A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Natasha Uhlmann Carlevaro Indiferença Social. Perfil dos entrevistados Luiz Carlos Carlevaro, 51, Analista de Sistemas Paolo Secco, 20, Estudante de Comunicação.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Natasha Uhlmann Carlevaro Indiferença Social. Perfil dos entrevistados Luiz Carlos Carlevaro, 51, Analista de Sistemas Paolo Secco, 20, Estudante de Comunicação."— Transcrição da apresentação:

1 Natasha Uhlmann Carlevaro Indiferença Social

2 Perfil dos entrevistados Luiz Carlos Carlevaro, 51, Analista de Sistemas Paolo Secco, 20, Estudante de Comunicação Poliane Pimenta, 18, Estudante de Comunicação Davi Carlevaro, 10, Estudante Bruna Salvalaio, 20, Estudante de História

3 Citações Para você, o que é indiferença social? Paolo: Para mim, indiferença social é quando as pessoas acabam sendo egoístas, só se importando com o que envolve o seu próprio interesse, deixando de pensar coletivamente. Davi: Eu tenho um amigo que ganha tudo o que quer e, além disso, se acha o melhor em tudo o que faz. Para mim, isso é ser indiferente. Poliane: Indiferença social é quando a sociedade menospreza alguém por causa da sua cor, opção sexual, estilo de vida, classe social, ou qualquer outro motivo que leve à discriminação e indiferença.

4 Citações O ser humano é indiferente sem perceber? Luiz Carlos:A maioria das pessoas que agem com indiferença, pouco fazem a sua parte como cidadãos. Infelizmente deixam para trás suas responsabilidades para as autoridades falidas, pois, assim, é mais fácil. Paolo: Sim, pois é algo que já vem da pessoa; que já nasce com ela. Bruna: Nem sempre. Mesmo sabendo que as vezes comete atitudes arbitrárias, o ser humano tende a pensar que não está errado, e que só ele cometendo tal erro não vai fazer mal algum para a sociedade.

5 Citações Que medidas podem ser tomadas em relação a esse defeito da sociedade? Paolo: A religiosidade, o amor de Deus, pois quando a pessoa começa a pensar mais nisso, ela muda o seu foco, ao invés de olhar para o próprio ego. Poliane: A aplicação de disciplinas desde o jardim de infância até o ensino médio, para que orientem as crianças e os jovens a aceitar e, acima de tudo, respeitar as diferenças do outro. Luiz Carlos: O ser humano necessita buscar mais o seu lado espiritual, adquirir princípios para aprender a respeitar o próximo. Bruna: Educação é a base para o ser aprender a tornar-se: HUMANO.

6 Conclusão Em discussão com os entrevistados, o que pode se concluir após a pesquisa é o fato de que a indiferença persiste em vários aspectos - é muito fácil o ser humano ignorar os problemas da sociedade e pensar ao mesmo tempo que não pode fazer nada - na verdade, o primeiro pensamento que paira sobre sua mente é: por que eu? não existe só eu nesse mundo; eu já tenho muitos problemas, não tenho tempo para me preocupar com outros, etc. Segundo a maioria dos entrevistados, é um mal da sociedade que pode ser tratado, porém, a partir da própria vontade do indivíduo.


Carregar ppt "Natasha Uhlmann Carlevaro Indiferença Social. Perfil dos entrevistados Luiz Carlos Carlevaro, 51, Analista de Sistemas Paolo Secco, 20, Estudante de Comunicação."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google