A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CARTOGRAFIA 5ª série/6º ano-2º bimestre Atributos dos mapas 1ª série EM -1º bimestre Os elementos que constituem os mapas: os recursos, as escolhas e os.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CARTOGRAFIA 5ª série/6º ano-2º bimestre Atributos dos mapas 1ª série EM -1º bimestre Os elementos que constituem os mapas: os recursos, as escolhas e os."— Transcrição da apresentação:

1 CARTOGRAFIA 5ª série/6º ano-2º bimestre Atributos dos mapas 1ª série EM -1º bimestre Os elementos que constituem os mapas: os recursos, as escolhas e os interesses. 5ª série/6º ano-2º bimestre O mundo e suas representações 6ª série/7º ano-1º bimestre Estudo da formação territorial do Brasil por meio de mapas 5ª série/6º ano-2º bimestre A Cartografia Temática

2 5ª série/6º ano-2º bimestre O mundo e suas representações Competências e habilidades: (GIII) compreender o significado da seletividade na representação cartográfica e a distinção entre os mapas e as imagens de satélites. Etapa prévia - Sondagem inicial e sensibilização Iniciar mostrando os mapas como forma de representação do espaço; Chamar atenção dos alunos para a importância de dominar a linguagem cartográfica, sugerindo que respondam às questões propostas na seção Para começo de conversa e apresentá-las em um debate mediado pelo professor. Para finalizar a sondagem, sugerir que os alunos busquem em jornais e revistas diferentes formas de representação cartográfica que foram listadas e redijam um pequeno texto respondendo a questão: Para que servem os mapas que você encontrou?

3 Etapa 1 – A cartografia na História Apresentar alguns momentos da história da cartografia; explicitar a relação entre os mapas e o contexto histórico no qual foram concebidos; Destacar aos alunos que desde os tempos mais primórdios da história humana que os mais diversos povos buscaram representar graficamente o mundo que conheciam, produzindo mapas utilizados para localizar fenômenos que consideravam importantes. Após a apresentação acima, sugerir que os alunos respondam às questões propostas. De acordo com a proposta de atividade da seção Desafio, solicitar que os alunos em grupos elaborem livremente um mapa. Utilizar a escola e outros elementos do bairro como referência. Ao final sugerir que os alunos respondam às questões propostas. Enfatizar, ainda, a importância da legibilidade dos símbolos escolhidos, ou seja, se as informações selecionadas para representação serão compreendidas pelos demais colegas.

4 Etapa 2 – Os mapas e as imagens de satélites. Iniciar trabalhando mapas como representação por meio da comparação entre imagem de satélite e um mapa político e responder às questões propostas na Leitura e analise de mapas. Você aprendeu – para finalizar essa S.A. os alunos deverão responder a questão: O mapa é uma representação de elementos selecionados da realidade. Explique com suas palavras o significado dessa afirmação.

5 5ª série/6º ano-2º bimestre Atributos dos mapas Competências e habilidades: (GIII) dominar a linguagem cartográfica; (GIII) inferir o título mais adequado para uma representação cartográfica; (GI) reconhecer a diferença entre a escala gráfica e a escala numérica; (GIII) entender o significado da legenda para a representação dos fenômenos geográficos. Etapa prévia - Sondagem inicial e sensibilização Convidar os alunos a investigar individualmente de um atlas geográfico escolar e a responder as questões no Para começo de conversa; Etapa 1 – O título e a legenda Apresentar os dois mapas (Brasil político e Brasil físico) sugeridos e trabalhar com os alunos a importância do título. Sobre os mapas os alunos deverão responder as questões apresentadas para realização de leitura e análise de mapa.

