A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Álcool Aspectos Farmacológicos, Efeitos Agudos e Crônicos do Consumo Alessandra Diehl

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Álcool Aspectos Farmacológicos, Efeitos Agudos e Crônicos do Consumo Alessandra Diehl"— Transcrição da apresentação:

1 Álcool Aspectos Farmacológicos, Efeitos Agudos e Crônicos do Consumo Alessandra Diehl

2 Fórmula Química do Álcool O que genericamente chamamos de álcool é na verdade o etanol cuja fórmula química é C 2 H 5 OH. O etanol é encontrado em todas as bebidas com teor alcoólico. Batista IR & Reis MA. IN: FARMACOLOGIA DAS SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS. Diehl A, Cordeiro DC, Laranjeira R. TRATAMENTOS FARMACOLÓGICOS PARA DEPENDÊNCIA QUÍMICA: DA EVIDÊNCIA CIENTÍFICA À PRÁTICA CLÍNICA. Editora ARTMED, Porto Alegre, 2010.

3 Absorção Predominantemente absorvido pelo intestino delgado A concentração máxima plasmática de álcool em homens de 20 a 60 anos aparece aproximadamente entre 45 e 75 minutos após a ingestão oral Batista IR & Reis M. IN: FARMACOLOGIA DAS SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS. Diehl A, Cordeiro DC, Laranjeira R. TRATAMENTOS FARMACOLÓGICOS PARA DEPENDÊNCIA QUÍMICA: DA EVIDÊNCIA CIENTÍFICA À PRÁTICA CLÍNICA. Editora ARTMED, Porto Alegre, 2010.

4 A biotransformação do álcool Ocorre principalmente no fígado Na primeira fase, a enzima álcool desidrogenase converte o etanol à acetaldeído. Batista IR & Reis M. IN: FARMACOLOGIA DAS SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS. Diehl A, Cordeiro DC, Laranjeira R. TRATAMENTOS FARMACOLÓGICOS PARA DEPENDÊNCIA QUÍMICA: DA EVIDÊNCIA CIENTÍFICA À PRÁTICA CLÍNICA. Editora ARTMED, Porto Alegre, 2010.

5 Em uma segunda fase, a enzima acetaldeido desidrogenase (ALDH) converte o aldeído em ácido acético, que é finalmente convertido em dióxido de carbono e água, liberando energia. Batista IR & Reis M. IN: FARMACOLOGIA DAS SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS. Diehl A, Cordeiro DC, Laranjeira R. TRATAMENTOS FARMACOLÓGICOS PARA DEPENDÊNCIA QUÍMICA: DA EVIDÊNCIA CIENTÍFICA À PRÁTICA CLÍNICA. Editora ARTMED, Porto Alegre, 2010.

6 Mulheres e orientais: debilidade da aldeído desidrogenase = facilidade do quadro de intoxicação alcoólica Batista IR & Reis M. IN: FARMACOLOGIA DAS SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS. Diehl A, Cordeiro DC, Laranjeira R. TRATAMENTOS FARMACOLÓGICOS PARA DEPENDÊNCIA QUÍMICA: DA EVIDÊNCIA CIENTÍFICA À PRÁTICA CLÍNICA. Editora ARTMED, Porto Alegre, 2010.

7 Indução de isoenzimas e produção de radicais livres Quando o consumo de álcool é freqüente, entra em funcionamento um sistema enzimático denominado MEOS (sistema microssomal de oxidação do etanol) cuja atividade é desempenhada pela família de isoenzimas citocromo P450. A indução dessas isoenzimas gera desequilíbrios metabólicos pela formação de radicais livres que são de grande importância na hepatotoxicidade induzida pelo etanol. Batista IR & Reis M. IN: FARMACOLOGIA DAS SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS. Diehl A, Cordeiro DC, Laranjeira R. TRATAMENTOS FARMACOLÓGICOS PARA DEPENDÊNCIA QUÍMICA: DA EVIDÊNCIA CIENTÍFICA À PRÁTICA CLÍNICA. Editora ARTMED, Porto Alegre, 2010.

