; Fases dos processos; Planejamento do projeto e suas ferramentas; Execução e controle de projetos. 3 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

4 PMI – Project Management Institute primeira organização no mundo a ter seu programa de certificação reconhecido com a ISO PMI no Brasil – RS, PR, SP, RJ, MG, DF, etc PMBOK® é o Evangelho do gerenciamento de projetos: – relação completa das regras – caminhos a serem seguidos pelos GPs 4 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

5 Projeto Projeto é um processo único, consistente com um conjunto ordenado e controlado de atividades com data de início e término, conduzidos para atingir um objetivo com requisitos especificados, incluindo restrições de tempo, custo e recursos. PROJETO é um empreendimento TEMPORÁRIO, conduzido para criar um produto ou serviço ÚNICO. Project Management Institute (PMI) 5 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

6 Características dos Projetos Propósito único Temporário – Início e término bem definidos – Termina quando os objetivos são alcançados (ou quando não podem mais...) – Não é sinônimo de curta duração – Equipe (como equipe) raramente sobrevive ao projeto Utiliza recursos (envolve todos os níveis da organização) Elaboração progressiva Possui um patrocinador ou cliente Envolve incertezas 6 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

7 Equilíbrio ideal na Gestão de Projetos QUALIDADE CUSTOS TEMPO DESEMPENHO DESEJADO LIMITE DO ORÇAMENTO DATA DETERMINADA P 7 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

8 Trabalho nas organizações São executados por pessoas Os recursos são limitados Pressões internas e externas Trabalho operacional (contínuos e repetitivos) Projetos (temporários e únicos 8 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

9 PES - Projetos Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas 9

10 PES - Projetos Projetos são utilizados como meio de atingir o Plano Estratégico Projetos são originados por: – Demandas de mercado – Necessidade organizacional – Solicitação de cliente – Avanço tecnológico – Exigência legal 10 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

11 O que é Gerenciar* Projetos? Identificar necessidades Estabelecer objetivos claros e alcançáveis Balancear conflitos: – Qualidade, Prazo, Escopo e Custo Adaptar especificações, planos e abordagens às diferentes expectativas e preocupações * Gerencia = conjunto de ações identificadas em uma determinada área com fins determinados atendendo um conjunto maior 11 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

12 Áreas da Gerência de Projetos Gerência da Integração Escopo Tempo CustoQualidadeRHComunicaçãoRiscoAquisições Áreas Núcleo dos Projetos Áreas Facilitadoras 12 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

13 Habilidades e Conhecimento Gerenciar um projeto Relacionamento Inter-pessoais Conhecimento técnico Prod/Serv Conhecimento do ambiente Guia PMBOK Organização e Controle 13 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

14 Programas – É um grupo de projetos gerenciados de forma coordenada, visando benefícios que, isoladamente não se obteriam. – incluem elementos de operações continuadas – gerente de programa - responsável tanto pelo desenvolvimento das versões de um produto individual (projetos) quanto por sua coordenação, ao longo do tempo, das diversas versões do produto (serviços continuados) Ex: PAC - Pacote de Aceleração do Crescimento Estímulo ao Desenvolvimento Desoneração de produtos Incentivo ao Setor de Infra-Estrutura Desenvolvimento Tecnológico Pacote ou Programa??? 14 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

15 Sub-projetos Os projetos são muitas vezes divididos em componentes mais gerenciáveis ou subprojetos. – freqüentemente são contratados de outra empresa ou unidade funcional dentro da mesma organização. RODOANEL MARIO COVAS GSP 15 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

16 HIERARQUIA PROGRAMAPROJETO 1 SUB- PROJETO 1.1. SUB- PROJETO 1.2 PROJETO 2 SUB- PROJETO Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

17 Stakeholders São indivíduos e/ou organizações diretamente envolvidos no projeto. Ou aqueles cujos interesses podem ser afetados, de forma positiva ou negativa, no decorrer do projeto ou após sua conclusão. 17 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

18 Stakeholders Gerente do projeto – indivíduo responsável pela gerência do projeto. Cliente – indivíduo ou organização que fará uso do produto do projeto, podem existir múltiplas camadas de clientes. Organização executora – empresa cujos funcionários estão mais diretamente envolvidos na execução do projeto. Patrocinador (Sponsor) – indivíduo ou grupo, dentro da organização executora, que provê os recursos financeiros, em dinheiro ou espécie, para o projeto. ( Exs. :Governo Federal, BNDES, Cx. Econ.Federal) 18 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

19 Processos planejamento ações controle 19 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

20 Grupos de processos de um projeto IniciaçãoPlanejamentoExecução ControleFinalização 20 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

