A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Prof. Fabio Aguiar. Sistemas de Identidade Visual Imagem Corporativa e Identidade Visual.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Prof. Fabio Aguiar. Sistemas de Identidade Visual Imagem Corporativa e Identidade Visual."— Transcrição da apresentação:

1 Prof. Fabio Aguiar

2 Sistemas de Identidade Visual Imagem Corporativa e Identidade Visual

3 Identidade Visual A rigor, qualquer coisa possui uma identidade visual, ou seja, componentes que a identificam visualmente. A identidade visual é o que singulariza visualmente um dado objeto; é o que o diferencia dos demais por seus elementos visuais. Sua manifestação pode ser mais fraca ou mais forte, mas, no senso comum, qualquer coisa que possa ser identificada visualmente possui uma identidade visual (identificação = reconhecimento de identidade).

4 Com uma identidade visual mais fraca, o objeto (logotipo) é pouco notado por seu aspecto visual, ou então é tão corriqueiro que não memorizamos esta identidade e nos esquecemos dele. Já uma identidade visual forte leva nossa atenção ao objeto e, principalmente, faz com que nos lembremos dele quando o virmos novamente, ou seja, dá maior pregnância ao objeto.

5 Profissionalmente, porém, considera-se como identidade visual aquele componente de singularização visual que é formado por um sistema expressamente enunciado, realizado voluntariamente, planejado e integrado por elementos visuais de aplicação coordenada. Quando dizemos que uma empresa não possui uma identidade visual, isso significa que não há elementos visuais capazes de singularizá- la de maneira uniforme e forte no mercado.

6 Identidade Visual fraca

7 Identidade Visual forte

8 Imagem Corporativa e Identidade Visual Corporativa Quando se trata de uma identidade visual corporativa, ou seja, aquela que tem como objeto uma empresa ou instituição qualquer, o trabalho se complexifica: não se espera que uma empresa dure apenas um determinado período. Ao contrário, o que se espera é que ela seja eterna e que a identidade visual perdure por toda a sua existência, embora saibamos que, por diversas razões, a tendência é que ela venha a ser substituída ou redesenhada após um tempo de veiculação. Por isso, é preciso prever o máximo de usos aos quais esta identidade visual terá de se adequar.

9 Identidades Visuais ao longo do tempo

10

11

12 A identidade visual corporativa integra a imagem corporativa de uma instituição. Apesar de muitas vezes vermos imagem corporativa e identidade visual corporativa como sinônimos, elas não são a mesma coisa. A imagem corporativa aborda tudo aquilo que, voluntariamente ou não, vai formando a posição da empresa na sua relação com o público alvo. Isto vai desde a forma como os seus funcionários lidam e se apresentam com os clientes até as estratégias de marketing assumidas, as campanhas publicitárias, a arquitetura, a decoração e a localização de seus pontos de venda, a embalagem de seus produtos, etc.

13 Sistema de Identidade Visual O Sistema de Identidade Visual (SIV) – também conhecido como Programa de Identidade Visual (PIV) – é como se configura objetivamente a identidade. Formam o sistema todos os meios que veiculem os elementos básicos da identidade visual: o logotipo, o símbolo, a marca, as cores institucionais e o alfabeto institucional, além de outros eventuais elementos acessórios, que são aplicados em itens específicos: material de papelaria, letreiros, uniformes, sinalização, embalagens, etc. Estes meios são chamados de aplicações.

14 O SIV, então, é formado por todas as aplicações, porque elas veiculam aqueles elementos de identidade visual que estão normatizados por ele. Podemos, assim, definir o SIV da seguinte forma: Sistema de normatização para proporcionar unidade e identidade a todos os itens de apresentação de um dado objeto, através de seu aspecto visual. Este objeto pode ser uma empresa, um grupo ou uma instituição, bem como uma ideia, um produto ou um serviço.

15 Os SIV corporativos podem ser divididos em três tipos, que estão diretamente ligados ao porte da empresa. Obedecendo a terminologia corporativa adotada pela ADG (Associação dos Designers Gráficos), elas são divididas em: - Extenso; - Completo; - Restrito.

16 Extenso: Voltado para grandes empresas. São chamados assim porque se desdobram num grande número de aplicações e demandam redobrado controle de qualidade e manutenção e complementação constantes. Aplicações numerosas e variadas exigem atenção e controle constante – trabalhosos, no ambiente típico de uma grande empresa, com subdivisões internas e pluralidade de funções e equipes de trabalho.

17 Completo: Voltado para médias empresas. Em geral, propicia um número tal de aplicações e a complexidade da situação de projeto tem tal aprofundamento que possibilita não só a projetação quanto a implantação de um SIV que pode ser considerado como completo, dada a sua diversificação e detalhamento.

18 Restrito: Voltado para pequenas e micro empresas. Por isso, geralmente inclui poucos elementos e suas aplicações são pouco numerosas, pouco diversificadas e muitas vezes sequer chegam a ser implantadas na totalidade do que foi projetado. A complexidade da manutenção, neste caso, pode tornar-se tão profunda quanto nos SIV extensos, porém, por outros motivos: falta de recursos financeiros e/ou operacionais.

19 O porte da empresa serve como parâmetro para a classificação porque, em geral, quanto maior ele for, maior a quantidade e a variedade de aplicações necessárias, assim como o montante de investimento que será realizado e que determinará o grau de restrições às quais o sistema terá de atender.

20 Objetivos do Sistema A princípio, os SIV parecem ter como objetivo a identificação e memorização do objeto a partir de sua apresentação visual. No entanto, eles têm outros dois objetivos, que desdobram do primeiro. Todos eles visam obter determinados benefícios para gerar o crescimento da empresa a partir da criação e consolidação de uma imagem corporativa o mais positiva possível. Em síntese, os objetivos são:

21 01 – Influir no posicionamento da instituição junto aos similares ou à concorrência. É preciso diferenciar aquela instituição daquelas que lhe são semelhantes. No caso de SIV corporativos, isso significa manter ou melhorar a posição da empresa frente à concorrência através da sua imagem corporativa transmitida por sua identidade visual.

22 Para isso, lança-se mão de recursos de: - facilidade de identificação visual; - clara diferenciação visual; - associação visual, simbólica e subliminar com alguns conceitos selecionados, que valorizam a instituição.

23 02 – Controle de estoque, de patrimônio e de pessoal por parte da instituição. Os elementos do SIV funcionam como um carimbo que identifica todos aqueles que integram a instituição (pessoas que trabalham, produtos gerados ou equipamentos, bens móveis e demais objetos de sua propriedade). Todos eles veiculam sua imagem corporativa.

24 O uso destes elementos em uniformes, embalagens e outras aplicações permite a identificação dos membros da instituição não somente pelo público como também por eles mesmos e seus supervisores, que zelam pela adequação aos objetivos e normas operacionais traçados para a instituição. Os SIV, assim, têm não só uma função externa – junto ao público-alvo da empresa – mas também uma função interna.

25 03 – Persuasão para obter lucro, promoção e hegemonia. Finalmente, a terceira função do SIV é convencer o público-alvo, pela veiculação da imagem corporativa, de que aquela instituição é positiva, que atinge seus objetivos e que pode lhe trazer benefícios.


Carregar ppt "Prof. Fabio Aguiar. Sistemas de Identidade Visual Imagem Corporativa e Identidade Visual."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google