8 Mecanismo de ação do álcool Envolve vários neurotransmissores no SNC: Ácido Gama- aminobutírico (GABA), Glutamato, Dopamina, Serotonina, Acetilcolina Opióides endógenos. Batista IR & Reis M. IN: FARMACOLOGIA DAS SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS. Diehl A, Cordeiro DC, Laranjeira R. TRATAMENTOS FARMACOLÓGICOS PARA DEPENDÊNCIA QUÍMICA: DA EVIDÊNCIA CIENTÍFICA À PRÁTICA CLÍNICA. Editora ARTMED, Porto Alegre, 2010.

9 0,03 Euforia/excitação Alterações leves da atenção 0,05Alterações leves da coordenação 0,1 Ataxia Diminuição da concentração Náuseas e vômitos 0,2 Hipotermia Disartria Amnésia > ou = 0,4Anestesia Coma Morte O álcool é um depressor do SNC Tabela 1: Níveis plasmáticos de álcool (mg %) e a fenomenologia relacionada (*) Ribeiro M, Laranjeira R e Dunn J. IN: Álcool e Drogas: emergência psiquiátrica. Botega et al., Prática Psiquiátrica no hospital geral: interconsulta e emergência. 2 ed. Artmed. Porto Alegre

10 Traumas, Lesões & Acidentes de Trânsito Globalmente, lesões intencionais e não intencionais representam 10,8% e 26,3% de toda a carga de doenças atribuídas ao álcool, respectivamente, medida pelos anos vida ajustados por incapacidade (DALY) (WHO, 2011).

11

12

13

14 Uma mulher é agredida a cada 5 minutos no Brasil Em quase 70% dos casos, quem espanca ou mata a mulher é o namorado, marido ou ex-marido. FONTE: Ministério da justiça do Brasil. Programa Fantástico. Rede Globo

15 Violência Doméstica/ Violência entre parceiros íntimos (VPI) e àlcool

16 Gender, Alcohol, and Cultures: an International Study (GENACIS)

17

18 IcteríciaAscite Gastrite Ulcera

19 Ocorre aumento da pressão arterial, arritmias, miocardiopatia, acidentes vasculares encefálicos e outros eventos Anemia, leucopenia, trombocitopenia

20 Polineuropatia periférica alcoólica É bastante comum As queixas: fraqueza, a dor, e as parestesias nas mãos e, principalmente, nos pés. Os sintomas costumam se iniciar de maneira insidiosa, nos membros inferiores evoluindo a seguir de forma simétrica e no sentido proximal. Concomitantemente, desenvolvem-se anormalidades sensoriais e motoras. Melhora relativa com reposição de tiamina em doses acima de 300 mg/dia

21 Demência alcoólica Alteração de memória recente e outras funções cognitivas Na prática estamos observando casos em pessoas cada vez mais jovens do que se esperava Tiamina ( paleativo) ? Nemantina ?

22 Álcool & Gestação Apesar da evidente importância do assunto, os estudos de prevalência de uso de substâncias durante a gravidez são raros. Estudos apontam que entre 24 e 63% das gestantes que usam SPA negam o consumo 6,72% (n parturientes) BAC positivo Ostrea EM; Knapp DK; Tannenbaum L; Ostrea AR; Romero A; Salari V; Ager J. Estimates of illicit drug use during pregnancy by maternal interview, hair analysis, and meconium analysis. J Pediatr; 138(3):344-8, 2001.

23

24 SubstânciaFísico-químicaPotencial de transferência placentária TabacoLipofílicoMuito alto ÁlcoolLipofílicoAlto MaconhaAltamente lipofílicoMuito alto CocaínaModeradamente hidrofílicoModeradamente alto SolventesLipofílicoMuito alto Potencial de transferência placentária de substâncias de abuso FONTE: Little B B, VanBeveren T T. Placental transfer of selected substances of abuse.Seminars in Perinatology20: , 1996.