21 Ciclo de vida dos processos nos projetos Nível de atividades tempo Inicio Planejamento Execução Controle Encerramento 21 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

22 Áreas da Gerência de Projetos Gerência da Integração Escopo Tempo CustoQualidadeRHComunicaçãoRiscoAquisições Áreas Núcleo dos Projetos Áreas Facilitadoras Somente como lembrança Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

23 Gerências facilitadoras Gerência de RH – Planejamento organizacional – Recrutamento, seleção e alocação de pessoal – Treinamento e desenvolvimento de equipes Gerência de comunicação – Informação à todos os setores envolvidos – Andamento do projeto para os stakeholders 23 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

24 Gerências facilitadoras Gerência de Aquisições – Planejamento de aquisições – Seleção de fornecedores – Administração de contratos Gerência de risco – Avalia os pontos fracos do processo Boicote branco, rejeição, problemas com fornecedores, perda de RH, mudanças institucionais etc – Estudo e estrutura alternativas para os riscos (Plano B) 24 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

25 Áreas da Gerência de Projetos Gerência da Integração Escopo Tempo CustoQualidadeRHComunicaçãoRiscoAquisições Áreas Núcleo dos Projetos Áreas Facilitadoras Somente como lembrança Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

26 Escopo Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas 26

27 Núcleos do projeto ESCOPO – um dos mais importantes e difíceis aspectos da gerência de um projeto O escopo refere-se a todo o trabalho envolvido na criação dos produtos e o processo utilizado na sua criação. A Gerência do Escopo envolve as atividades de definição e controle do que deve estar ou não incluído em um projeto. o que vai ser realmente feito 27 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

28 Processos da gerência do Escopo Planejamento do escopo: declaração de escopo e plano de gerência do escopo Detalhamento do escopo: wbs (Planejamento) Verificação do escopo: aceite formal do escopo do projeto ou da fase (Controle) Controle de Mudanças do escopo: controle de mudanças do escopo (Controle) 28 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

29 Declaração do escopo Documento utilizado para desenvolver um entendimento comum do escopo entre as partes envolvidas Contém: – Justificativa do projeto – Metas do projeto (qualitativas e quantitativas) – Lista de critérios quantificáveis que permitam identificar se o projeto alcançou sucesso. 29 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

30 Declaração do escopo Também... Descreve como o escopo do projeto será gerenciado e como as mudanças serão integradas ao projeto Estabilidade esperada do escopo Como as mudanças serão identificadas, classificadas, avaliadas e aprovadas 30 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

31 Declaração do escopo E ainda... Quebrar (divide) o trabalho a ser realizado no projeto em tarefas gerenciáveis Objetivos: – Melhorar a precisão das estimativas de custo, tempo e recursos. – Definir um baseline para medir e controlar o desempenho. – Facilitar a atribuição de responsabilidades. Decomposição hierárquica – Estrutura Analítica do Projeto (EAP) / Work BreakDown Structure (WBS) – software. 31 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

32 Gerenciamento de escopo Mudanças no escopo => Análise de Impacto Submeter à avaliação do cliente (Comitê para aprovação) Caso a mudança seja aprovada, o planejamento do projeto deve ser alterado Best Practices: – Observar uma pequena mudança do escopo no início do projeto. – Enviar ao cliente o formulário Pedido de Alteração em Baseline, oferecendo incluí-la sem custo adicional. – Vantagens: Estimular o mecanismo de controle de mudanças Alertar ao cliente que as mudanças serão analisadas (comunicação) 32 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

33 Tempo Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas 33

34 Gerência do Tempo Objetivos Assegurar que o projeto será executado no tempo previsto. Tempo previsto – estimativa razoável do esforço necessário para atingir os objetivos. – Experiências anteriores – Métodos científicos Acurácia difícil de ser avaliada – o trabalho ocupa todo o tempo disponível. 34 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

35 Processo de gerência do tempo o tempo passa independente do que aconteça no projeto Definição de atividades (Planejamento) Seqüência de atividades (Planejamento) Estimativa de duração (Planejamento) Elaboração do cronograma (Planejamento) Controle do cronograma (Controle) 35 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

36 Ferramentas de planejamento de ações e tempo Diagrama de rede Setas: indicam atividades Bolas: objetivos específicos, Mini-metas(2,3,4,5,7 e6) 1= objetivo pretendido 8= objetivo alcançado Sucesso> 1=8 36 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

37 Ferramentas de planejamento de ações e tempo Diagrama de rede Setas: indicam atividades ou sub-projetos, ações deliberadas. Objetivando resultados, que por sua vez desencardiam outras ações até finalizar o projeto. A1 A2 A3 B1 C1 C2 D1 E1 F1 G1 37 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