6 Etapa 2 – Escala Por meio de aula expositiva explicar aos alunos a importância da escala. Trabalhar em sala de aula a diferença entre escala numérica e escala gráfica. Relatar aos alunos que, para a elaboração de um Planisfério, por exemplo, as distâncias foram reduzidas milhões de vezes. Sugerir que os alunos procurem nos materiais didáticos exemplos de mapas em escalas pequenas (planisfério) e mapas com escalas grandes (mapas da cidade); Em seguida o professor pode introduzir uma discussão sobre a escala gráfica que indica diretamente a relação entre as distâncias no mapa e as distâncias correspondentes na realidade, possibilitando medir a distância entre os lugares. Em seguida exibir a sequência de mapas apresentados para trabalhar conceito de escala cartográfica e solicitar que os alunos respondam às questões sobre escala.

7 Ao discutir essas questões, observar se os alunos começaram a perceber que a opção pelo uso de uma determinada da escala não é aleatória, mas condicionada pelo tipo de fenômeno ou realidade que se pretende representar. É importante que os alunos reconheçam e compreendam as intencionalidades da escala, mesmo que ainda não problematizem as complexas relações geométricas entre as projeções cartográficas, o fundo o mapa e a escala. Lição de casa Realizar as atividades sugeridas na lição de casa: em um Atlas geográfico escolar, consulte um mapa político do Brasil em que a escala seja gráfica e localize as cidades de São Paulo e Rio de Janeiro e com uma régua marque a distância encontrada, depois veja o que essa distância representa na escala gráfica do mapa.

8 5ª série/6º ano-2º bimestre A Cartografia Temática Etapa prévia - Sondagem inicial e sensibilização Responder às questões da seção Para começo de conversa utilizando o atlas geográfico escolar. As questões servirão para levantar os conhecimentos prévios dos alunos sobre a diferença das duas grandes categorias de mapa: os mapas de base e os mapas temáticos. Competências e habilidades: (GI) reconhecer a diferença entre mapas de base e mapas temáticos; (GI) reconhecer técnicas de representação utilizadas na cartografia temática.

9 Etapa 1 – A cartografia Temática Solicitar que os alunos encontrem em outros livros, jornais e revistas dois exemplos de mapas temáticos que representem aspectos da natureza brasileira, tais como clima e a rede hidrográfica, e dois exemplos de mapas temáticos que representem o ambiente construído, como o uso do solo agrícola e as principais cidades e respondam as questões norteadoras. O professor poderá utilizar estas questões como avaliação em processo, esta atividade está proposta na Pesquisa em grupo. Etapa 2 – Representação qualitativa e quantitativa Leitura e análise de mapa – observar as figuras 26 e 27 (Proliferação das armas de destruição em massa, início em 2007 e Compra de armas convencionais, 2004) identificar quando cada um desses métodos de representação foi utilizado e o principal tema trabalhado por cada mapa e responder as questões propostas que solicita ao aluno descrever o que está sendo nesses mapas. E, ainda, solicita que o aluno justifiquem a resposta.

10 6ª série/7º ano-1º bimestre Estudo da formação territorial do Brasil por meio de mapas Competências e habilidades: (GIII) explicar a formação territorial do Brasil a partir da análise de um conjunto de dados cartográficos; (GIII) leitura e interpretação de diferentes gêneros textuais. Etapa 1 – Introdução e comparação de cartas seiscentistas Comparar as formas geométricas do Brasil apresentadas na S.A 1 com um mapa do século XVI (figura 7), é importante que os alunos percebam que a representação do território mudou ao longo do tempo. Leitura e análise de mapa – Iniciar a análise realizando um exercício com o Planisfério de Ptolomeu (figura 8), pedindo à turma que contorne com lápis os continentes presentes no mapa e, em seguida, respondam as questões referentes à análise realizada. Informar aos alunos quem foi Claudio Ptolomeu.