25 Síndrome Álcool Fetal (SAF) Nos EUA, a incidência é de 0,26 por nascidos vivos, Na África do Sul, pode chegar a 39 por nascidos vivos (May et al., 2000).

26

27 Disfunção Sexual Tem efeitos tóxicos diretos sobre as gônadas (testículos e ovários) e o fígado (aumenta o catabolismo de testosterona e sua transformação em estrogênios) levando a disfunções sexuais após exposição e abuso crônico (Saso, 2002).

28 Nas mulheres, o álcool pode interferir na lubrificação vaginal e na capacidade de atingir o orgasmo. A ação depressora do álcool também pode causar sonolência e diminuir o desejo sexual (Viera & Diehl, 2011).

29 N= ,3% (n=156): álcool droga de escola 37% apresenta alguma dificuldade Dificuldade de ereção e ejaculação precoce 10,2% buscou ajuda médica Disfunções Sexuais em Dependentes químicos. Diehl e Laranjeira, 2012 ( no prelo)

30 HIV & Álcool Aumenta vulnerabilidade de intercurso sexual sem proteção Consumo de álcool diminui a aderência aos medicamentos antiretrovirais Predispõe a doenças oportunistas AIDS Res Treat.AIDS Res Treat. 2012;2012: Epub 2012 Mar 11. Alcohol Consumption, Progression of Disease and Other Comorbidities, and Responses to Antiretroviral Medication in People Living with HIV. Neuman MGNeuman MG, Schneider M, Nanau RM, Parry C.Schneider MNanau RMParry C

31 Álcool : Suicídio e tentativas de suicídio O uso de álcool está bastante associado ao suicídio e as tentativas de suicídio.

32 Entretanto, os estudos publicados até o momento não distinguem com clareza se o risco é maior pelo binge e/ou abuso ou pela dependência de substâncias psicoativas Diehl, Cordeiro, Laranjeira, 2009

33

34 Tentativas de suicídio e o uso de substâncias em uma amostra de pronto socorro. Alessandra Diehl & Ronaldo Laranjeira, JBP 2009 N= 80 casos 21.2% e 7.5% relataram ter feito uso de álcool e drogas ilícitas respectivamente nas 6 horas que antecederam a tentativa 10% da amostra têm dependência de alguma substância psicoativa. Todos os dependentes de substâncias já tentaram suicídio pelo menos uma vez anteriormente (p-valor = 0.4).

35 A maioria dos casos de suicídio envolve um transtorno psiquiátrico em evolução tipicamente tratável. Talvez em metade destes casos haja um transtorno maior do humor, isolado ou complicado por uma comorbidade, tal como o abuso do álcool e outras SPA Tondo, 1999; Borges, 2004; Diehl & Laranjeira, 2009

36 Uso agudo de álcool e o comportamento suicida Para o suicídio completado (10-69%) Tentativas de suicídio (10-73%) Cherpitel Borges, Wilcox, 2004

37 Comentários Desnecessários : Da próxima vez vê se faz direito ou não tem juízo, briga com o namorado e vem dar trabalho aqui, ou este aí é um cachaceiro só faz a família sofrer por que não consegue de uma vez, ou tanta gente lutando pra viver por coisa muito mais séria e esta aí não valorizando a vida ou só dá 13 neste plantão hoje ou ainda, tudo isto só pra chamar a atenção, você precisa encontrar Jesus na sua vida; Somente evidenciam o despreparo para lidar com o problema.

38 Suicídio & Tentativas de suícidio O treinamento das equipes de saúde é essencial para reconhecer e manejar situações

39 Obrigada Alessandra Diehl ou


Carregar ppt "Álcool Aspectos Farmacológicos, Efeitos Agudos e Crônicos do Consumo Alessandra Diehl"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google