38 Ferramentas de planejamento de ações e tempo Calculo da folga livre e tempo total Definir para cada tarefa o tempo necessário para sua conclusão. A sua somatória permite encontrar o tempo total do projeto. A1 A2 A3 B1 C1 C2 D1 E1 F1 G1 15 semanas 38 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

39 Ferramentas de planejamento de ações e tempo Definir os nós e os caminhos críticos A1 A2 A3 B1 C1 C2 D1 E1 F1 G1 15 semanas 39 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

40 Processos de riscos Nós – Determinadas atividades que demandam novas atividades e ofertem outras – Momento de decisão Caminhos críticos – Processos complicados – muita interface política, envolvimento decisivo do stakeholders ( das partes envolvidas e/ou interessadas nos resultados do projeto) – Razões de negócio (negociação interna e externa) 40 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

41 Cuidados Nós e caminhos críticos exigem muita atenção do gerente do projeto (no planejamento) e grande habilidade de negociação (no controle). Costumam drenar muito tempo e recursos para a sua solução. Dessa forma pensar antes é diminuir as condições de erros. O brasileiro, em geral, gasta mais tempo e recursos corrigindo projetos (erros) do que executando. 41 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

42 Ajustando o cronograma ao calendário Cuidados... – Feriados; – Final de semana prolongados; – Feriados locais e internacionais ( cidade ou país de origem dos fornecedores); – Festas regionais ( Carnaval no NE, Feiras de exposições locais e/ou regionais, Festa do Círio de Nazaré, Micaretas, Lavagem das escadarias do Sr. do Bom Fim, procissão dos navegantes etc) 42 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

43 Ajustando os recursos ao cronograma Considerar as expectativas e restrições do cliente – resultados/recursos/tempo; Otimização de recursos evitando a ociosidade – RH ( aumentar ou diminuir a equipe) – Equipamentos – Espaço – Fornecedores – Informações – Motivação e comprometimento 43 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

44 Qualidade Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas 44

45 Gerência da Qualidade 45 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

46 Processos de gerência da qualidade Planejamento da Qualidade (Planejamento) Garantia da Qualidade (Execução) Controle da Qualidade (Controle) 46 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

47 Qualidade Consultar o Stakeholders e /ou as partes envolvidas sobre o conceito de qualidade exigida Geralmente envolvem: Uso de recursos Custos Benefícios Tempo 47 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

48 Qualidade Q = f ( FG + RA+ DQep) FG - ferramentas de gestão RA - recursos alocados DQep - definição do conceito de qualidade esperada e pretendida GE – grau de envolvimento (diretamente proporcional) GE 48 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

49 Ferramentas de Gestão Ferramentas de gestão: – Análise do problema (várias metodologias) – Planejamento/escopo (Pert Chart Expert –PCE / Work Breakdown Structure – WBS) – TI – Acompanhamento e Controles (MS Project, PCE e WBS) – Informações 49 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

50 Custos Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas 50

51 Gerência de Custos A Gerência de Custos envolve os processos necessários para que o projeto seja finalizado de acordo com o orçamento aprovado. 51 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

52 Processos de Gerência de custos Planejamento de recursos (Planejamento) Estimativas de custo (Planejamento) Elaboração do orçamento (Planejamento) Controle dos custos (Controle) 52 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

53 Planejamento dos recursos Determinar os recursos (gastos), características e quantidades necessárias para a realização das atividades do projeto. – Equipe (homens-hora necessários para realizar o projeto) – Material – Equipamento 53 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

54 Conceitos Custos Diretos: São custos atribuídos diretamente a um determinado projeto. – Equipe, material, equipamentos, mobiliário, viagens, estadias, consultoria, treinamento Custos Indiretos: São custos relacionados a infra-estrutura administrativa. Os gerentes de projeto exercem pouco controle sobre eles. – Espaço, telefone, fax,eletricidade, papel, xerox, etc Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

55 Conceitos Orçamento ao Término (OAT) – É o orçamento do projeto Custo Orçado do Trabalho Agendado (COTA) – É o custo aprovado do projeto Custo Orçado do Trabalho Realizado (COTR) – É o percentual do orçamento igual ao percentual do trabalho realmente concluído Custo Real do Trabalho Realizado (CRTR) – É o total dos custos diretos e indiretos já gastos no projeto 55 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

56 Análise do Valor do Trabalho Realizado tempo Custo CUSTO ALVO - COTA CUSTO CONTRATADO CUSTO REAL - CRTR TRABALHO REALIZADO - COTR RESERVA GERENCIAL ORÇAMENTO AO TÉRMINO OAT 56 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