11 Prosseguindo, chamar atenção dos alunos para o fato de que naquela época a América não era conhecida pelos europeus. Em seguida mostrar o segunda mapa Planisfério de Wytfliet, de 1957 (figura 9), considerado o primeiro atlas americano, rico em detalhes, principalmente ao se considerar o traçado de alguns rios. Iniciar a análise orientando a turma a consultar um atlas geográfico escolar para identificar as formas de relevo da América do Sul e os principais rios das bacias hidrográficas brasileiras. Na sequência, solicitar que respondam as questões propostas. Para auxiliá-los na atividade retomar conceito de bacia hidrográfica. Etapa 2 - Preparação da leitura e comparação de cartas seiscentistas Para mobilizar essa atividade perguntar aos alunos quais bacias hidrográficas brasileiras foram destacadas na cartografia estudada. Leitura e análise de mapa – utilizando o mapa de parede percorrer com a régua o curso dágua do Rio Amazonas, e depois do Rio Paraná, desde a nascente até a foz.

12 Solicitar que os alunos acompanhem pelo mapa físico do Brasil, disponibilizado no Caderno do Aluno. Em seguida sugerir que os alunos façam o mesmo com os outros rios brasileiros como o São Francisco, o Araguaia e o Tocantins. Observar quais alunos apresentam dificuldades para ler o mapa e auxiliá-los nessa compreensão. Leitura e análise de mapa – apresentar duas cartas seiscentistas (Planisfério de Cantino, 1502 e Terra Brasilis, 1519), destacar a importância das desembocaduras dos rios das principais bacias hidrográficas, já identificadas anteriormente, como referência para a navegação costeira no novo continente. Responder as questões propostas. Por fim, solicitar que os alunos escrevam uma carta imaginando que são viajantes portugueses do início do séc. XVI narrando sua viagem para um amigo de Portugal, utilizar como base os elementos expressos no Planisfério de Cantino, 1502 e no mapa Terra Brasilis, Orientar os alunos segundo o roteiro apresentado.

13 Após a realização da atividade os alunos trocarão entre si as cartas de viajantes escritas por eles e analisarão a carta do colega seguindo o roteiro de análise proposto. Solicitar a leitura de algumas cartas priorizando a dos alunos mais tímidos e enfatizar a importância das cartas, dos diários, como fonte de registros históricos, comparando com as formas de comunicação do mundo atual. Informar aos alunos que existem inúmeros documentos históricos dos mais diferentes gêneros importantíssimos para o estudo da História e da Geografia do nosso país. Divulgar o site da Biblioteca Nacional aos alunos. Exercitar a habilidade de transposição de um conhecimento expresso em uma linguagem para outra, no caso, transpor informações cartográficas para um texto.

14 Etapa 3 – Leitura comparativa de documentos dos séculos XVII e XVIII: a ocupação do interior. Sugerimos que o professor também leia a carta Contato entre brancos e índios, na sequência pedir que os alunos respondam as questões propostas. Etapa 4 – Cartografia do século XVIII: demarcações a serviço da diplomacia Reforçar a diferenciação entre fronteira e limite, conforme visto na Situação de Aprendizagem 2. Como as diferenças entre fronteira e limite são essenciais, uma vez que a primeira é orientada para fora (forças centrífugas) e a segunda para dentro (forças centrípetas), sugerimos que o professor discuta essa ideia em sala de aula, repassando os mapas já analisados pela turma e indagando os alunos a respeito da localização da fronteira colonial em cada período.

15 Para encerrar o estudo dos registros cartográficos, sugerir que os alunos observem a seção Lição de casa, os mapas utilizados para a demarcação dos limites territoriais do Brasil, no século XVIII (Figuras 9 e 10). Como o que estava em discussão, entre Portugal e Espanha, era a definição do traçado de linha divisória, trata-se de mapas muito mais precisos, indicando inúmeros acidentes geográficos necessários como pontos de referência da documentação diplomática. Com o uso de um Atlas geográfico escolar, o professor poderá orientar os alunos a comparar esses mapas com os atuais mapas políticos, identificando exemplos de rios ou cadeias montanhosas utilizados para a demarcação dos limites territoriais do país. Como síntese do estudo dos mapas, os alunos poderão ser orientados a elaborar um texto sobre a formação territorial do Brasil, explorando os aspectos assinalados no roteiro proposto.