57 Gerenciamento do custo Custo orçado do trabalho realizado ( COTR) Para tarefas planejadas e não iniciadas ele é igual a zero. Para tarefas completadas ele é igual ao custo planejado. Para tarefas em andamento ele é igual ao percentual do valor planejado referente ao trabalho já realizado. Exemplo: – Uma determinada tarefa tem o custo de R$ 1.600,00. Até o momento foram completados 60% da tarefa. Assim, já se tem R$ 960,00 de custo já realizado. 57 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

58 Gerenciamento do custo Variâncias Variação de Custo (VC) – Permite comparar o custo real das atividades completadas ou em andamento com os seus respectivos valores de planejamento VC = COTR – CRTR VC < 0 a atividade ultrapassou o orçamento Variação do Prazo (VP) – Representa, em dinheiro, o atraso ou avanço no andamento do projeto VP = COTR – COTA VP < 0 o projeto estará atrasado em termos de prazo 58 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

59 Gerenciamento do custo Índices de performance Índice de Desempenho de Prazo (IDP) IDP= COTR COTA IDP > 1 Indica que o projeto está adiantado IDP < 1 Indica que o projeto está atrasado Índice de Desempenho de Custo (IDC) IDC= COTR CRTR IDC >1 Indica que o projeto está custando abaixo do orçamento IDC < 1 Indica que o projeto está gastando mais que o foi previsto 59 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

60 Áreas da Gerência de Projetos Gerência da Integração Escopo Tempo CustoQualidadeRHComunicaçãoRiscoAquisições Áreas Núcleo dos Projetos Áreas Facilitadoras Ufa, vamos relembrar Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

61 Riscos Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas 61

62 Gerência de risco Risco é o potencial de realização de conseqüências negativas e não desejadas de um evento Possibilidade de sofrer perda, que descreve um impacto que pode ser: – Redução da qualidade do produto final; – Aumento de custos; – Atraso na entrega; e – Falha do projeto.(do escopo) 62 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

63 Processo da gerência de riscos controlaridentificaranalisarplanejarmonitorar COMUNICAÇÃO 63 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

64 Comunicação e Risco Grau de Risco GR = f (qualidade da comunicação) (inversamente proporcional) T I 64 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

65 Lista de risco - processo No.Descrição do risco 1Falha de qualidade dos produtos/serviços contratados 2Desistência de fornecedores 3Burocracia do agente financiador 4Afastamento de um dos gerentes por problemas de saúde 5Elevação do stress da equipe provocando falhas nos processos 6Diretoria responsável atrasa nas tomadas de decisões 7Mudança do prazo – nova exigência do stakeholders ( mercado) 8Treinamento insuficiente ocasionando falhas nos processos 9Boicote branco 10Perda de colaborador importante durante o processo (p/concorrente) 11Tecnologia insuficiente para a qualidade da comunicação 65 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

66 Ocorrência – Conseqüência Para cada risco definido deve-se encontrar a probabilidade (Grau) da ocorrência e as suas conseqüências plano de contingências RiscoGrau de ocorrênciaGrau de conseqüência 1. Desistência de fornecedor MédiaBaixa 2. Boicote brancoBaixaAlta 3. TIMédiaMuito alta 66 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

67 Plano de contigências Define ações assumindo que os esforços não foram suficientes e/ou não surtiram efeito para eliminar ( diminuir) o risco e que ele tornou-se realidade. Plano B ( dependendo do grau de ocorrência e conseqüências adota-se medidas de proteção e/ou teste de ocorrência ) 67 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

68 Comunicação Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas 68

69 Gerência de Comunicações A falha de comunicação é com freqüência a maior ameaça ao sucesso de projetos; Gerentes e equipes de projeto devem se preocupar em melhorar as suas habilidades de comunicação. 69 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

70 Tipos de comunicação Geral: pessoa a pessoa, intra-equipe e organizacional interna. – Dois gerentes discutindo uma interface crítica Gerência: comunicação interna ao projeto, entre os diferentes níveis hierárquicos da equipe. – Colaborador reportando riscos ao gerente Grupo: Comunicação no interior de pequenos grupos do projeto. – O grupo de colaboradores reúne-se semanalmente para discutir aspectos da tecnologia Externa: comunicação formal e informal entre o projeto e seus fornecedores, clientes, usuários e gerência sênior. – Gerente do projeto reporta as estratégias para mitigar riscos ao gerente usuário. 70 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

71 Ferramentas de comunicação Internet e extranet – , Out looK – MS, Skipe, MSN... Documentos – CI, Memorando, Ofício, Comunicado, Despacho etc Instrumentos – PC, Video-câmera, telefone, fax... – Telegrama, quadro de avisos, caixa de sugestões, correio elegante, sinais de fumaça, tambor, linguagem das mãos, piscar de olhos, gestos etc 71 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

72 Matriz para disseminação das informações DocumentoResponsável pela elaboração Meio de distribuição DestinatáriosData Periodicidade 1. Boletim Geral de Andamento do Projeto Gerente de controle Boletim eletrônico Site Todos os envolvidos no projeto Sempre no 1º. dia útil de cada mês 2. Planilha de Acompanhamento dos custos Gerente de custos Documento interno Somente aos Gerentes do Projeto Sempre no 10º. dia útil de cada mês Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

73 Comunicação – Relatório de Desempenho Coleta e disseminação de relatórios de desempenho com o objetivo de manter os envolvidos no projeto informados de como os recursos estão sendo utilizados afim de alcançar os objetivos do projeto. Descreve: - Situação do projeto em termos de escopo, custo, cronograma; - qualidade e riscos; - atividades concluídas; - previsão do futuro do projeto com base na situação atual e tendências identificadas. 73 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

74 Encerramento É o processo que envolve a geração, coleta e disseminação das informações necessárias para formalizar a aceitação pelo cliente e/ou patrocinador do resultado de uma fase ou do projeto como um todo. Relatório final 74 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

75 Documentação final do projeto 1.Descrição do Projeto 2.Proposta do Projeto 3.Contrato original e revisado, documentos de aceitação pelo cliente 4.Plano do Projeto (original e revisões) 5.Relatório Final do Projeto 6.Produtos Entregues 7.Relatórios de Auditoria 8.Relatórios de Lições Aprendidas – avaliação qualitativa 9.Relatórios de Desempenho, Atas de Reunião e 10.Requisições de Mudança. 75 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

76 Detalhamento Proposta de Projeto ( Project Charter) 1.Titulo 2.Diretrizes 3.Resultados Esperados 4.Definições Básicas (Escopo, Prazo, Recurso) 5.Estratégia 6.Indicadores de Qualidade 7.Plano de Comunicação 8.Aprovação 76 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

77 Detalhamento Termo de Abertura Documento que formalmente reconhece a existência de um projeto e fornece orientações sobre os seus objetivos e sobre o seu gerenciamento. Deve conter: 1.Título do projeto e a data da autorização 2.Nome do gerente de projeto, quem o nomeou, e informações para contato 3.Resumo do escopo do projeto (produto, serviço, objetivos) 4.Estratégia para a condução do projeto 5.Assinaturas 77 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

78 Detalhamento Plano de Projeto 1.MS Project, WBS e/ou PERT 2.Estratégia para a condução do projeto 3.Cronograma (Gantt) 4.Recursos necessários e perfil 5.Custos envolvidos (orçamento e fluxo de caixa) 6.Matriz de papéis e responsabilidades 7.Comentários e informações adicionais 8.Assinaturas 78 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

79 Detalhamento Documento de alteração de atividades - BASELINE 1.Identificação do projeto, gerente e data 2.Identificação da pessoa responsável pela solicitação 3.Descrição da solicitação 4.Justificativa para a mudança 5.Impactos no projeto, cronograma e custo 6.Data limite para aprovação 7.Parecer (aprovado/rejeitado), data 8.Assinatura do responsável pela aprovação 79 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

80 Detalhamento RELATÓRIO FINAL DO PROJETO 1.Folha de Rosto 2.Sumário 3.Objetivos e Descrição do Projeto 4.Resultado Final e principais razões para o sucesso ou falha 5.Avaliação das Ferramentas e Técnicas utilizadas 6.Gráfico de Gantt Final 7.Anexos contendo todos os produtos entregues 80 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas

81 Gran finale Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas 81 MS Project

82 E tem mais... Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas 82 Cursos pela internet para uso do MS Projetc

83 Como também... Work Breakdown Structure – (WBS) Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas 83

84 WBS Chart Pro Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas 84

85 PERT Chart EXPERT Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas 85

86 Downloads livres Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas 86 PERT Chart Expert / WBS

87 Exercício Desenvolver um Plano de Projeto segundo o PMI composto pelos seguintes documentos: Termo de Abertura Plano de Projeto Plano de Gerência de Escopo Plano de Qualidade (Parâmetros) Lista de Risco Plano de Comunicação 87 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas


Carregar ppt "Conceitos Gerencia de Projetos a arte da realização 1 Gestão Pública - PES - Dimas Gonçalves - PUC Campinas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google