16 Para analisar o resultado dos trabalhos, o professor poderá avaliar a habilidade de descrição do espaço geográfico a partir de informações extraídas dos mapas (Figuras 9 e 10), assim como a capacidade argumentativa dos alunos com relação à importância dos mapas. Finalizando a S.A. propor a questão presente na seção Você Aprendeu.

17 1ª série EM -1º bimestre Os elementos que constituem os mapas: os recursos, as escolhas e os interesses. Competências e habilidades: (GIII) saber ver e interpretar um mapa temático procedendo a classificações, estabelecendo relações e comparações em diferentes projeções cartográficas e escalas geográficas; (GIII) relacionar a construção dos mapas às suas intencionalidades e discutir a influência da Cartografia como um instrumento de poder.

18 Etapa prévia - Sondagem Inicial e sensibilização. Utilizar mapas publicados pela imprensa, dividir a classe em grupos e solicitar que cada grupo analise um mapa. Observar se os alunos identificam o que os mapas comunicam. Solicitar que relatem por escrito as discussões realizadas. Esse será o instrumento de diagnóstico e motivo para problematizar o tema levantando questões como: veracidade dos mapas em relação à linguagem gráfica e cartográfica, cores utilizadas, etc. Em seguida solicitar que os alunos analisem o mapa Expectativa de vida, 2009 e respondam as questões no roteiro.

19 Etapa 1 – Procurando sentir a comunicação imediata de um mapa das grandes aglomerações urbanas do mundo. Observar o mapa Evolução das 150 metrópoles mais populosas, 2010 e solicitar que os alunos respondam às questões do caderno do aluno. Recorrer sempre ao mapa para explicitar as conclusões expressas pelos alunos. Concluir junto aos alunos que os mapas representam o caráter quantitativo dos fenômenos e o caráter ordenado dos fenômenos geográficos.

20 Etapa 2 – A escala, a projeção e a métrica Observar as figuras presentes no caderno do aluno que se refere às diferentes projeções. Momento para mostrar que é uma representação e como um mapa é uma criação, destacar a importância do fator de redução, escala cartográfica (elemento essencial em qualquer mapa). Leitura e análise de mapa: propor uma comparação visual entre as quatro projeções cartográficas apresentadas e responder às questões propostas. Apresentar o quadro descritivo das projeções contendo as características específicas de cada uma delas e responder à questão proposta. Leitura e análise de quadro e texto para responderem às questões no roteiro de análise. Análise do Mapa Projeção equidistante cilíndrica ou equirretangular para responder as questões. Leitura e Análise de imagem (mapas anamórficos) seguindo roteiro; Registro e socialização das respostas.

21 Etapa 3 – Linguagem Cartográfica: variáveis visuais. Leitura e análise do gráfico As variáveis visuais e do mapa Exportação de Produtos agrícolas e alimentícios no mundo, 2010, seguindo o roteiro de questionamento proposto; Pesquisa em grupo: Selecionar de fontes diversas cinco mapas seguida da classificação segundo seu tipo, conforme tabela apresentada, analisá-los conforme atividade proposta; Lição de casa Elaborar um texto respondendo à seguinte questão: Mapas representam a verdade das superfícies terrestre, ou são criações humanas, úteis, porém imperfeitas e subjetivas?. Você aprendeu? Os alunos com base nos mapas vistos e analisados, responder às questões propostas sobre elementos cartográficos, escala e projeções.


Carregar ppt "CARTOGRAFIA 5ª série/6º ano-2º bimestre Atributos dos mapas 1ª série EM -1º bimestre Os elementos que constituem os mapas: os recursos, as escolhas e os."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google